Página 16 dos resultados de 67836 itens digitais encontrados em 0.059 segundos

‣ Colaboração médico-farmacêutico no manejo de pacientes com diabetes mellitus tipo 2: expectativas e resultados; Physician-pharmacist collaboration in the management of patients with type 2 diabetes mellitus: expectations and outcomes

Aguiar, Patricia Melo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Nos últimos vinte anos houve um aumento substancial no número de revisões sistemáticas e ensaios clínicos que avaliaram intervenções farmacêuticas para pacientes com doenças crônicas, em especial o diabetes. No entanto, existem poucos estudos que avaliam criticamente tais publicações, bem como modelos de prática desenvolvidos no contexto do sistema público de saúde brasileiro. O presente trabalho teve como objetivos avaliar revisões sistemáticas e ensaios clínicos controlados randomizados sobre serviços clínicos farmacêuticos para pacientes com diabetes e avaliar o efeito de modelo de colaboração médico- farmacêutico conduzido em ambulatório de cuidado secundário para pacientes com diabetes tipo 2 não controlada. Para tanto, busca abrangente da literatura foi conduzida nas bases de dados PubMed, SCOPUS, LILACS, Scielo e DOAJ por revisões sistemáticas e ensaios clínicos controlados randomizados. As revisões sistemáticas foram avaliadas em relação à qualidade da apresentação textual e metodológica, sendo identificados campos para melhorias futuras. A seguir, foi realizada uma descrição dos componentes-chave das intervenções e fontes de heterogeneidade clínica e metodológica entre os ensaios clínicos controlados randomizados. Ainda...

‣ Treinamento aeróbio de alta intensidade melhora a vasodilatação dependente do endotélio em pacientes com síndrome metabólica ou diabetes mellitus tipo 2

Silva, Carlos Alberto da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Introdução: A doença cardiovascular é a principal causa de morbidade e mortalidade em pacientes com síndrome metabólica ou diabetes mellitus tipo 2. Como a disfunção endotelial precede o desenvolvimento da doença cardiovascular, seria desejável identificar e tratar a disfunção endotelial antes que a aterosclerose se desenvolva. Hoje, existe evidência clara para sustentar o efeito protetor do exercício físico regular em pacientes com síndrome metabólica ou diabetes mellitus. O que está menos claro é a relação da intensidade de treinamento e melhora na função endotelial. Objetivo: Avaliar o efeito de um programa de exercício físico, de alta e baixa intensidade, na função endotelial de pacientes com Síndrome Metabólica ou Diabetes Mellitus Tipo 2. Métodos: Foram estudados 31 pacientes com diabetes melittus tipo 2 ou síndrome metabólica, de idade média (±DP) de 58±6 anos, randomizados para treinamento aeróbio de alta intensidade (AI: 75 a 85% freqüência cardíaca máxima, n = 10), treinamento aeróbio de baixa intensidade (BI: 50 a 60% freqüência cardíaca máxima, n = 10) e controle (n = 11). O treinamento foi realizado por 50 minutos, 4 vezes por semana. Antes e após 6 semanas de treinamento, os sujeitos realizaram teste de esforço e estudo da função endotelial...

‣ Avaliação do efeito de um modelo de educação para pacientes com diabetes mellitus tipo 2 que não usam insulina

Scain, Suzana Fiore
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Introdução: A educação faz parte do tratamento dos pacientes diabéticos juntamente com a dieta, os exercícios físicos e o uso de medicamentos. É um processo contínuo que, através da aprendizagem, traduz conhecimentos em ações para o autocuidado. O impacto da educação em diabetes sobre o controle metabólico foi relativamente pouco estudado. Objetivo: Avaliar o efeito de intervenção educativa estruturada de abordagem grupal sobre o controle metabólico em pacientes portadores de Diabetes Mellitus (DM) tipo 2. Métodos: Ensaio clínico randomizado, com duração de 1 ano, em um hospital universitário público. Foram incluídos pacientes ambulatórias com DM tipo 2, não usuários de insulina, alfabetizados. Os pacientes foram subdivididos, de forma randomizada, em 2 grandes grupos: grupo controle (tratamento convencional, com visitas ambulatoriais rotineiras ao médico assistente e à enfermeira) e grupo de intervenção (visitas rotineiras mais intervenção educacional). A intervenção foi um processo educacional estruturado, com 4 sessões semanais, consecutivas, teórico-práticas, em grupos (8- 10 pacientes cada), com 120 minutos de duração cada uma. Foram ministradas por uma enfermeira educadora especialmente treinada...

‣ Compreendendo o significado de qualidade de vida segundo idosos portadores de diabetes mellitus tipo II

Ribeiro, Jane Patrícia; Rocha, Suelen Alves; Popim, Regina Célia
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 765-771
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Trata-se de uma pesquisa qualitativa com abordagem fenomenológica, objetivando descrever o significado de qualidade de vida, segundo relatos de idosos portadores de diabetes mellitus tipo II, e avaliar as repercussões da doença sobre sua vida. Entrevistamos 12 idosos diabéticos, no período de setembro a outubro de 2008, entre um e quarenta anos de evolução da doença. Foi feita a seguinte questão norteadora: Para o Sr. (a), o que significa qualidade de vida? A análise dos discursos mostrou facetas relevantes ligadas ao cotidiano do idoso com diabetes mellitus. Para eles, a qualidade de vida está intimamente relacionada à saúde física, independência na vida diária e econômica, integração social, suporte familiar e saúde mental-espiritual. A restrição alimentar foi o ponto de maior repercussão do diabetes sobre seu modo de viver. Verificou-se que cabe aos profissionais de saúde ampliar o diálogo profissional-paciente, promovendo autonomia e independência no cuidado e corresponsabilização.; Esta es una investigación cualitativa con enfoque fenomenológico que pretende describir el significado de la calidad de vida según relatos de ancianos portadores de diabetes mellitus tipo II y evaluar las repercusiones de la enfermedad sobre su vida. Entrevistamos a 12 ancianos diabéticos en el período de septiembre a octubre de 2008...

‣ Ocorrência de diabetes melito em mulheres com hiperglicemia em gestação prévia

Silva, Márcia Rocha Gabaldi; Calderon, Iracema de Mattos Paranhos; Gonçalves, Luciana Colnago; Aragon, Flávio Ferrari; Padovani, Carlos Roberto; Pimenta, Walkyria de Paula
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 345-350
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
OBJETIVO: Verificar a freqüência com que ocorria intolerância à glicose (diabetes melito e tolerância à glicose diminuída) em mulheres cuja gestação foi acompanhada e avaliada quanto à tolerância à glicose. MÉTODOS: Num período de até 12 anos da gestação-alvo, de um total de 3.113 gestantes acompanhadas em um serviço de obstetrícia, 551 foram selecionadas por meio de um processo randômico, proporcional à representação dos grupos. Foram avaliadas 529, assim constituídas: 250 normotolerantes à glicose, grupo IA; 120 com hiperglicemia diária, grupo IB; 72 com o teste oral de tolerância à glicose alterado, grupo IIA; e 87 com o teste oral de tolerância à glicose alterado e hiperglicemia diária, grupo IIB. A avaliação constava da medida da glicemia de jejum, que entre 110 e 125 mg/dL, era seguida pelo teste oral de tolerância à glicose. RESULTADOS: A freqüência de ocorrência de diabetes foi 1,6, 16,7, 23,6 e 44,8% nos grupos IA, IB, IIA e IIB, respectivamente (IA <[IB=IIA]

‣ Diabetes mellitus: razão de prevalências e fatores e risco modificáveis nas regiões geográficas do Brasil

Dias, Juliana Chioda Ribeiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 98 f. + anexo
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; O objetivo deste trabalho foi contribuir com o estudo do Diabetes mellitus (DM) na população brasileira. Para tanto, foi dividido em quatro capítulos. O capítulo 1 “Aspectos epidemiológicos da obesidade e sua relação com o Diabetes Mellitus”, trata-se de uma revisão bibliográfica onde se discutem questões atuais sobre a obesidade e sua relação com o DM tipo 2. No segundo capítulo intitulado “Diabetes mellitus tipo 2 e características da dieta: evidências epidemiológicas” estuda-se as evidências epidemiológicas que associam o consumo alimentar ao DM tipo 2. O terceiro capítulo, “Diabetes mellitus tipo 2 e fatores de risco modificáveis no Brasil”, investiga a associação da prevalência de DM tipo 2 segundo o sexo com o sedentarismo, o tabagismo e o sobrepeso nos estados brasileiros. No último capítulo “Diabetes mellitus: razão de prevalências nas diferentes regiões geográficas no Brasil, 2002 – 2007” estimase a razão de prevalências do DM entre os períodos de 2002 a 2004 e 2005 a 2007nos diferentes estados brasileiros.; The aim of this work was to contribute with the study of Diabetes mellitus (DM) in the Brazilian population. Therefore it was divided in four chapters. The chapter 1 “Epidemiologic aspects of obesity and its relation to the Diabetes mellitus...

‣ Caracterização de nanopartículas contendo insulina em modelos de animais induzidos ao diabetes; Characterization of nanoparticles containing insulin in animal models induced diabetes

Thiago Matos Ferreira de Araújo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
O Diabetes Mellitus é uma patologia cujos casos têm aumentado, devido aos maus hábitos de vida da sociedade. Inúmeras estratégias vêm sendo desenvolvidas para o tratamento do diabetes, especialmente a liberação controlada de fármacos. A utilização errônea da insulina como tratamento base do diabetes assume uma problemática, visto que a dose elevada do fármaco pode levar a quadros graves de hipoglicemia. O emprego do encapsulamento de fármaco por polímeros biodegradáveis e biocompatíveis vem sendo uma boa estratégia na liberação controlada de fármacos, permitindo que o agente seja liberado de modo contínuo e sustentado. Nesse contexto, a produção e caracterização de nanopartículas contendo insulina se apresentam como uma estratégica de liberação controlada desse hormônio. Sendo assim, este projeto consistiu na preparação e caracterização de nanopartículas biodegradáveis de poli (e-caprolactona) (PCL) como carreador de insulina e sua aplicação in vivo e in vitro. As nanopartículas foram preparadas pelo método de dupla emulsão a/o/a e evaporação de solvente. A caracterização das nanopartículas foi realizada pelo Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV), observando-se nanopartículas esféricas e com diferentes tamanhos. A eficiência de encapsulação foi de 90...

‣ Efeito do diabete e da reposição com insulina sobre o processo de maturação da próstata ventral do rato Wistar : alterações morfológicas e na atividade de metaloproteinases de matriz MMP-2 e-9; Effect of diabetes and insulin replacement on the ventral prostate of Wistar rat : morphological changes and activity on matrix metalloproteinases MMP-2 and -9

Elaine Manoela Porto Amorim
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Diabetes mellitus é uma síndrome clínica heterogênea, causada pela falta de produção de insulina pelas células beta (β) pancreáticas ou pelo defeito nos receptores para insulina nas células-alvo, resultando em uma doença metabólica hiperglicêmica. Estudos têm demonstrado que as disfunções sexuais e reprodutivas incluindo impotência, redução da libido, prejuízo da espermatogênese, infertilidade e diminuição da qualidade espermática são frequentemente associadas com o diabete no homem e em animais de experimentação. Apesar dos efeitos do diabete sobre as funções testiculares e fertilidade de machos estarem bem esclarecidos, o impacto da doença sobre morfogênese e crescimento da próstata ainda não foi completamente descrito. Assim, o presente estudo teve por objetivo analisar os possíveis efeitos do diabete e da reposição com insulina durante o crescimento prostático na puberdade, com especial atenção para a atividade das metaloproteinases de matriz 2 e 9 (MMP-2 e MMP-9), enzimas envolvidas na remodelação dos componentes da matriz extracelular. Para tanto, foram realizadas análises morfológicas, morfométricas, imunoistoquímicas e bioquímicas de zimografia, nos lobos ventral, dorsolateral e anterior da próstata de ratos Wistar...

‣ A suplementação de crómio na resistência à insulina e diabetes mellitus tipo 2 : monografia : chromium supplementation in insulin resistance and type 2 diabetes mellitus

Faria, Helena Isabel da Rocha
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Resumo da tese:A resistência à insulina e a diabetes mellitus tipo 2 atingiram proporções epidémicas nos últimos anos. A maioria dos casos de diabetes mellitus tipo 2 tem como base o aumento da resistência à insulina, sendo que anos podem separar o aparecimento destas duas condições. A sua prevenção ou tratamento, são objectivos que mantêm a comunidade científica na busca de alternativas aos meios até agora utilizados para o aumento da sensibilidade à insulina (antidiabéticos orais em conjunto com modificações do estilo de vida). O crómio é um oligoelemento que tem despertado interesse neste sentido. A sua deficiência está por exemplo, associada a alterações relacionadas com a diabetes: resistência à insulina e diminuição dos seus receptores, intolerância à glicose e incapacidade de a utilizar como fonte de energia. O crómio presente nos alimentos é o crómio trivalente (Cr3+), sendo também a forma utilizada na suplementação, quer em formulações orgânicas quer inorgânicas. Nos alimentos, a sua distribuição é ampla e geralmente em pequenas quantidades, o que dificulta o cumprimento do valor de Ingestão Adequada estabelecido. Além disso, existem muitos factores (alimentares ou estados de doença como a diabetes) a influenciar a sua absorção e excreção. A eliminação de estados de deficiência deste micronutriente...

‣ Diabetes mellitus e doença periodontal

Ângelo, Tânia Cláudia Marta
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 02/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
A diabetes mellitus é uma doença metabólica cada vez mais prevalente nos países desenvolvidos, sendo considerada, atualmente, um grave problema de saúde pública em Portugal, com repercussões negativas e importantes tanto a nível sistémico como a nível oral. A partir de vários trabalhos crê-se que, a nível oral, uma das principais complicações da diabetes é a doença periodontal, sendo esta considerada, por muitos clínicos, como a 6ª complicação desta patologia. A doença periodontal é caracterizada pela inflamação dos tecidos de suporte dos dentes e pode evidenciar-se de duas formas: gengivite (mais prevalente) e periodontite (menos prevalente e mais agressiva). No entanto, há que realçar que a gengivite, se não for tratada precocemente, pode evoluir para periodontite crónica. Assim, a associação da diabetes mellitus com a doença periodontal tem sido investigada nos últimos anos e, vários estudos, concluíram que a diabetes mellitus é um fator de risco para o desenvolvimento da gengivite e/ou periodontite tanto nos diabéticos tipo 1 como nos diabéticos tipo 2 mas que a doença periodontal, quando presente, pode agravar o controlo glicémico nestes doentes. A inter-relação entre estas duas patologias evidência a forma como uma doença sistémica pode predispor a uma infeção oral...

‣ Diabetes, autogestão e capacitação de pessoas idosas

Vasconcelos, Diana Marisa Teixeira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Introdução e objetivo: As doenças crónicas são consideradas uma epidemia, constituindo um sério problema de saúde pública a nível mundial, sendo-lhe atribuído 84,0% das mortes em 2008, (World Health Organization, (2011). Neste sentido, é preocupante a elevada incidência e prevalência da diabetes mellitus tipo 2 cujo aumento se traduz em proporções epidémicas, com repercussões ao nível da incapacidade e mortalidade prematura, dos gastos elevados com os tratamentos, para além das implicações e impacto pessoal, familiar e social da doença. Este estudo tem como objetivo geral avaliar a perceção que as pessoas idosas possuem sobre a gestão da diabetes Mellitus tipo 2, e o seu comportamento na adesão à terapêutica, bem como, a influência desta patologia na satisfação/insatisfação da sua vida quotidiana. Metodologia: O estudo desenvolvido é do tipo exploratório e descritivo em que se utilizou uma técnica de amostragem não aleatória de 129 diabéticos idosos. Como instrumento de colheita de dados foi aplicado um questionário durante as consultas de Diabetes realizadas em unidades de saúde do ACES Baixo Vouga. Todos os participantes assinaram o termo de consentimento informado e esclarecido. Estão integradas no questionário: (i) informações sociodemográficas;(ii) Inquérito de Perceção de Doença (IPQ-R) que nos permite avaliar a perceção de doença; (iii) Escala de Satisfação com a Vida (ESCV) para avaliação da satisfação com a vida; (iv) Empowerment Scale-Short Form (DES-SF) para avaliar as capacidades de empowerment. Resultados: As variáveis métricas classificadas (Índice de Massa Corporal...

‣ Diabetes as an outcome predictor after heart transplantation

Saraiva, J; Sola, E; Prieto, D; Antunes, MJ
Fonte: Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra Publicador: Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
We aimed to compare post-transplantation morbidity and survival among heart transplant recipients with and without diabetes mellitus. A retrospective review of 141 adult patients submitted to heart transplantation from November 2003 to June 2009 (with a minimum follow-up of one year) was undertaken. The patients were divided into two groups: those with (29%) and those without (71%) pre-transplantation diabetes. Those with diabetes were older (57.6±6.1 vs. 52.3±11.1 years; P=0.020) and had lower creatinine clearance (53.6±15.1 vs. 63.7±22.1; P=0.029). Nine patients died in hospital (6.4%; P=non-significant). No significant differences in lipid profiles (diabetes vs. no diabetes) existed before transplantation or at one year afterwards. Patients with diabetes showed a significant deterioration in their one-year lipid profile (158±43 vs.192±38 mg/dL; P=0.001), although one-year fasting diabetic was lower than before (178±80 vs. 138±45 mg/dL; P=0.016). During the first year, 17 (17%) patients previously free of diabetes developed new-onset diabetes. No significant differences were seen in rejection at one year (14% vs. 20%), infection (31% vs. 33%), new-onset renal dysfunction (8% vs. 14%) or mortality (17% vs. 7%). One-year survival was not significantly different (83% vs. 94%)...

‣ A diabetes mellitus como determinante em saúde e envelhecimento: o conhecimento do diabético e a presença de complicações da doença

Gomes, Sónia Cristina Tavares César
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
RESUMO: O aumento da longevidade humana é um facto prevalente na actualidade mas, a requerer grandes esforços na promoção da saúde e prevenção de doenças, estando, ainda, as pessoas idosas sob riscos elevados de desenvolver doenças à medida que envelhecem. Assim, é importante o contributo dos próprios indivíduos no sentido minorar estes riscos e retardar a evolução e agudizações das doenças uma vez manifestadas. Nesse sentido, o objectivo geral deste estudo é descrever de que modo os conhecimentos do diabético, podem estar relacionados com a presença de complicações da doença. Realizámos um estudo exploratório descritivo, no Hospital Nossa Senhora do Rosário E.P.E, em pessoas idosas residentes no concelho do Barreiro que frequentaram o Hospital Dia de Diabetologia, após as consultas médicas e de enfermagem. O método utilizado para a selecção da amostra foi a amostragem não probabilística por conveniência (n=50). O instrumento utilizado na colheita de dados foi um questionário, aplicado sob a forma de inquérito, para colheita de dados sócio-demográficos, saúde em geral, estado mental, dados sobre a diabetes e comorbilidades. Os dados foram tratados informaticamente, recorrendo ao programa estatístico S.P.S.S. e a análise de conteúdo. Os resultados obtidos demonstraram que os participantes possuíam conhecimentos sobre a sua doença. Verificámos que os inquiridos que já tiveram complicações devido à diabetes responderam correctamente à questão acerca da medicação ser mais importante que a dieta e o exercício físico para controlar a diabetes...

‣ Instrumentos de avaliação de qualidade de vida relacionada à saúde no diabetes melito

Aguiar,Carlos Clayton Torres; Vieira,Anya Pimentel G. Fernandes; Carvalho,André Ferrer; Montenegro-Junior,Renan M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
A avaliação da qualidade de vida (QV) vem se tornando cada vez mais utilizada para medir o impacto geral de doenças na vida dos indivíduos. O diabetes melito (DM) é uma doença crônica associada com morbimortalidade elevada e prejuízo na QV. Em estudos longitudinais, o impacto psicossocial da DM prediz a mortalidade nessa doença. Esta revisão busca descrever e analisar os principais instrumentos de avaliação da QV em pacientes com DM. Foram analisados instrumentos genéricos, como Quality of Well-Being Scale (QWB), The Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36) e EuroQol (EQ-5D), e instrumentos específicos, como Diabetes Care Profile (DCP), Diabetes Quality of Life Measure (DQOL), Diabetes Impact Measurement Scales (DIMS), Appraisal of Diabetes Scale (ADS), Audit of Diabetes-Dependent Quality of Life (ADDQoL), Diabetes Health Profile (DHP-1 e DHP-18), Questionnaire on Stress in Patients with Diabetes-Revised (QSD-R), Well-Being Enquiry for Diabetics (WED), Diabetes-Specific Quality-of-life Scale (DSQOLS), Diabetes 39 (D-39) e Problems Areas in Diabetes (PAID). O PAID é o único instrumento traduzido e validado para uso no Brasil. Tanto os instrumentos genéricos quanto os específicos têm vantagens e desvantagens na aferição da QV de pacientes com DM. O uso combinado de instrumentos genéricos (como o SF-36) e específicos (como o PAID) parece ser uma forma consistente de avaliação da QV em pacientes diabéticos no Brasil. O presente artigo revisa os vários instrumentos e enfatiza a necessidade urgente de estudos para validação desses instrumentos em pacientes diabéticos brasileiros.

‣ Periodontal disease and diabetes mellitus

NEGRATO,Carlos Antonio; TARZIA,Olinda; JOVANOVIC,Lois; CHINELLATO,Luiz Eduardo Montenegro
Fonte: Faculdade De Odontologia De Bauru - USP Publicador: Faculdade De Odontologia De Bauru - USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Periodontal disease (PD) is one of the most commonly known human chronic disorders. The relationship between PD and several systemic diseases such as diabetes mellitus (DM) has been increasingly recognized over the past decades. Objective The purpose of this review is to provide the reader with knowledge concerning the relationship between PD and DM. Many articles have been published in the English and Portuguese literature over the last 50 years examining the relationship between these two chronic diseases. Data interpretation is often confounded by varying definitions of DM, PD and different clinical criteria were applied to determine the prevalence, extent and severity of PD, levels of glycemic control and diabetes-related complications. Methods This paper provides a broad overview of the predominant findings from research conducted using the BBO (Bibliografia Brasileira de Odontologia), MEDLINE, LILACS and PubMed for Controlled Trials databases, in English and Portuguese languages published from 1960 to October 2012. Primary research reports on investigations of relationships between DM/DM control, PD/periodontal treatment and PD/DM/diabetes-related complications identified relevant papers and meta-analyses published in this period. Results 7This paper describes the relationship between PD and DM and answers the following questions: 1- The effect of DM on PD...

‣ Short-term diabetes attenuates left ventricular dysfunction and mortality rates after myocardial infarction in rodents

Rodrigues,Bruno; Figueroa,Diego Mendrot Taboas; Fang,Jiao; Rosa,Kaleizu Teodoro; Llesuy,Suzana; De Angelis,Kátia; Irigoyen,Maria Cláudia
Fonte: Faculdade de Medicina / USP Publicador: Faculdade de Medicina / USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
OBJECTIVES: To investigate the effects of hyperglycemia on left ventricular dysfunction, morphometry, myocardial infarction area, hemodynamic parameters, oxidative stress profile, and mortality rate in rats that had undergone seven days of myocardial infarction. INTRODUCTION: Previous research has demonstrated that hyperglycemia may protect the heart against ischemic injury. METHODS: Male Wistar rats were divided into four groups: control-sham, diabetes-sham, myocardial infarction, and diabetes + myocardial infarction. Myocardial infarction was induced 14 days after diabetes induction. Ventricular function and morphometry, as well as oxidative stress and hemodynamic parameters, were evaluated after seven days of myocardial infarction. RESULTS: The myocardial infarction area, which was similar in the infarcted groups at the initial evaluation, was reduced in the diabetes + myocardial infarction animals (23 ± 3%) when compared with the myocardial infarction (42 ± 7%, p<0.001) animals at the final evaluation. The ejection fraction (22%, p = 0.003), velocity of circumferential fiber shortening (30%, p = 0.001), and left ventricular isovolumetric relaxation time (26%, p = 0.002) were increased in the diabetes + myocardial infarction group compared with the myocardial infarction group. The diabetes-sham and diabetes + myocardial infarction groups displayed increased catalase concentrations compared to the control-sham and myocardial infarction groups (diabetes-sham: 32± 3; diabetes + myocardial infarction: 35± 0.7; control-sham: 12 ± 2; myocardial infarction: 16 ± 0.1 pmol min-1 mg-1 protein). The levels of thiobarbituric acid-reactive substances were reduced in the diabetes-sham rats compared to the control-sham rats. These positive adaptations were reflected in a reduced mortality rate in the diabetes + myocardial infarction animals (18.5%) compared with the myocardial infarction animals (40.7%...

‣ Detecting Undiagnosed Type 2 Diabetes: Family History as a Risk Factor and Screening Tool

Valdez, Rodolfo
Fonte: Diabetes Technology Society Publicador: Diabetes Technology Society
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
A family history of diabetes is a major risk factor for the disease. As such, it is often included in a variety of tools designed to detect either people at risk of diabetes or people with undiagnosed diabetes. One of the reasons to screen for diabetes is that it has a prolonged asymptomatic phase, which includes impaired fasting glucose, impaired glucose tolerance, and the early stages of diabetes. In terms of prevalence, diabetes is a major public health problem. Evidence shows that the detection of impaired glucose metabolism in its early stages (prediabetes) could lead to the delay or prevention of the disease and its complications. However, the issue of using family history to screen for diabetes must be discussed within the context of screening for diabetes in general. Screening for a disease among asymptomatic people must meet a series of stringent requirements to ensure the best possible outcomes. Screening for diabetes meets most of these requirements but the ones it does not meet are still important. Therefore, based on systematically collected evidence or simply by consensus among scientists, influential organizations recommend screening only among high-risk individuals. As a result, researchers have developed a variety of simple tools to identify high-risk individuals for diabetes in populations. Family history is included as a key variable in the vast majority of them. This article is a brief overview of the reasons to screen for diabetes in general...

‣ Gestational Diabetes in Korea: Incidence and Risk Factors of Diabetes in Women with Previous Gestational Diabetes

Jang, Hak Chul
Fonte: Korean Diabetes Association Publicador: Korean Diabetes Association
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
Korean women with a history of gestational diabetes mellitus (GDM) have a 3.5 times greater risk of developing postpartum diabetes than the general population. The incidence of type 2 diabetes mellitus in early postpartum is reported as 10-15% in Korean women. A prospective follow-up study on Korean women with GDM showed that approximately 40% of women with previous GDM were expected to develop diabetes within 5 years postpartum. Independent risk factors for the development of diabetes in Korean women with previous GDM are pre-pregnancy body weight, gestational age at diagnosis, antepartum hyperglycemia on oral glucose tolerance test, low insulin response to oral glucose load, and family history of diabetes. Women with postpartum diabetes have greater body mass indexes, body weight, and waist circumferences than women with normal glucose tolerance. Multiple logistic regression analysis has revealed that waist circumference is the strongest obesity index along with systolic blood pressure and that triglyceride levels are a major independent risk factor for developing diabetes. These results in Korean women with previous GDM underline the importance of postpartum testing in Korean women diagnosed with GDM, and demonstrate that impaired B-cell function...

‣ Normal Fasting Plasma Glucose and Risk of Prediabetes and Type 2 Diabetes: The Isfahan Diabetes Prevention Study

Janghorbani, Mohsen; Amini, Masoud
Fonte: SBDR - Society for Biomedical Diabetes Research Publicador: SBDR - Society for Biomedical Diabetes Research
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
AIM: To determine the association of fasting plasma glucose (FPG) level within normal range and the risk of prediabetes and type 2 diabetes in an Iranian population. METHODS: A total of 806 first-degree relatives (FDRs) of patients with type 2 diabetes who had FPG levels less than 5.6 mmol/l (100 mg/dl) in 2003 to 2005, and who did not have diabetes or impaired fasting glucose (IFG), were followed through 2010 for the occurrence of prediabetes or type 2 diabetes. At baseline and through follow-ups, participants underwent a standard 75 g 2-hour oral glucose tolerance test (OGTT). RESULTS: The incidence of type 2 diabetes, impaired glucose tolerance (IGT), and IFG was 9.6 (95% confidence interval (CI): 6.8-12.4), 28.7 (23.8-33.6), and 33.0 (27.7-38.2) per 1,000 person-years based on 4,489 person-years of follow-up, respectively. FPG was associated with the incidence of diabetes, IGT, and IFG. The multivariate-adjusted hazard ratios (95% CI) for diabetes, IGT, and IFG were 1.36 (1.01-1.84), 1.45 (1.10-1.91) and 1.31 (1.00-1.71), for the highest quintile of FPG compared with the lowest quintile, respectively. CONCLUSIONS: An increase in FPG in the normal range is associated with an increase in the incidence of IGT, IFG, and type 2 diabetes. These results prove FPG in the normal range to be useful in identifying apparently healthy FDRs of patients with type 2 diabetes at risk of developing prediabetes and diabetes.

‣ Twelve-year trends in the prevalence and risk factors of diabetes and prediabetes in Turkish adults

Satman, Ilhan; Omer, Beyhan; Tutuncu, Yildiz; Kalaca, Sibel; Gedik, Selda; Dinccag, Nevin; Karsidag, Kubilay; Genc, Sema; Telci, Aysegul; Canbaz, Bulent; Turker, Fulya; Yilmaz, Temel; Cakir, Bekir; Tuomilehto, Jaakko
Fonte: Springer Netherlands Publicador: Springer Netherlands
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.37005%
There is concern about an emerging diabetes epidemic in Turkey. We aimed to determine the prevalence of diagnosed and undiagnosed diabetes, prediabetes and their 12-year trends and to identify risk factors for diabetes in the adult Turkish population. A cross-sectional, population-based survey, ‘TURDEP-II’ included 26,499 randomly sampled adults aged ≥ 20 years (response rate: 87 %). Fasting glucose and biochemical parameters were measured in all; then a OGTT was performed to identify diabetes and prediabetes in eligible participants. The prevalence of diabetes was 16.5 % (new 7.5 %), translating to 6.5 million adults with diabetes in Turkey. It was higher in women than men (p = 0.008). The age-standardized prevalence to the TURDEP-I population (performed in 1997–98) was 13.7 % (if same diagnostic definition was applied diabetes prevalence is calculated 11.4 %). The prevalence of isolated-IFG and impaired glucose tolerance (IGT), and combined prediabetes was 14.7, 7.9, and 8.2 %, respectively; and that of obesity 36 % and hypertension 31.4 %. Compared to TURDEP-I; the rate of increase for diabetes: 90 %, IGT: 106 %, obesity: 40 % and central obesity: 35 %, but hypertension decreased by 11 % during the last 12 years. In women age...