Página 1 dos resultados de 107 itens digitais encontrados em 0.172 segundos

‣ Basiléia II no Brasil: uma reflexão com foco na regulação bancária para risco de crédito - resolução CMN 2.682/99; Basel II in Brazil: a reflexion focused on bank regulation for credit risk - cmn resolution 2682/99

Verrone, Marco Antonio Guimarães
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
48.88167%
O objetivo desta dissertação consiste em analisar, sob a ótica do risco de crédito, as principais questões relativas à implantação de Basiléia II no Brasil. O foco principal de pesquisa concentra-se na análise do quadro regulamentar proposto por Basiléia II comparativamente à Resolução CMN 2.682/99, principal norma que regula a mensuração do risco de crédito no Sistema Financeiro Nacional. Tal comparação tem por objetivo compreender e qualificar as diferenças, em termos dos conceitos adotados e de sua abrangência e operacionalização, entre o quadro normativo atual e o desenhado por Basiléia II. Estender essa comparação até a regulamentação anterior, a Resolução CMN 1748/90, permite caracterizar a natureza evolutiva do processo que levará à adoção de Basiléia II, evidenciando que uma ampla revisão nos conceitos relativos à mensuração do risco de crédito ocorreu no Brasil com a edição da Resolução CMN 2682/99. O presente trabalho é justificado por seu direcionamento a uma questão até o momento pouco explorada: a análise da implantação de Basiléia II no Brasil considerando o ambiente de regulação para crédito existente no país. Sem minimizar a complexidade de Basiléia II, explora-se a hipótese de que as maiores dificuldades para sua implementação no Brasil referem-se à complexidade de seus aspectos operacionais...

‣ O impacto do novo acordo de capitais da Basiléia no sistema bancário do Brasil e Argentina; The impact of new Basel capital accord on Argentina and Brazil banking systems

Santo, Andrea Carla Approbato do Espírito
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
58.67269%
A presente tese tem por objetivo desenvolver um estudo comparativo entre Brasil e Argentina no que se refere à implementação do Novo Acordo de Capitais da Basiléia publicado em 2004. Nesse sentido as legislações divulgadas pelos dois países sobre o tema foram analisadas. A metodologia utilizou documentos oficiais que tratam do tema da Basiléia e da integração financeira no âmbito do MERCOSUL. Adicionalmente foi utilizado o software estatístico SPSS para geração de demonstrativos gráficos do índice de Basiléia das instituições financeiras nos dois países. A tese constata que a implementação de Basiléia II foi importante para a discussão regulatória no âmbito do sistema financeiro dos países, mas não foi suficiente por conter a crise em curso. As exigências de adequação de capital encontradas em Basiléia II e na legislação de cada país podem contribuir para aumentar a solidez e estabilidade das instituições financeiras nos dois países, desde que sempre acompanhadas de supervisão constante e intervenção estatal nos momentos de crise. A tese também constata a existência de iniciativas de harmonização regulatória do setor financeiro no âmbito do MERCOSUL e neste sentido a implementação das diretrizes do Novo Acordo poderá interferir positivamente num processo futuro de integração financeira.; The present thesis develops a comparative study between Brazil and Argentina regarding the implementation of the New Basel Capital Accord published in 2004. In this sense...

‣ Basiléia II e exigência de capital para risco de crédito dos bancos no Brasil

Yanaka, Guilherme Matsumura; Brito, Marcio Holland de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
58.153877%
Com a implementação do Acordo de Basiléia II no Brasil, os grandes conglomerados bancários poderão utilizar o chamado modelo IRB (Internal Ratings Based) para cômputo da parcela de risco de crédito da exigência de capital. O objetivo deste trabalho é mensurar a diferença entre o capital mínimo exigido (e, conseqüentemente, do Índice de Basiléia) calculado pela abordagem IRB em relação à regulamentação atual. Para isso, foram estimadas probabilidades de inadimplência (PD) utilizando matrizes de transição construídas a partir dos dados da Central de Risco de Crédito (SCR) do Banco Central do Brasil. Os resultados indicam aumento da exigência de capital, ao contrário do ocorrido nos países do G-10; With the implementation of Basel II Accord in Brazil, the largest banks will be allowed to use the so-called IRB (Internal Ratings Based) model to compute the credit risk capital requirement. The aim of this work is to measure the difference between the minimum capital requirement (and, thus, in the capital ratio) calculated through the IRB approach and the one defined by the current regulation. Estimates of probabilities of default (PD) were made using transition matrices constructed from the Brazilian Central Bank Credit Register (SCR) data. The results show an increase in the capital requirement...

‣ Basiléia II e gestão de risco operacional no Brasil : análise institucional dos processos de adequação para atendimento das exigências internacionais

Silva, Luciana Iwashita da
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.449355%
O ambiente financeiro internacional vem passando por profundas mudanças ao longo das últimas décadas, decorrentes especialmente da evolução tecnológica e científica, onde a globalização da atividade bancária e a alta competição por ganhos nunca antes imaginados expõem as corporações bancárias e a própria sociedade a toda sorte de riscos, considerando-se as possibilidades de perdas decorrentes de uma má gestão dos riscos e de eventuais comportamentos oportunistas dos seus agentes. Tem-se presenciado, por exemplo, os casos de crise recentes do subprime nos EUA e das perdas de mais de 4 bilhões de euros ocasionadas pelo operador Jérôme Kerviel do Société Générale. Da mesma forma, paralelamente esforços vem sendo desenvolvidos para padronização do controle e da regulação dos riscos em escala mundial, como forma de garantir um ambiente de segurança à atividade bancária internacional. Trata-se do Comitê de Basiléia, uma convenção internacional criada em 1974 e cujas recomendações são hoje seguidas por mais de 100 países, incluindo o Brasil. Em 2004 o comitê publicou o Novo Acordo de Capital (Basiléia II) que indica práticas para controle e mitigação de uma nova modalidade de risco, o risco operacional...

‣ Modelo interno de risco de crédito de Basiléia II - possíveis impactos no capital mínimo exigido dos bancos

Yanaka, Guilherme Matsumura
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Português
Relevância na Pesquisa
68.26832%
Com a implementação do Acordo de Basiléia II no Brasil, os grandes conglomerados bancários poderão utilizar o chamado modelo IRB (Internal Ratings Based) para cômputo da parcela de risco de crédito da exigência de capital. O objetivo desta dissertação é mensurar a diferença entre o capital mínimo exigido (e, conseqüentemente, do Índice de Basiléia) calculado pela abordagem IRB em relação à regulamentação atual. Para isso, foram estimadas probabilidades de inadimplência (PD) utilizando matrizes de transição construídas a partir dos dados da Central de Risco de Crédito (SCR) do Banco Central do Brasil. Os resultados indicam aumento da exigência de capital, ao contrário do ocorrido nos países do G-10.

‣ Gestão do risco operacional : uma avaliação do novo Acordo de Capitais - Basiléia II; Management of operational risk : an evaluation of the International Convergence of Capital Measurement and Capital Standards : a revised framework - Basel II

Matias-Pereira, José
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
58.544175%
Este estudo tem por objetivo avaliar os avanços nas negociações do Acordo de Capitais de Basiléia II, no contexto da investigação da quebra de instituições financeiras, que veio por ressaltar a importância da avaliação do risco operacional. Neste cenário, a alternativa encontrada foi a reformulação do Basiléia I e a estruturação de um Novo Acordo de Capitais, o Basiléia II. Busca-se, nesse acordo, exigir uma maior ênfase no próprio controle interno dos bancos, em seus processos e modelos de administração de riscos, no processo de revisão do supervisor, e na disciplina do mercado. O estudo conclui que o referido acordo, apesar das reconhecidas dificuldades na sua implementação, delineia-se como um instrumento relevante no esforço para aumentar a segurança e a solidez do sistema financeiro mundial. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This study aims to evaluate the advancements in the negotiations of the International Convergence of Capital Measurement and Capital Standards: a Revised Framework - Basel II, in the context of the failure of financial institutions, which highlights the importance of the evaluation of operational risk. In this scenario, the alternative found was the reformulation of Basel I and the structuring of a New Agreement of Capitals...

‣ Impacto do Acordo Basileia II no financiamento bancário das PME

Martins, Aníbal José da Silva
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.56204%
Mestrado em Finanças Empresariais; O objectivo é analisar como é feita a gestão de risco de crédito das PME nas instituições financeiras com a entrada em vigor das regras do Acordo Basileia II, enquanto atravessamos um dos cenários de uma das mais graves crises financeiras da nossa história. Tendo em conta estes factores e a importância deste tipo de empresas para a economia nacional, a principal questão, é como os bancos irão financiar a sua actividade. Através de um estudo realizado nas PME do sector metalúrgico, verificou-se que o preço e concessão de crédito dependem essencialmente de uma estimativa pequena da probabilidade de insolvência das PME, calculada implementando modelos de insolvência prescritos por Basileia II, que por sua vez, será integrada no modelo que determinará o preço final da operação. De acordo com o nosso estudo, conclui-se que o Acordo Basileia II, têm implicações no acesso ao financiamento e no seu custo efectivo para as PME, mostrando-se ainda, que o efeito sobre o preço de uma operação gera prociclicidade de crédito e, portanto, sobre a economia onde as PME são particularmente vulneráveis.; ABSTRACT: The aim is to analyze how is the management of credit risk of SMEs in financial institutions with the entry into force of the rules of Basel II...

‣ Diagnosis of implementation and impact study of operational risk under Basel II

Carvalho, Rita Isabel Quintas Gouveia de
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
58.248696%
Mestrado em Finanças; The purpose of this document is to discuss some of the most controversial aspects of Basel II specifically relating to Operational Risk requirements in terms of Capital adequacy. The author presents an overview of the Basel II framework in terms of foundation, fundamentals and challenges, and specifically operational risk requirements under Pillar I, before going on to discuss some of its most controversial aspects. Against our initial expectations, several interviews conducted with Operational Risk Officers as well as with Risk experts, consolidated by the analysis of databases and international surveys, show evidence to conclude that banks are still quite reluctant and struggling to understand the specific requirements of the Advanced Measurement Approach (AMA). This, together with the Key Risk Indicators component, remains the major challenge to the financial institutions, both still in a very early completion stage. The author also discusses practices and methodologies in terms of operational risk modeling, presenting an alternative development approach for a possible future update of the Basel requirements, as relates to aggregated event type differentiated treatment, for operational risk modeling, and thus capital calculation...

‣ Impacto do Novo Acordo de Basileia Sobre o Financiamento das Empresas em Portugal

Freitas, Edmund Christian de
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
58.424844%
Mestrado em Economia Monetária e Financeira; A aprovação do Novo Acordo de Basileia (Basileia II) em Junho de 2004 veio criar profundas alterações ao regime de requisitos de fundos próprios das instituições financeiras. As novas regras para o cálculo dos requisitos de fundos próprios incentivam as instituições a implementarem novos sistemas de avaliação e gestão de risco mais sensíveis ao risco (de crédito, operacional e de mercado). Esta dissertação inclui: i) um resumo dos termos do novo regime de requisitos de fundos próprios, comparando com os termos do I Acordo; ii) uma síntese da literatura relativa ao impacto da implementação do Novo Acordo sobre os requisitos de fundos próprios das instituições financeiras; iii) uma análise do impacto da implementação do Novo Acordo sobre os requisitos de fundos próprios e as condições de financiamento das empresas em Portugal, com base numa simulação envolvendo dados de uma instituição financeira e da Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal; e, iv) um modelo teórico do impacto sobre o pricing das operações de crédito em função das alterações previstas nos requisitos de fundos próprios. A incidência de incumprimento no sistema financeiro português contraria as expectativas de redução de requisitos de fundos próprios em função da implementação do Novo Acordo indicadas por estudos internacionais. Com efeito...

‣ A transição de Basileia II para Basileia III : qual o enfoque que é dado aos riscos nos Acordos de Basileia?

Mendes, Adriana Sofia Ribeiro
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
58.796323%
Mestrado em Finanças; Este trabalho procura analisar o tratamento dado aos riscos ao longo dos “Acordos de Basileia” emitidos pelo Comité de Basileia (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), nomeadamente da evolução de Basileia II para Basileia III. Aborda a forma como tem sido abordado a problemática do risco de crédito, do risco de mercado, do risco operacional e finalmente do risco de liquidez. Para cada um deles é feita uma abordagem que permite explicar e justificar a sua evolução das abordagens de que foram alvo em Basileia I, Basileia II e Basileia III. Defende-se que a evolução que se tem verificado no tratamento dos riscos, está mais ligada a soluções para situações de crise do sistema financeiro, do que para se transformar num sistema de prevenção de situações de risco. Defende-se igualmente que qualquer sistema que possa contribuir para situações de prevenção de risco, devia passar pela separação da banca comercial, da banca de investimentos, com abordagens diferentes em termos de adequação de capital.; This paper seeks to analyze the treatment given to the risks over the "Basel Accords" issued by the Basel Committee (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), in particular the development of Basel II to Basel III. Discusses how the issue of credit risk...

‣ Credit Scoring e a previsão de falências no contexto de Basileia II

Romão, Fernanda Maria Esteves
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 12/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.424844%
Mestrado em Sistemas Integrados de Apoio à Decisão; A dissertação estuda metodologias de estimação do Credit Scoring e Previsão de Falências e a sua aplicação às directivas de Basileia II no que respeita ao risco de crédito. Neste contexto desenvolveu-se e validou-se um modelo preditivo para o cálculo do PD (Probability of Default), uma das componentes do risco de crédito. Pretende-se com este trabalho dar a conhecer o estado da arte dos modelos preditivos de Credit Scoring e Previsão de Falências; desenvolver um modelo de estimação da PD no âmbito das disposições regulatórias de Basileia II e com aplicabilidade a Instituições Bancárias, ao abrigo da IRB e da AIRB e que faça uso de dados de fácil acesso e elevada aplicabilidade.; This thesis aims to studies methods of estimation of Credit Scoring and Forecasting Bankruptcy and its application to the Basel II directives with regard to the credit risk. In this context, was developed and validated a predictive model for the calculation of the PD (Probability of Default), one of the components of credit risk. The intend of this work, was to inform the state of the art of predictive models of Credit Scoring and Predicting Bankruptcy and develop a model for the estimation of PD under the regulatory requirements of Basel II and its applicability to banks under the IRB and AIRB methods and to make use of data easily accessible and high applicability.

‣ Foi Basileia II e Basileia III: e agora?

Aguiar, Rui António
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.746514%
Mestrado em Contabilidade; Numa primeira análise, procura-se neste trabalho pela identificação e respectivo envolvimento no que concerne às necessidades do sector da banca, intimamente unido às causas principais do Acordo Basileia II. Este Acordo apresenta uma maior sensibilidade ao risco e aos avanços na sua gestão, incita à criação de instrumentos de avaliação de risco visando o cálculo dos requisitos mínimos de capital, exige uma avaliação mais minuciosa da exposição ao risco, implementação de um sistema de controlo de risco estruturado por ratings, estruturação do Acordo em três pilares, com maior incisão no pilar II (supervisão), das suas revisões até ao surgimento de Basileia III, do aumento da exigência de capital dos bancos, na introdução de uma Almofada de conservação de capital, na introdução de padrões de liquidez e de alavancagem. È necessário ressalvar que Basileia III não é um novo acordo, mas sim um conjunto de alterações de propostas ao Acordo anterior, alterando-se as medidas que foram julgadas insuficientes para controlara a instabilidade dos mercados financeiros e evitar a ocorrência de crises mais graves. Pressente-se que Basileia III se constitui como uma resposta política às pressões feitas ao sector financeiro desde 2008...

‣ Basileia II: gestão do risco operacional no sector bancário em Portugal

Guerra, Henrique Manuel Ribeiro
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.6007%
A evolução tecnológica no domínio dos sistemas de informação e os avanços científicos na área da economia financeira, tal como o desenvolvimento e integração dos mercados financeiros têm motivado a que haja um reforço no processo de inovação financeira, proporcionando a adopção de técnicas progressivamente mais sofisticadas de avaliação dos riscos por via a que as funções do sector financeiro sejam aplicadas num contexto de estabilidade financeira. É neste contexto que têm sido postas em prática algumas iniciativas a nível internacional, no intuito da adaptação do quadro regulamentar às novas realidades designadamente no domínio das regras de adaptação de capital. O Acordo de Basileia surgiu como tentativa de definir objectivos e mecanismos gerais de supervisão dos sistemas financeiros nacionais, centralizada no sistema bancário. No seguimento dos estudos efectuados, após a implementação de Basileia I, para o cálculo dos requisitos de capital surge o Novo Acordo – Basileia II, onde se efectua pela primeira vez alusão ao risco operacional. Recentemente, o risco Operacional tem recebido tanto por parte das instituições financeiras como das entidades reguladoras uma elevada atenção. O Comité de Basileia esboçou um documento...

‣ O pilar 3 de Basileia II e o tratamento do risco de crédito dos bancos portugueses

Lopes, Raquel Silva
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.371826%
O Acordo de Basileia II, celebrado em 2004, marca um ponto de viragem quer no que se refere à gestão dos riscos inerentes às instituições financeiras, bem como no que concerne à relação a manter entre estas e os respectivos supervisores. O Acordo configura-se através de três Pilares: Pilar I, requisitos mínimos de capital, Pilar II, Processo de Supervisão e Pilar III, Disciplina de Mercado. Este trabalho tem um duplo objectivo: aprofundar a análise teórica do 3º Pilar (especialmente no que se refere ao tratamento do risco de crédito) e investigar o grau de preparação e implementação das instituições financeiras face o desafio imposto pelo 2º Acordo de Capital no que diz respeito ao Pilar III. Para tal, utilizámos uma amostra de entidades financeiras portuguesas e procedemos ao estudo da informação divulgada nos seus Relatórios e Contas entre o período de 2005 a 2010. Como conclusão, verifica-se uma evolução exponencial das informações divulgadas com base no Pilar III a partir de 2008, um ano após a publicação do Aviso do Banco de Portugal. Apesar das divergências entre supervisores e entidades financeiras, constatamos que os bancos portugueses em 2010 estão a realizar as divulgações gerais de risco de crédito exigidas pelo Acordo de Basileia II.

‣ Acordo de Basileia II no Brasil : implantação, supervisão e fatores de risco dos principais bancos brasileiros; Basel II in Brazil : implementation, supervision and risk factors of the main Brazilian Banks

Carvalho, Agostinho Garrido Teixeira de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
58.153877%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, 2011.; O objetivo deste estudo é avaliar, qualitativamente, o risco dos principais bancos brasileiros e sua adequação aos parâmetros estabelecidos pelo Banco Central do Brasil (Bacen) em face da implementação, no Brasil, do Acordo de Basileia II. Procurou-se, também, identificar eventuais características que diferenciem as instituições financeiras controladas pela União das instituições financeiras privadas. Para tal finalidade foi efetuada uma análise exploratória, com o objetivo de interpretar os resultados apresentados pelas instituições financeiras no período de 07/2008, correspondente à data em que começaram a vigorar os principais normativos emitidos pelo Bacen, até 06/2010, data do último balanço semestral apresentado pelas instituições financeiras à época do término deste trabalho. No desenvolvimento do trabalho foram utilizados os dados referentes ao Patrimônio de Referência (PR), Patrimônio de Referência Exigido (PRE) e alguns dados financeiros das instituições pesquisadas, especialmente aqueles relacionados ao risco de crédito e às Provisões para Crédito de Liquidação Duvidosa (PCLD). Os principais resultados observados indicaram que o Patrimônio Líquido das instituições controladas pela União vem perdendo representatividade no cálculo do PR. Observou-se...

‣ Efeito do novo acordo de capital de Basileia II nas Pequenas e Médias Empresas

Tavares, Rui Filipe Barbosa
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 25/07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.5764%
Dissertação de Mestrado em Gestão de Empresas (MBA).; Este estudo procura avaliar o impacto do Novo Acordo de Capital de Basileia II nos montantes de credito concedidos pelos bancos as Pequenas e Medias Empresas (PME's), bem como definir os novos determinantes do risco de credito a luz do Novo Acordo. O estudo utiliza dados de empresas portuguesas, obtidos através da Central de Balancos do Banco de Portugal, e recorre a construção de Modelos de Regressão Linear Múltipla (MRLM). Assim concluiu-se, em termos gerais, que nos dois anos posteriores a implementação de Basileia II (2007 e 2008), o credito concedido as PME's aumentou, não ocorrendo um possível “efeito negativo de Basileia II”. Verificou-se também que o montante de credito concedido pelos bancos as PME's tende a variar positivamente com a dimensão, medida pelo Total de Aplicações, e com a Autonomia Financeira das empresas.; ABSTRACT: This study evaluates the impact of the New Basel Capital Accord II on the amount of credit granted by banks to Small and Medium Enterprises (SMEs) and defines credit risk factors in light of the New Accord. The study uses data obtained directly from Portugal’s Central Bank Balance Sheets and applies the Multiple Linear Regression Models in analyzing the data. The findings indicate that in the two years following implementation of Basel II (2007 and 2008)...

‣ O pilar 3 de Basileia II e o tratamento do risco de crédito dos bancos portugueses

Lopes, Raquel Silva
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.371826%
O Acordo de Basileia II, celebrado em 2004, marca um ponto de viragem quer no que se refere à gestão dos riscos inerentes às instituições financeiras, bem como no que concerne à relação a manter entre estas e os respectivos supervisores. O Acordo configura-se através de três Pilares: Pilar I, requisitos mínimos de capital, Pilar II, Processo de Supervisão e Pilar III, Disciplina de Mercado. Este trabalho tem um duplo objectivo: aprofundar a análise teórica do 3º Pilar (especialmente no que se refere ao tratamento do risco de crédito) e investigar o grau de preparação e implementação das instituições financeiras face o desafio imposto pelo 2º Acordo de Capital no que diz respeito ao Pilar III. Para tal, utilizámos uma amostra de entidades financeiras portuguesas e procedemos ao estudo da informação divulgada nos seus Relatórios e Contas entre o período de 2005 a 2010. Como conclusão, verifica-se uma evolução exponencial das informações divulgadas com base no Pilar III a partir de 2008, um ano após a publicação do Aviso do Banco de Portugal. Apesar das divergências entre supervisores e entidades financeiras, constatamos que os bancos portugueses em 2010 estão a realizar as divulgações gerais de risco de crédito exigidas pelo Acordo de Basileia II.

‣ Basileia II: gestão do risco operacional no sector bancário em Portugal

Guerra, Henrique Manuel Ribeiro
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.6007%
A evolução tecnológica no domínio dos sistemas de informação e os avanços científicos na área da economia financeira, tal como o desenvolvimento e integração dos mercados financeiros têm motivado a que haja um reforço no processo de inovação financeira, proporcionando a adopção de técnicas progressivamente mais sofisticadas de avaliação dos riscos por via a que as funções do sector financeiro sejam aplicadas num contexto de estabilidade financeira. É neste contexto que têm sido postas em prática algumas iniciativas a nível internacional, no intuito da adaptação do quadro regulamentar às novas realidades designadamente no domínio das regras de adaptação de capital. O Acordo de Basileia surgiu como tentativa de definir objectivos e mecanismos gerais de supervisão dos sistemas financeiros nacionais, centralizada no sistema bancário. No seguimento dos estudos efectuados, após a implementação de Basileia I, para o cálculo dos requisitos de capital surge o Novo Acordo – Basileia II, onde se efectua pela primeira vez alusão ao risco operacional. Recentemente, o risco Operacional tem recebido tanto por parte das instituições financeiras como das entidades reguladoras uma elevada atenção. O Comité de Basileia esboçou um documento...

‣ Executou o sistema bancário português as normas orientadoras dos acordos de Basileia I e II?

Filipe, Margarida Marques
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
58.52135%
Mestrado em Finanças; O presente estudo tem como objectivo responder à questão - Executou o Sistema Bancário Português as normas orientadoras dos Acordos de Basileia I e Basileia II? Esta investigação centra-se nos bancos portugueses que fazem parte da rede bancária nacional e tem como período temporal de análise 2005-2010. De forma a responder à questão de investigação, analisou-se a evolução dos Acordos de Capital, realizou-se uma breve descrição da evolução do SBP e do papel de supervisão do Banco de Portugal, assim como se calcularam e analisaram indicadores nas vertentes da liquidez, rendibilidade, solvabilidade e rating. Concluiu-se que, no âmbito da amostra seleccionada, os bancos com mais informação disponibilizada sobre os Acordos de BI e BII, e que implementam medidas de risco mais exigentes são o Millennium BCP, CGD, e BES.; The present study aims for the question - Did the Portuguese Bank System run the guidelines of the Basel Accords I and II? This investigation focuses on portuguese banks that are part of the national banking system and its temporal analysis is between 2005-2010. In order to answer the research question, the evolution of the Capital Accords was analyzed, a brief description of the evolution of the Portuguese Banking System and the supervisory role of the Bank of Portugal...

‣ Manegement of operational risk: an evaluation of the internacional convergence of capital measurement and capital standards - a revised framework - Basel II; Gestão do risco operacional: uma avaliação do novo acordo de capitais - Basiléia II

Pereira, José Matias; UnB - Brasília - DF
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.5764%
This study aims to evaluate the advancements in the negotiations of the International Convergence of Capital Measurement and Capital Standards: a Revised Framework - Basel II, in the context of the failure of financial institutions, which highlights the importance of the evaluation of operational risk. In this scenario, the alternative found was the reformulation of Basel I and the structuring of a New Agreement of Capitals, Basel II. This New Agreement seeks to demand a greater emphasis on the very internal control of the banks, on their processes and risk management models, on the revision process by the supervisor and on market discipline. The study demonstrates that Basel II, despite the difficulties existing in its implementation, proves to be a relevant instrument in the effort towards the increase of safety and strength of the world financial system.; Este estudo tem por objetivo avaliar os avanços nas negociações do Acordo de Capitais de Basiléia II, no contexto da investigação da quebra de instituições financeiras, que veio por ressaltar a importância da avaliação do risco operacional. Neste cenário, a alternativa encontrada foi a reformulação do Basiléia I e a estruturação de um Novo Acordo de Capitais, o Basiléia II. Busca-se...