Página 1 dos resultados de 521 itens digitais encontrados em 0.065 segundos

‣ Comparação entre os volumes pulmonares irradiados com técnica bidimensional e tridimensional conformada na radioterapia de pacientes com tumores de pulmão localmente avançados; Comparison between irradiated lung volumes with two-dimensional and three-dimensional conformal radiotherapy techniques for locally advanced lung cancer

CARVALHO, Heloisa de Andrade; SALES, Camila Pessoa de; STUART, Silvia Radwanski; GIL, Erlon; NUNES, André Costa Navega; FERAUCHE, Debora Cartelle
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
118.37982%
OBJETIVO: Comparar e quantificar os volumes pulmonares irradiados utilizando planejamentos bidimensional (2D) e tridimensional (3D) conformado na radioterapia de tumores de pulmão. MATERIAIS E MÉTODOS: Em 27 pacientes portadores de câncer de pulmão foi feito planejamento 3D e outro correspondente em 2D. As doses prescritas variaram de 45 a 66 Gy. Foram avaliadas as doses no volume alvo planejado (PTV), volume tumoral macroscópico (GTV) e pulmões (volume de pulmão que recebe 20 Gy ou 30 Gy - V20 e V30, respectivamente, e dose média). Os órgãos de risco adjacentes (medula espinhal, esôfago e coração) receberam doses abaixo dos limites de tolerância. RESULTADOS: O GTV variou de 10,5 a 1.290,0 cm³ (média de 189,65 cm³). Nos planejamentos 2D foi utilizado, em média, um total de 59,33 campos, e nos planejamentos 3D, 75,65 campos. Em todas as situações analisadas houve significante (p < 0,05) preservação dos volumes pulmonares com o planejamento 3D, com diminuição de cerca de 15% dos volumes irradiados. O pulmão sem tumor foi mais beneficiado. CONCLUSÃO: A radioterapia 3D permitiu maior preservação dos pulmões, tanto para tumores iniciais quanto avançados. A radioterapia 3D deve ser utilizada nos pacientes com tumores de pulmão...

‣ A tomografia por emissão de pósitrons com 2-[18F]-fluoro-2-desoxi-D-glicose é custo-efetiva em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células no Brasil; 2-[18F]-fluoro-2-deoxy-D-glucose positron-emission tomography is cost-effective in the initial staging of non-small cell lung cancer patients in Brazil

Cerci, Juliano Julio; Takagaki, Teresa Yae; Trindade, Evelinda; Morgado, Roberta; Morabito, Fausto; Musolino, Rafael Silva; Soares Junior, José; Meneghetti, José Cláudio
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
117.96566%
OBJETIVO: Comparar a acurácia e a custo-efetividade do estadiamento metabólico (EM) com o FDG-PET em relação ao estadiamento convencional (EC) no estadiamento inicial de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). MATERIAIS E MÉTODOS: Noventa e cinco pacientes com diagnóstico inicial de CPNPC foram estadiados antes do início do tratamento. Os resultados do EC e EM foram comparados quanto a definição do tratamento e incidência de toracotomia fútil em cada estratégia. RESULTADOS: O EM com FDG-PET classificou 48,4% dos pacientes como estádio mais avançado e 5,3% como menos avançado. O resultado do EM modificaria o tratamento em 41% dos pacientes. A toracotomia foi considerada fútil em 47% dos pacientes com EC e em 19% dos casos com EM. O custo das toracotomias fúteis em oito pacientes no EM foi de R$ 79.720, enquanto em 31 pacientes no EC seria de R$ 308.915. Apenas esta economia seria mais que suficiente para cobrir os custos de todos os exames de FDG-PET nos 95 pacientes (R$ 126.350) ou de FDG-PET/CT (R$ 193.515). CONCLUSÃO: O EM com FDG-PET tem maior acurácia que o EC em pacientes com CPNPC. A FDG-PET e FDG-PET/CT são custo-efetivas e sua utilização se justifica economicamente na saúde pública no Brasil.

‣ Equações estruturais aplicadas a modelos causais de câncer de pulmão; Structural equation models applied to lung cancer causal models

Baltar, Valéria Troncoso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
108.09213%
Introdução: O câncer de pulmão (CP) é o tipo de câncer que mais mata no mundo e o cigarro ainda é sua causa mais importante. Além disso, a alimentação tem sido associada ao CP, por ser fonte de vitaminas e aminoácidos que fazem parte do metabolismo do carbono (MC). O MC é considerado mecanismo chave na manutenção da integridade do DNA e na regulação da expressão gênica, que, dessa forma, deve estar relacionado à carcinogênese. A ativação da imunidade está associada ao envelhecimento em indivíduos saudáveis, assim como a uma série de patologias, incluindo o câncer. Objetivo: Estudar como o MC, a ativação da imunidade e o tabaco estão relacionados ao risco de CP em um estudo caso-controle aninhado à coorte do EPIC (European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition). Métodos: Para avaliar se os níveis plasmáticos de cotinina são um bom biomarcador da exposição ao tabaco, foram utilizados modelos lineares generalizados. Para avaliar os efeitos do tabaco, do MC e da ativação da imunidade no risco de CP, foram aplicados modelos de equações estruturais (MEE) de duas maneiras diferentes (com e sem variáveis latentes). Resultados: Com base nas respostas aos questionários de qualidade de vida...

‣ Câncer de pulmão: avaliação do emprego de medidas paliativas em um hospital terciário; Assessment of palliative care in a tertiary hospital

Santos, Renata dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
108.23508%
Cuidado Paliativo é cuidado ativo total de pacientes cuja doença não é mais passível de responder a tratamento curativo. Almeja-se controlar a dor e outros sintomas e tratar de problemas de ordem psicológica, social e espiritual. O objetivo é melhorar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares, de acordo com a definição da Organização Mundial de Saúde. Esta abordagem, portanto, é de responsabilidade de uma equipe multidisciplinar que enfoca a pessoa doente e o alívio integral do sofrimento. A vida é afirmada, e a morte é encarada como natural, não sendo antecipada nem postergada. Dada a importância desta difícil tarefa, é crucial que o atendimento seja de boa qualidade, e para tanto é necessário utilizar indicadores de qualidade do Cuidado Paliativo. No caso do câncer incurável, os indicadores de qualidade do Cuidado Paliativo incluem a avaliação da qualidade de vida, do controle dos sintomas e da satisfação do paciente e da família com o cuidado. Além desses indicadores, fundamentais, porém de difícil obtenção, existem aqueles obtidos com base em dados administrativos. Dentre estes, os mais frequentes são a fração de pacientes encaminhados ao Cuidado Paliativo, a porcentagem de pacientes que receberam quimioterapia no final da vida e fração de óbitos ocorridos na unidade de cuidados paliativos ou no domicílio. Numa situação ideal...

‣ Investigação das quinases Aurora A e Aurora B como potenciais alvos terapêuticos no câncer de pulmão induzido pelo oncogene KRAS; Investigation of Aurora A and Aurora B kinases as potential targets in KRAS-induced lung cancer

Santos, Edmilson Ozorio dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
108.45147%
As alterações genéticas mais frequentes em tumores de pulmão são mutações pontuais que ativam o oncogene KRAS. Apesar destas mutações estarem ligadas à oncogênese de forma causal, diferentes abordagens para inibir as proteínas RAS diretamente fracassaram na clínica. Portanto, para que melhores alvos terapêuticos para o câncer de pulmão se tornem disponíveis, será necessário identificar as vias sinalizadoras ativadas pela proteína KRAS, que são críticas para a oncogênese. O objetivo deste projeto foi identificar novos alvos terapêuticos na oncogênese pulmonar induzida pela KRAS. Este projeto se baseou na seguinte hipótese: (1) a KRAS oncogênica leva à ativação das quinases mitóticas Aurora A e/ou B e (2) que as quinases Aurora A e/ou B são alvos terapêuticos relevantes no câncer de pulmão induzido pelo oncogene KRAS. Esta hipótese foi formulada com base em estudos anteriores mostrando que a quinase Aurora A fosforila diretamente componentes das vias efetoras de RAS, e que a Aurora A e Aurora B cooperam com a RAS oncogênica na transformação maligna. Para testar esta hipótese, nós inicialmente determinamos se a forma oncogênica da KRAS induz a expressão das quinases Aurora A e B. Para tanto, nós usamos 3 modelos celulares: (1) uma linhagem primária epitelial pulmonar imortalizada e seu par isogênico transformado pela KRAS oncogênica; (2) células tumorais pulmonares H1703 manipuladas geneticamente para expressar a forma oncogênica da KRAS de forma induzível; e (3) células de adenocarcinoma pulmonar portadoras de mutações oncogênicas em KRAS H358 e A549 manipuladas geneticamente para expressar short hairpin RNAs (shRNAs) para KRAS de forma induzível. Em todos os casos...

‣ Comparação entre os volumes pulmonares irradiados com técnica bidimensional e tridimensional conformada na radioterapia de pacientes com tumores de pulmão localmente avançados

CARVALHO, Heloisa de Andrade; SALES, Camila Pessoa de; STUART, Silvia Radwanski; GIL, Erlon; NUNES, André Costa Navega; FERAUCHE, Debora Cartelle
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
118.36055%
OBJETIVO: Comparar e quantificar os volumes pulmonares irradiados utilizando planejamentos bidimensional (2D) e tridimensional (3D) conformado na radioterapia de tumores de pulmão. MATERIAIS E MÉTODOS: Em 27 pacientes portadores de câncer de pulmão foi feito planejamento 3D e outro correspondente em 2D. As doses prescritas variaram de 45 a 66 Gy. Foram avaliadas as doses no volume alvo planejado (PTV), volume tumoral macroscópico (GTV) e pulmões (volume de pulmão que recebe 20 Gy ou 30 Gy - V20 e V30, respectivamente, e dose média). Os órgãos de risco adjacentes (medula espinhal, esôfago e coração) receberam doses abaixo dos limites de tolerância. RESULTADOS: O GTV variou de 10,5 a 1.290,0 cm³ (média de 189,65 cm³). Nos planejamentos 2D foi utilizado, em média, um total de 59,33 campos, e nos planejamentos 3D, 75,65 campos. Em todas as situações analisadas houve significante (p < 0,05) preservação dos volumes pulmonares com o planejamento 3D, com diminuição de cerca de 15% dos volumes irradiados. O pulmão sem tumor foi mais beneficiado. CONCLUSÃO: A radioterapia 3D permitiu maior preservação dos pulmões, tanto para tumores iniciais quanto avançados. A radioterapia 3D deve ser utilizada nos pacientes com tumores de pulmão...

‣ Comparação entre os volumes pulmonares irradiados com técnica bidimensional e tridimensional conformada na radioterapia de pacientes com tumores de pulmão localmente avançados

Carvalho,Heloisa de Andrade; Sales,Camila Pessoa de; Stuart,Silvia Radwanski; Gil,Erlon; Nunes,André Costa Navega; Ferauche,Debora Cartelle
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 Português
Relevância na Pesquisa
108.16193%
OBJETIVO: Comparar e quantificar os volumes pulmonares irradiados utilizando planejamentos bidimensional (2D) e tridimensional (3D) conformado na radioterapia de tumores de pulmão. MATERIAIS E MÉTODOS: Em 27 pacientes portadores de câncer de pulmão foi feito planejamento 3D e outro correspondente em 2D. As doses prescritas variaram de 45 a 66 Gy. Foram avaliadas as doses no volume alvo planejado (PTV), volume tumoral macroscópico (GTV) e pulmões (volume de pulmão que recebe 20 Gy ou 30 Gy - V20 e V30, respectivamente, e dose média). Os órgãos de risco adjacentes (medula espinhal, esôfago e coração) receberam doses abaixo dos limites de tolerância. RESULTADOS: O GTV variou de 10,5 a 1.290,0 cm³ (média de 189,65 cm³). Nos planejamentos 2D foi utilizado, em média, um total de 59,33 campos, e nos planejamentos 3D, 75,65 campos. Em todas as situações analisadas houve significante (p < 0,05) preservação dos volumes pulmonares com o planejamento 3D, com diminuição de cerca de 15% dos volumes irradiados. O pulmão sem tumor foi mais beneficiado. CONCLUSÃO: A radioterapia 3D permitiu maior preservação dos pulmões, tanto para tumores iniciais quanto avançados. A radioterapia 3D deve ser utilizada nos pacientes com tumores de pulmão...

‣ A tomografia por emissão de pósitrons com 2-[18F]-fluoro-2-desoxi-D-glicose é custo-efetiva em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células no Brasil

Cerci,Juliano Julio; Takagaki,Teresa Yae; Trindade,Evelinda; Morgado,Roberta; Morabito,Fausto; Musolino,Rafael Silva; Soares Junior,José; Meneghetti,José Cláudio
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
107.87608%
OBJETIVO: Comparar a acurácia e a custo-efetividade do estadiamento metabólico (EM) com o FDG-PET em relação ao estadiamento convencional (EC) no estadiamento inicial de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). MATERIAIS E MÉTODOS: Noventa e cinco pacientes com diagnóstico inicial de CPNPC foram estadiados antes do início do tratamento. Os resultados do EC e EM foram comparados quanto a definição do tratamento e incidência de toracotomia fútil em cada estratégia. RESULTADOS: O EM com FDG-PET classificou 48,4% dos pacientes como estádio mais avançado e 5,3% como menos avançado. O resultado do EM modificaria o tratamento em 41% dos pacientes. A toracotomia foi considerada fútil em 47% dos pacientes com EC e em 19% dos casos com EM. O custo das toracotomias fúteis em oito pacientes no EM foi de R$ 79.720, enquanto em 31 pacientes no EC seria de R$ 308.915. Apenas esta economia seria mais que suficiente para cobrir os custos de todos os exames de FDG-PET nos 95 pacientes (R$ 126.350) ou de FDG-PET/CT (R$ 193.515). CONCLUSÃO: O EM com FDG-PET tem maior acurácia que o EC em pacientes com CPNPC. A FDG-PET e FDG-PET/CT são custo-efetivas e sua utilização se justifica economicamente na saúde pública no Brasil.

‣ Entendendo o papel de marcadores biológicos no câncer de pulmão

CAPELOZZI,VERA LUIZA
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2001 Português
Relevância na Pesquisa
108.20993%
Marcadores biológicos são componentes celulares, estruturais e bioquímicos, que podem definir alterações celulares e moleculares tanto em células normais quanto aquelas associadas a transformação maligna. Podem ser de dois tipos: 1) marcadores intermediários, que medem alterações celulares e moleculares antes do aparecimento da malignidade; 2) marcadores diagnósticos, presentes em associação com a malignidade. O processo de identificação e validação para uso clínico do marcador tem diversas etapas: identificação inicial feita em linhagens celulares do tumor em questão; teste do marcador em tecido proveniente de biópsias de pacientes com diagnóstico estabelecido do tumor em questão; teste em biópsias de tecidos normais e com processo inflamatório; teste em escarro, sangue ou urina para validação como teste não-invasivo que possa ser usado em população de alto risco. Marcadores biológicos diagnósticos sorológicos e histológicos são componentes celulares, estruturais e bioquímicos, presentes não só em células tumorais como também em células normais, que podem ser medidos quantitativamente por métodos bioquímicos, imunológicos e moleculares nos fluidos ou nos tecidos corporais, respectivamente...

‣ Radioterapia no câncer de pulmão

CARVALHO,HELOISA DE ANDRADE
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2002 Português
Relevância na Pesquisa
118.05222%
É apresentada uma revisão sobre o papel da radioterapia no câncer de pulmão, com as inovações mais recentes. São destacadas as indicações da radioterapia pós-operatória, combinação da rádio e quimioterapia, para os carcinomas de não-pequenas células. Recomendação para a irradiação profilática do crânio para os carcinomas de pequenas células e perspectivas da irradiação torácica. São descritas também técnicas recentes e apresentado o resultado do "Consenso Brasileiro - Câncer de Pulmão - Radioterapia".

‣ Análise de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão tratados no Sistema Único de Saúde no Brasil entre 2002 e 2003

Polato,Carlos Philipe Barbosa; Bonfante,Gisele Macedo da Silva; Andrade,Eli Iola Gurgel; Acurcio,Francisco de Assis; Machado,Carla Jorge; Cherchiglia,Mariângela Leal
Fonte: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
98.41207%
INTRODUÇÃO: O câncer representa uma crise de saúde pública mundial. No Brasil, são 519 mil casos novos de câncer em 2012-2013 e já é a segunda causa de morte. O câncer de pulmão é um dos tipos mais comuns. O objetivo deste estudo foi realizar a análise de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão tratados no Sistema Único de Saúde. MÉTODO: Por meio de pareamento determinístico-probabilístico, foram reunidos dados de tratamento oncológico prestados pelo Sistema Único de Saúde num mesmo cadastro, sendo criada a Base Nacional em Oncologia. Foi realizada uma análise descritiva e uma análise de sobrevida no software SPSS versão 20®, sendo adotado um nível de significância de 5%. Resultados: Foram analisados 11.157 pacientes. A maioria deles (88,8%) foi diagnosticada e tratada com doença avançada. A sobrevida para o câncer de pulmão inferior a 1 ano foi de 45%, e a sobrevida para o câncer de pulmão superior a 5 anos foi de 16%. DISCUSSÃO: A maioria dos pacientes foi diagnosticada em estádios avançados e o óbito por câncer de pulmão foi o desfecho mais comum. CONCLUSÃO: O câncer de pulmão é uma doença grave, de difícil diagnóstico e de difícil tratamento, sendo a prevenção a melhor conduta.

‣ Padrões espaço-temporais da mortalidade por câncer de pulmão no Sul do Brasil

Castro,Mônica Silva Monteiro de; Vieira,Viviane Alves; Assunção,Renato Martins
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
118.32638%
As neoplasias representam a segunda causa mais comum de mortalidade no Brasil, juntamente com as chamadas causas externas. Dentre as neoplasias, o câncer de pulmão é um dos mais freqüentes, tanto em homens quanto em mulheres, e é também um dos que apresentam maior letalidade. Além disso, o risco atribuível do tabagismo como agente etiológico deste câncer é bastante alto, o que o torna potencialmente susceptível a medidas preventivas de saúde pública. O objetivo deste trabalho foi analisar os padrões espaço-temporais de câncer de pulmão em quatro Estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo), no período de 1996 a 2000. Os valores observados foram obtidos do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde. Os valores esperados foram calculados utilizando-se a técnica de padronização indireta segundo sexo e faixa etária. As unidades geográficas utilizadas foram microrregiões definidas pelo IBGE. Foi utilizado um modelo bayesiano que permite interação espaço-temporal, ajustado através do software WinBUGS. Os resultados encontrados mostraram que no sul do Brasil existe um padrão em "U" nas razões de mortalidade por câncer de pulmão para homens, além de indicar áreas específicas que apresentaram riscos mais elevados e/ou maior ritmo de crescimento. A principal hipótese para este resultado seria diferentes incidências de tabagismo...

‣ Diferenças de gênero na tendência de mortalidade por câncer de pulmão nas macrorregiões brasileiras

Silva,Gulnar Azevedo e; Noronha,Cláudio Pompeiano; Santos,Marceli de Oliveira; Oliveira,Julio Fernando Pinto
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
118.25798%
O câncer de pulmão é a primeira causa de óbito por câncer entre homens e a segunda entre mulheres no Brasil. Em países desenvolvidos, a mortalidade por este tipo de câncer vem declinando entre homens, mas não entre as mulheres. Este estudo analisou as tendências de mortalidade por câncer de pulmão no Brasil para homens e mulheres durante o período de 1979 a 2003 em todo o país e nas cinco macrorregiões. Foram calculadas taxas de mortalidade padronizadas por idade e específicas para os grupos etários de 40-59 e 60 anos e mais. As variações percentuais anuais estimadas (Estimated Annual Percent Change - EAPC) foram avaliadas para os períodos: 1979-1987, 1988-1995, 1996-2003. A mortalidade por câncer de pulmão em todo o período (1979-2003) aumentou em 29% entre homens e em 86% entre mulheres. Desagregando-se os dados, observou-se uma tendência inversa evidente na região Sudeste entre 1996 e 2003 para o grupo etário mais jovem com diminuição para homens (EAPC = - 2,1) e aumento para mulheres (EAPC = 3,2). Merece destaque a grande variação positiva nas tendências para mulheres na região Norte e Nordeste a partir de 1988 nos dois grupos etários estudados. Os resultados reforçam a necessidade de dar continuidade às ações de controle do tabagismo para os homens e de aperfeiçoar as estratégias voltadas para as mulheres.

‣ Reprodutibilidade da versão em português do Brasil do European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire em conjunto com seu módulo específico para câncer de pulmão

Franceschini,Juliana; Jardim,José Roberto; Fernandes,Ana Luisa Godoy; Jamnik,Sérgio; Santoro,Ilka Lopes
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
108.3328%
OBJETIVO: A avaliação da qualidade de vida em pacientes com câncer de pulmão tem se tornado um dos principais objetivos em ensaios clínicos atuais. Para avaliar a qualidade de vida desses pacientes, o instrumento mais utilizado é o 36-item European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire (EORTC QLQ-C30) em conjunto com seu módulo específico para câncer de pulmão com 13 itens (QLQ-LC13). O objetivo deste estudo foi avaliar a reprodutibilidade da versão em português do Brasil desses questionários. MÉTODOS: Estudo prospectivo com 30 pacientes ambulatoriais estáveis com câncer de pulmão, os quais completaram os instrumentos no primeiro dia do estudo e duas semanas depois. RESULTADOS: A reprodutibilidade teste-reteste através do coeficiente de correlação intraclasse para o EORTC QLQ-C30 e o QLQ-LC13 variou de 0,64 a 1,00 e de 0,64 a 0,95, respectivamente. Não houve correlações entre os domínios dos instrumentos e os parâmetros clínicos. CONCLUSÕES: Estes achados demonstram a reprodutibilidade dos instrumentos utilizados nesta amostra de pacientes com câncer de pulmão no Brasil.

‣ Análise epidemiológica dos cânceres de pulmão e da laringe em 30 anos; Epidemiological analysis of lung and larynx cancer in 30 years

Martins, Edesio
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
108.63957%
Introduction: Studies have shown a relationship between smoking and various cancers, especially in the respiratory tract, causing major impact on public health. Lung cancer is the leading cause of cancer death in the world, accounting for 20 %, while Laryngeal cancer represents 3 %. Objective: To analyze trends in incidence and mortality from lung and larynx cancer in Goiania in 20 years and to assess trends in mortality for these cancers, over the past 30 years for the Brazilian regions. Methods: All incident cases of lung cancer and larynx were obtained from the database registered in Goiania RCBP/ACCG and deaths were extracted from the Mortality Information System (SIM/MS) for both, Goiania as for other Brazilian regions. Incidence rates and standardized mortality rates were calculated using the world standard population and calculating the trend used the Poisson regression model using Joinpoint Regression Program, Version 4.0.4. Graphs and tables were made using the Excel 2013 software. Results: Two points were analyzed: the first showed that the trend of incidence for lung and larynx cancers in both sexes and age groups in Goiania, were in contrast to trend mortality for lung cancer in women over 50 increased by 2.5% per year...

‣ Qualidade de vida relacionada à saúde e fadiga de pessoas com câncer de pulmão em cuidados paliativos; Quality of life related to realth and fatigue of people with lung cancer in palliative care

Cardoso, Renata Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
118.6168%
O câncer de pulmão é uma doença maligna que acomete principalmente a população de adultos e idosos na faixa etária dos 40 aos 80 anos. Sua principal causa continua sendo o tabagismo, e sua sobrevida varia com o estadiamento da doença no momento do diagnóstico e sua alta taxa de mortalidade está associada ao diagnóstico tardio da doença, o que limita as opções de tratamento curativo. A Qualidade de Vida Relacionada à Saúde (QVRS) de sujeitos com câncer de pulmão é influenciada por múltiplos fatores, incluindo sintomas, capacidade funcional, estratégias de enfrentamento e rede social de suporte, dentre outros. Entretanto, ainda falta esclarecer o impacto da fadiga na QVRS de pessoas com câncer de pulmão avançado. O objetivo deste estudo é avaliar a QVRS e a fadiga de sujeitos com diagnóstico de câncer de pulmão em cuidados paliativos e identificar a relação entre a presença de fadiga e percepção da QVRS desta população. Trata-se de um estudo transversal e com abordagem quantitativa, correlacional, com uma casuística composta por 120 sujeitos, sendo 60 com câncer de pulmão em cuidados paliativos (grupo de estudo) e 60 sem diagnóstico oncológico (grupo controle). Durante a coleta de dados foram aplicadas as escalas: Karnofsky Performance Scale (KPS)...

‣ Câncer de pulmão não pequenas células metastático: heterogeneidade do tratamento na prática clínica de rotina no Brasil; Metastatic non-small cell lung cancer in Brazil: treatment heterogeneity in routine clinical practice

Naime, Fauzia F.; Younes, Riad Naim; Kersten, Bruno G.; Anelli, Agnaldo; Beato, Carlos Augusto M.; Andrade, Rogério M.; Carrara, Marcella P.; Gross, Jefferson Luiz
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
108.50126%
INTRODUÇÃO: O câncer de pulmão é uma das principais causas de morte relacionadas ao câncer. Aproximadamente três quartos destes tumores são carcinoma não pequenas células. Ao diagnóstico, a maioria dos pacientes se apresenta com doença avançada localmente ou metastática. A quimioterapia é o tratamento de escolha para pacientes com câncer de pulmão em estadiamento avançado. A maioria dos estudos publicados com quimioterapia é realizada em centros acadêmicos sob controle rígido de protocolos de pesquisa. OBJETIVO: O objetivo deste estudo é avaliar os resultados do tratamento rotineiro de pacientes com carcinoma de pulmão não pequenas células metastático, fora de protocolos de pesquisa clínica em três centros oncológicos brasileiros. MÉTODO: Trata-se de um estudo retrospectivo de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células metastático, admitidos para tratamento em três diferentes centros oncológicos no Brasil. Foram avaliados 564 pacientes neste estudo provenientes do sistema de saúde público e privado. RESULTADOS: Dentre os 564 pacientes deste estudo, 335 (59,4%) receberam quimioterapia. Considerando todos os pacientes, foram identificados 47 esquemas diferentes de quimioterapia. O tempo médio de seguimento foi de oito meses e a sobrevida global mediana de todos os pacientes submetidos à quimioterapia foi de 9...

‣ Chemotherapy versus best supportive care in stage IV non-small cell lung cancer, non metastatic to the brain; Quimioterapia versus melhor tratamento de suporte em câncer de pulmão estádio clínico IV não metastático para o sistema nervoso central

Anelli, Agnaldo; Lima, Candice A. A.; Younes, Riad N.; Gross, Jefferson L.; Fogarolli, Ricardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
108.387295%
O câncer de pulmão de células não pequenas em estádio IV é uma doença fatal, com uma sobrevida mediana de seis meses. Quimioterapia é a abordagem mais freqüente, apresentando um impacto na sobrevida controverso e questionável alteração na qualidade de vida. OBJETIVOS: Comparar o impacto na sobrevida global e na qualidade de vida em pacientes portadores de câncer de pulmão de células não pequenas, estádio IV, tratados com suporte clínico ou quimioterapia. PACIENTES: Entre fevereiro de 1990 e dezembro de 1995, 78 pacientes (pts) portadores de câncer de pulmão de células não pequenas estádio IV foram admitidos. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo A (n=31 -- tratados com suporte clínico) e grupo B (n=47, tratados com quimioterapia). RESULTADOS: A sobrevida mediana no grupo tratado com suporte clínico foi de 23 semanas (variando de 5-153 semanas) e de 55 semanas no grupo tratado com quimioterapia (variando de 7,4 a 213 semanas), p= 0,0018 -- Qui-quadrada. Em ambos grupos, a incidência de internações hospitalares para a administração intravenosa de antibióticos e hemoderivados foi similar. Pacientes recebendo quimioterapia, foram estratificados entre àqueles que receberam mitomicina, vinblastina e cisplatina...

‣ Diferenças de gênero na tendência de mortalidade por câncer de pulmão nas macrorregiões brasileiras

Silva,Gulnar Azevedo e; Noronha,Cláudio Pompeiano; Santos,Marceli de Oliveira; Oliveira,Julio Fernando Pinto
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
118.25798%
O câncer de pulmão é a primeira causa de óbito por câncer entre homens e a segunda entre mulheres no Brasil. Em países desenvolvidos, a mortalidade por este tipo de câncer vem declinando entre homens, mas não entre as mulheres. Este estudo analisou as tendências de mortalidade por câncer de pulmão no Brasil para homens e mulheres durante o período de 1979 a 2003 em todo o país e nas cinco macrorregiões. Foram calculadas taxas de mortalidade padronizadas por idade e específicas para os grupos etários de 40-59 e 60 anos e mais. As variações percentuais anuais estimadas (Estimated Annual Percent Change - EAPC) foram avaliadas para os períodos: 1979-1987, 1988-1995, 1996-2003. A mortalidade por câncer de pulmão em todo o período (1979-2003) aumentou em 29% entre homens e em 86% entre mulheres. Desagregando-se os dados, observou-se uma tendência inversa evidente na região Sudeste entre 1996 e 2003 para o grupo etário mais jovem com diminuição para homens (EAPC = - 2,1) e aumento para mulheres (EAPC = 3,2). Merece destaque a grande variação positiva nas tendências para mulheres na região Norte e Nordeste a partir de 1988 nos dois grupos etários estudados. Os resultados reforçam a necessidade de dar continuidade às ações de controle do tabagismo para os homens e de aperfeiçoar as estratégias voltadas para as mulheres.

‣ Padrões espaço-temporais da mortalidade por câncer de pulmão no Sul do Brasil

Castro,Mônica Silva Monteiro de; Vieira,Viviane Alves; Assunção,Renato Martins
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
118.32638%
As neoplasias representam a segunda causa mais comum de mortalidade no Brasil, juntamente com as chamadas causas externas. Dentre as neoplasias, o câncer de pulmão é um dos mais freqüentes, tanto em homens quanto em mulheres, e é também um dos que apresentam maior letalidade. Além disso, o risco atribuível do tabagismo como agente etiológico deste câncer é bastante alto, o que o torna potencialmente susceptível a medidas preventivas de saúde pública. O objetivo deste trabalho foi analisar os padrões espaço-temporais de câncer de pulmão em quatro Estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo), no período de 1996 a 2000. Os valores observados foram obtidos do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde. Os valores esperados foram calculados utilizando-se a técnica de padronização indireta segundo sexo e faixa etária. As unidades geográficas utilizadas foram microrregiões definidas pelo IBGE. Foi utilizado um modelo bayesiano que permite interação espaço-temporal, ajustado através do software WinBUGS. Os resultados encontrados mostraram que no sul do Brasil existe um padrão em "U" nas razões de mortalidade por câncer de pulmão para homens, além de indicar áreas específicas que apresentaram riscos mais elevados e/ou maior ritmo de crescimento. A principal hipótese para este resultado seria diferentes incidências de tabagismo...