Página 1 dos resultados de 20 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

‣ Cinismo organizacional

Dias, Maria Inês dos Reis
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
48.61382%
O presente estudo fundamenta-se na validação da escala EVLNC (Naus, 2007) para a população portuguesa. Os dados foram obtidos através da aplicação de um questionário constituído por cinco escalas de medida da Saída, Voz, Lealdade, Negligência e Cinismo. O estudo foi realizado com uma amostra de conveniência , constituída por 185 colaboradores pertencentes a três organizações. Através dos resultados obtidos a escala de medida do constructo latente Cinismo não pode ser validada para a população portuguesa. Foram discutidas as implicações deste facto.; Orientadora: Maria da Conceição Couvaneiro

‣ Construção e validação de escala de crenças sobre o sistema treinamento; Development and validation of a training system beliefs scale

Freitas, Isa Aparecida de; Borges-Andrade, Jairo Eduardo
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.407722%
Este artigo aborda a construção e validação da escala de crenças sobre o sistema de treinamento. Os itens foram formulados a partir do Modelo MAIS (Borges-Andrade, 1982) aplicado à avaliação de treinamento, das escalas de cinismo organizacional (Tesluk, Farr, Mathieu, & Vance, 1995) e das crenças que as pessoas possuem sobre treinamento descritas na revisão de Rousseau (1997). Crenças são vistas como os aspectos cognitivos relacionados a um objeto (Ajzen & Fishbein, 1980). Foram criados 35 itens, que passaram por processo de validação semântica e estatística no Banco do Brasil. Na validação estatística, realizada com 327 casos, utilizou-se análise de componentes principais e análise fatorial (PAF, rotação oblíqua). Os resultados dessas análises indicaram a existência de três fatores, com índices psicométricos adequados e conteúdos consistentes com o modelo teórico adotado, o que sugere a validade interna do instrumento. Possibilidades de intervenção nas organizações com o uso dessa escala também são discutidas. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This paper focuses on the development and validation of a scale for measuring beliefs on the training system. The MAIS Model (Borges-Andrade...

‣ Stress ocupacional em profissionais de segurança pública : um estudo com militares da Guarda Nacional Republicana; Occupational stress in professionals of public security : a study with military agents of the Republican National Guard

Gomes, António Rui; Afonso, Jorge M. P.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Curso de Pós-Graduação em Psicologia Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Curso de Pós-Graduação em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
28.88802%
Este trabalho analisa o “stress” ocupacional em 95 militares da Guarda Nacional Republicana Portuguesa. Para tal, utilizámos um protocolo de avaliação com medidas do “stress” global, “burnout”, “coping” proactivo, comprometimento organizacional, satisfação com a vida e satisfação/realização profissional. Os indicadores de fidelidade e validade dos instrumentos foram muito aceitáveis. Os resultados de “burnout” por dimensão apontaram níveis apreciáveis de exaustão emocional (12%), seguidos do cinismo (10%) e da baixa eficácia profissional (8%) (mas nenhum participante registou valores de “burnout” nas três dimensões, em simultâneo), observando-se também variáveis distintas na predição destas três áreas. A análise discriminante entre subgrupos da amostra permitiu verificar dois aspectos principais: i) menores níveis de comprometimento organizacional e maior utilização de “coping” proactivo nos militares mais novos e/ou inexperientes e ii) maior desejo de abandonar o emprego/trabalho bem como maior cinismo parecem identificar os profissionais mais velhos e/ou mais experientes. No final, os autores discutem a importância de a investigação futura analisar os efeitos da maior tendência para o cinismo com o aumento da idade dos participantes e os efeitos do menor comprometimento organizacional por parte dos mais novos em termos da sua eficácia profissional.; This work analyzes occupational stress in 95 Portuguese military agents of the Republican National Guard. We applied an evaluation protocol with measures of global stress...

‣ Stresse ocupacional em forças de segurança : um estudo comparativo

Gonçalo, Helena; Gomes, António Rui; Barbosa, Fernando; Afonso, Jorge M. P.
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.90152%
Este trabalho compara a experiência de stresse ocupacional em dois grupos de segurança portugueses, um a exercer em contexto público (n=95) e outro em contexto prisional (n=237). Para tal, utilizámos um protocolo de avaliação com medidas do stresse global, “burnout”, comprometimento organizacional, satisfação com a vida, satisfação profissional e desejo de abandonar a profissão. Os indicadores de fidelidade e validade dos instrumentos foram muito aceitáveis. Os resultados de “burnout” por dimensão apontaram níveis apreciáveis de exaustão emocional (valores a oscilar entre os 12% e os 26%), seguidos do cinismo (valores entre 8% e 21%) e do baixo sentimento de eficácia profissional (valores entre 3% e 8%) (apenas um participante registou valores de “burnout” nas três dimensões, em simultâneo). A análise comparativa entre os grupos demonstrou que os profissionais de segurança prisional evidenciaram experiências profissionais mais negativas (e.g., maiores níveis de “burnout” e desejo de abandonar a profissão e menores níveis de comprometimento organizacional, satisfação com a vida e satisfação profissional). No final, os autores discutem os factores que podem ajudar a perceber estas diferenças e possíveis implicações para a investigação futura.

‣ Atitudes face à mudança e Burnout : um estudo com docentes da Universidade do Minho

Briga, Didiana Cristina Correia Mendes
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
28.310618%
Dissertação de mestrado em Gestão de Recursos Humanos; As contantes mudanças no cenário atual incitam o indivíduo a criar novas formas de se adaptar às organizações. Esta realidade implica adaptações constantes no funcionamento físico e emocional do trabalhador. Na educação, assiste-se igualmente a estas mudanças que exigem novas alternativas nos sistemas educativos e que afetam diretamente o trabalho dos docentes. Com as reformas que têm sido introduzidas na última década, o ensino superior encontra-se hoje numa fase de grande turbulência. Os docentes universitários deparam-se com uma nova realidade que impõem constantes ajustamentos. Conciliar a multiplicidade de tarefas e de papéis torna-se um desafio diário gerando stresse e muitas das vezes estados de esgotamento (burnout). No campo de comportamento organizacional, as atitudes dos indivíduos mostram-se um importante fator de análise da predisposição de comportamentos, principalmente no que diz respeito à implantação de mudanças organizacionais. Foi partindo destes pressupostos que se entendeu pertinente levar a cabo o presente estudo, que procura aferir a existência de relação entre as atitudes dos docentes face à mudança e o estado de burnout. Para o efeito...

‣ Relações de confiança na organização e no superior hierárquico : o seu impacto no empenhamento organizacional

Fernandes, Joana Rita Carvalho
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
39.372502%
Dissertação de mestrado em Estudos de Gestão; A confiança organizacional tem sido entendida pela literatura como um fator crítico do sucesso organizacional. A importância que a confiança no superior hierárquico e na organização tem assumido no bom funcionamento das organizações torna pertinente a compreensão da sua dinâmica no contexto organizacional. Tendo em conta o contexto atual, as organizações procuram obter maior eficiência, produtividade, bom desempenho/performance, competitividade, estabilidade e partilha de conhecimentos. Neste cenário, a confiança na organização e no superior hierárquico tornam-se em elementos fundamentais para o alcance desses resultados organizacionais, destacando o aumento do empenhamento organizacional e a diminuição do cinismo organizacional. A criação de um clima organizacional assente em níveis de confiança elevados, é possível através da existência de certos comportamentos tais como o suporte organizacional e a promoção de segurança no local de trabalho. O fortalecimento das relações de confiança com a organização e com os superiores hierárquicos surge quando os colaboradores se sentem valorizados, apoiados e tratados favoravelmente pela organização e quando percecionam que o seu emprego na organização está seguro. Nesse âmbito...

‣ Olhar os “bastidores” das organizações: Contribuições para a liderança política

Miranda, Sandra Marisa Lopes
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em /02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.407722%
Dadas as lacunas que a investigação do tema enforma, o presente trabalho de investigação propõe-se contribuir para o estudo da liderança política nas organizações, para o efeito foi construído um modelo teórico de análise integrativo que congrega um conjunto de variáveis, praticamente negligenciadas, e que dizem respeito aos antecedentes dos comportamentos políticos dos líderes (motivos de poder e maquiavelismo); aos comportamentos políticos dos líderes (suaves e duros); às implicações dos comportamentos políticos do líderes nas atitudes que os colaboradores nutrem em relação às suas organizações de pertença (satisfação, empenhamento; confiança e cinismo organizacional); postulando-se, ainda, a interferência de variáveis mediadoras (habilidade política dos líderes) e variáveis moderadoras das relações aí desenhadas (reputação pessoal do líderes e clima político); operacionalizadas por via da aplicação de inquéritos por questionário a 992 sujeitos de proveniências organizacionais diversificadas.

‣ Resistência à mudança e cinismo em relação à mudança : análise numa amostra de jovens

Nascimento, Vera Filipa Reis
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
48.763057%
Mestrado em Gestão de Recursos Humanos; A mudança é um tema essencial para as organizações dos nossos dias. No entanto, várias iniciativas de mudança fracassam, encontrando-se a resistência à mudança e o cinismo dos colaboradores face à mudança entre as principais razões para esse fracasso. Este estudo analisa as relações que se estabelecem entre diferentes componentes da resistência à mudança e do cinismo face à mudança numa amostra de jovens. Vários autores têm defendido que as novas gerações têm uma visão diferente do trabalho, sendo mais flexíveis e aberto face à mudança. O estudo foi baseado num questionário e tem como participantes 123 indivíduos cuja média etária é 26 anos. Os resultados revelam que o cinismo e a resistência à mudança apresentam baixos níveis para os jovens, verificando-se uma associação entre os dois conceitos, embora com algumas excepções quando analisadas as suas dimensões. Mais especificamente, para o cinismo verifica-se que a dimensão de pessimismo (falta de crença na possibilidade de sucesso da mudança) está positivamente correlacionado com todas as dimensões de resistência à mudança, mas a dimensão de atribuições disposicionais (falta de crença nas capacidades ou motivação dos responsáveis pela mudança) não apresenta correlações significativas com as dimensões de resistência à mudança. Os resultados também revelaram que a resistência à mudança está negativamente correlacionada com o tempo de experiência profissional e que os níveis de cinismo mais elevados estão associados ao sector privado.; Change is a fundamental topic for the survival of organizations. However...

‣ O papel do comprometimento profissional na relação entre o cinismo organizacional e o comprometimento organizacional

Assis, Dirce de Jesus Pinheiro Fonseca Monteiro da Silva
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
69.70396%
Dissertação de Mestrado em Políticas de Desenvolvimento dos Recursos Humanos; RESUMO Ao longo dos últimos anos têm sido realizados muitos estudos sobre o comportamento em contexto de trabalho, com uma grande incidência na análise do comprometimento, em particular do comprometimento organizacional. Contudo, são raros os estudos que relacionam os diferentes focos de comprometimento, nomeadamente o organizacional e o profissional. As atuais práticas de gestão, muitas vezes dão origem a um fenómeno recentemente identificado, o cinismo organizacional. Alguns estudos têm apontado o cinismo organizacional como antecedente do comprometimento organizacional, mas desconhece-se estudos que relacionem o cinismo com o comprometimento profissional. No presente estudo é proposto um modelo que pretende estabelecer uma relação entre o cinismo organizacional e o comprometimento organizacional mediada pelo comprometimento profissional. Através de uma amostra de 302 trabalhadores e com base numa investigação quantitativa com recurso a um questionário constituído por três escalas e seis subescalas pretendeu-se avaliar a relação entre os constructos. O modelo proposto foi estimado através de modelos de equações estruturais...

‣ Perceção do suporte organizacional e desempenho dos trabalhadores dos call center: o relevo do bem-estar

Folgado, Vanessa Susana Correia Vinagre
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
38.310618%
Dissertação submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Gestão de Recursos Humanos; O propósito deste estudo foi aferir a Perceção do Suporte Organizacional (POS) por parte dos trabalhadores temporários que operam em call centers e estudar, em primeiro lugar, a relação direta entre a POS e o Bem-Estar e, em segundo lugar, a relação entre a POS e o Desempenho bem como o papel do Bem-Estar como mediador nesta relação. Os resultados obtidos foram de encontro ao teoricamente esperado, demonstrando uma relação positiva entre a POS e o Bem-Estar dos trabalhadores. Permitiram ainda concluir a existência de uma correlação positiva significativa entre a POS e o Desempenho, mas que esta é enfraquecida quando o Bem-Estar é introduzido no modelo, existindo uma mediação total. Contudo, esta relação apenas foi observada para a POS por parte da empresa cliente e para as variáveis da Dedicação e Cinismo, ou seja, com o Eixo-Motivacional do bem-estar, mostrando o seu relevo para explicar o Desempenho dos trabalhadores de call center.; The purpose of this study was to measure the Perceived Organizational Support (POS) by temporary agency workers operating in call centers and study, first, the relationship between POS and Well-Being...

‣ Efeito do clima de comunicação na identificação organizacional, na voz e no cinismo

Belo, Sofia Teresa Fragulha
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
39.57637%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações. / Classificação nas categorias definidas pela American Psychological Association (PsycINFO Classification Categories and Codes): 3600 Industrial & Organizational Psychology; 3650 Personal Attitudes & Job Satisfaction; 3660 Organizational Behavior.; O clima organizacional tem sido descrito como um determinante crítico no comportamento dos indivíduos nas organizações. Os estudos indicam que esta variável tem influência quer na motivação e comportamento dos indivíduos, quer na produtividade organizacional. Apesar de existirem alguns estudos sobre clima de comunicação enquanto clima específico, ainda não foram aprofundados os seus efeitos nos comportamentos dos indivíduos. Neste estudo tentou perceber-se quais os efeitos que o clima de comunicação tem nos comportamentos de voz e cinismo, tendo como variável mediadora a identificação organizacional. Assim, esperava-se que o clima de comunicação se encontrasse positiva e significativamente relacionado com a identificação organizacional e com a voz, e por outro lado, que apresentasse uma relação negativa com o cinismo. Os dados foram recolhidos numa empresa multinacional portuguesa, utilizando um questionário aplicado a 334 indivíduos. Os resultados indicaram que o clima de comunicação contribui para mais comportamentos de voz...

‣ Stresse ocupacional em forças de segurança: Um estudo comparativo

Gonçalo, Helena; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Porto; Gomes, A. Rui; Escola de Psicologia, Universidade do Minho, Braga; Barbosa, Fernando; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Port
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.90152%
Este trabalho compara a experiência de stresse ocupacional em dois grupos de segurança portugueses, um a exercer em contexto público (n=95) e outro em contexto prisional (n=237). Para tal, utilizámos um protocolo de avaliação com medidas do stresse global, “burnout”, comprometimento organizacional, satisfação com a vida, satisfação profissional e desejo de abandonar a profissão. Os indicadores de fidelidade e validade dos instrumentos foram muito aceitáveis. Os resultados de “burnout” por dimensão apontaram níveis apreciáveis de exaustão emocional (valores a oscilar entre os 12% e os 26%), seguidos do cinismo (valores entre 8% e 21%) e do baixo sentimento de eficácia profissional (valores entre 3% e 8%) (apenas um participante registou valores de “burnout” nas três dimensões, em simultâneo). A análise comparativa entre os grupos demonstrou que os profissionais de segurança prisional evidenciaram experiências profissionais mais negativas (e.g., maiores níveis de “burnout” e desejo de abandonar a profissão e menores níveis de comprometimento organizacional, satisfação com a vida e satisfação profissional). No final, os autores discutem os factores que podem ajudar a perceber estas diferenças e possíveis implicações para a investigação futura.

‣ Stress ocupacional em profissionais de segurança pública: um estudo com militares da Guarda Nacional Republicana

Afonso,Jorge M. P.; Gomes,A. Rui
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
28.88802%
Este trabalho analisa o "stress" ocupacional em 95 militares da Guarda Nacional Republicana Portuguesa. Para tal, utilizámos um protocolo de avaliação com medidas do "stress" global, "burnout", "coping" proactivo, comprometimento organizacional, satisfação com a vida e satisfação/realização profissional. Os indicadores de fidelidade e validade dos instrumentos foram muito aceitáveis. Os resultados de "burnout" por dimensão apontaram níveis apreciáveis de exaustão emocional (12%), seguidos do cinismo (10%) e da baixa eficácia profissional (8%) (mas nenhum participante registou valores de "burnout" nas três dimensões, em simultâneo), observando-se também variáveis distintas na predição destas três áreas. A análise discriminante entre subgrupos da amostra permitiu verificar dois aspectos principais: (a) menores níveis de comprometimento organizacional e maior utilização de "coping" proactivo nos militares mais novos e/ou inexperientes e (b) maior desejo de abandonar o emprego/trabalho bem como maior cinismo parecem identificar os profissionais mais velhos e/ou mais experientes. No final, os autores discutem a importância de a investigação futura analisar os efeitos da maior tendência para o cinismo com o aumento da idade dos participantes e os efeitos do menor comprometimento organizacional por parte dos mais novos em termos da sua eficácia profissional.

‣ Construção e validação de escala de crenças sobre o sistema treinamento

Freitas,Isa Aparecida de; Borges-Andrade,Jairo Eduardo
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.407722%
Este artigo aborda a construção e validação da escala de crenças sobre o sistema de treinamento. Os itens foram formulados a partir do Modelo MAIS (Borges-Andrade, 1982) aplicado à avaliação de treinamento, das escalas de cinismo organizacional (Tesluk, Farr, Mathieu, & Vance, 1995) e das crenças que as pessoas possuem sobre treinamento descritas na revisão de Rousseau (1997). Crenças são vistas como os aspectos cognitivos relacionados a um objeto (Ajzen & Fishbein, 1980). Foram criados 35 itens, que passaram por processo de validação semântica e estatística no Banco do Brasil. Na validação estatística, realizada com 327 casos, utilizou-se análise de componentes principais e análise fatorial (PAF, rotação oblíqua). Os resultados dessas análises indicaram a existência de três fatores, com índices psicométricos adequados e conteúdos consistentes com o modelo teórico adotado, o que sugere a validade interna do instrumento. Possibilidades de intervenção nas organizações com o uso dessa escala também são discutidas.

‣ El conflicto organizacional de la educacion del management brasileño bajo la visión del habitus "Bourderiano"

Orellana Pino,Cristian Eugenio
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.731777%
Este analisis es un ensayo critico-teórico sobre el estudio de los campos organizacionales que indagan sobre conflictos de auto-intereses que convergen entre los sistemas organizacionales y los referentes constructos de Bourdieu (1983). Se desarrolla un modelo conceptual tríadico de integración de representación entre el campo de la Universidades, el Habitus Bourideriano y las expresiones del Ethos. Es un ensayo de crítica al management hacia sus intereses egoístas (propios intereses) que están enraízados en la academia, comprendiendo la naturaleza peculiar (cinismo) del hacer un estado del arte fetiche la gestión en las empresas, como estudios organizacionales (narcicismos), conceptos que transformaran sus elementos gerencia blesen instrumentos fetiches (vanidades).

‣ Liderança transformacional/transacional: que impacto no cinismo organizacional?

Agostinho, Andreia Marina Neves
Fonte: Escola Superior de Comunicação Social Publicador: Escola Superior de Comunicação Social
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
69.65493%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Comunicação Social como parte dos requisitos para obtenção de grau de mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.; Face à conjuntura actual pode dizer-se que estamos perante uma geração de trabalhadores que escondem por detrás de reacções de aparente ingenuidade e conformidade quanto aos objectivos um relativo interesse pessoal, oportunismo e até mesmo resistência à mudança. Para Dean et al., (1998) o cinismo é a atitude que capta com maior perspicácia e profundidade a essência da frustração e negatividade que os indivíduos vivenciam nos seus locais de trabalho. A figura do líder assume aqui um papel claramente determinante, uma vez que são os principais responsáveis por toda a organização já que cabe-lhes a função de combinar e ajustar de um modo harmonioso e eficaz a estratégia, a estrutura e os mecanismos internos, atingindo a totalidade da lógica operativa, afetação de recursos e funcionamento da organização. Para Mirvis e Kanter (1991) os líderes organizacionais estão situados no epicentro do fenómeno, sendo que o cinismo começa e acaba com as atitudes e os comportamentos dos mesmos. Na presente investigação são identificados os comportamentos (consideração individualizada...

‣ Impacto da satisfação no trabalho e da percepção de suporte organizacional sobre a Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem de um Hospital Universitário

Neves, Vanessa Faria
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
38.221038%
A síndrome de Burnout tem sido apontada como um problema social de relevância e vem sendo investigada em diversos países, uma vez que se encontra vinculada à custos organizacionais O Burnout é definido como uma síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica vivenciada no trabalho, sendo constituída pelas dimensões exaustão emocional, desumanização ou cinismo, e decepção no trabalho, denominada também diminuição da realização pessoal ou ineficácia. Este estudo propõe-se a investigar um modelo no qual as variáveis satisfação no trabalho e percepção de suporte organizacional consistem em preditoras da Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem. A amostra do estudo foi composta por 339 trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário (36,6% técnicos de enfermagem, 31,9% enfermeiros e 31,6% auxiliares de enfermagem), sendo 81,1% do sexo feminino, com idade média de 38,7 anos e tempo médio de 14,4 anos de formação. Os participantes responderam a um instrumento composto por dados sóciodemográficos e pelas escalas validadas de Satisfação no Trabalho, Percepção de Suporte Organizacional (EPSO) e Escala de Caracterização do Burnout (ECB). Os dados foram analisados com auxílio do programa SPSS...

‣ Scripts for the stage of job interviews; Scripts para o palco das entrevistas de emprego

Guimarães, Cesar Martins
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
17.407722%
The aim of this study is to explore the institutionalization of work in the twenty-first century and its impacts on the object of Organizational Psychology analyzing the content of Brazilian publications on the Internet that purport to give advice to those who will undergo a job interview. It was established four separate categories of advices, according to the expressed content: affective, emotional, aesthetic and ethical. It was identified three affections as the most widely cited: the loyalty, the interest and the respect. With regard to emotions, the advice is that negative emotions should be hidden (insecurity and anger) and positive emotions expressed (mainly the enthusiasm). The aesthetic scripts deal with the dressing, speech and body stigmas. They are elitist and postulate, reifying, workers as commodities contained in packages. Ethical scripts, in turn, are confusing and prescribe the ethics of rational cynicism. In general, the analysis of the scripts for job interviews shows that the kind of relationship prescribed for workers on the job market is adaptive to the affects, emotions, aesthetics and ethics demanded: naive pressures from the ideology of adaptation are the material they are made from, attempts to pre-form non-reflective subjectivity...

‣ Validación de la escala de cinismo organizacional: un estudio con trabajadores argentinos

Salessi,Solana; Omar,Alicia
Fonte: Revista de Psicología (PUCP) Publicador: Revista de Psicología (PUCP)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.783564%
El objetivo del estudio consistió en validar la Escala de Cinismo Organizacional de Brandes para su empleo con trabajadores argentinos. Se analizó la equivalencia funcional del instrumento. Se administró una versión adaptada a una muestra de 396 empleados, quienes respondieron también una selección de instrumentos para explorar confianza en la organización, compromiso organizacional y satisfacción laboral. El análisis factorial exploratorio mostró una estructura de tres factores que explicaron el 68.8% de la varianza total. El análisis factorial confirmatorio condujo a re-especificar el modelo, eliminando tres ítems. La validez de constructo quedó demostrada en base a los análisis de correlación efectuados. La confiabilidad del instrumento alcanzó niveles satisfactorios. Se puntualizan las debilidades y fortalezas de la investigación realizada. Se sugiere una agenda para futuros estudios.

‣ Stresse ocupacional em forças de segurança: Um estudo comparativo

Gonçalo,Helena; Gomes,A. Rui; Barbosa,Fernando; Afonso,Jorge
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.90152%
Este trabalho compara a experiência de stresse ocupacional em dois grupos de segurança portugueses, um a exercer em contexto público (n=95) e outro em contexto prisional (n=237). Para tal, utilizámos um protocolo de avaliação com medidas do stresse global, “burnout”, comprometimento organizacional, satisfação com a vida, satisfação profissional e desejo de abandonar a profissão. Os indicadores de fidelidade e validade dos instrumentos foram muito aceitáveis. Os resultados de “burnout” por dimensão apontaram níveis apreciáveis de exaustão emocional (valores a oscilar entre os 12% e os 26%), seguidos do cinismo (valores entre 8% e 21%) e do baixo sentimento de eficácia profissional (valores entre 3% e 8%) (apenas um participante registou valores de “burnout” nas três dimensões, em simultâneo). A análise comparativa entre os grupos demonstrou que os profissionais de segurança prisional evidenciaram experiências profissionais mais negativas (e.g., maiores níveis de “burnout” e desejo de abandonar a profissão e menores níveis de comprometimento organizacional, satisfação com a vida e satisfação profissional). No final, os autores discutem os factores que podem ajudar a perceber estas diferenças e possíveis implicações para a investigação futura.