Página 1 dos resultados de 5761 itens digitais encontrados em 0.055 segundos

‣ Consumo alimentar de açúcares de adição por adolescentes residentes no município de São Paulo; Added sugar intake among adolescents living in the city of São Paulo

Paternez, Ana Carolina Almada Colucci
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.058345%
Objetivo: Investigar o consumo alimentar de açúcares de adição em adolescentes residentes no município de São Paulo, assim como os fatores que influenciam tal consumo. Métodos: Obteve-se uma amostra probabilística de 793 adolescentes por conglomerados. Aplicou-se um recordatório alimentar de 24 horas e um segundo recordatório em uma subamostra. O consumo alimentar habitual de energia, nutrientes e alimentos foi estimado pelos métodos propostos pela Iowa State University (ISU) e pelo National Cancer Institute (NCI). Resultados: Em média, os açúcares de adição contribuíram com 12,28% da energia consumida pelos adolescentes (sem diferença entre os sexos), sendo o refrigerante o alimento que mais contribuiu para esta ingestão. A escolaridade do chefe da família e a consumo de outros macronutrientes (proteínas, gorduras e carboidratos exceto açúcares de adição) exerceram efeito independente sobre o consumo de açúcares de adição. O aumento do consumo de calorias provenientes dos açúcares de adição determinou aumento da ingestão de gorduras e redução da ingestão de carboidratos exceto açúcares de adição e proteínas. Maior porção mediana do consumo de leite, carnes, frutas, suco industrializado, refrigerante e achocolatado em pó foi identificada entre os adolescentes com consumo excessivo de açúcares. Conclusões: A contribuição percentual dos açúcares de adição à energia consumida pelos adolescentes do município de São Paulo está acima das recomendações atuais e o consumo excessivo de açúcares exerceu efeito na ingestão e na adequação do consumo de macro e micronutrientes e no consumo de alimentos de maior densidade nutritiva. Essas evidências corroboram as recomendações nacionais e internacionais para redução do consumo de açúcares e apontam a necessidade de ações educativas sobre alimentação saudável direcionadas aos adolescentes.; Objective: To measure added sugar intake and assess the effect of this intake on the diet of adolescents living in the city of São Paulo. Methods: The study sample comprised 793 male and female adolescents selected from a population-based cross-sectional study based on a household survey conducted between March and December 2003. Food intake was assessed through 24-hour food recalls and then an adjustment approach was applied using repeat data. Food intake of energy...

‣ Por que os adolecentes comem o que comem? Determinantes do consumo alimentar; Why adolescents eat what they eat? Determinants of food choice

Estima, Camilla de Chermont Próchnik
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.1344%
Introdução: Muitos são os estudos que avaliam o consumo alimentar na adolescência entretanto não se sabe quais fatores motivam esses jovens a se alimentarem de forma inadequada. Objetivo: Avaliar, de forma quantitativa e qualitativa, os fatores determinantes do consumo alimentar de adolescentes de escolas técnicas em São Paulo. Métodos: O presente estudo é parte de uma pesquisa matriz, que avaliou 1167 jovens de ambos os gêneros. Os fatores determinantes do consumo alimentar foram avaliados em duas etapas. Na primeira etapa quantitativa foram utilizados dois instrumentos que foram desenvolvidos para a pesquisa matriz, o primeiro um questionário de avaliar atitudes alimentares de adolescentes e o segundo avaliou o consumo alimentar através de um questionário de frequência alimentar baseado na pirâmide dos alimentos. O primeiro instrumento apresenta uma questão onde 15 fatores determinantes do consumo alimentar são apresentados e cada adolescente deveria escolher os 3 mais importantes. O peso e a estatura de todos os indivíduos foi mensurado e posteriormente o Índice de Massa Corporal foi calculado afim de classificar os adolescentes quanto à adequação de seu estado nutricional segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde. A avaliação qualitativa foi realizada com uma subamostra do projeto matriz (n=45) e contou com a realização de grupos focais. Os 15 fatores determinantes do consumo foram agrupados em 3 grupos a partir da realização da análise de cluster e esses grupos foram comparados com relação ao gênero...

‣ Consumo alimentar na gestação e ganho ponderal: um estudo de coorte de gestantes da zona oeste do município de São Paulo; Dietary intake and weight gain during pregnancy: a cohort study of pregnant women in western São Paulo

Santana, Andreia Cardoso de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.07868%
Introdução: O ambiente obesogênico atual faz com que práticas alimentares não saudáveis, exerçam influência sobre o ganho ponderal na gestação. O ganho de peso excessivo associa-se a várias complicações da gravidez e é um forte preditor de sobrepeso/obesidade das mulheres no pós-parto. Objetivos: 1) - Descrever o consumo alimentar durante a gestação. 2) avaliar sua influência sobre o ganho de peso semanal no segundo e terceiro trimestre. 3) - Avaliar o percentual de ganho ponderal excessivo e insuficiente de acordo com o estado nutricional pré-gestacional, segundo o IOM 2009. Metodologia: Realizou-se estudo de coorte com 195 gestantes adultas, saudáveis, de gestação única e com idade gestacional inicial inferior a 16 semanas. A captação ocorreu em 3 unidades básicas de saúde da região do Butantã, entre abril de 2011 e agosto de 2012. Foram aplicados questionários socioeconômicos, questionário de freqüência alimentar e 2 recordatórios de 24 horas (R24hs) por trimestre de gestação. As medidas antropométricas foram aferidas uma vez em cada trimestre gestacional. O ganho ponderal foi obtido pela diferença entre o peso medido na última e na primeira entrevista (X= 10,7 semanas), expresso como média de ganho semanal. A influência do consumo alimentar sobre o ganho ponderal foi analisada mediante regressão linear simples e múltipla ajustada por potenciais variáveis de confusão. Estimou-se a adequação do ganho semanal de acordo com o estado nutricional pré-gestacional...

‣ Consumo alimentar, estado nutricional e percepção de segurança alimentar e nutricional entre estudantes de uma universidade pública; Food consumption, nutritional status and perception of food and nutritional safety among students of a public university

Rossetti, Francini Xavier
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/01/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.070566%
O objetivo desta pesquisa foi descrever fatores associados ao consumo alimentar e ao estado nutricional entre estudantes ingressantes nos cursos de graduação da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ) da Universidade de São Paulo e ainda, a percepção de segurança alimentar e nutricional (SAN) entre os demais alunos da instituição. Para o levantamento de dados foi realizado estudo transversal, tendo por base amostra de 157 estudantes, matriculados em sete cursos de graduação. No que se refere ao estudo de cunho qualitativo, a amostra (n=31) foi composta de estudantes do 1º ao 5º ano de cursos de graduação. Informações relativas ao estilo de vida foram avaliadas por meio de questionário auto-preenchido, elaborado para esta pesquisa. Foi realizada avaliação antropométrica e o estado nutricional analisado por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), conforme preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O consumo alimentar foi identificado por meio de recordatório de 24 horas e os alimentos consumidos foram classificados com base no propósito e grau de processamento, em três categorias: alimentos in natura ou minimamente processados (categoria 1), ingredientes culinários e alimentos processados...

‣ Implementação de um painel de provadores de alimentos. Comparação dos hábitos de consumo alimentar e acuidade sensorial de dois grupos de indivíduos

Henriques, Sónia Isabel Gonçalves
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.064385%
Tese de mestrado, Controlo da Qualidade e Toxicologia dos Alimentos, Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia, 2012; A avaliação da qualidade dos produtos alimentares envolve várias vertentes, nomeadamente a sensorial. As indústrias utilizam painéis de provadores para avaliar a conformidade dos seus produtos, para detetar defeitos ou para prever a aceitação de produtos por parte do consumidor. O tipo de pessoas a utilizar nesta avaliação passa por provadores selecionados e treinados para o efeito, até meros consumidores. O trabalho apresentado surgiu como uma necessidade da implementação de um painel de análise sensorial numa empresa do sector alimentar e como tal procedeu-se à seleção de indivíduos candidatos a provadores. Essa seleção foi precedida por uma caracterização da população que se disponibilizou de uma forma voluntária (n=59, grupo S). A caracterização consistiu na determinação de parâmetros físicos (peso, altura, índice de massa corporal, percentagem de matéria gorda, tensão arterial, pulsação), bioquímicos (glicemia, triglicéridos, colesterol) e hábitos de consumo alimentar (avaliados através de um questionário semiquantitativo de frequência alimentar). Para a seleção efetuou-se o teste de ordenação para o sabor amargo...

‣ Consumo alimentar de população adulta residente em área rural da cidade de Ibatiba (ES, Brasil)

Carvalho,Edilaine Oliveira; Rocha,Emersom Ferreira da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.03983%
Trata-se de um estudo transversal no qual foi aplicado um questionário de frequência alimentar (QFCA) em 150 adultos residentes em área rural da cidade de Ibatiba (ES). O QFCA classificou o consumo alimentar como: habitual (> 4 vezes na semana), não habitual (<4 vezes na semana) e raramente (uma vez ao mês), com o fim de correlacionar o consumo alimentar encontrado com o fato de risco ou não para a ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis diretamente relacionadas à alimentação que afetam a população brasileira hoje. Os resultados evidenciaram consumo habitual de arroz, pães, folhosos, feijão, leite de vaca, gordura animal, margarina, açúcar e café, e um consumo não habitual de bolo, batata, biscoitos, aipim, batata-doce, chuchu, cenoura, beterraba, abóbora, suco de frutas, banana, laranja, goiaba, manga e tangerina. Conclui-se que o hábito alimentar da população estudada pode vir a incrementar a médio ou longo prazo a prevalência e/ou ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis, sobretudo as relacionadas à alimentação, como hipertensão, diabetes, obesidade e doenças coronárias. O consumo alimentar dessa população requer preocupação, pois se comparado aos padrões nacionais...

‣ Proposta metodológica para o módulo de consumo alimentar pessoal na pesquisa brasileira de orçamentos familiares

Yokoo,Edna Massae; Pereira,Rosângela Alves; Veiga,Glória Valéria da; Nascimento,Siléia; Costa,Rosana Salles; Marins,Vânia Maria Ramos de; Lobato,Jackeline Christiane Pinto; Sichieri,Rosely
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.1344%
As alterações que vêm ocorrendo no cenário epidemiológico brasileiro, nas últimas décadas, resultam de profundas modificações sociais e econômicas que incluem, entre outros aspectos, mudanças nos hábitos de alimentação. No Brasil, o único estudo que investigou o consumo alimentar da família com abrangência nacional foi o Estudo Nacional sobre Despesa Familiar, em 1974-1975. Embora sejam de utilidade incontestável, estudos nacionais de consumo alimentar são onerosos e poucos países conseguem desenvolvê-los regularmente. Por outro lado, as pesquisas de orçamentos familiares são importantes fontes de dados de disponibilidade de alimentos no domicílio, a qual é inferida a partir do registro da compra de produtos alimentícios. As recentes modificações nos hábitos de consumo, particularmente, a realização de refeições fora do domicílio constituem limitações para a utilização de dados das pesquisas brasileira de orçamentos familiares como estimativa do consumo alimentar. Assim, o governo brasileiro propôs que a próxima pesquisa de orçamento familiar, a ser desenvolvida em 2008-2009, incluísse um módulo de consumo alimentar individual. As informações sobre o consumo dietético individual serão utilizadas para completar os dados sobre compra de alimentos. O objetivo deste trabalho é relatar a construção e o desenvolvimento da metodologia a ser utilizada no módulo de consumo alimentar individual da pesquisa de orçamento familiar 2008-2009. Os dados a serem obtidos serão combinados com as informações de disponibilidade de alimentos no domicílio para estimar o consumo alimentar usual individual.

‣ Consumo alimentar de escolares das redes pública e privada de ensino em São Luís, Maranhão

Conceição,Sueli Ismael Oliveira da; Santos,Cristiane de Jesus Nunes dos; Silva,Antônio Augusto Moura da; Silva,Josenilde Sousa e; Oliveira,Thiara Castro de
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.149575%
OBJETIVO: Avaliar o consumo alimentar de 570 escolares de 9 a 16 anos das redes pública e privada de ensino, em São Luís (MA), matriculados da 4ª à 8ª séries, em 2005. MÉTODOS: Os dados de consumo alimentar foram coletados por meio de Inquérito Alimentar Recordatório de 24 horas. O consumo de energia, macronutrientes, vitamina A, vitamina C, ferro e cálcio foram comparados às Dietary Reference Intakes. Considerou-se o número de vezes em que os alimentos apareceram na dieta e o seu agrupamento foi feito de acordo com a proposta da Pirâmide Alimentar Brasileira. O teste do qui-quadrado foi utilizado na análise estatística. RESULTADOS: O baixo consumo de alimentos embutidos (em torno de 6%), o adequado consumo de carnes e ovos (95,9%) e a baixa omissão do desjejum (3,2%), almoço (2,2%) e jantar (3,1%) foram aspectos favoráveis da dieta. Por outro lado, elevado consumo de biscoitos (52,6%), baixo consumo de frutas (52,6%) e hortaliças (34,4%), elevado consumo de açúcares e doces (69,4%), óleos e gorduras (65,6%), além do consumo de refrigerantes (25,8%) e sucos industrializados (35,8%) ter sido maior do que o consumo de sucos naturais (23,4%) foram aspectos negativos da dieta. Observou-se consumo insuficiente de energia em 66...

‣ Métodos de avaliação do consumo alimentar de gestantes: uma revisão

Bertin,Renata Labronici; Parisenti,Jane; Di Pietro,Patrícia Faria; Vasconcelos,Francisco de Assis Guedes de
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 Português
Relevância na Pesquisa
68.062183%
As alterações fisiológicas causadas pela gravidez modificam as necessidades nutricionais e a ingestão alimentar de gestantes. A utilização correta de instrumentos que proporcionem o conhecimento do consumo alimentar no decorrer deste ciclo de vida torna-se relevante por permitir diagnosticar possíveis carências e excessos nutricionais. O objetivo da investigação foi realizar uma revisão bibliográfica sobre métodos de avaliação do consumo alimentar de gestantes. Os estudos analisados foram selecionados em bases eletrônicas de dados e publicados no período de 1994 a setembro de 2004, no Brasil e no exterior. Este artigo procura descrever e analisar os distintos métodos e os principais resultados dos estudos sobre determinação do consumo alimentar de gestantes, entre os quais destacam-se: recordatório de 24 horas (R24h), registro alimentar, questionário de freqüência de consumo alimentar e história alimentar. Os resultados apontam que o R24h foi o método mais freqüente, entretanto, seu uso muitas vezes não ultrapassa dois dias de investigação e nem leva em consideração finais de semana. A preferência por esse método está associada a sua praticidade e custo/benefício. Pode-se concluir que para obtenção de resultados seguros...

‣ Capacidade aeróbia como discriminante do consumo alimentar e da aptidão física

Santana Buarque Cavalcanti, Juliana; Martins Bion, Francisca (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
68.08656%
O consumo máximo de oxigênio é um indicativo da capacidade aeróbia e sua estimativa constitui um método adequado para analisar variáveis nutricionais e antropométricas do indivíduo. A pesquisa objetivou avaliar o consumo alimentar e a distribuição de gordura corporal de 90 universitários da área de saúde, na faixa etária entre 18 e 30 anos, tendo como discriminante o consumo máximo de oxigênio. Foram determinados os indicadores: capacidade aeróbia (consumo máximo de oxigênio); antropométricos (índice de massa corporal, somatório de dobras cutâneas, relação cintura/ quadril e relação tronco/membros) e nutricionais (macronutrientes, calorias recomendadas e consumidas). Para avaliar o consumo alimentar foi realizado inquérito recordatório de 24 horas e aplicado questionário de freqüência alimentar. A análise estatística foi realizada utilizando os testes: Anova, t-student, Scheffé e correlação de Pearson. Os resultados indicaram diferença significativa e correlação negativa para consumo máximo de oxigênio e somatório de dobras cutâneas, constatando-se que, quanto maior a capacidade aeróbia, melhor a distribuição de gordura corporal. Houve ainda diferença significativa para: dobras cutâneas do tronco...

‣ Consumo alimentar de crianças menores de 5 anos no Estado de Pernambuco, 1997

de Farias Júnior, Gilvo; Maria Osório de Cerqueira, Mônica (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
68.06573%
A alimentação pode resultar em dois caminhos cruciais: insuficiência ou excesso de nutrientes caracterizando uma má nutrição. Por sua vez, a saúde e a nutrição infantil, resultante da alimentação, refletem as condições materiais, culturais e de morbidade em que vive a população. Desde 1974 que não se realiza em Pernambuco estudo sobre o consumo alimentar de crianças menores de 5 anos de idade. Este trabalho teve como objetivo estudar o consumo alimentar das crianças menores de 5 anos de idade no Estado de Pernambuco segundo as áreas geográficas (Região Mertropolitana do Recife, Interior Urbano e Interior Rural), faixa etária, sexo, renda familiar per capita e escolaridade materna. O estudo foi do tipo transversal, de base domiciliar, totalizando 969 crianças. O consumo alimentar foi registrado mediante o método recordatório de 24 horas. Os resultados identificaram que, no Estado, independente das áreas geográficas, os alimentos mais consumidos (com freqüência de consumo acima de 30%) foram: leite, açúcar, gordura, arroz, feijão e a carne; e entre os grupos de alimentos, os mais consumidos (com freqüência mínima de 80%) foram os produtos animais, cereais e derivados e açúcares. Não houve grandes diferenças da freqüência do consumo alimentar entre as áreas geográficas...

‣ Consumo alimentar de risco e proteção para as doenças crônicas não transmissíveis e sua associação com a gordura corporal: um estudo em funcionários da área de saúde de uma universidade pública de Recife-PE.;

Azevedo, Edynara Cristiane de Castro; Cabral, Poliana Coelho (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.047275%
Esse estudo teve como objetivo avaliar o consumo de alimentos de risco e proteção para as doenças crônicas não transmissíveis e sua associação com a gordura corporal em funcionários da área de saúde de uma universidade pública da cidade de Recife. Trata-se de um estudo transversal, envolvendo amostra composta por 267 funcionários com idade acima de 20 anos, de ambos os sexos, avaliados através de questionário que abordou aspectos demográficos, socioeconômicos, dietéticos e de estilo de vida, além da avaliação antropométrica. Para avaliar o consumo alimentar foi utilizado um questionário de frequência alimentar do tipo qualitativo, com mensuração convertida em escores de frequência de consumo dos alimentos considerados de risco e de proteção para as doenças crônicas não transmissíveis. O excesso de gordura corporal e o seu padrão de distribuição foram avaliados pelo índice de massa corporal (IMC) e pela circunferência da cintura (CC), respectivamente. Para identificar o percentual de gordura corporal foi utilizado o método da bioimpedância elétrica (BIA). Quanto aos resultados, aproximadamente 60% da amostra estudada apresentou excesso de peso, dentre os quais, cerca de 20% eram obesos, não sendo encontrado diferencial significante entre os sexos. Quanto à CC...

‣ Consumo alimentar entre crian??as de dois a cinco anos de idade: Pesquisa Nacional de Demografia e Sa??de (PNDS), 2006

Alves, Mabel Nilson; Vieira, Maria de F??tima Alves; Muniz, Ludmila Correa
Fonte: Universidade Federal de Pelotas Publicador: Universidade Federal de Pelotas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.1487%
A alimenta????o adequada, principalmente para as crian??as, ?? condi????o fundamental para o pleno crescimento e desenvolvimento. Quando a crian??a n??o recebe energia e prote??nas em quantidade suficiente para o seu metabolismo fisiol??gico, devido ?? falta de aporte ou problema na utiliza????o do que lhe ?? ofertado, ela desenvolve um quadro de desnutri????o. A desnutri????o infantil est?? associada com menor altura do adulto, menor escolaridade e produtividade e capital humano reduzidos. Por outro lado, o excesso de calorias da dieta ocasiona preju??zos na sa??de de crian??as, constituindo um dos fatores associados ao sobrepeso e obesidade e pode desencadear comorbidades como hipertens??o arterial sist??mica, dislipidemias e diabetes melitus tipo 2, com repercuss??es na vida adulta. Diante disso, quaisquer inadequa????es da dieta devem ser corrigidas no tempo e sob orienta????o corretos, pois os h??bitos alimentares de um indiv??duo s??o formados desde os primeiros anos de vida. A tend??ncia das prefer??ncias alimentares das crian??as na idade pr??-escolar conduz ao consumo de alimentos com quantidade elevada de carboidrato, a????car, gordura e sal, e baixo consumo de alimentos como frutas e vegetais, se comparados ??s quantidades recomendadas. Apesar da import??ncia de avaliar o consumo alimentar de crian??as...

‣ Consumo alimentar entre crian??as de dois a cinco anos de idade: Pesquisa Nacional de Demografia e Sa??de (PNDS), 2006

Alves, Mabel Nilson
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Nutri????o; Programa de P??s-Gradua????o em Nutri????o e Alimentos; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Nutri????o; Programa de P??s-Gradua????o em Nutri????o e Alimentos; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.1487%
A alimenta????o adequada, principalmente para as crian??as, ?? condi????o fundamental para o pleno crescimento e desenvolvimento. Quando a crian??a n??o recebe energia e prote??nas em quantidade suficiente para o seu metabolismo fisiol??gico, devido ?? falta de aporte ou problema na utiliza????o do que lhe ?? ofertado, ela desenvolve um quadro de desnutri????o. A desnutri????o infantil est?? associada com menor altura do adulto, menor escolaridade e produtividade e capital humano reduzidos. Por outro lado, o excesso de calorias da dieta ocasiona preju??zos na sa??de de crian??as, constituindo um dos fatores associados ao sobrepeso e obesidade e pode desencadear comorbidades como hipertens??o arterial sist??mica, dislipidemias e diabetes melitus tipo 2, com repercuss??es na vida adulta. Diante disso, quaisquer inadequa????es da dieta devem ser corrigidas no tempo e sob orienta????o corretos, pois os h??bitos alimentares de um indiv??duo s??o formados desde os primeiros anos de vida. A tend??ncia das prefer??ncias alimentares das crian??as na idade pr??-escolar conduz ao consumo de alimentos com quantidade elevada de carboidrato, a????car, gordura e sal, e baixo consumo de alimentos como frutas e vegetais, se comparados ??s quantidades recomendadas. Apesar da import??ncia de avaliar o consumo alimentar de crian??as...

‣ Avaliação do consumo alimentar de estudantes frequentadores do Restaurante Universitário da Universidade de Brasília; Food consumption of regular costumers university students of an University Restaurant

Leibovich, Ygraine Hartmann
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
68.142007%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2015.; O Restaurante Universitário (RU), deve ser local de promoção de saúde, sendo a alimentação de universitários encontrada em diversos estudos, em diferentes países. No Brasil, a bibliografia traz poucos dados sobre consumo alimentar em Restaurantes Universitários. Além de fornecer refeições a baixo custo, subsidiadas pelo Governo Federal, o RU desempenha papel essencial na Política de Assistência Estudantil. Assim, a missão dessas Unidades de Alimentação e Nutrição, envolve não só a Segurança Alimentar e Nutricional, mas também a promoção de hábitos alimentares saudáveis. Essa pesquisa teve como objetivo avaliar o consumo alimentar de estudantes participantes do Programa de Assistência Estudantil a partir da oferta de alimentação, para os estudantes frequentadores do RU da UnB. O estudo realizado foi de caso-controle e foram utilizados métodos de observação direta e recordatório 24 horas, por um período de três dias, sendo um deles final de semana. Foram elaboradas fichas técnicas das preparações ofertadas no RU e realizadas avaliação física e bioimpedância. A prevalência de inadequação de sódio foi de 100% entre os homens do grupo casos e de 88...

‣ Peso corporal e escores de consumo alimentar em adolescentes no nordeste brasileiro

Barreto Neto,Augusto Cesar; Andrade,Maria Izabel Siqueira; Lima,Vera Lúcia de Menezes; Diniz,Alcides da Silva
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.08656%
ResumoObjetivo:Determinar a prevalência de excesso de peso e analisar o consumo alimentar de risco e proteção para doenças cardiovasculares em adolescentes escolares da cidade de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil.Métodos:Estudo transversal com adolescentes de ambos os sexos entre 10 e 19 anos, matriculados em 39 escolas públicas e privadas de Vitória de Santo Antão (PE). Foram obtidas variáveis sociodemográficas, antropométricas e do estilo de vida. O consumo alimentar foi avaliado por meio de questionário de frequência alimentar e posteriormente convertido em escores de padrão de consumo mensal. Obtiveram-se a distribuição de consumo para um grupo de alimentos associados ao risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares (Grupo Risco) e um grupo de alimentos protetores (Grupo Proteção). O nível de significância usado na decisão dos testes estatísticos foi de 5%.Resultados:A amostra foi constituída por 2.866 escolares; 54,2% do sexo feminino, com idade mediana de 14 anos (Intervalo Interquartílico = 12-16). A análise dos escores de consumo alimentar mostrou maior dispersão no grupo de alimentos protetores (51,1%) e maiores medianas de consumo de alimentos de risco nos adolescentes com mães de escolaridade >9 anos (p<0...

‣ Consumo alimentar de adolescentes praticantes de canoagem; Evaluation of food consumption of adolescents practitioners of canoeing of the nautical center in São Vicente / SP

Gonçalves, Nicolas Aguiar; Cecchi, Priscila Pompeu; Oliveira, Maira Mariano; Mollo, Vera Maria Hollanda; Blaya, Alessandra Frutuoso; Philippi, Sonia Tucunduva; Szarfarc, Sophia Cornbluth
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.08656%
A adolescência é um período de vida caracterizado por diversas alterações corporais e comportamentais, que influem diretamente nas necessidades nutricionais. O atleta adolescente que adota condutas alimentares inadequadas pode ter seu desempenho e saúde prejudicados. O presente estudo tem por objetivo avaliar o consumo alimentar de adolescentes praticantes de canoagem do Centro Náutico em São Vicente/SP. A amostra foi constituída por 52 adolescentes, 80% do sexo masculino, com vulnerabilidade socioeconômica, onde foi aferido o Índice de Massa Corpórea e o percentual de gordura. Em relação ao consumo alimentar, foi aplicado um inquérito recordatório alimentar de 24 horas e um questionário de freqüência alimentar. Foi calculada a adequação de consumo energético, fibras, vitamina A, vitamina C, cálcio e ferro. Em relação à avaliação antropométrica, 21,2% dos praticantes apresentaram excesso de peso e 36,5% com excesso de massa gorda. Quanto ao consumo dos grupos alimentares, observamos baixa ingestão de frutas e hortaliças e lácteos o que resulta em baixo consumo de vitaminas A e C e de cálcio. As calorias são fornecidas em maior proporção do que a adequada pelos lipídios e a proteína apresenta baixa proporção de alimentos de origem animal. O ferro mostrou-se com consumo acima dos valores recomendados para os homens e inadequação de consumo para as mulheres. Os resultados apontam para a necessidade de adequado acompanhamento nutricional deste grupo...

‣ Consumo alimentar de adolescentes matriculados na rede pública de ensino de Piracicaba – SP

Caroba, Daniela Cristina Rossetto; Silva, Marina Vieira da
Fonte: Segurança Alimentar e Nutricional Publicador: Segurança Alimentar e Nutricional
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa descritiva. Formato: application/pdf
Publicado em 03/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
77.9745%
Este estudo teve por objetivo avaliar quantitativamente o consumo alimentar de uma amostra estratificada proporcional de 578 alunos (adolescentes), de ambos os gêneros, matriculados em sete escolas públicas da cidade de Piracicaba, São Paulo. As informações sobre o consumo alimentar dos alunos foram obtidas por meio do método Recordatório 24 horas. Para os cálculos do conteúdo de energia, macronutrientes (carboidratos, lipídios e proteínas), fibras, tiamina, riboflavina, niacina, folacina, vitamina E, fósforo e ferro, utilizou-se o software Virtual Nutri (PHILIPPI et al, 1996). Foram elaboradas análises de regressão múltipla, utilizando-se os recursos do programa STATISTICAL ANALYSIS SYSTEM (SAS, 1998). Entre os principais resultados, merece destaque o consumo de energia, fibras, folacina, vitamina E e fósforo, dos adolescentes, inferior ao preconizado. Quanto à tiamina, riboflavina e niacina, foi verificado que o consumo desses nutrientes se revelou acima do recomendado para o grupo da pesquisa. Em relação a proteínas, carboidratos, lipídios e ferro, os alunos integrantes da amostra apresentaram média de consumo que atende aos valores preconizados. Adotando-se a técnica estatística de regressão múltipla, foi possível notar que em cada mês adicional na vida dos meninos há aumento do consumo de 4...

‣ Ingestão dietética e fatores associados ao consumo alimentar de universitários brasileiros: uma revisão

Rossetti, Francini Xavier
Fonte: Segurança Alimentar e Nutricional Publicador: Segurança Alimentar e Nutricional
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Revisão Formato: application/pdf
Publicado em 28/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
78.070566%
O presente artigo teve como objetivo revisar a literatura sobre hábitos alimentares de universitários brasileiros e identificar possíveis condicionantes.  A revisão consistiu na busca de artigos publicados entre 2004 e 2014 nas bases de dados Pubmed, Lilacs e Scielo, por meio da combinação dos termos: college students, university, nutrition, diet, food consumption, eating habits, food intake, dietary intake.  Outra estratégia foi a busca manual nas listas de referências dos artigos identificados e selecionados por meio da pesquisa eletrônica. Optou-se por excluir publicações com amostra indivíduos exclusivamente do sexo feminino, selecionando-se 9 artigos para análise. Os principais fatores associados ao consumo alimentar entre universitários brasileiros foram rendimento familiar, dupla jornada de estudo e trabalho, área do curso de graduação, estado nutricional, sexo e local de realização das refeições.  A produção científica sobre consumo alimentar de universitários brasileiros é escassa, destacando-se maiores contribuições nos últimos 5 anos. Em relação aos métodos utilizados, predominam questionários de frequência alimentar. A análise sob a ótica de padrões de consumo alimentar, a necessidade de relacionar o consumo com medidas de desfecho e a necessidade de estudos longitudinais com essa população se fazem necessários...

‣ Avaliação antropométrica e análise do consumo alimentar de universitários da Faculdade de Ciências Aplicadas – UNICAMP

Miranda, Mayara Lilian Paulino; Kamiji, Mayra Mayumi; Torezzan, Cristiano; Antunes, Adriane Elisabete Costa
Fonte: Segurança Alimentar e Nutricional Publicador: Segurança Alimentar e Nutricional
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa descritiva. Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
78.062183%
Somadas a situações próprias da adolescência, mudanças oriundas do ingresso no meio universitário, como modificações no padrão alimentar, na prática de atividade física e no consumo de álcool e cigarros podem interferir nas condições nutricionais desse grupo. O presente trabalho objetivou avaliar o estado nutricional e o consumo alimentar dos estudantes ingressantes na Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da UNICAMP, verificando a hipótese de que há um melhor padrão alimentar nos cursos da área da saúde em comparação a cursos de outras áreas. O estudo avaliou uma amostra de 351 alunos dos diversos cursos da instituição, por meio da coleta de medidas antropométricas: peso e altura, circunferência da cintura e quadril. Além disso, foi aplicado um questionário de frequência alimentar aos estudantes, que foi avaliado de acordo com o recomendado pela Pirâmide Alimentar Brasileira. Observou-se que há um baixo consumo de hortaliças e de frutas entre alunos ingressantes na FCA e, ao contrário do que se esperava com o presente trabalho, os alunos dos cursos da área da saúde, Ciências do Esporte e Nutrição, não apresentaram uma melhor adequação quanto ao consumo alimentar; contudo, apresentaram menor taxa de obesidade em comparação aos cursos de outras áreas...