Página 2 dos resultados de 2874 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Aplicação da análise shift-share para análise da evolução anual do desemprego registado na economia portuguesa entre 2003 e 2010

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: APDR-Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional Publicador: APDR-Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
O crescimento do desemprego registado em Portugal é uma realidade incontornável que afecta as regiões continentais da economia portuguesa de diferentes formas. A análise do perfil regional do desempregado registado nos serviços nacionais de emprego é, assim, fundamental para caracterizar um fenómeno cujo combate exige medidas específicas dirigidas ao indivíduo, à região, aos sectores de actividade e à economia nacional como um todo. A disponibilidade de dados regionais para o fenómeno do desemprego registado em Portugal continental permite a adopção de técnicas de análise sobejamente aplicadas em estudos de outros fenómenos de âmbito regional. É o caso da metodologia shift-share aqui aplicada numa perspectiva dinâmica. Esta técnica de análise permite analisar a evolução do desemprego registado, combinando a realidade nacional com as características estruturais, relacionadas com a actividade produtiva, e regionais associadas ao fenómeno. A divisão da variação do desemprego registado, anualmente, para os anos de 2003 a 2010, nas componentes nacional, estrutural regional permite identificar as NUTII em que o fenómeno do desemprego acompanha a tendência nacional (Norte e Centro) ou tem evoluído por motivos intrinsecamente regionais (Alentejo e Algarve) e/ou estruturais (Algarve).

‣ Aplicação da análise shift-share para análise da evolução anual do desemprego registado na economia portuguesa entre 2003 e 2010

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: APDR - Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional Publicador: APDR - Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
O crescimento do desemprego registado em Portugal é uma realidade incontornável que afecta as regiões continentais da economia portuguesa de diferentes formas. A análise do perfil regional do desempregado registado nos serviços nacionais de emprego é, assim, fundamental para caracterizar um fenómeno cujo combate exige medidas específicas dirigidas ao indivíduo, à região, aos sectores de actividade e à economia nacional como um todo. A disponibilidade de dados regionais para o fenómeno do desemprego registado em Portugal continental permite a adopção de técnicas de análise sobejamente aplicadas em estudos de outros fenómenos de âmbito regional. É o caso da metodologia shift-share aqui aplicada numa perspectiva dinâmica. Esta técnica de análise permite analisar a evolução do desemprego registado, combinando a realidade nacional com as características estruturais, relacionadas com a actividade produtiva, e regionais associadas ao fenómeno. A divisão da variação do desemprego registado, anualmente, para os anos de 2003 a 2010, nas componentes nacional, estrutural regional permite identificar as NUTII em que o fenómeno do desemprego acompanha a tendência nacional (Norte e Centro) ou tem evoluído por motivos intrinsecamente regionais (Alentejo e Algarve) e/ou estruturais (Algarve).

‣ O desemprego jovem em Portugal

Sá, Vânia Catarina Neves de
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
O presente trabalho aborda uma temática bastante atual que se assume como uma das maiores preocupações dos decisores políticos e da população portuguesa: o desemprego e, em particular, o desemprego jovem. O problema do desemprego jovem atinge não só Portugal, mas também vários países da União Europeia, em que o número de desempregados jovens tem vindo a aumentar de forma acentuada. Com este estudo pretendemos dar a conhecer a realidade que nos rodeia através da comparação e análise de dados estatísticos relativos à taxa de desemprego jovem, bem como averiguar as possíveis causas e consequências do fenómeno. Desta forma foi possível verificar que o desemprego jovem tem apresentado um crescimento algo exponencial, sobretudo a partir de 2008, ano em que Portugal foi atingido pela atual crise económica e financeira, registando quase 40% de jovens desempregados, em 2012. Esta situação parece assim refletir a estagnação económica que o nosso país está a atravessar, sendo que o propósito do nosso estudo passa também por apresentar algumas medidas de política económica tendo em vista a diminuição deste flagelo que provoca consequências muito importantes a diversos níveis, económico, político e social.; Trabalho de projeto de mestrado em Economia (Economia Financeira)...

‣ O mosaico do desemprego; The mosaic of unemployment

Marineide Maria Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
Esta tese é um estudo sobre a vivência na situação de desemprego. Busca-se analisar as percepções e as práticas que emergem em tal situação e como os sujeitos que vivem o desemprego têm resignificado suas identidades nesse momento de profundas transformações no mundo do trabalho. A partir de entrevistas com trabalhadores que procuram emprego junto a postos do SINE (Sistema Nacional de Emprego) de Salvador e Vitória da Conquista - BA e com coordenadores ou representantes de agências de intermediação de mão-de-obra das duas cidades, procura-se compreender as diferentes concepções, as experiências suscitadas e as mediações que se estabelecem entre os sujeitos da pesquisa. A tese tem como ponto de partida um breve levantamento histórico das representações acerca do trabalho, que constituíram ao longo dos anos a "cultura do trabalho", a "cultura do emprego" e, atualmente, o discurso da "empregabilidade" e do "empreendedorismo" e segue contextualizando e analisando o desemprego e as atuais mudanças no mundo do trabalho. Discute-se, a partir da ótica de quem experimenta o fenômeno, seja como representante institucional das agências de intermediação, ou como desempregado, as diferentes percepções que emergem na situação de desemprego. Analisa-se também como homens e mulheres...

‣ Desemprego e relações de gênero : trajetórias ocupacionais e a experiência da perda do emprego entre mulheres e homens da categoria metalúrgica em Campinas (2002 - 2012); Unemployment and gender relations : occupational trajectories and the experience of job loss among women and men in the metallurgical sector in Campinas (2002 - 2012)

Veronica Clemente Ferreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
O desemprego está relacionado à existência de um excedente de força de trabalho, mas também à atuação das instituições que estruturam o mercado de trabalho para apoiar quem perde sua ocupação em cada sociedade. Além disso, tem importante dimensão subjetiva, pois o/a trabalhador/a sem trabalho pode ou não reconhecer-se como desempregado/a, sendo sua percepção da situação de desemprego e os sentimentos dela decorrentes influenciados pela trajetória profissional e de vida de cada um e cada uma (ou seja, pela relação que cada pessoa desenvolve com o trabalho assalariado, com o(s) coletivo(s) de trabalho e com as empresas por que passou). Neste sentido, as visões sobre o trabalho e sobre o desemprego apresentam diferenças entre mulheres e homens, relacionadas a formas diferenciadas de socialização, às políticas de recursos humanos das empresas (que segregam reiteradamente as mulheres a uma posição secundária no mercado de trabalho) e às políticas públicas que regulamentam o mercado de trabalho e oferecem suporte ao cuidado infantil. Nesta tese investigamos, na perspectiva das relações sociais de gênero, a experiência do desemprego entre os homens e mulheres de uma categoria profissional majoritariamente masculina: a categoria metalúrgica. Procuramos compreender como o desemprego impacta sobre o percurso ocupacional...

‣ Desemprego estrutural na era da globalização

Martins, Graciane Prim
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: xx f.
Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; A globalização e o desemprego são temas muito discutidos na atualidade. Para melhor entender estes fenômenos, procurou-se traçar algumas inter-relações desta temática com o surgimento da tecnologia, buscando assim compreender melhor o problema do desemprego estrutural. Neste contexto, foram analisados o impacto do capitalismo predatório, com os seus blocos econômicos e seus efeitos numa economia globalizada. Tendo em vista que o desemprego tornou-se um grande desafio social e econômico nos países desenvolvidos e, sobretudo nos países em desenvolvimento, objetivou-se fazer uma abordagem em vários âmbitos, ou seja, considerando suas modalidades, para assim avaliar o fenômeno em seu aspecto multifacetado. O estudo aborda o processo de globalização, desde sua origem até tempos atuais, com enfoque direto no mercado de trabalho, o que implica em profundas transformações na organização da produção, estrutura das empresas, na organização do trabalho e na implantação de novas formas de trabalho, em decorrência de oportunidades geradas pela difusão de novas tecnologias de informação. Foi analisado com afinco...

‣ Ideologia ou economia? : evolução da protecção no desemprego em Portugal

Fonseca, Bernardete Maria Silva da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
367.8782%
No mundo contemporâneo o fenómeno do desemprego assume-se como um dos mais complexos desafios colocados ao poder político, cuja preocupação é manifesta na legislação publicada. Esta tem vindo a merecer sucessivas intervenções dos Governos formados entre 1975 e 2006 em Portugal. Importa conhecer a evolução da política de desemprego, analisando as mudanças ocorridas, bem como a sua relação com os factores políticos e económicos. Esta análise legislativa aspira encontrar tendências gerais de evolução: das dimensões do direito e do dever e da política como um todo. Neste sentido, consideramos que a política será expansiva se torna a legislação mais abrangente para os que lhe possam aceder; a política será restritiva na medida em que venha condicionar e limitar o seu acesso. O estudo permite observar que a lei evolui no sentido de tornar a política de desemprego mais acessível ao universo de desempregados e melhorou em termos quantitativos, mas que também se tornou substancialmente acentuado o controlo sobre os beneficiários. Considerando a evolução do esquema não contributivo e contributivo de protecção no desemprego, vemos que revelam tendências distintas: o primeiro revela-se substancialmente restritivo face à legislação original de 1975; o segundo revela-se expansivo face à lei que o institui em 1985. Contudo na lei de 2006 é travada esta tendência e a moldura legal tornou-se mais restritiva. À luz da teoria política veiculada pela dicotomia esquerda vs direita seria expectável encontrar políticas expansivas nos governos de esquerda e restritivas nos governos de direita. O estudo demonstra que a questão ideológica não é...

‣ População e desemprego no Alentejo: horizonte 2010

Santos, José António Felipe dos
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
O envelhecimento demográfico e o desemprego constituem, actualmente, problemas sociais para a população portuguesa. Nos últimos tempos tem-se tornado frequente a realização de estudos sobre o envelhecimento da população e os seus impactes sobre o "contrato social" estabelecido entre a sociedade e os idosos, falando-se mesmo de possíveis "conflitos de gerações" (a dos idosos que necessita de protecção social e a dos activos que terá que suportar cada vez mais encargos com o apoio aos idosos). Todavia, o desemprego não é um problema social menos grave que a população portuguesa tem que enfrentar. Os desempregados poderão vir a constituir um novo tipo de pobreza "nova pobreza" com consequências mais negativas ou mesmo frustrantes para as famílias e para o próprio sistema de segurança social. As famílias, de um momento para o outro, deixam de contar com um rendimento familiar proveniente do salário, necessário para a realização das despesas médias habituais, compromissos e projectos familiares. Por outro lado, os mesmos deixam de efectuar as suas contribuições para a Segurança Social que vê diminuir as receitas associadas ao trabalho indispensáveis ao sistema e à própria sociedade (designadamente, a população que se encontra em condições de dependência e/ou carência social). No Alentejo...

‣ A relação entre o desemprego e o incumprimento bancário

Gabriel, José Paulo Santos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
Dissertação submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Economia Monetária e Financeira / Classificação JEL C32, E24; Este estudo pretende analisar a relação entre o incumprimento bancário e o desemprego em Portugal, no período entre o primeiro trimestre de 1998 e o último trimestre de 2012. A análise será composta por um resumo de literatura sobre estes temas, designadamente, a modelação do incumprimento, a definição de perfis de devedores, a análise de risco de crédito e informação estatística sobre o desemprego neste país. Posteriormente, será efetuada uma análise gráfica às variáveis em estudo, nomeadamente, a taxa de desemprego, a taxa de crescimento do PIB, os rácios de incumprimento no segmento de habitação, consumo e total. Para perceber a interação entre as variáveis, será construído um modelo econométrico que permitirá responder à pergunta deste estudo experimental. Os resultados deste trabalho sugerem que em períodos de recessão económica, o desemprego e o incumprimento tendem a aumentar. O aumento do incumprimento no crédito ao consumo antecipa um crescimento da taxa de desemprego. Por outro lado, não existe relação entre o incumprimento no crédito à habitação e o desemprego...

‣ Comportamento do desemprego em três setores da economia brasileira na reestruturação tecnológica industrial da década de 1990; The behavior of the unemployment in three sectors of the Brazilian economy in the industrial technology restructure of the 1990s

Motta, Débora Maria
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Ciências Sociais; Programa de Pós-Graduação em Sociologia; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Ciências Sociais; Programa de Pós-Graduação em Sociologia; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
The dissertation presents a study of the behavior of unemployment, within the context of the industrial technological restructure, which marked the 1990s in three sectors of the Brazilian Economy: food industry, civil construction and steel industry. It assumes as hypothesis that the restructure of the productive system aggravated the phenomenon of unemployment in all sectors of the Brazilian economy, as it culminated in the aggravation of the structural unemployment in the three sectors that were studied, besides highlighting the heterogeneous aspect in the world within this period. The dissertation follows the following logical explanation: contextualization of the contemporary society after the restructure of the productive system, based on the studies of David Harvey, the behavior of unemployment in Brazil and in the world, after globalization, as well as the effects of the change in the management system, based on Márcio Pochmann; the explanation of the three theories concerning unemployment, based on Enric Sanchis; the qualitative data search and its analysis, based on the researches that were done by DIEESE and IBGE; among others sources that give support to the object of study.; ; A dissertação apresenta um estudo do comportamento do desemprego...

‣ Os efeitos do desemprego sobre o direito do trabalho

Bezerra dos Santos, Ramon; Melo Correia de Araújo, Eneida (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
370.1598%
Esta dissertação faz uma análise do quadro de desemprego verificado nos últimos vinte anos do século XX e nos primeiros anos deste século XXI no Brasil e no mundo e dos efeitos deste desemprego sobre o Direito do Trabalho em nosso país. Inicialmente, são apresentadas as conseqüências dos avanços tecnológicos e da mobilidade dos empreendimentos econômicos sobre as taxas de desemprego e sua contribuição para a crise na qual o Direito do Trabalho ingressou nos anos 1980. Em seguida, faz-se uma análise do aumento das taxas de desemprego e do aprofundamento daquela crise, com a apresentação de diversos dados sobre emprego e desemprego relativos a vários países. Mais adiante, aprofunda-se a discussão sobre vários aspectos do desemprego relacionados diretamente ao modo de ver e viver o Direito do Trabalho. Finalmente, faz-se uma reflexão sobre qual deve ser a colaboração do Direito do Trabalho na busca de soluções para o problema do desemprego e, a partir dela, discute-se se há, ou não, correlação entre o nível de proteção social da legislação trabalhista e a disponibilidade de postos de trabalho

‣ Análise empírica da relação entre a taxa de desemprego e a inadimplência

Bedin, Lueh Polsinelli
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
Dentro de um cenário de recessão econômica é razoável existir uma preocupação maior com o risco de crédito. Algumas variáveis macroeconômicas, como taxa de desemprego, taxa de juros e inflação, são apontadas como responsáveis por choques no sistema financeiro. Esses choques podem provocar efeitos adversos como aumento da inadimplência, provisionamentos de crédito e, num caso extremo, quebra de instituições financeiras. Este trabalho contribuiu na linha da economia comportamental e do risco de crédito, analisando uma possível reação da taxa de inadimplência sob um efeito de variações da taxa de desemprego brasileira. Os dados utilizados foram de inadimplência e taxa de desemprego de pessoas físicas de seis regiões metropolitanas do Brasil. Construímos modelos estatísticos em painel utilizando efeitos fixos. Realizamos também uma breve análise dos dados utilizando conceitos de séries temporais, aplicando funções de impulso resposta. E, no intuito de tornar o estudo mais robusto, analisamos também o efeito do choque da taxa de desemprego nas variáveis de inadimplência e atraso curto prazo do BACEN de forma comparativa. Nas metodologias aplicadas, os resultados nos mostraram uma baixa significância estatística ao utilizarmos a taxa de desemprego para responder a inadimplência. Já para explicar o atraso curto prazo...

‣ DESEMPREGO, MECANISMOS DE COPING E FELICIDADE: Estudo exploratório na Vila da Lousã

Penteado, Inês Rei Falcão
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
A felicidade é a mais almejada emoção da raça humana. Como obter e manter a felicidade é uma questão complexa (Chemali, Chahine & Naassan, 2008). O facto de se estar desempregado está associado a uma deterioração ao nível da saúde física e mental e ao aumento da mortalidade (Thomas, Benzeval & Stansfeld, 2005) e suicídio (Milner, Page & LaMontagne, 2013). Embora a investigação tenha avançado consideravelmente na compreensão de como o desemprego pode estar relacionado com a doença (Bartley, 1994), a relação entre desemprego e felicidade (uma construção positiva) obteve menos atenção. O principal objetivo do nosso estudo foi avaliar a influência do desemprego na felicidade numa amostra de adultos residentes na Lousã, uma pequena vila no centro de Portugal. Pretendemos ainda analisar como os mecanismos de coping, características sociodemográficas e outras variáveis (sexo, estado civil, idade, ter ou não filhos, duração do desemprego, religião, exercício físico, associativismo, recreação/lazer) medeiam esta relação. Realizámos um estudo exploratório e transversal, com 42 desempregados (desempregados há pelo menos 3 meses) e 45 adultos empregados, selecionados de forma não aleatória. Os dados foram coletados através de um questionário...

‣ Estimativas da duração média do desemprego no Brasil

Bivar, Wasmália
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
370.1598%
Esta dissertação tem por objetivo estimar a duração esperada das ocorrências completas de desemprego e analisar os elementos que distinguem a experiência dos homens e mulheres no mercado de trabalho e seus reflexos sobre as taxas de desemprego. A taxa de desemprego foi determinada como resultante das probabilidades de transição entre os três estados nos quais a população pode ser classificada em relação ao mercado de trabalho: ocupação, desocupação e inatividade. As distintas experiências de homens e mulheres no mercado de trabalho se refletem nas probabilidades de transição e, consequentemente, nas suas respectivas taxas de desemprego. Na estimativa da duração esperada das ocorrências completas de desemprego são utilizados dais modelos: no primeiro, supõe-se que as probabilidades de saída do desemprego são independentes do tempo de permanência nesse estado; e , no segundo, considera-se a possibilidade de a duração influenciar a probabilidade de encontrar ocupação ou sair da força de trabalho.; p. 275-312

‣ Aposentadoria, pressão salarial e desemprego por nível de qualificação; Texto para Discussão (TD) 1115: Aposentadoria, pressão salarial e desemprego por nível de qualificação; Retirement, wage pressure and unemployment by level of qualification

Camargo, José Márcio; Reis, Maurício Cortez
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
370.1598%
Durante os anos 1990 ocorreu um crescimento significativo da taxa de desemprego no Brasil. Nesse período, também foi observado um aumento do valor da aposentadoria domiciliar per capita (a renda da aposentadoria dos domicílios dividida pelo número de moradores desses domicílios). Essas mudanças foram mais intensas para os trabalhadores com baixo nível de qualificação. De acordo com o argumento proposto neste artigo, a maior renda decorrente da aposentadoria subiu o salário de reserva dos trabalhadores, ainda que os benefícios fossem recebidos por outros membros do domicílio que não os participantes da população economicamente ativa (PEA). O salário de reserva mais elevado, por sua vez, teria gerado uma elevação da pressão salarial, levando a maiores taxas de desemprego, assim como à maior incidência de desemprego de longo prazo. Os resultados, usando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 1981 a 1999, mostram que maiores aposentadorias estão relacionadas a taxas mais altas de desemprego e de desemprego de longo prazo para os trabalhadores não-qualificados.; 45 p.

‣ Desemprego e desigualdade no Brasil metropolitano; Comunicados do Ipea 76 : Desemprego e desigualdade no Brasil metropolitano

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
Português
Relevância na Pesquisa
370.1598%
O presente Comunicado do Ipea trata da problemática da desigualdade no desemprego no conjunto das seis principais regiões metropolitanas do país (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Recife). Não obstante os sinais positivos no comportamento do mercado de trabalho, favoráveis à ampliação da ocupação e, por consequência, à redução sensível do desemprego, constata-se, a seguir, a presença de importante desigualdade entre aqueles que seguem sem uma ocupação. Por conta disso, este Comunicado se constitui de quatro partes, a saber: 1. Queda do desemprego e impacto no rendimento dos ocupados; 2. Desigualdade do desemprego segundo a distribuição pessoal dos rendimentos; 3. Desigualdade do desemprego segundo a condição do trabalhador pobre e não pobre: e 4. Tempo de procura por trabalho. Os dados primários do IBGE (Pesquisa Mensal de Emprego - PME) foram sistematizados com o objetivo de melhor permitir o entendimento acerca da evolução da desigualdade entre os desempregados. Com isso, espera-se poder contribuir com uma melhor consideração a respeito das políticas públicas de atenção à pobreza e à desigualdade de renda no Brasil.; 11 p. : il.

‣ Fluxos migratórios, desemprego e diferenciais de renda; Texto para Discussão (TD) 657: Fluxos migratórios, desemprego e diferenciais de renda

Ramos, Carlos Alberto; Araújo, Herton
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
O objetivo do artigo é chamar a atenção sobre a importância do desemprego aberto como variável capaz de ajudar a explicar os fluxos migratórios entre as unidades da Federação. Na literatura sobre o caso brasileiro, a movimentação de pessoas entre os espaços é explicada a partir dos diferenciais de renda. Esse tipo de abordagem apresenta uma certa fragilidade teórica, já que não leva em consideração as probabilidades de se encontrar emprego nas áreas com maior desenvolvimento relativo. Os dados evidenciam justamente que, à exceção das áreas de fronteira, os espaços com maior renda per capita são aqueles que apresentam as maiores taxas de desemprego. Não obstante não ter sido levada em consideração nos estudos sobre migração, na literatura econômica existe uma certa tradição dos modelos que levam em consideração tanto o nível relativo de renda como a taxa de desemprego. No artigo, utilizamos um modelo desse tipo, conhecido como modelos Harris- Todaro, para estimar a pertinência de introduzir, além da renda, a taxa de desemprego como variável capaz de ajudar a entender os fluxos migratórios no Brasil. Utilizando as PNADs de 1992 e 1996, além da Contagem Populacional, os resultados encontrados parecem ser alentadorés. A esperança de renda...

‣ Desemprego regional no Brasil: uma abordagem empírica; Texto para Discussão (TD) 475: Desemprego regional no Brasil: uma abordagem empírica; Regional unemployment in Brazil: an empirical approach

Corseuil, Carlos Henrique; Gonzaga, Gustavo; Issler, João Victor
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
Este trabalho tem como objetivo investigar os padrões de comportamento apresentados pelas taxas de desemprego regionais no Brasil. A principal motivação é investigar uma possível semelhança nos movimentos, tanto de curto como de longo prazo, das taxas de desemprego regional. A análise se baseia em observações mensais dos últimos quinze anos referentes as seis principais regiões metropolitanas brasileiras cobertas pela PME. Identificamos que, à extremamente relevantes na determinação do comportamento do desemprego regional. Como consequências, podemos constatar co-movimentos tanto no curto como no longo prazo entre as taxas das demais cinco regiões e a taxa nacional. Finalmente, faz-se uma decomposição das séries regionais em elementos permanentes e transitórios. Os componentes permanentes seguem uma trajetória bastante semelhante às respectivas taxas de desemprego. O trabalho conclui que cinco das seis taxas de desemprego regionais analisadas apresentam um comportamento semelhante ao da taxa nacional e que, além disso, os choques que incindem sobre estas taxas têm efeitos prolongados.; 29 p. : il.

‣ Evolução do desemprego feminino nas áreas metropolitanas; Texto para Discussão (TD) 756: Evolução do desemprego feminino nas áreas metropolitanas; Evolution of female unemployment in metropolitan areas

Lavinas, Lena; Amaral, Marcelo Rubens do; Barros, Flávio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
369.143%
Este artigo, de natureza fortemente empírica, tem por finalidade evidenciar como evoluiu o desemprego feminino nas áreas metropolitanas, entre 1982 e 1998, utilizando como base de dados (mensal) a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE. Seu maior interesse reside na desagregação dos microdados segundo nível de escolaridade, cruzando setores de ocupação e grau da atividade econômica (PIB). Dentre algumas das características do desemprego feminino apontadas neste trabalho cabe citar sua forte elevação no final da década de 90, quando passa a sobrepujar a taxa de desemprego masculina, afetando sobremaneira as mulheres com nível de instrução intermediário, com impacto crescente no setor de serviços. O desemprego feminino é ainda mais sensível às variações do PIB que o masculino. Uma constatação interessante é a crescente disputa entre homens e mulheres pelas vagas ofertadas, o que é evidenciado pela correlação negativa entre taxas de atividade femininas e masculinas.; 29 p. : il.

‣ Determinantes do desemprego recente no Rio Grande do Norte e na região metropolitana de Natal (2001-2008)

da Silva Filho, Luís Abel; UFRN; dos Santos, Reili Amon-Há Vieira; UFRN; Clementino, Maria do Livramento Miranda; UFRN
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
370.1598%
O desemprego no Brasil afetou acentuadamente a população nas últimas duas décadas do século XX e adentrou os anos iniciais do século XXI com forte resistência às políticas de combate a ele. Somente com a melhora observada nos indicadores macroeconômicos nacionais, a partir do final de 2003 e início de 2004, é que se percebeu melhora relativa nos indicadores de emprego no país. Diante disso, o mercado de trabalho tem se mostrado seletista e excludente para boa parcela da população. Destarte, é pretensão deste estudo observar o perfil do desemprego recente no estado do Rio Grande do Norte (RN) e na região metropolitana de Natal (RMN). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e os anos selecionados compreendem o período entre 200 e 2008. Os principais resultados evidenciam redução na taxa de desemprego na RMN e no estado do RN. Na primeira, a redução do desemprego foi constatada a partir de 2003, sendo que no estado os efeitos do crescimento econômico do país só se apresentaram a partir de 2005 no mercado de trabalho. Além disso...