Página 6 dos resultados de 2874 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

‣ Educação e trabalho: as políticas sociais públicas e o desemprego em Campo Grande / MS

Almeida, Regina Stela Andreoli de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 229 f.
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Pós-graduação em Serviço Social - FCHS; A presente tese é resultado de estudos desenvolvidos com o objetivo de investigar as causas do desemprego e os efeitos das políticas sociais públicas voltadas para sua redução. O sujeito da pesquisa foi o trabalhador urbano de Campo Grande (MS), que se constituiu no universo pesquisado, e o período considerado foi o compreendido entre 1996 e 1998, correspondente à primeira fase do Plano Nacional de Educação Profissional - PLANFOR. Por tratar-se de uma situação particular de uma comunidade, optou-se pelo estudo de caso, procurando-se desenvolver análises enfocando o PLANFOR, da concepção (no âmbito federal) à execução, - de responsabilidade da esfera estadual, subsidiada pela administração pública municipal, - até os resultados obtidos. Para tanto foi realizada pesquisa de campo, através da qual foram coletados dados que possibilitassem a identificação: 1) do índice de desemprego registrado antes e depois do desenvolvimento dos Planos Estaduais de Qualificação Profissional/MS, no período considerado; 2) dos cursos de qualificação oferecidos e das categorias profissionais beneficiadas; 3) dos resultados obtidos. A abordagem foi qualitativa, embasada na vertente dialética...

‣ Cooperativas de trabalho: uma alternativa para o desemprego?

Silva, Glades Helena da
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social.; O crescimento do desemprego, gerado também pelo fenômeno da globalização da economia, tem provocado uma série de debates em busca de soluções para atenuar esta situação de exclusão dos trabalhadores brasileiros. Diante deste contexto o cooperativismo direcionado ao trabalho surge como uma importante alternativa para diminuir o alto índice de desemprego urbano. Assim sendo, o presente trabalho trata da apresentação de uma alternativa para o desemprego através das cooperativas de trabalho e foi estruturado em três capítulos. O primeiro aborda o surgimento do cooperativismo, algumas raizes históricas, suas definições, seus símbolos, sua legislação e definição, estando identificados os princípios e valores que regem esta forma de associação, as exigências para a constituição de sociedades cooperativas, abordando também como deve ser o funcionamento das cooperativas segundo o que determina a lei que rege o cooperativismo e quais são os direitos e deveres dos associados. O segundo capitulo trata especificamente das cooperativas de trabalho, suas definições, características e objetivos, suas formas de proteção e a história da Cooperativa de Trabalho e Informática - COOSERVI. No terceiro capítulo...

‣ Desemprego tecnológico, redução da jornada de trabalho e mudança de paradigma científico: uma contribuição ao debate a partir da PEC 231/1995

Maciel, Mauro Marcelo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 84 f.
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Esta monografia pretende, a partir da proposta de emenda Constitucional (PEC) 231/1995, contribuir ao debate da nova redução da jornada de trabalho (NRJT), incluindo nessa contenda a abordagem do desemprego tecnológico e da criação de um novo paradigma científico kuhniano, pois, as discussões atuais são praticamente silentes sobre eles e, além disso, entre os debatedores, há uso indiscriminado de mera retórica, dificultando o entendimento do tema. A metodologia deste trabalho tem um enfoque normativo sem se preocupar com qual método de abordagem a ser utilizado e, quanto ao método de procedimento, adotou-se o método observacional. A PEC 231/1995 visa mudar o limite superior de 44 horas semanais para 40. A retórica dos que defendem a NRJT elege o marxismo como escola preponderante em suas argumentações. Já os que repudiam elegem a escola neoclássica-marginalista. Mas, para recomendar ou não a NRJT, não são adequadas as duas escolas, pois ambas não conseguem solucionar a contenda para além de interesses de classes. A contribuição está fundamentalmente centrada na exposição sobre a estrutura do desemprego tecnológico brasileiro atual...

‣ Ambiente de desemprego : os sem direitos à cidade

Paviani, Aldo
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A premissa básica para interligar desemprego, migrações e direito à cidade é o fato de que o desemprego afeta mais pessoas empobrecidas que vivem nas partes menos privilegiadas das grandes cidades do mundo. Essa tríade envolve questões sobre qualidade de vida urbana das populações. Saliente-se que nem sempre o termo periferizado refere-se às distâncias ou afastamento das pessoas de um dado centro. Nas grandes metrópoles brasileiras, há periferizados vivendo em pleno centro da cidade, debaixo de marquises, pontes e viadutos ou ocupando prédios deteriorados. Então, ser periferizado é estar distante dos acessos aos bens e serviços socialmente constituídos, pois o desempregado não sendo um produtor deixa também de consumir. Por isso, o direito à cidade só será efetivo quando a Sociedade conscientizar-se a respeito do papel das forças sociais na conquista do espaço urbano. Nesse caso, cidadania será assumida sem adjetivações do gênero “plena”, “completa” e outros, porquanto não se admite meia cidadania, assim como não se admite meia democracia. O desemprego é face cruel da falta de democracia, pois denota que o trabalho não foi equanimente distribuído para todos, bem assim a cidadania não foi conquista pela totalidade dos urbanitas. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The basic premise to link unemployment...

‣ Seguro-desemprego no Brasil : a possibilidade de combinar proteção social e melhor funcionamento do mercado de trabalho

Balestro, Moisés Villamil Balestro; Marinho, Danilo Nolasco Cortes; Walter, Maria Inez Machado Telles
Fonte: Universidade de Brasília - Departamento de Sociologia Publicador: Universidade de Brasília - Departamento de Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A partir do Estado de Bem-Estar e de suas conexões com os dois principais tipos de economias capitalistas, Economia Liberal de Mercado e Economia de Mercado Coordenado, o artigo discute a experiência do Programa Seguro-Desemprego (PSD) brasileiro. O Programa é visto como chave na política de bem-estar no Brasil e como possibilitador da combinação de proteção social e eficiência econômica. Nesse contexto, esta última é associada a um melhor funcionamento do mercado de trabalho. O argumento principal do artigo é que a integração do benefício seguro-desemprego, serviços de intermediação de mão de obra e qualificação profissional – os três principais componentes do PSD – promove a combinação de proteção social e desempenho econômico. Em geral, ambas têm sido vistas como uma relação entre alternativas excludentes (trade-off). Por meio da análise dos dados de uma pesquisa de avaliação da política pública do Programa Seguro-Desemprego do Brasil, o artigo indica as barreiras a serem transpostas para obter a integração entre os componentes do PSD. Resultados da pesquisa revelaram uma clivagem entre eles. A integração pode tornar-se um caminho na superação da relação de trade-off no Estado de Bem-Estar em desenvolvimento no Brasil. A experiência brasileira contribui para a discussão sobre o desenvolvimento de importantes políticas sociais que outros países também estão enfrentando. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Stemming from the welfare state and its connection with the two main types of capitalist economies...

‣ Um teste a relacao entre os niveis de confianca e de desemprego em Portugal

Caleiro, António
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A gravidade da crise económica actual tem justificado o apelo à instituição de uma nova ordem económica. De facto, parte daquela gravidade pode ser atribuída ao desconhecimento (ou à falta de reconhecimento) das relações que se estabelecem entre variáveis económicas chave, quer ao nível da esfera real quer ao nível da esfera monetária. Deste ponto de vista, o sucesso de uma nova ordem económica depende do (re)conhecimento daquelas relações, sendo especialmente importantes as que envolvam o nível de confiança (e, particularmente, também a taxa de desemprego) dadas as características da actual crise económica (em Portugal). Em trabalho anterior mostrou-se, precisamente, que o nível de confiança se relaciona com a taxa de desemprego muito mais do que seria aparente, pelo menos em Portugal. Este facto resulta de se considerar uma abordagem de lógica difusa, na medida em que, pelas suas características, se revela ser a mais adequada na modelização daquela relação. O presente trabalho pretende estender aquela abordagem metodológica (assim como actualizar o período temporal dos dados) através de um exercício de predição ex-post, de forma a verificar a robustez daquela relação entre o nível de confiança e a taxa de desemprego. A realização destes objectivos contribui para uma melhor compreensão acerca da oportunidade e da forma de uma nova ordem económica em Portugal.

‣ Entre a submissão e a revolta: estudo exploratório sobre o medo social do desemprego nas indústrias do vestuário e calçado

Meireles, Marta Isabel Pacheco
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Mestrado em Ciências do Trabalho e Relações Laborais; Actualmente, o mercado de trabalho é caracterizado pela insegurança, pela instabilidade e por uma relativa escassez de alternativas. A flexibilidade, a precariedade e o desemprego adquiriram outra significação, sendo o desemprego aquele que provoca maiores dificuldades aos indivíduos. O emprego tende a ser a principal fonte de subsistência dos sujeitos, daí que os trabalhadores empregados tenham medo de o perder. Tal emoção acarreta consequências no seio das organizações de trabalho, que podem passar pela mudança de atitude e/ou comportamento. Sendo assim, este estudo incide sobre o medo social do desemprego e o nosso objectivo primordial visa compreender de que forma os trabalhadores percepcionam o risco de perder o emprego e de que modo tal afecta o seu comportamento. Para a sua concretização, aplicamos entrevistas semi-estruturadas a um conjunto de trabalhadores das indústrias do vestuário e do calçado nos municípios de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira. Para deslindar o material empírico recolhido recorremos a uma análise de conteúdo clássica e descritiva. Os resultados permitiram entender que estes sujeitos percepcionam o risco de perder o emprego como uma possibilidade real...

‣ Ajustamento psicossocial, ajustamento diádico e resiliência no contexto de desemprego

Dimas, Inês Margarida; Pereira, Marco Daniel de Almeida; Canavarro, Maria Cristina
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
No contexto socioeconómico atual, o confronto com condições de maior ou menor adversidade no trabalho, onde podemos enquadrar o desemprego, pode desafiar a vida pessoal e relacional dos indivíduos. No presente estudo transversal, analisámos a adaptação pessoal (sintomatologia psicopatológica e qualidade de vida), relacional (ajustamento diádico) e resiliência individual no contexto de desemprego. A amostra foi constituída por conveniência e incluiu 15 casais em que um dos elementos estava desempregado e 22 casais, com ambos os elementos empregados. O protocolo de avaliação incluiu os seguintes instrumentos: Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI); Instrumento de Avaliação da Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde – WHOQOL-Bref; a Escala de Ajustamento Diádico – Revista (EAD-R) e a Connor-Davidson – Escala de Resiliência (CD-RISC). Os resultados encontrados sugerem que os participantes desempregados atribuem uma maior importância à relação do que os seus parceiros. A resiliência do desempregado mostrou-se associada a menor sintomatologia psicopatológica, a melhor perceção de QdV e a melhor ajustamento diádico. O presente estudo exploratório permitiu contribuir para conhecer melhor a adaptação individual e conjugal ao desemprego...

‣ As repercussões do desemprego no funcionamento familiar e na saúde mental da díade conjugal

Pires, Maria Manuel Pereira
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Dissertação de mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O desemprego é uma consequência da atual situação económica e social, o qual tem impacto no funcionamento familiar. Dada a escassez de estudos relativos às consequências do desemprego, pretendemos aprofundar esta temática e averiguar se, num casal, quando um dos cônjuges está empregado e o outro desempregado, esta situação interfere no funcionamento familiar e na saúde mental, nomeadamente com repercussões a nível do stress, da depressão e da ideação suicida. A amostra deste estudo é constituída por 44 casais, 23 casais em que é o homem que está desempregado e 21 casais em que é a mulher que está desempregada, com média de idades de 47.67 e residentes num concelho da Área Metropolitana de Lisboa. Aos participantes foi pedido que respondessem à escala de “Avaliação de Flexibilidade e Coesão Familiar - FACES IV” (Olson, 2011), à “Escala de Perceção de Stress” (Ribeiro & Marques, 2009), ao “Inventário Depressivo de Beck”, (Serra & Abreu, 1973) e ao “Questionário da Ideação Suicida” (Ferreira & Castela, 1999). Os resultados indicam-nos que a funcionalidade do sistema familiar tem influências positivas no stress...

‣ O funcionamento familiar, a ideação suicida e o suporte social no desemprego: que relação?

Gonçalves, Patrícia Alexandra Cardoso
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Dissertação de mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; Face às últimas taxas de desemprego e às falhas a nível relacional na literatura relativamente a esta temática em Portugal, torna-se importante estudar a relação do desemprego com o funcionamento familiar, com a ideação suicida e com o suporte social. Logo, este estudo tentou analisar se o funcionamento familiar e os níveis de ideação suicida variam em função da situação profissional da família (com emprego vs sem emprego) e dos elementos familiares (pai vs mãe vs filho adolescente), e também se esses mesmos níveis variam em função do suporte social (baixo vs alto). Para isso, o estudo contou com uma amostra constituída por 34 famílias (102 participantes- 68 pais e 34 filhos adolescentes), sendo que destas 18 encontravam-se no desemprego. Os participantes responderam a um Questionário Sociodemográfico, à Escala da Flexibilidade e Coesão Familiar (FACES IV- Olson, 2011), à Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS- Ribeiro, 1999) e ao Questionário de Ideação Suicida (QIS- Ferreira & Castela, 1999). Os resultados, ao contrário do esperado, indicam-nos que não existem diferenças ao nível do funcionamento familiar entre as famílias com e sem emprego e nos elementos familiares...

‣ Histerese da taxa natural de desemprego

Norte, Nélia
Fonte: Universidade do Algarve. Faculdade de Economia Publicador: Universidade do Algarve. Faculdade de Economia
Tipo: Parte de Livro
Publicado em 26/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Na Europa, o desemprego elevado e com tendência crescente tem sido considerado o maior desafio que hoje se apresenta aos decisores económicos. Ao longo do tempo, as explicações para este problema têm evoluído de acordo com as alterações constantes que a realidade económica se tem sujeitado. A relativa impotência da teoria económica, em encontrar uma explicação para o aumento da taxa natural de desemprego nos países europeus tem levado alguns economistas a procurar explicações baseadas na histerese. A popularidade crescente desta abordagem justifica uma análise mais detalhada da mesma. Este é o objectivo do artigo, ou seja, pretendemos explicar o surgimento da histerese, esclarecer as suas principais causas e identificar as melhores soluções em termos de política económica para fazer face ao problema do desemprego.

‣ Políticas públicas e desemprego jovem

Vilas, Bruno José da Cruz
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Procura-se, neste trabalho, analisar os fenómenos de desemprego e precariedade e como este afetam diariamente milhares de jovens portugueses e as políticas de emprego que são a resposta do governo a esta problemática. Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho existem na Europa 17,4 milhões de desempregados e são os jovens quem mais sofre com este dilema (mais de 6 milhões de desempregados). Aliado a este problema emerge um outro, o da precariedade galopante, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho, o trabalho precário jovem duplicou desde o início da crise (2008), representando hoje mais de 50% dos empregados nesta faixa etária. O objetivo geral deste estudo centra-se não só na problemática do desemprego/precariedade juvenil, mas também na importância das respostas dadas pelo governo central através das políticas públicas de emprego e a efetividade dessas respostas. A urgência deste debate é cada vez mais premente principalmente numa altura em que os jovens convivem diariamente com a precarização das relações e dos vínculos laborais, que reduzem a segurança laboral, adiando em muitos casos a sua inserção na vida adulta, na sua independência. Em tempos de crise estes problemas agravam-se...

‣ E agora?: o desemprego de longa duração como gerador de incerteza e condicionador do bem-estar

Dias, André Daniel Ferreira
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A presente investigação procura contribuir para a compreensão dos modos como uma situação de desemprego impacta nas perceções de bem-estar dos desempregados, bem como para a análise das estratégias e alternativas que se constroem na procura de soluções para a situação que vivenciam. Apesar do desemprego ser um problema social e uma situação estrutural que não está imediatamente ao seu alcance resolver, o modo como o experienciam pessoalmente é resultado não apenas desses contextos mais amplos, mas também de aspetos individuais e caraterísticas pessoais que é importante convocar para a análise do fenómeno. Partindo da centralidade que o emprego representa na vida das sociedades e na estruturação da vida dos indivíduos, bem como do adverso cenário socioeconómico atual, procura-se, a partir da análise de entrevistas realizadas a desempregados de longa duração, interpretar os modos como percecionam e constroem significados em torno da sua situação, nomeadamente no que respeita aos impactos nas suas perceções de saúde e bem-estar e nos seus relacionamentos sociais. Ainda no âmbito dos impactos e das repercussões percebidas relativamente à situação de desemprego de longa duração, analisa-se os efeitos da mesma ao nível da biografia...

‣ Força de trabalho e desemprego na Região Metropolitana do Rio de Janeiro nos anos 1990: o efeito dos fatores demográficos

Martignoni,Enrico Moreira; Carvano,Luiz Marcelo; Jannuzzi,Paulo de Martino
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Este trabalho analisa o efeito das variáveis demográficas sobre as taxas de desemprego da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ), região que apresenta as taxas mais baixas entre as periodicamente investigadas no país - em particular em relação às Regiões Metropolitanas de São Paulo e Salvador - desde os anos 90. Mais especificamente, procura-se avaliar a importância da queda da fecundidade na década de 60, do envelhecimento mais precoce da população, do aumento da mortalidade de jovens do sexo masculino nas últimas décadas e do arrefecimento da migração em direção à RMRJ na conformação das taxas de desemprego do mercado de trabalho da região. De fato, a análise de dados empíricos levantados em pesquisas revela que as taxas de desemprego mais baixas na RMRJ parecem decorrer, ademais de fatores econômicos locais, da combinação favorável entre menor intensidade migratória, queda mais precoce e sustentada da fecundidade, nível mais alto da mortalidade de população em idade ativa e menor atividade econômica da população idosa, levando a um incremento comparativamente menor da força de trabalho do que as duas outras regiões analisadas.

‣ Crescimento populacional, ocupação e desemprego dos jovens: a experiência recente da Região Metropolitana de Porto Alegre

Bastos,Raul Luís Assumpção
Fonte: Associação Brasileira de Estudos Populacionais Publicador: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Este artigo investiga o quanto o tamanho relativo da população juvenil na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA) afetou a ocupação e o desemprego desse segmento no período 1993-2004. Esta questão ganha relevância no presente tanto pelo fato de que diversos estudos têm apontado a ocorrência do fenômeno de uma onda jovem nas principais regiões metropolitanas do país, nos anos 90, quanto pela correlata observação de uma tendência à elevação do desemprego entre os jovens no período. Assim, primeiramente, é feita uma síntese dos argumentos a respeito dos efeitos do tamanho relativo da coorte juvenil sobre a situação deste grupo populacional no mercado de trabalho. Em seguida, identificam-se as principais tendências da população e da força de trabalho juvenil no mercado de trabalho da RMPA, bem como se estimam os efeitos do tamanho relativo da coorte juvenil sobre a ocupação e o desemprego desse grupo populacional.

‣ Seguro-desemprego no Brasil: a possibilidade de combinar proteção social e melhor funcionamento do mercado de trabalho

Balestro,Moisés Villamil; Marinho,Danilo Nolasco Cortes; Walter,Maria Inez Machado Telles
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A partir do Estado de Bem-Estar e de suas conexões com os dois principais tipos de economias capitalistas, Economia Liberal de Mercado e Economia de Mercado Coordenado, o artigo discute a experiência do Programa Seguro-Desemprego (PSD) brasileiro. O Programa é visto como chave na política de bem-estar no Brasil e como possibilitador da combinação de proteção social e eficiência econômica. Nesse contexto, esta última é associada a um melhor funcionamento do mercado de trabalho. O argumento principal do artigo é que a integração do benefício seguro-desemprego, serviços de intermediação de mão de obra e qualificação profissional - os três principais componentes do PSD - promove a combinação de proteção social e desempenho econômico. Em geral, ambas têm sido vistas como uma relação entre alternativas excludentes (trade-off). Por meio da análise dos dados de uma pesquisa de avaliação da política pública do Programa Seguro-Desemprego do Brasil, o artigo indica as barreiras a serem transpostas para obter a integração entre os componentes do PSD. Resultados da pesquisa revelaram uma clivagem entre eles. A integração pode tornar-se um caminho na superação da relação de trade-off no Estado de Bem-Estar em desenvolvimento no Brasil. A experiência brasileira contribui para a discussão sobre o desenvolvimento de importantes políticas sociais que outros países também estão enfrentando.

‣ Desemprego tecnológico: Ricardo, Marx e o caso da indústria de transformação Brasileira (1990-2007)

Couto,Joaquim Miguel; Garcia,Maria de Fátima; Freitas,Carlos Eduardo de; Silvestre,Rodolfo Cezar
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A questão do desemprego tecnológico preocupou a mente de dois dos maiores pensadores da ciência econômica: David Ricardo e Karl Marx. Ambos acreditaram que a introdução de novas máquinas poderia causar uma situação de desemprego crônico durante certo período de tempo. No entanto, esta era apenas uma possibilidade, que já havia ocorrido no capitalismo industrial inglês, mas que poderia ser evitada caso novos investimentos absorvessem a mão de obra dispensada pela introdução de nova maquinaria. O Brasil, por sua vez, passou, ao longo da década de 1990, por um período de reestruturação de seu parque industrial que, mediante a metodologia utilizada em nosso estudo, resultou na conclusão da existência do fenômeno do desemprego tecnológico durante boa parte da referida década.

‣ Atribuições de causas ao desemprego e valores pessoais

Gondim,Sonia Maria Guedes; Estramiana,José Luis Álvaro; Luna,André de Figueiredo; Oliveira,Thiago Santana Souza de; Souza,Graceane Coelho de
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
O artigo explorou a associação entre atribuições de causas ao desemprego e valores pessoais. Participaram do estudo 205 pessoas empregadas e desempregadas. Utilizou-se uma escala de atribuição sobre as causas do desemprego baseada em Furnham (1982), o Perfil de Valores Pessoais (PVQ 21 - versão breve) de Schwartz incluído no European Social Survey (ESS) e um questionário sociodemográfico. Desempregados e empregados não diferem significativamente em relação às atribuições de causas do desemprego. Em relação aos valores, enquanto os desempregados apresentam valores de universalismo e benevolência, ligados à dimensão de autotranscedência, os trabalhadores empregados apresentam valores de segurança, ligados à dimensão de conservadorismo. Finalmente, encontrou-se uma associação significativa entre atribuições fatalistas e valores de tradição e segurança, entre atribuições sociais e valores de tradição, e entre atribuições individuais e valores de estimulação.

‣ A desigualdade de rendimentos do trabalho no período pós-Real: o papel da escolaridade e do desemprego

Ramos,Lauro
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
Esse trabalho investiga a evolução da desigualdade de rendimentos do trabalho com base nas PNADs de 1995 a 2005, descrevendo o comportamento das distribuições individual e domiciliar per capita, a influência das mudanças na escolaridade da força de trabalho ocupada sobre a primeira e variações da taxa de desemprego sobre a segunda. Por meio de indicadores baseados no índice T de Theil para a desigualdade e perfil de rendimentos associados à educação, fica claro que essa teve um desempenho importante para a queda da desigualdade de rendimentos individuais na presente década, embora as evidências sejam ambíguas para a década anterior. Quanto ao papel da taxa de desemprego para a desigualdade domiciliar per capita, exercícios de microsimulação, que impõem tanto a taxa de desemprego de 1995 quanto uma taxa nula para todos os anos, indicam uma redução no coeficiente de Gini. Essa redução, todavia, não é muito substantiva, revelando que outros fatores, incluindo aqueles ligados ao aparato institucional que regula o mercado de trabalho brasileiro, têm de ser mais bem examinados.

‣ Inserção ocupacional e duração do desemprego nas regiões metropolitanas do Brasil : primeiro emprego e reemprego

Monte, Paulo Aguiar do
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
364.12457%
A presente Tese de doutorado tem por objetivo descrever e analisar a inserção ocupacional e a duração no estado de desemprego de duas classes de desempregados: a dos indivíduos que procuram o reemprego e a dos indivíduos que procuram o primeiro emprego. No intuito de avaliar as características do indivíduo que interferem na sua inserção ocupacional fora aplicado o modelo Logit bivariado; já com respeito ao estudo da duração esperada do indivíduo no estado de desemprego, utilizou-se o modelo não-paramétrico de Kaplan-Meier. Tendo como base os microdados da Pesquisa Mensal de Emprego PME, 2000 e 2001 - os resultados indicaram chances heterogêneas de inserção ocupacional e de permanência no estado de desemprego; quase sempre em favor dos indivíduos que procuram o reemprego, recomendando a necessidade que mecanismos sejam criados com o objetivo de gerar oportunidades iguais a todos que disputam uma vaga de emprego no mercado de trabalho - especialmente para aqueles que competem em condições desfavoráveis