Página 1 dos resultados de 273 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

‣ Caracterização territorial do desemprego registado em Portugal: aplicação da análise de clusters

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: APDR - Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional Publicador: APDR - Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
720.0561%
No último ano muito se tem discorrido relativamente ao aumento dos registos de desemprego em Portugal em consequência, não só, da grave crise internacional como, também, das características específicas do mercado de trabalho nacional. No entanto, apesar da discussão em torno da taxa de desemprego nacional, pouco se conhece quanto à distribuição territorial das características dos desempregados registados nos centros de emprego mesmo que o conhecimento dessa distribuição possa ser de utilidade crucial no desenvolvimento de políticas públicas adequadas de combate ao desemprego. Este artigo procura ultrapassar tal lacuna, recorrendo à análise de clusters. A metodologia referida procurar encontrar grupos de unidades territoriais que apresentem as mesmas características para os desempregados registados. Os resultados preliminares permitem concluir pelo agrupamento dos distritos portugueses em quatro grandes grupos, com uma distinção clara entre o Norte e o Sul e ainda o litoral e o interior de Portugal Continental relativamente a características dos desempregados registados como o género, idade, escolaridade, situação relativamente ao primeiro emprego ou duração de desemprego.

‣ Estudo da evolução do desemprego regional em Portugal entre 2004 e 2009: aplicação da análise shift-share

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: ETEA, Institución Universitaria de la Compania de Jesús Publicador: ETEA, Institución Universitaria de la Compania de Jesús
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
623.39797%
Nos últimos anos, devido a condições económicas adversas, tem-se verificado um crescimento do desemprego registado em Portugal. O crescimento do número de desempregados registados nos serviços nacionais de emprego em Portugal é, não só, uma realidade nacional mas, também, um problema que tem afectado, de diferente forma, as regiões que compõem o território continental. Adicionalmente, têm-se verificado alterações ao nível das características que definem o perfil do desempregado em cada uma das NUTII em que se divide a economia. De forma a analisar a evolução do desemprego registado, combinando a realidade nacional com as características estruturais e regionais associadas ao fenómeno, adopta-se a metodologiashift-share. A divisão da variação do desemprego registado, entre 2004 e 2009, nas componentes nacional, estrutural e regional permite concluir que se em algumas das regiões nacionais o fenómeno do desemprego acompanha a tendência nacional, noutras esse fenómeno tem evoluído por motivos intrinsecamente regionais ou estruturais.

‣ Estudo da evolução do desemprego regional em Portugal entre 2004 e 2009: aplicação da análise shift-share

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: ETEA, Institución Universitaria de la Compania de Jesús Publicador: ETEA, Institución Universitaria de la Compania de Jesús
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
625.24938%
Nos últimos anos, devido a condições económicas adversas, tem-se verificado um crescimento do desemprego registado em Portugal. O crescimento do número de desempregados registados nos serviços nacionais de emprego em Portugal é, não só, uma realidade nacional mas, também, um problema que tem afectado, de diferente forma, as regiões que compõem o território continental. Adicionalmente, têm-se verificado alterações ao nível das características que definem o perfil do desempregado em cada uma das NUTII em que se divide a economia. De forma a analisar a evolução do desemprego registado, combinando a realidade nacional com as características estruturais e regionais associadas ao fenómeno, adopta-se a metodologia shift-share. A divisão da variação do desemprego registado, entre 2004 e 2009, nas componentes nacional, estrutural e regional permite concluir que se em algumas das regiões nacionais o fenómeno do desemprego acompanha a tendência nacional, noutras esse fenómeno tem evoluído por motivos intrinsecamente regionais ou estruturais.; In recent years the registered unemployment has been growing in Portugal due to especially adverse economical conditions. The growth rates observed for the number of registered unemployed individuals in the Portuguese economy are not only a national phenomenon but also a problem that affects Portuguese regions in different ways. Additionally it is also possible to observe changes in the features that characterize the profile of a registered unemployed individual in each one of the NUTII Portuguese regions. The combine analysis of the evolution of unemployment at a national...

‣ Evolução do desemprego regional em Portugal entre 2004 e 2009: aplicação da análise shift-share

Nunes, Alcina; Barros, Elisa
Fonte: Instituto Politécnico da Guarda Publicador: Instituto Politécnico da Guarda
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
623.39797%
Nos últimos anos, devido a condições económicas adversas, tem-se verificado um crescimento do desemprego registado em Portugal. O crescimento do número de desempregados registados nos serviços nacionais de emprego em Portugal é não só uma realidade nacional, mas também um problema que tem afetado, de diferente forma, as regiões que compõem o território continental. Adicionalmente, têm-se verificado alterações ao nível das caraterísticas que definem o perfil do desempregado em cada uma das NUTII (Nomenclaturas de Unidades Territoriais) em que se divide a economia. De forma a analisar a evolução do desemprego registado, combinando a realidade nacional com as caraterísticas estruturais e regionais associadas ao fenómeno, adota-se a metodologia shift-share. A divisão da variação do desemprego registado, entre 2004 e 2009, nas componentes nacional, estrutural e regional permite concluir que, se em algumas das regiões nacionais o fenómeno do desemprego acompanha a tendência nacional, noutras esse fenómeno tem evoluído por motivos intrinsecamente regionais ou estruturais.

‣ O desemprego em Portugal : uma análise ao nível dos concelhos entre 2001/2009

Rajado, Paulo José do Vale Pereira Santos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
1034.2803%
A evolução do desemprego em Portugal é um fator de crescente preocupação devido, por um lado, ao seu progressivo aumento que se tem verificado nos últimos anos e, por outro lado, devido à situação económica vivida mais recentemente. O desemprego perdeu o caráter individual para adquirir, cada vez mais, um caráter conjuntural e estrutural. Taxas de desemprego elevadas são um problema para a sociedade contemporânea a que a economia portuguesa não é alheia, contribuindo para a tornar mais débil, perante um quadro internacional muito competitivo. O quadro de crise económica e financeira em que Portugal se encontra desde 2001, tem tido repercussões económicas, geográficas e sociais, que condicionaram a atuação política, cujo efeito é mais visível e sentido ao nível do emprego e da sua crescente precariedade. O tema desemprego tornou-se, por isso, fator importante de análise socioeconómica e de tomada de medidas políticas para o controlar. O presente estudo organiza-se em duas partes distintas. Na primeira parte é avaliada a evolução do desemprego nos concelhos de Portugal Continental, no período de 2001 a 2009, através dos dados publicados pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional. Na segunda parte analisamos estes mesmos dados...

‣ O desemprego jovem em Portugal

Sá, Vânia Catarina Neves de
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
729.9278%
O presente trabalho aborda uma temática bastante atual que se assume como uma das maiores preocupações dos decisores políticos e da população portuguesa: o desemprego e, em particular, o desemprego jovem. O problema do desemprego jovem atinge não só Portugal, mas também vários países da União Europeia, em que o número de desempregados jovens tem vindo a aumentar de forma acentuada. Com este estudo pretendemos dar a conhecer a realidade que nos rodeia através da comparação e análise de dados estatísticos relativos à taxa de desemprego jovem, bem como averiguar as possíveis causas e consequências do fenómeno. Desta forma foi possível verificar que o desemprego jovem tem apresentado um crescimento algo exponencial, sobretudo a partir de 2008, ano em que Portugal foi atingido pela atual crise económica e financeira, registando quase 40% de jovens desempregados, em 2012. Esta situação parece assim refletir a estagnação económica que o nosso país está a atravessar, sendo que o propósito do nosso estudo passa também por apresentar algumas medidas de política económica tendo em vista a diminuição deste flagelo que provoca consequências muito importantes a diversos níveis, económico, político e social.; Trabalho de projeto de mestrado em Economia (Economia Financeira)...

‣ Imigrantes em Portugal : filhos ou enteados de uma nova nação?

Anes, Cesaltina Maria da Luz Silva
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
700.25375%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; As migrações têm estado presentes na história da humanidade desde os tempos mais remotos, só se tornando objecto de estudo dos vários ramos da ciência quando as deslocações territoriais passaram a ser feitas em número considerável e com repercussões significativas a nível político, cultural, social e económico quer no país de origem como no país de acolhimento. Sendo este um processo complexo e multifacetado, a sua etiologia é variada podendo englobar motivações de ordem política, de emergência, étnicas, sociais e económicas. No entanto as últimas, causadas pelas acentuadas diferenças entre os níveis de desenvolvimento e de riqueza entre os países parecem ser a causa principal que leva as pessoas a optarem pela emigração. Forçados a abandonarem as suas famílias, quebrando os laços familiares e culturais presentes desde sempre, os migrantes vêem-se obrigados a terem de aprender novas realidades culturais e sociais, na maioria das vezes sem qualquer tipo de apoio, a viverem em condições de extrema pobreza, em habitações degradadas e sem saneamento básico, excluídos da sociedade de acolhimento e sendo vítimas de práticas discriminatórias. Este conjunto de factores podem originar graves problemas físicos...

‣ Ideologia ou economia? : evolução da protecção no desemprego em Portugal

Fonseca, Bernardete Maria Silva da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
829.06016%
No mundo contemporâneo o fenómeno do desemprego assume-se como um dos mais complexos desafios colocados ao poder político, cuja preocupação é manifesta na legislação publicada. Esta tem vindo a merecer sucessivas intervenções dos Governos formados entre 1975 e 2006 em Portugal. Importa conhecer a evolução da política de desemprego, analisando as mudanças ocorridas, bem como a sua relação com os factores políticos e económicos. Esta análise legislativa aspira encontrar tendências gerais de evolução: das dimensões do direito e do dever e da política como um todo. Neste sentido, consideramos que a política será expansiva se torna a legislação mais abrangente para os que lhe possam aceder; a política será restritiva na medida em que venha condicionar e limitar o seu acesso. O estudo permite observar que a lei evolui no sentido de tornar a política de desemprego mais acessível ao universo de desempregados e melhorou em termos quantitativos, mas que também se tornou substancialmente acentuado o controlo sobre os beneficiários. Considerando a evolução do esquema não contributivo e contributivo de protecção no desemprego, vemos que revelam tendências distintas: o primeiro revela-se substancialmente restritivo face à legislação original de 1975; o segundo revela-se expansivo face à lei que o institui em 1985. Contudo na lei de 2006 é travada esta tendência e a moldura legal tornou-se mais restritiva. À luz da teoria política veiculada pela dicotomia esquerda vs direita seria expectável encontrar políticas expansivas nos governos de esquerda e restritivas nos governos de direita. O estudo demonstra que a questão ideológica não é...

‣ Crescimento Económico e Desemprego em Portugal, Uma Explicação Adicional para a sua Relação

Caleiro, António
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
917.692%
O baixo nível de crescimento económico apresenta-se como um problema cuja necessidade de resolução se mostra particularmente evidente em Portugal. À luz da renovada Agenda de Lisboa, este problema exige soluções que resultem de alterações estruturais, inclusive ao nível das instituições, em que, naturalmente, o lado da oferta da economia desempenha um papel crucial. Deste ponto de vista, ao nível da União Europeia, o Comité da Política Económica tem vindo a apontar como reforma estrutural prioritária uma forte promoção de estratégias económicas de crescimento através de estímulos à produtividade e às taxas de emprego num ambiente de políticas fiscais sustentáveis. Não obstante este facto, é também certo que as políticas estruturais de oferta não podem ignorar a influência positiva/negativa que o lado da procura exerce sobre aquela, sobretudo por via das expectativas que algumas das suas variáveis componentes encerram. Este é evidentemente o caso dos indicadores de confiança (por exemplo, dos consumidores ou dos investidores), os quais, sendo por natureza prospectivos, são considerados, por alguns, indicadores avançados do ciclo económico, até porque se revelam parcialmente explicativos de despesas correntes (por exemplo...

‣ Um teste a relacao entre os niveis de confianca e de desemprego em Portugal

Caleiro, António
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
723.1119%
A gravidade da crise económica actual tem justificado o apelo à instituição de uma nova ordem económica. De facto, parte daquela gravidade pode ser atribuída ao desconhecimento (ou à falta de reconhecimento) das relações que se estabelecem entre variáveis económicas chave, quer ao nível da esfera real quer ao nível da esfera monetária. Deste ponto de vista, o sucesso de uma nova ordem económica depende do (re)conhecimento daquelas relações, sendo especialmente importantes as que envolvam o nível de confiança (e, particularmente, também a taxa de desemprego) dadas as características da actual crise económica (em Portugal). Em trabalho anterior mostrou-se, precisamente, que o nível de confiança se relaciona com a taxa de desemprego muito mais do que seria aparente, pelo menos em Portugal. Este facto resulta de se considerar uma abordagem de lógica difusa, na medida em que, pelas suas características, se revela ser a mais adequada na modelização daquela relação. O presente trabalho pretende estender aquela abordagem metodológica (assim como actualizar o período temporal dos dados) através de um exercício de predição ex-post, de forma a verificar a robustez daquela relação entre o nível de confiança e a taxa de desemprego. A realização destes objectivos contribui para uma melhor compreensão acerca da oportunidade e da forma de uma nova ordem económica em Portugal.

‣ Desemprego e Felicidade em Portugal

Caleiro, António
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
709.7471%
Em termos tradicionais, a riqueza de uma economia é medida pelo seu nível de produção. Mais recentemente, tem vindo a ser sugerida uma outra medida que se baseia no grau de felicidade, o qual se associa aos níveis de satisfação ou qualidade de vida. Por alguns considerado paradoxal é o facto de aquelas duas medidas não se apresentarem perfeitamente correlacionadas. De facto, existem países menos ricos do ponto de vista da produção, os quais se caracterizam por graus superiores de felicidade. Para além deste facto, a realidade mostra que, mesmo em tempos de crise económica, o grau de felicidade pode aumentar. São estes factos que se pretende clarificar, com o presente trabalho, para tal assumindo a perspectiva da Economia da Felicidade, através da análise da relação entre a felicidade e o desemprego em Portugal.

‣ A influência da demografia na actividade e emprego em Portugal: constatações para o período de 1998 a 2004 a partir dos inquéritos ao emprego do Instituto Nacional de Estatística

Santos, José
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
705.2097%
"Sem resumo feito pelo autor";Introdução - A demografia é a ciência que permite estudar a população, quantificando-a e analisando-a em função de determinadas características diferenciadoras (Vallin, 1995). Permite caracterizar a população num momento e analisar a evolução da população num determinado período de tempo. "Para a demografia, o mundo do trabalho coincide com a população activa, as suas dinâmicas, os diferentes grupos que a compõem e as dinâmicas demográficas que a condicionam" (Bandeira, 2006b, p. 15). Por população entende-se o número de indivíduos existentes numa dada área (Newell, 1988), o que é bastante lato para os propósitos da demografia, pelo que é usual considerarem-se diferentes classificações como população residente, população presente, entre outras. No âmbito dos estudos demográficos, estão subjacentes dois aspectos: a quantificação sem ter em conta características diferenciadoras dos indivíduos e a tipificação de acordo com características específicas que distinguem esses indivíduos (Vallin, 2001). Entre essas características podem estar a pertença ou não à população activa. Um dos objectivos essenciais da análise demográfica é a reconstituição partindo de um conjunto de dados sobre os fenómenos demográficos e os estados da população e das suas histórias estatísticas...

‣ A experiência do desemprego em portugal: elaboração duma tipologia

Laurense, Loison
Fonte: CET - Centro de Estudos Territoriais Publicador: CET - Centro de Estudos Territoriais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
827.5938%
"Qual é o sentido que os indivíduos desempregados, em Portugal, dão a esta experiência específica da sua vida activa? Neste artigo, relacionam-se os factores estruturais da experiência do desemprego com a análise das representações que os desempregados fazem da sua situação e os seus modos de viver essa condição social. Para isso, construiu-se uma tipologia das vivências do desemprego a partir de uma centena de entrevistas com desempregados, numa zona rural e numa zona urbana. Evidenciamos que o modo de regulação social do desemprego em Portugal protege, numa certa medida, contra a estigmatização e, simultaneamente, oferece às pessoas privadas de emprego, numerosas compensações em termos de integração social e de recursos económicos. De facto, a maioria dos autores referem-se a Portugal como uma sociedade de “pobreza integrada”. A tipologia proposta, mostra que uma vivência do desemprego de características “tradicionais” é ainda mais numeroso em Portugal do que uma vivência do desemprego, característico da sociedade salarial providencial que começa a aparecer."

‣ As políticas de proteção no desemprego em Portugal

Silva, Pedro Adão e; Pereira, Mariana Trigo
Fonte: Editora Mundos Sociais/CIES-IUL Publicador: Editora Mundos Sociais/CIES-IUL
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
818.5732%
Neste artigo analisamos diacronicamente as políticas públicas de proteção do risco de desemprego em Portugal, procurando compreender quem são os desempregados protegidos e com que intensidade ocorre essa proteção. Argumentamos que pese embora Portugal, nas últimas décadas, tenha apresentado rácios de proteção no desemprego elevados, os mecanismos de proteção não só se têm revelado incapazes de se adaptar às transformações aceleradas que têm ocorrido no mercado de trabalho, deixando uma proporção crescente de desempregados desprotegidos, como se assiste a uma diminuição significativa dos valores e duração das prestações — o que não deixará de gerar “armadilhas de pobreza” entre os desempregados.; In this article we analyse diachronically Portugal’s pattern of unemployment protection, focusing on a description of who are the unemployed covered by social policies and the intensity of this coverage. We argue that though Portugal has presented generous ratios of protection in the last decades, mechanisms of social protection have been unable to adapt themselves to the rapid transformations that have taken place in the labour market, leaving a significant share of unemployed with no protection. Moreover...

‣ A protecção social no desemprego em Portugal: reconfiguração das políticas na última década

Vale, Cátia
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
830.3239%
Mestrado em Sociologia: especialidade em Organizações, Trabalho e Emprego; A reestruturação dos modelos de Estados-providência na Europa e a reconfiguração ao níve l da protecção social no desemprego tem sido objecto de estudo na literatura económica e sociológica e igualmente objecto de discussão ao nível das instâncias políticas em Portugal e na Europa. O presente estudo pretende ser um contributo para a análise das tendências de evolução das políticas de protecção social no desemprego em Portugal, ao longo dos últimos dez anos. Estudos recentes apontam para um aumento do desemprego em ligação com o fraco crescimento económico e para a crescente introdução de medid as mais restritivas e aparentemente direccionadas para o rápido regresso dos desempregados ao mercado de trabalho. A reconfiguração das políticas de protecção social no desemprego tem obedecido a uma visão que se focaliza nas obrigações dos desempregados, em detrimento dos seus direitos. Portugal parece seguir esta tendência. A pressão resultante da integração da moeda única, a crise internacional aberta em 2008 e o contexto de recessão económica em que o país se encontra actualmente, têm contribuído para d iminuir a protecção social no desemprego...

‣ “A minha filha diz-me que quando for grande não quer ser como eu” A vivência do desemprego em desempregados de longa duração: com idades entre os 40 e os 55 anos

Major, Ana Paula Pinto Serrão Ferreira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
624.309%
Mestrado em Sociologia do Trabalho e do Emprego; Portugal no século XXI debate-se com um conjunto de problemas sociais, grande parte deles relacionados, direta ou indiretamente com a precarização do trabalho e essencialmente com o desemprego. Nesta investigação discute-se o trabalho assalariado e a sua importância na vida das pessoas que tendo sido assalariadas o perderam, analisa-se o desemprego e os projetos de vida, as consequências na identidade social de desempregados com percurso profissional anterior, já que este é o objetivo principal deste trabalho. Escolheu-se estudar o desemprego de longa duração e de não beneficiários de prestações de desemprego, na fase da maturidade das carreiras profissionais e antes da entrada em cena dos mecanismos de transição para a reforma. Pretendeu-se ver o efeito da privação do trabalho, ou seja do desemprego nos trabalhadores, de idades compreendidas entre os 40 e os 55 anos O regresso ao mercado de trabalho apresenta-se como um projeto difícil para os trabalhadores da faixa etária em análise, independentemente das habilitações. Através de entrevistas de enfoque biográfico identifica-se a fragilização dos elos no processo de desemprego com que se debatem os nossos entrevistados. A análise da informação recolhida segue os três tipos de tipologia de desemprego de Dominique Schnapper...

‣ Tipologias de desempregados em Portugal em 2001 e em 2010: uma contribuição para a definição de políticas públicas de emprego

Amaro, Ana Paula Batista
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
729.3133%
Mestrado em Políticas de Desenvolvimento de Recursos Humanos/Códigos do JEL Classification System: C38, I25, J64, J65; No cenário da actual crise económica, os dados da OIT (2010) e do Eurostat (2010), permitem validar o aumento da taxa de desemprego nos países da União Europeia (UE) nos últimos anos e as mudanças qualitativas ocorridas no perfil dos cidadãos desempregados. Neste contexto, torna-se fundamental identificar e compreender as variáveis que estarão a contribuir para o aumento da taxa e duração do desemprego em Portugal, e assim, analisar as mudanças ocorridas no perfil dos desempregados em Portugal. Para este efeito, foi realizada uma análise estatística com base nos “Conjuntos Difusos- fuzzy clustering”, aos microdados presentes no Inquério ao Emprego, relativamente aos anos de 2001 e de 2010, cedidos pelo Instituto Nacional de Estatistica (INE). O modelo de análise da duração do desemprego proposto, contempla características sócio-demográficas e fatores comportamentais e situacionais. Foram identificadas 3 tipologias de desempregados em 2001 e em 2010, que revelam a existência de algumas diferenças nos perfis de desempregados nos anos em análise. Em 2001...

‣ A Experiência do Desemprego em Portugal: Elaboração duma Tipologia

Loison, Laurence; DINÂMIA'CET-IUL
Fonte: DINÂMIA'CET-IUL Publicador: DINÂMIA'CET-IUL
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
724.64055%
Qual é o sentido que os indivíduos desempregados, em Portugal, dão a esta experiência específica da sua vida activa? Neste artigo, relacionam-se os factores estruturais da experiência do desemprego com a análise das representações que os desempregados fazem da sua situação e os seus modos de viver essa condição social. Para isso, construiu-se uma tipologia das vivências do desemprego a partir de uma centena de entrevistas com desempregados, numa zona rural e numa zona urbana. Evidenciamos que o modo de regulação social do desemprego em Portugal protege, numa certa medida, contra a estigmatização e, simultaneamente, oferece às pessoas privadas de emprego, numerosas compensações em termos de integração social e de recursos económicos. De facto, a maioria dos autores referem-se a Portugal como uma sociedade de "pobreza integrada". A tipologia proposta, mostra que uma vivência do desemprego de características "tradicionais" é ainda mais numeroso em Portugal do que uma vivência do desemprego, característico da sociedade salarial providencial que começa a aparecer.

‣ Envelhecimento e desemprego : impactos na sustentabilidade do Sistema de Segurança Social em Portugal

Mota, Álvaro José Marques Miranda
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
624.46%
A problemática da sustentabilidade da Segurança Social tem sido objeto de um amplo debate ao longo dos últimos anos por toda a Europa. A necessidade de mudança nos sistemas de proteção social, em virtude de vários fatores, dos quais se destaca a redução drástica da despesa pública, pressionou os governos a efetivarem as reformas que há muito deveriam ter sido concretizadas. Em Portugal, os sucessivos governos concentraram-se em alterações paramétricas que, embora indo no bom sentido, não parecem garantir a adaptabilidade do sistema a um enquadramento demográfico e económico em rápida evolução. Acresce que o atual estado de situação parece demonstrar que o sistema existente ignora o próprio enquadramento, tendo permitido reduções cumulativas da idade da reforma e aumento de “direitos”, como moeda de troca para menores acréscimos das tabelas salariais, sem qualquer preocupação com os encargos futuros decorrentes de tais opções. Assim, pretendeu-se neste estudo, após dar a conhecer melhor o sistema de Segurança Social em Portugal, caraterizar o seu financiamento e elencar os principais aspetos da reforma em curso, tendo presente o desemprego e o envelhecimento da população. Adicionalmente, tendo por base a documentação mais recente disponibilizada por diversos organismos nacionais e internacionais...

‣ As políticas de proteção no desemprego em portugal

Silva,Pedro Adão e; Pereira,Mariana Trigo
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
810.84945%
Neste artigo analisamos diacronicamente as políticas públicas de proteção do risco de desemprego em Portugal, procurando compreender quem são os desempregados protegidos e com que intensidade ocorre essa proteção. Argumentamos que pese embora Portugal, nas últimas décadas, tenha apresentado rácios de proteção no desemprego elevados, os mecanismos de proteção não só se têm revelado incapazes de se adaptar às transformações aceleradas que têm ocorrido no mercado de trabalho, deixando uma proporção crescente de desempregados desprotegidos, como se assiste a uma diminuição significativa dos valores e duração das prestações - o que não deixará de gerar “armadilhas de pobreza” entre os desempregados.