Página 1 dos resultados de 669 itens digitais encontrados em 0.044 segundos

‣ Projeto HERA - Avaliação de risco ambiental de um ambiente estuarino contaminado: resultados do estudo epidemiológico (2011-2012)

Machado, Ausenda; Paixão, Eleonora; Silva, Susana; Dias, Carlos Matias
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Relatório
Publicado em /10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
88.865%
O estuário do Sado localiza-se na costa Este de Portugal, na península de Setúbal. Estudos ambientais, realizados anteriormente neste local, identificaram várias fontes de contaminação (industrial, fontes antropogénicas não-pontuais e contaminação proveniente do rio), que em conjunto contribuem para a acumulação de sedimentos contaminados e com reconhecidos impactos sobre o sistema ecológico. A população que vive nas imediações tem atividade piscatória intensa e juntamente com atividades agrícolas, contribuem para a disponibilidade de produtos provenientes da pesca aos residentes locais. Os padrões de consumo alimentar caraterizados através de estudos etnográficos sugerem que a exposição a produtos do estuário, de produtos agrícolas e de consumo de água nas tarefas diárias constituem uma potencial via de contaminação humana. Atualmente encontra-se devidamente comprovada a associação entre a exposição a metais pesados e a existência de doenças renais e neurológicas, sendo que a maioria dos metais pesados são classificados como carcinogéneos e teratogénicos. Neste local embora haja um conjunto considerável de estudos ambientais sobre a contaminação por metais pesados e efeitos nos sistemas ecológicos...

‣ Influência das condições pré-analíticas no índice de hemólise: resultados preliminares do 1º Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico

Gaio, Vânia; Barreto, Marta; Faria, Ana Paula; Kislaya, Irina; Namorado, Sónia; Santos, Ana João; Gil, Ana Paula; Nunes, Baltazar; Dias, Carlos Matias
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 18/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
98.55843%
Introdução: As condições pré-analíticas influenciam significativamente a hemólise das amostras de soro e plasma. No âmbito do 1º Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico, estão a ser realizadas, em média, 26 colheitas por dia, desde fevereiro de 2015. O objetivo deste trabalho é analisar os fatores pré-analíticos que influenciam o índice de hemólise nas amostras de soro e plasma colhidas. Materiais e Métodos: Foram analisados 230 registos de colheitas efetuadas em três regiões de saúde por 6 técnicos diferentes, que incluem informação relativa ao técnico, posição do participante durante a colheita, braço utilizado e duração da mesma. Foi também obtida informação sobre o tempo até à centrifugação das amostras e o grau de hemólise avaliado através de uma escala visual. Resultados: Os índices de hemólise detetados para as amostras de soro e plasma foram respetivamente 2,7% e 3,3%. Os mesmos índices estratificados por técnico foram 0%, 0%, 2.4%, 4.4%, 7.7% e 6.9% para o soro e 0%, 5.88%, 5%, 0%, 4.2% e 11.1% para o plasma. Nas amostras hemolisadas de soro e plasma, verifica-se que 83% e 71%, respetivamente foram realizadas à segunda tentativa no braço direito. Conclusões: Embora se trate de resultados preliminares...

‣ Ano europeu do envelhecimento ativo e solidariedade entre gerações - à descoberta dos Avós

Departamento de Epidemiologia
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Outros
Publicado em 19/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
98.14625%
Iniciativa no âmbito do Ano europeu do envelhecimento ativo e solidariedade entre gerações.

‣ Tabaco e Gravidez

Serrada, Elisabete; Paixão, Eleonora; Silva, Susana; Dias, Carlos Matias; Ferreira, Fernando
Fonte: Instituto Nacional de saúde Dr Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de saúde Dr Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
98.20171%
O consumo de tabaco na gravidez tem sido associado a riscos de parto prematuro e baixo peso do recém-nascido. Esta questão torna-se premente tendo em conta estudos recentes, realizados em Portugal, que evidenciam um aumento do consumo do tabaco em mulheres do grupo etário 15-44. Este trabalho visou estudar a “Prevalência do consumo de tabaco nas grávidas” através de um estudo-satélite realizado no âmbito da rede "Médicos-Sentinela".

‣ Sinais de Alarme de Enfarte Agudo do Miocárdio e Acidente Vascular Cerebral: uma observação sobre conhecimentos e atitudes

Branco, Maria João; Nunes, Baltazar
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Departamento de Epidemiologia Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Departamento de Epidemiologia
Tipo: Relatório
Publicado em /12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
98.55715%
O Departamento de Epidemiologia realizou um estudo com o objectivo de avaliar o grau de conhecimento que a população portuguesa do Continente, com telefone fixo, tem dos sinais de alarme do Enfarte Agudo do Miocárdio e do Acidente Vascular Cerebral. O estudo, descritivo transversal, constou de um inquérito realizado por entrevista telefónica, no segundo trimestre de 2008, a um dos elementos de 18 e mais anos, residente nas unidades de alojamento (UA) que integram a amostra de famílias ECOS. Esta amostra é aleatória e constituída por 1033 UA, com telefone fixo, estratificada por Região de Saúde do Continente, com alocação homogénea. As variáveis colhidas contemplaram a caracterização dos inquiridos, nomeadamente, no que diz respeito: à “experiência” sobre EAM e AV; ao reconhecimento de sinais de alarme do Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM) e Acidente Vascular Cerebral (AVC); ao comportamento adoptado perante a ocorrência de um Enfarte ou AVC; e conhecimento sobre a campanha “Seja mais rápido que um Enfarte/AVC”. Obtiveram-se 732 questionários válidos. Os resultados permitem concluir: a percentagem de respondentes (≥18 anos) que: -Identificaram «dor no peito, sensação de desconforto/opressão/peso/ardor no meio do peito» como sinal de alarme de Enfarte Agudo do Miocárdio foi de 84%; -Identificaram «encher-se de suores frios com sintoma de náusea e vómitos» como sinal de alarme de Enfarte Agudo do Miocárdio foi de 48%; -Identificaram «dor no peito...

‣ Ácido Fólico e Anomalias Congénitas: Conhecimentos da População Portuguesa

Machado, Ausenda; Feijóo, Maria de Jesus
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Observatório Nacional de Saúde Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Observatório Nacional de Saúde
Tipo: Relatório
Publicado em /12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
98.56095%
Objectivo: Aferição dos conhecimentos da população sobre ácido fólico e o seu papel na prevenção de anomalias congénitas. Metodologia: Inquérito a indivíduos com 18 anos ou mais residentes em unidades de alojamento de Portugal Continental, possuidores de telefone fixo. Neste estudo, para além de perguntas específicas sobre o tema (conhecimentos e aplicação do ácido fólico), foram colhidas informações gerais de caracterização da amostra inquirida, no que diz respeito a sexo, idade, nível de instrução, ocupação e região de residência. Resultados: Obtiveram-se 975 inquéritos válidos, tendo-se verificado que a maioria dos respondentes eram mulheres (65,3%), o grupo etário mais representado era o de 45-64 anos (38,3%), tendo a maioria dos inquiridos níveis de instrução correspondente ao ensino básico (54,0%). Quanto à ocupação, os indivíduos com vida profissional activa corresponderam a maioria dos inquiridos (42,6%). Da análise dos dados colhidos verificou-se que 48,5% (n=418) dos inquiridos tinham conhecimento da existência do composto. A maioria das mulheres (51,4%) respondeu afirmativamente à questão, e de entre este grupo, as pertencentes ao grupo etário 25-44 anos responderam em maior percentagem (77...

‣ Vacinação anti-gripal: cobertura da população portuguesa

Nunes, Baltazar; Contreiras, Teresa; Falcão, J Marinho
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pneumologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
88.79563%
Entre 1999 e 2003 o Observatório Nacional de Saúde realizou quatro inquéritos telefónicos (1998/99, 1999/00, 2001/02 e 2002/03) ao painel de famílias ECOS - Em Casa Observamos Saúde, com o objectivo de estudar a cobertura com vacina antigripal da população portuguesa do Continente.Dos resultados obtidos destacam-se: A percentagem de indivíduos que declararam estar vacinados contra a gripe aumentou de forma consistente entre 1998/99 (14,2%) e 2001/02 (17,0%), apresentando uma descida, sem significado estatístico, na época de 2002/03(15,0%). Foi no grupo etário dos indivíduos com 65 e mais anos que se verificou sempre a percentagem mais elevada de vacinados (36,9%, 2002/03), por outro lado, a percentagem mais baixa de vacinados foi verificada no grupo etário 15-44 anos (7,0%, 2002/03). Os indivíduos que declararam sofrer de doenças crónicas (asma/bronquite asmática, doenças reumáticas, hipertensão arterial e diabetes),mostraram sempre percentagens de vacinados superiores à do total da população. Os valores mais elevados foram registados nos indivíduos com diabetes (34,5% 2002/03) e asma/bronquite asmática (34,3% 2002/03). Nestas circunstâncias, afigura-se importante que seja promovida uma maior cobertura com a vacina anti-gripal dos indivíduos com 65 anos e mais...

‣ Prevalência da violência contra as pessoas idosas: uma revisão crítica da literatura

Santos, Ana João; Nicolau, Rita; Fernandes, Ana Alexandre; Gil, Ana Paula
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa, Centro de Investigação e Estudos de Sociologia Publicador: Instituto Universitário de Lisboa, Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
98.12244%
Os estudos de prevalência sobre a violência contra as pessoas idosas, em contexto familiar, desenvolvidos nas três últimas décadas, especialmente na Europa e países anglo-saxónicos, não são suficientemente esclarecedores, por insuficiências na definição dos modelos teóricos e nos conceitos operatórios. Neste artigo de revisão sistemática da literatura identifica-se a diversidade de definições e desenhos de investigação, com impacto inevitável nas variações das estimativas. Também a perceção da opinião pública europeia sobre o problema colide com os baixos valores estimados. Procurar-se-á refletir sobre as razões subjacentes a essas representações e refletir criticamente sobre as estimativas dos estudos de prevalência de base populacional.; Fundação para a Ciência e Tecnologia

‣ À descoberta dos avós

Departamento de Epidemiologia
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Outros
Publicado em 19/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
88.89892%
Folheto entregue aos alunos que efectuaram a visita.; Apresentação de atividade relativa aos determinantes para o envelhecimento ativo no decorrer da semana aberta proposta pelo INSA, IP em 2012.

‣ Perspetivas atuais sobre a proteção jurídica da pessoa idosa vítima de violência familiar: contributo para uma investigação em saúde pública

Fonseca, Rita; Gomes, Inês; Lobato Faria, Paula; Gil, Ana Paula
Fonte: Universidade Nova de Lisboa, Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Universidade Nova de Lisboa, Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 23/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
98.35058%
A violência contra pessoas idosas em contexto familiar constitui um problema de saúde pública numa sociedade envelhecida. A dimensão do problema exige a realizac¸ão de estudos que permitam um maior conhecimento deste fenómeno na sociedade portuguesa, justificando as intervenc¸ões de saúde como jurídico-penais. Este artigo apresenta uma abordagem terminológica dos conceitos, bem como uma operacionalizac¸ão das condutas descritas face à legislac¸ão portuguesa. Considerando a complexidade deste fenómeno, entendeu-se pertinente a realizac¸ão de uma análise de direito comparado, à luz do caso português. No âmbito dos ordenamentos jurídicos estudados, foram considerados aqueles que procuram acautelar os direitos sociais da pessoa idosa.; FCT

‣ Modelo de crenças em saúde na decisão da toma da vacina antigripal

Santos, Ana João; Kislaya, Irina; Nunes, Baltazar
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
98.42461%
O estudo desenvolvido no âmbito do ECOS (Em casa observamos Saúde) teve como principal objetivo avaliar auto perceção das dimensões do MCS (gravidade, suscetibilidade, barreiras e benefícios) na adesão à VAG por indivíduos pertencentes ao grupo-alvo

‣ Violência contra as pessoas idosas em contexto familiar: Uma análise regional da prevalência nacional

Nicolau, Rita; Gil, Ana Paula Gil; Kislaya, Irina; Santos, Ana João
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 24/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
98.33754%
Estudo transversal de prevalência Objetivos: Estimar a proporção de pessoas com 60+ anos na população portuguesa, que foi sujeita a violência (física, psicológica, financeira, sexual e negligência) em contexto familiar, nos 12 meses anteriores á entrevista; Caracterizar o perfil de vitimas e agressores.; Fundação para a Ciência e Tecnologia

‣ Violência contra as pessoas idosas em Portugal

Gil, Ana Paula; Kislaya, Irina; Santos, Ana João; Nicolau, Rita; Nunes, Baltazar; Fernandes, Ana Alexandre
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 15/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
88.55654%
O estudo desenvolvido no âmbito do Projeto “Envelhecimento e violência” teve como principais objetivos estimar a proporção de pessoas com 60+ anos (prevalência) na população portuguesa sujeita a violência em contexto familiar; descrever os agressores; estimar a proporção das vítimas que denunciaram ou apresentaram queixa e identificar as razões evocadas pelas vítimas para não denunciar. O estudo é do tipo transversal, com uma amostra representativa constituída por 1123 pessoas. Os dados foram recolhidos por questionário estruturado através de entrevista telefónica. Estimou-se que 12.3% da população com 60+ anos (cerca de 314 mil pessoas) foi vítima de, pelo menos, uma conduta de violência, nos 12 meses anteriores à entrevista, por parte de um familiar, amigo, vizinho ou profissional remunerado. Os tipos de violência mais prevalentes foram a financeira (6.3%) e a psicológica (6.3%), seguidos pela violência física (2.3%), a negligência (0.4%) e a sexual (0.2%). A violência é transversal à família nuclear e alargada. Na violência financeira os principais agressores foram os descendentes (filhos/enteados e netos), seguidos dos outros familiares (irmãos, cunhados, sobrinhos, entre outros), os quais foram os principais agressores de violência psicológica. Mais de metade das condutas de violência física foram da responsabilidade dos cônjuges ou companheiros (atuais ou ex). Do total de vítimas...

‣ Violência contra as pessoas idosas em Portugal: resultados de um estudo nacional de prevalência

Gil, Ana Paula; Kislaya, Irina; Santos, Ana João; Nicolau, Rita; Nunes, Baltazar; Fernandes, Ana Alexandre
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 15/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
88.73379%
O objetivo desta comunicação é a apresentação de estimativas de prevalência da violência global e específica (física, psicológica, financeira, sexual e negligência) na população portuguesa com 60+ anos, a residir em domicílios particulares. O estudo é do tipo transversal de base populacional, com recolha de dados por questionário via telefone. A amostra do estudo, constituída por 1.123 pessoas, é aleatória estratificada. Estimou-se que 12.3% da população alvo foi vítima de, pelo menos, uma conduta de violência, nos 12 meses anteriores à entrevista, por parte de um familiar, amigo, vizinho ou profissional remunerado Os tipos de violência mais prevalentes foram a financeira (6.3%) e a psicológica (6.3%), seguidos pela violência física (2.3%), a negligência (0.4%) e a sexual (0.2%). Os valores mais elevados da prevalência foram obtidos para as mulheres (15.0%,) o grupo etário dos 80+ anos (22.1%), os que referiram sofrer, pelo menos, de uma doença crónica (15.3%), os que necessitam de ajuda nas AVDs (24.3%) e para os indivíduos sem escolaridade (26.6%). A violência financeira e a psicológica constituem os dois principais problemas relatados pela população portuguesa. Como grupos vulneráveis surgem as mulheres...

‣ Aplicação de uma ferramenta de análise probabilística da exposição

Assunção, R.; Vasco, E.; Nunes, Baltazar; Alvito, P.
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 26/11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
108.25896%
Um dos aspetos mais importantes da avaliação de risco das micotoxinas é a determinação da exposição alimentar.

‣ Avaliação do Impacte da Poluição Atmosférica na Saúde: Uma aplicação aos concelhos de Matosinhos, Maia, Valongo e Lisboa

Nicolau, Rita; Machado, Ausenda
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Relatório
Publicado em /11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
98.96334%
Este estudo visou a estimação de efeitos na mortalidade e no internamento hospitalar diário ocasionados pela exposição de curto prazo a diversos poluentes atmosféricos, nomeadamente, partículas em suspensão na atmosfera com dimensão inferior a 10 μm (PM10), dióxido de azoto (NO2), dióxido de enxofre (SO2), ozono (O3) e monóxido de carbono (CO). O impacte de cada poluente sobre a mortalidade e sobre os internamentos foi avaliado em três concelhos da Área Metropolitana do Porto (Maia, Valongo e Matosinhos), e no concelho de Lisboa com base em dados relativos ao período 2000-2004 (mortalidade) e 2000-2007 (internamentos hospitalares). Metodologia: Os modelos identificados para cada concelho, procuraram investigar a possível associação existente entre a mortalidade diária, ou os internamentos hospitalares diários, e a concentração média diária de cada poluente, com controlo de aspectos temporais (tais como, o dia, ano, mês, semestre, feriados e fins de semana) e de efeitos ocasionados por variáveis de confundimento e/ou modificadoras (tais como, a temperatura atmosférica e períodos de actividade gripal sazonal). Para modelar esta associação utilizaram-se regressões de Poisson desenvolvidas a partir de Modelos Aditivos Generalizados (GAM). As contagens diárias de óbitos e de internamentos hospitalares (decorrentes de admissões às urgências) foram inicialmente agregadas por concelhos de residência dos indivíduos. A análise destes eventos foi estratificada pelos seguintes grupos de doença: i. todas as causas excepto causas externas...

‣ Concordância Geográfica de Riscos Extremos de Morte e de Internamento Hospitalar

Nicolau, Rita; Machado, Ausenda; Falcão, J Marinho
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Relatório
Publicado em /08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
98.79821%
Este relatório compara a distribuição geográfica da mortalidade com a distribuição geográfica dos internamentos hospitalares verificados em Portugal Continental no período 2000-2004, para 9 grupos de doença pré-definidos, com vista à prossecução dos seguintes objectivos: -Identificação de localizações (grupos de concelhos) onde para a mesma causa, houve coexistência de elevado risco de morte e de elevado risco de internamento hospitalar para os respectivos residentes (ou onde se verificaram reduzidos riscos de morte e de internamento hospitalar); -Identificação de localizações (grupos de concelhos) onde para várias causas em simultâneo, existiu elevado risco de morte e elevado risco de internamento hospitalar para os respectivos residentes (ou onde se verificaram reduzidos riscos de morte e de internamento hospitalar).; Fundação Merck, Sharp & Dohme

‣ Consumo de tabaco na população portuguesa: análise dos dados do Inquérito Nacional de Saúde 2005/2006

Machado, Ausenda; Nicolau, Rita; Dias, Carlos Matias
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Relatório
Publicado em /04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
98.67996%
O consumo de tabaco é um factor de risco importante para diversas doenças, em especial as do aparelho respiratório e do aparelho cardiovascular. A finalidade deste trabalho é a de contribuir para o conhecimento da epidemiologia da exposição ao tabaco na população portuguesa, através da análise dos dados obtidos pelo Inquérito Nacional de Saúde realizado entre 2005 e 2006. Neste trabalho a população portuguesa é caracterizada quanto à prevalência de fumadores, ex-fumadores e não-fumadores e, também, quanto à exposição e atitudes face ao fumo de tabaco. Estas características são desagregadas segundo o sexo, a idade, a região de residência, o estado civil, o grau de instrução e a condição perante o trabalho. Os resultados revelaram que 20,9% da população residente em Portugal (incluindo as regiões autónomas dos Açores e Madeira) era fumadora à data da entrevista (sexo masculino: 30,9%; sexo feminino: 11,8%), e que 18,7% fumava diariamente. Mais de metade dos homens fumava, ou já tinha fumado (56,9%), ao contrário das mulheres que, na grande maioria, nunca o tinha realizado (81,3%). Entre os homens, o grupo etário dos 35 aos 44 anos, tinha uma prevalência de fumadores diários (41,4%) superior à de não fumadores (33...

‣ Missão coração feliz: descrição de uma abordagem proactiva de fumadores realizada em contexto comunitário

Vitória, Paulo; Fortes, Ana; Cristina, Libânio; Nabais, Isabel; Caeiro, Maria d'Aires; Espírito Santo, Paula; Figueiredo, Sónia; Bonito, Jorge
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
88.95296%
Os comportamentos são determinantes fundamentais da saúde e da doença, com destaque para o tabagismo, classificado pela OMS como a principal causa evitável de doença e morte. A importância dos comportamentos na saúde exige uma mudança na mentalidade das pessoas e na intervenção dos profissionais de saúde. Neste contexto, sobressaem as abordagens proactivas da população em contexto comunitário. A medição de CO é um exemplo de uma estratégia proactiva com efectividade demonstrada. Esta comunicação descreve uma abordagem proactiva realizada na Vila de Almodôvar no quadro do Projecto Almodôvar o Concelho mais Saudável, que resulta duma parceria entre o Município de Almodôvar, as Fundações Fernando Pádua e Calouste Gulbenkian. A abordagem proactiva realizada integrou 3 acções: 1) abordagem da população com entrega de material de sensibilização; 2) Medição de CO e aconselhamento muito breve e 3) aconselhamento breve para os fumadores interessados em deixar de fumar. Em 3 dias foram abordadas 770 pessoas, efectuadas 333 medições de CO e realizados 67 aconselhamentos breves. A experiência desta acção permite concluir que as pessoas abordadas reagem muito positivamente e parecem ficar sensibilizadas para as consequências do tabagismo e muitas manifestaram motivação para mudar o seu comportamento. Este tipo de acções concretizam as orientações da Carta de Otawa...

‣ Sofrimento psicológico na população portuguesa em 2004 e 2014: resultados do estudo ECOS

Santos, Joana; Santos, Ana João; Dias, Carlos Matias
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /11/2015 Português
Relevância na Pesquisa
98.41383%
Objetivo: Calcular e comparar a frequência e distribuição de um indicador de sofrimento psicológico (MHI-5) em dois anos: 2004 e 2014.