Página 1 dos resultados de 280 itens digitais encontrados em 0.026 segundos

‣ Epistemologia genética e pesquisa docente : estudo das ações no contexto escolar

Collares, Darli
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.251167%
O estudo das ações no contexto escolar, aqui apresentado, foi realizado tendo como suporte teórico a Epistemologia Genética e desencadeado pela investigação do significado das ações docentes numa abordagem construtivista. Destacando a complementaridade da teoria piagetiana em relação à teoria de Paulo Freire, na pesquisa empreendida, este estudo deixa evidente a atualidade e relevância da Epistemologia Genética à transforma-ção do fazer escolar. Nele são apresentadas situações didáticas efetivamente vivenciadas pela autora, no convívio diário e contínuo com seus alunos, na quarta série, e realizadas análises teóricas com o objetivo de demonstrar como, sob o enfoque construtivista e a adoção do Método Clínico, adaptado à coletividade da sala de aula, podem ocorrer o pla-nejamento contínuo, as intervenções e investigações docentes. A sala de aula, vista como contexto de relações, é o espaço no qual a interdependência das ações vai definindo a história dos grupos, na cotidianidade de suas interações, tecendo, assim, a construção do conhecimento.

‣ Compreendendo os procedimentos de adição de alunos de 4. série : um estudo a partir da epistemologia genética

Müller, Gessilda Cavalheiro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
Esta dissertação estuda o que as crianças fazem, para resolver as situações de cálculo, quando ainda permanecem utilizando a contagem por unidades, na adição, após quatro anos de escolaridade no Ensino Fundamental. A referência teórica básica é a Epistemologia Genética de Jean Piaget. Como referência prática, foram utilizados os Jogos Matemáticos Athurma. Foram realizados estudos de casos com quatro crianças da 4.ª série do Ensino Fundamental de uma escola pública de Porto Alegre. As crianças vivenciaram, individualmente, três jogos propostos. Foi realizada uma análise das situações de jogo, seguindo os princípios do método clínico piagetiano. A partir da análise dos Jogos Matemáticos Athurma, foi possível identificar três principais procedimentos responsáveis pela não utilização da unidade composta: primeiro, as crianças utilizam a contagem na seqüência, em vez de fazerem cálculos; segundo, elas não recuperam o resultado de jogadas anteriores; e, finalmente, as diferentes formas de resolver a adição de dezenas e unidades O trabalho realizado com jogos matemáticos mostrou claramente que, com o desenrolar das jogadas, é possível verificar onde as crianças apresentam dificuldades, o que na atividade escrita não é tão fácil de ser identificado. Os jogos podem ser considerados como um recurso que permite aos professores iniciar e orientar discussões que surgem...

‣ A concepção de desenvolvimento na epistemologia genética: processo de constituição e possibilidades na educação

Nodari, Lala Catarina Lenzi
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.251167%
O conceito de desenvolvimento a partir da ótica da Epistemologia Genética de Jean Piaget é o tema central deste trabalho. Iniciamos o estudo pelo processo de constituição da pesquisa até chegar à definição do tema. O assunto é abordado ao longo de quatro capítulos, os quais constituem um conjunto de questões teóricas que objetivam responder às indagações relativas ao processo de evolução do conceito e suas possíveis modificações e implicações na área da educação. Nesse sentido, em primeiro lugar trabalhamos a concepção em estudo a partir de uma perspectiva cronológica, buscando remontar a história do processo de construção do conceito. No segundo capítulo a análise ocorre numa visão lógica, referindo-se a um tipo de organização em períodos, levada a efeito por diferentes autores, sobre a obra de Jean Piaget. A questão da lógica corresponde àquela adotada pelo pesquisador. No terceiro capítulo fazemos uma leitura articuladora entre as visões cronológica e lógica na busca de suas intersecções. No quarto capítulo, por fim, discutimos as questões relativas ao construtivismo, a partir do entendimento de diferentes autores, seus efeitos e implicações na educação. Concluímos que é necessário continuar investigando as relações entre construtivismo e Epistemologia Genética...

‣ A cooperação na ação e uma especificação de requisitos para agentes e sistemas multiagente fundamentadas na epistemologia genética

Rizzi, Claudia Brandelero
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.251167%
Este trabalho apresenta uma interpretação sobre a cooperação humana, particularmente sobre a cooperação na ação, no contexto da Epistemologia Genética e a emprega enquanto fundamento teórico para definir um conjunto de requisitos para agentes computacionais e sistemas multiagente. A cooperação na ação é a realização conjunta de operações concretas que se coordenam entre si. Uma operação concreta é aquela que se apóia na realidade, que é efetuada sobre objetos que podem ser manipulados, e sua origem é motora, perceptiva ou intuitiva. Para isso, este trabalho foi elaborado em três frentes distintas: os estudos, análises e discussões teóricas; o desenvolvimento de softwares; e a realização de experimentos práticos. Os estudos teóricos que fundamentaram a interpretação da cooperação centraram-se no terceiro período do desenvolvimento cognitivo. É nesta fase que ocorrem importantes construções cognitivas, com significativo progresso individual e social, em o comparando com os períodos anteriores. Nele, o indivíduo se torna capaz de realizar operações, tanto quando atua sozinho (operações sujeito/objeto), quanto com outros indivíduos (operações sujeito/sujeito), e a capacidade de operar é pré-requisito para a cooperação. Além disso...

‣ Física e epistemologia genética : noção de conservação de energia em alunos do ensino médio

Luduvico, Luciano Pereira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
O presente trabalho, que se fundamenta na Epistemologia Genética de Jean Piaget, trata da investigação da noção de conservação de energia em alunos do Ensino Médio. A coleta de dados foi realizada a partir de situações experimentais com base no Método Clínico. Os sujeitos foram 17 alunos, com idade entre 16 e 18 anos, de uma escola estadual de Ensino Médio, da cidade de Porto Alegre. Foram encontrados três níveis de desenvolvimento para a noção de conservação de energia. Este trabalho aponta os rumos futuros da pesquisa em nível de doutoramento, na qual serão investigadas, em uma turma de Ensino Médio, as repercussões de uma estratégia de ensino baseada na noção de conservação de energia, tratada com tema transversal dentro de diferentes contextos da Física.; This work, which is based on Genetic Epistemology of Jean Piaget, researches the notion of conservation of energy in high school students. The data acquisition was performed from an experimental situation based on the Clinical Method. The subjects were 17 students, aged between 16 and 18 years old, from a state high school in the city of Porto Alegre. Were found three levels of development for the notion of conservation of energy. This work points out the future directions of research in doctoral level...

‣ Ação docente e educação moral do aluno : um estudo em epistemologia genética

Souza, Graziela Luciane dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
A presente pesquisa consistiu em investigar a ação do docente em sala de aula e suas intervenções, verificando suas relações com a educação moral de seus alunos. Foi realizado estudo por meio de observação em uma turma de 5ª série do Ensino Fundamental com oito anos de duração, composta por 24 alunos e 08 professores. Foram construídas 08 categorias de análise com base na Epistemologia Genética, identificando como os professores educam moralmente seus alunos. Constatou-se que o professor educa moralmente o tempo todo em sala de aula, de diferentes formas e em diferentes momentos, mesmo quando não tem intencionalidade ou consciência. O professor educa moralmente tanto quando realiza intervenções ou quando não as realiza, em alguns momentos contribuindo para o desenvolvimento autônomo, mas predominando a educação moral para a obediência e para a heteronomia dos seus alunos.; This research was to investigate the action of teaching in the classroom and their interventions checking their relationship with moral education of their students. A study was conducted with observation in a group of 5th grade of elementary school with eight years duration consisting of 24 students and 08 teachers. 08 analysis categories were built based on genetic epistemology...

‣ Epistemologia genética e produção de textos na escola : estudo da construção da coerência em narrativas escritas escolares

Pinheiro, Flavia Isaia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
A presente tese apresenta como foco de investigação um tipo de produção textual: a narrativa escrita de pré-adolescentes. O estudo teve como objetivo geral compreender como as operações mentais do sujeito se expressam nas atividades que envolvem a escrita da narrativa-conto na escola. A questão levantada é: Como os sujeitos préadolescentes constroem a coerência em seus textos narrativos? O problema é analisado do ponto de vista da Epistemologia Genética de Jean Piaget, incluindo contribuições relevantes de estudos relacionados com a área investigada. Este trabalho tem como unidade central de análise a operatividade do pensamento de pré-adolescentes durante a construção da coerência em textos de narrativa-conto e utiliza o estudo de casos múltiplos (YIN, 2001) como delineamento de pesquisa e as contribuições do método clínico em conversações durante a observação sistemática dos sujeitos envolvidos. A coleta das evidências foi realizada no ano de 2008, em 19 encontros extraclasse com alunas da turma em que a pesquisadora atuava como professora. As alunas frequentavam o 5º ano de escolaridade em uma escola pública da Rede Municipal de Ensino, em Porto Alegre. As tarefas propostas nas situações de produção exigiram regulações ativas das quatro alunas que constituíram os casos analisados. Essas tarefas possibilitaram o acompanhamento das modificações cognitivas que aconteceram durante o processo de construção da coerência na escrita de textos narrativos. Estudos que correspondem ao quarto período da obra de Jean Piaget (1974a...

‣ Visualização espacial na perspectiva da epistemologia genética

Moniz, Carmen Machemer de Vasconcelos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
Este trabalho analisa a aplicação da proposta de uma nova sequência didática para a disciplina de Geometria Descritiva, que trata do ensino da visualização espacial. A proposta foi desenvolvida a partir da construção das noções de espaço e questões gerais sobre aprendizagem, conhecimento e desenvolvimento possibilitados pelo apoio teórico da Epistemologia Genética de Jean Piaget. A pesquisa, de tipo longitudinal, foi realizada em 4 (quatro) turmas de Curso Técnico em Edificações, sendo utilizado o método Dialético-Didático para o desenvolvimento das aulas. Os dados foram coletados por meio de registros em diários de campo, fotografias e produções gráficas dos alunos. São feitas comparações entre a nova sequência didática e a antiga e apresentadas as possíveis vantagens da utilização da nova sequência, fundamentada no princípio que a construção das noções espaciais se constitui a partir de noções topológicas, na direção de noções projetivas e depois euclidianas. Este trabalho não encerra as pesquisas sobre a melhor sequência didática para a visualização espacial, mas alerta pela busca de uma aprendizagem duradoura e significativa para a vida profissional dos alunos.; This work analyzes the application of the proposed of a new didatic sequence for the discipline of Descriptive Geometry...

‣ A significação na epistemologia genética: contribuições para uma teoria do conhecimento

Latansio, Vanessa Duron
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 106 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
68.45776%
Pós-graduação em Filosofia - FFC; No presente trabalho de Dissertação, propusemo-nos à analisar a noção de significação segundo a Epistemologia Genética. Tal noção (significação) foi escolhida devido à sua relevância dentro da Teoria de Piaget, visto ela estar relacionada diretamente com a concepção de consciência em Piaget, bem como, por ela percorrer toda a construção da teoria piagetiana, o que nos permitiu, entender a proposta da Epistemologia Genética de maneira mais clara e trazer tal noção para um cenário mais sintetizado dentro da teoria de Piaget. A dissertação foi norteada pela concepção de Piaget de que dar significação a um quadro sensorial ou a um objeto é inseri-lo num sistema de esquemas ou, por outras palavras, assimilá-lo a um sistema de esquemas, e que, em especial, o conhecimento é o resultado do processo de ação do sujeito sobre o objeto, que leva o sujeito a inserí-lo em um sistema de esquema de ação e de operações sobre representação, por meio da assimilação, bem como a modificar, por meio da acomodação, esse sistema de esquemas, especificando, então, o processo de conhecimento como prolongamento do processo de adaptação segundo Piaget. No desenvolvimento deste trabalho foi feita uma caracterização sucinta da proposta piagetiana de uma Epistemologia Genética e...

‣ O esquema de ação e a constituição do sujeito epistêmico: contribuições da epistemologia genética à teoria do conhecimento

Marçal, Vicente Eduardo Ribeiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 111 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.340254%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Filosofia - FFC; A partir da consideração, feita pelo próprio Jean Piaget, de que a Epistemologia Genética é uma teoria do conhecimento, em seu sentido pleno, e que realiza também uma crítica dos conhecimentos (portanto é uma epistemologia) e de suas gêneses (no indivíduo e históricoculturalmente), o objetivo central desta Dissertação é o de apresentar algumas contribuições essenciais que a Epistemologia Genética pode trazer às discussões contemporâneas em Teoria do Conhecimento. Nela, mostramos como conceitos centrais como os de ação, esquema de ação e sistema de esquemas de ação, bem como o de processo de adaptação-organização, fazem parte de um modelo biológico-cognitivo que possibilita explicar, por um lado, a constituição das estruturas necessárias ao conhecimento e, por outro, a própria estruturação do real pelo sujeito epistêmico, i.e., o sujeito do conhecimento. Empreendemos aqui uma sistematização das definições e conceitos que permitem essa explicação e mostramos como o sistema de esquemas de ação do sujeito epistêmico se constitui como estofo da sua estruturação do real, em particular das noções de objeto permanente e de espaço objetivo. Por questão de delimitação...

‣ O tempo como noção a priori: contribuições da epistemologia genética à teoria do conhecimento

Rocha, Caio Prior
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 89 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
68.251167%
Pós-graduação em Filosofia - FFC; Na presente dissertação temos como objetivo analisar e compreender alguns problemas levantados pela Teoria do Conhecimento sobre a forma como um sujeito epistêmico universal organiza seu campo temporal. Estaremos preocupados em pensar sobre as condições de possibilidade presentes no aparato cognitivo humano que possibilitam a elaboração de um campo temporal e, principalmente, na discussão do tempo como uma noção a priori na Epistemologia Genética. Para tanto faremos um estudo dos trabalhos desenvolvidos por Immanuel Kant, essencialmente a primeira parte da Crítica da Razão Pura , intitulada Estética Transcendental , onde o autor se preocupa em analisar a noção de tempo. Juntamente com este texto estudaremos também o trabalho de Jean Piaget A Noção de tempo na Criança e desta análise em conjunto pretendemos mostrar as possibilidades de aproximação e distanciamento entre a proposta teórica destes dois autores para a compreensão da noção de tempo no ser humano. Concluímos que o tempo, para Kant é um aspecto formal a priori, portanto completamente independente da experiência; já para a Epistemologia Genética, o tempo não é dado a priori, já organizado no aparato cognitivo humano...

‣ A noção de espaço na prática desportiva: um estudo de casos múltiplos com base na epistemologia genética com praticantes de futsal

Motta Júnior, Ademar Simões da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 226 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
68.251167%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação - FFC; Esta tese tem como objetivo avaliar possíveis influências da constituição da noção de espaço no sujeito, entendida de acordo com a Epistemologia Genética de Jean Piaget, na aprendizagem e desenvolvimento da prática de futsal. Trata-se de um estudo de casos múltiplos envolvendo dois grupos: o primeiro formado por alunos que praticam futsal na categoria pré-mirim masculina que são considerados pelos seus professores, como bons jogadores e o segundo constituído por alunos com idênticas características exceto pelo fato de que são considerados pelos seus professores como jogadores que têm dificuldades nessa modalidade desportiva. Não é tarefa simples explicar porque os alunos de equipes de futsal, ora parecem, quando observados individualmente, ter a noção espacial constituída ao executarem as técnicas e táticas necessárias para esse desporto, e ora visivelmente, em situação de jogo, apresentar falhas na constituição espacial. Por vezes, a aparência de que a noção já construída desaparece. O esclarecimento a essa questão não nos parece estar no âmbito do treinamento desportivo, como já o tentaram alguns pesquisadores...

‣ Como é possível o conhecimento matemático: uma análise a partir da epistemologia genética

Ferraz, Alexandre Augusto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 111 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Filosofia - FFC; The aim of this work is to study, based on Genetic Epistemology, the correlation between the necessary structures of knowledge of the epistemic subject, the subject of knowledge, and logical-mathematical structures, and based on this correlation, to answer the following question: how is abstract mathematical knowledge possible? Given this context, in this work: (1) we introduce the usual definition of structures in Logic and Mathematics. (2) We explain the general notion of structure according to Piaget and the notion of necessary structures of knowledge, which are the epistemic-psychological structures. (3) We show examples of epistemic-psychological structures, specially the Practical Group of Displacements, the System of Transfiguration Schemas and the System of Transignation Schemas. (4) We explain the correlation between such epistemological-psychological structures and the logicalmathematical structures. Given such correlation, we elaborate some hypothesis to answer the following epistemological question: how can the subject understand the abstract logicalmathematical structures? We argue that the epistemic subject understands structures which are studied in Logic and Mathematics through a epistemological-psychological structure that we call the System of Operations over Signs...

‣ O problema do Paralelismo Psicofisiológico segundo a Epistemologia Genética

Pessoa, Kátia Batista Camelo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 93 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.11966%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Filosofia - FFC; In this work we analyze how Piaget explains the nature of the relations between the structures of conscious actions and the physiological mechanisms that accompany them, for this is a problem common to many areas of knowledge, specially to Psychology and, more specifically, to Genetic Psychology and Genetic Epistemology. The solution of corresponding the structures of consciousness to the organic structures does not explain the nature of this link, because, with mere correspondence, if consciousness is only the subjective aspect of certain nervous activities, so does not comprehend which one is the function of consciousness. In the case of Parallelism, a psychophysiological correspondence is sought and a principle of psychophysiological isomorphism is invoked. It arises, therefore, a problem to Parallelism, that is show how two parallel structures act one on another. Our main goal with this research is to explain which is the problem put by Piaget and its solution: the hypothesis, proposed by him is that the parallelism between the states of consciousness and the concomitant physiological processes must be understood in terms of a partial isomorphism between the systems for implications in the broad sense and causalitydependent systems. It is necessary to explain how...

‣ O sujeito na epistemologia genética

Abib,José Antônio Damásio
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
Sugere-se neste ensaio que, na epistemologia genética, o sujeito se dirige ao mundo, se interessa por ele e é um princípio de auto-organização. Ontologicamente, seu modo de existência é o do encontro: encontro com o mundo. Epistemologicamente, seu modo de conhecimento é o da presença: presença do mundo. O construtivismo, a tese de que o conhecimento é construção de relações, começa como presença, o que exclui a noção de conhecimento como representação. Destaca-se a centralidade da noção de auto-organização na elucidação do conceito de sujeito, bem como um limite dessa noção, quando se trata de transformar o mundo. Na conclusão, são feitas algumas sugestões para superá-lo.

‣ Epistemologia genética e educação física: algumas implicações pedagógicas

Oliveira,Glycia Melo de; Caminha,Iraquitan de Oliveira
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.40848%
Este estudo tem por objetivo traçar algumas contribuições da epistemologia genética de Piaget à Educação Física Escolar. Busca-se sinalizar alguns elementos que contribuam para a reflexão sobre a ação pedagógica do professor de Educação Física, considerando-a como área de conhecimento pertinente ao desenvolvimento motor, cognitivo, afetivo e social dos sujeitos. Lança-se um olhar reflexivo à Educação Física, que é compreendida como prática de experiência corporal e como uma experiência de pensamento lógico que envolve a formação e transformação das estruturas da ação e do pensamento. Pergunta-se quais as contribuições da epistemologia genética de Piaget para a ação pedagógica do professor de Educação Física. O estudo mostra que a epistemologia genética de Piaget pode ser compreendida pelos professores de Educação Física não apenas como uma teoria do conhecimento, mas também como uma perspectiva pedagógica capaz de direcionar ações de ensino-aprendizagem que valorizem as ações motoras com expressão de sentir e pensar. Desse modo, torna-se possível correlacionar o desenvolvimento motor e o desenvolvimento cognitivo, considerando o movimento humano dotado de sentidos e significados e de expressão cognitiva e social.

‣ O percurso do conceito de cooperação na epistemologia genética

Camargo,Liseane Silveira; Becker,Maria Luíza Rheingantz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
O artigo apresenta o percurso do conceito de cooperação na Epistemologia Genética ao longo dos diferentes períodos da obra piagetiana. Inicialmente, o conceito é abordado como produto de um tipo de relação social e, posteriormente, é tratado como um método de trocas sociais. O conceito nem sempre foi referido diretamente e nem recebeu a mesma atenção do autor nos diferentes períodos da sua obra. Um dos principais referenciais utilizados, complementando o próprio Piaget, foram os autores Montangero e Maurice-Naville, que destacam o conceito como um dos principais da teoria piagetiana. O artigo traz contribuições para a história e compreensão do conceito, como também permite um novo ponto de vista sobre a teoria.

‣ Noções de referencial inercial : um estudo de epistemologia genética com alunos de física

Frezza, Júnior Saccon
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
Um dos conceitos mais fundamentais na Física é a de Referencial. Isso porque, para analisar qualquer fenômeno físico, é necessária a adoção de um Referencial. No que diz respeito aos fenômenos clássicos da Física, comumente diferenciam-se dois sistemas de referência: o sistema inercial e o não inercial. Enquanto que para o primeiro são válidas e aplicáveis as leis de Newton, para o segundo ocorrem inconsistências físicas. Além disso, independentemente de um Referencial ser inercial ou não, é interessante saber o que caracteriza um Referencial. Muitas pessoas consideram que Referenciais são objetos físicos, normalmente vinculados ao seu estado de repouso em relação à Terra, por exemplo, árvores, postes, estradas, etc. Porém, um objeto por si não é um Referencial. Um Referencial é caracterizado por um ponto de origem e, sobre este, a intersecção de três retas perpendiculares entre si que darão as direções. Na Física, normalmente utiliza-se um Referencial para mensurar posição, velocidade e aceleração, que, por sua vez, são grandezas vetoriais, necessitando de módulo, direção e sentido, o que requer de um Referencial mais do que um simples ponto de origem. Assim, é interessante analisar como um sujeito que já possui um conhecimento de Física interpreta um Referencial. Neste trabalho analisei as noções de Referenciais Inerciais de sujeitos do Ensino Superior que cursam uma disciplina introdutória de Mecânica Clássica. Baseado na Epistemologia Genética...

‣ Respeito e docência : um estudo de epistemologia genética com professores do ensino fundamental

Pieretti, Jaqueline Barbieri
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.01894%
O presente trabalho investigou concepções de respeito de professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental e suas relações com a construção de relações de respeito mútuo na sala de aula e com o desenvolvimento da autonomia moral infantil. O principal referencial teórico foi a Epistemologia Genética, especialmente o Desenvolvimento Moral na obra de Jean Piaget. A coleta de dados foi realizada com treze professores de diferentes instituições escolares e foi organizada em duas etapas, sendo a primeira o registro escrito a respeito de uma situação narrada em terceira pessoa, que serviu de base para a realização de uma entrevista semiestruturada, orientada pelo método clínico piagetiano. Os dados coletados permitiram a análise a partir de duas categorias principais: a relação entre o professor e o aluno e a construção de um ambiente sociomoral. Em cada uma destas instâncias foram verificadas concepções de respeito relacionadas às dimensões do respeito unilateral e do respeito mútuo e refletiu-se sobre suas interferências para o cotidiano escolar.; This thesis has investigated primary teachers' respect conceptions and how these concepts relate to building relations of mutual respect in the classroom and the development of child moral autonomy. Genetic Epistemology is the theoretical basis of this research...

‣ The changes of genetic cognitive psychology and of genetic epistemology; Transformations de la psychologie génétique cognitive et de l'epistémologie génétique; Transformações da psicologia genética cognitiva e da epistemologia genética

Dolle, Jean-Marie
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1990 Português
Relevância na Pesquisa
68.237163%
O artigo põe em causa a relação entre a Epistemologia Genética e a Psicologia Genética tal qual tem sido posta em prática em alguns trabalhos dos últimos anos pelos continuadores de Jean Piaget. Esses trabalhos ressaltam o papel do meio no processo de abstração reflexiva que leva o indivíduo a conhecer e interpretar o seu mundo. Neste artigo procura-se lançar novas luzes sobre a noção de ambiente em psicologia genética. A discussão inspira-se nas pesquisas de Zélia Ramozzi-Chiarottino sobre a criança que não aprende sem que se saiba o porquê do distúrbio.; The purpose of the present essay is to bring to the foreground the relation between genetic epistemology and genetic psychology as it has been put to work in some books and articles recently published. These books and articles enphasize the role of the environement in the process of reflexive abstraction - that alows the individual to know and to interpret his world. Here we try to shed new light upon the concept of"environment" in genetic psychology. The discussion is based on research done by Professor Zelia Ramozzi-Chiarottino, who has studied questions related to the children that do not learn, without a known reason.; Cet article met en cause le rapport entre l'Epistémologie Génétique et la Psychologie Génétique tel qu'il a été conçue dans certains travaux récents realisés par ceux qui ont continué l'ouvre de Jean Piaget. Ces travaux soulignent le rôle du milieu dans le processus d'abstraction réflechissante à partir du quel l'individu connaît et interprète le monde où il vit. Le but de cet article est justement d'apporter de nouvelles précisions au concept d'environment pour la Psychologie Génétique. Notre discussion s'inspire des recherches de Zelia Ramozzi-Chiarottino sur l'enfant qui n'apprend pas sans que l'on sache le pourquoi du trouble.