Página 1 dos resultados de 510 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

‣ Glutamina: aspectos bioquímicos, metabólicos, moleculares e suplementação; Glutamine: biochemical, metabolic, molecular aspects and supplementation

CRUZAT, Vinicius Fernandes; PETRY, Éder Ricardo; TIRAPEGUI, Julio
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.644634%
A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no plasma e no tecido muscular. Nutricionalmente é classificada como um aminoácido não essencial, uma vez que pode ser sintetizada pelo organismo a partir de outros aminoácidos. A glutamina está envolvida em diferentes funções, tais como a proliferação e desenvolvimento de células, o balanço acidobásico, o transporte da amônia entre os tecidos, a doação de esqueletos de carbono para a gliconeogênese, a participação no sistema antioxidante e outras. Por meio de técnicas de biologia molecular, estudos demonstram que a glutamina pode também influenciar diversas vias de sinalização celular, em especial a expressão de proteínas de choque térmico (HSPs). As HSPs contribuem para a manutenção da homeostasia da célula na presença de agentes estressores, tais como as espécies reativas de oxigênio (ERO). Em situações de elevado catabolismo muscular, como após exercícios físicos intensos e prolongados, a concentração de glutamina pode tornar-se reduzida. A menor disponibilidade desse aminoácido pode diminuir a resistência da célula a lesões, levando a processos de apoptose celular. Por essas razões, a suplementação com L-glutamina, tanto na forma livre...

‣ Suplementação enteral e parenteral com glutamina em neonatos pré-termo e com baixo peso ao nascer; Enteral and parenteral supplementation with glutamine in preterm and low-birth-weight neonates

BORGES, Maria Carolina; ROGERO, Marcelo Macedo; TIRAPEGUI, Julio
Fonte: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo Publicador: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.683525%
A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no sangue e no músculo esquelético, bem como é o principal substrato energético para células de elevado turnover, como enterócitos e leucócitos. Adicionalmente, a glutamina representa o principal aminoácido transferido para o feto pela placenta e, juntamente com o glutamato, constituem os aminoácidos mais abundantes no leite materno. Todavia, bebês nascidos prematuramente sofrem interrupção abrupta do fornecimento placentário de glutamina, o que acarreta em dependência exclusiva da síntese endógena ou do fornecimento exógeno deste aminoácido. Aliado a isso, neonatos pré-termo (PT) e com baixo peso ao nascer (BPN), freqüentemente, recebem apenas nutrição parenteral total nas primeiras semanas de vida, a qual não contém glutamina. Cabe ainda destacar que esses bebês possuem pouca massa muscular e, portanto, seus estoques de glutamina são limitados. Uma vez que neonatos PT e com BPN estão sujeitos a intenso crescimento e a inúmeros estresses fisiológicos, é possível que a glutamina seja um nutriente condicionalmente essencial nessa fase da vida, fato que estimulou a realização de estudos com a finalidade de avaliar os possíveis benefícios clínicos da suplementação enteral e parenteral com glutamina em neonatos PT e com BPN.; Glutamine is the most abundant amino acid found in the blood and skeletal muscle...

‣ Nitrogênio urinário e tecidual em ratos desnutridos com suplementação de glutamina.; Urinary and tecidual nitrogen in rats malnutrition with supplement glutamine.

Tannus, Andrea Ferreira Schuwartz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
37.764844%
A recuperação nutricional é mais eficaz quando há suplementação de aminoácidos, e em especial, a glutamina. Os pacientes desnutridos, suplementados com glutamina, tendem a diminuir a negatividade do balanço nitrogenado. O objetivo foi verificar em ratos Wistar desnutridos e submetidos a oferta de glutamina, se haveria a ocorrência de uma menor excreção de nitrogênio urinário e/ou maior deposição do teor de nitrogênio em diferentes tecidos. Os ratos foram submetidos a subnutrição em 21 dias e nos 3 dias subseqüentes, 22,23 e 24 dias receberam glutamina. Os animais foram separados em grupos de ratos adultos clinicamente eutróficos (N); desnutridos protéico-calóricos (DPC); DPC realimentados e suplementados com L-glutamina (DPCRGln); DPC suplementados com L-glutamina (DPCGln) e desnutridos protéicos suplementados com L-glutamina (DPGln). Na determinação de nitrogênio urinário e tecidual, utilizaram-se os métodos de piroquimioluminescência e Micro-Kjeldahl e além disso, analisou-se o teor de aminoácido plasmático por cromatografia líquida. A perda de peso foi significativa nos grupos com desnutrição protéico-calórica. Nos resultados da excreção de nitrogênio urinário a diferença estatística, apenas ocorreu no grupo DPGln do basal ao 7º dia de experimento. O nitrogênio tecidual teve diferença apenas nos grupos com desnutrição protéico-calórica. As concentrações de aminoácidos plasmáticos não tiveram alterações com a suplementação de glutamina. Conclui-se que não foi possível...

‣ Incorporação protéica de L[1-13C] leucina em ratos desnutridos:efeita da suplementação oral de glutamina.; 13C Leucine Incorporation in malnourished rats: effect of glutamine supplementation

Tannus, Andrea Ferreira Schuwartz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.816045%
Não existe um consenso do efeito da suplementação de glutamina sobre a síntese protéica. No entanto, sugere-se que em animais desnutridos submetidos a trauma orgânico ou não, a glutamina além de seu papel no metabolismo energético, poderia ter efeito sobre a taxa de reciclagem protéica, tornando-se um aminoácido, condicionalmente, essencial. O objetivo deste trabalho foi determinar a incorporação protéica do aminoácido marcado 13C leucina em proteínas do plasma e da mucosa intestinal em ratos portadores de desnutrição protéico-calórica, suplementados ou não com glutamina via oral. Os animais foram pareados pelo peso/idade e subdivididos em 5 grupos: grupo controle nutrido (grupo 1), grupo controle desnutrido (grupo 2), grupo realimentado (grupo 2 A), grupo realimentado e suplementado com proteína e glutamina (grupo 2B) e grupo realimentado e suplementado com glutamina, a suplementação de glutamina por via oral durante 14 dias (0,42g/kg/dia). O estudo não teve por objetivo avaliar a fisiopatologia da desnutrição, mas sim o efeito terapêutico da oferta de glutamina no tratamento de animais desnutridos e em analogia, ao que ocorreria com pacientes desnutridos e internados. O estudo cinético efetuou-se por meio de infusão contínua  620mol/h L-[1-13C]-leucina durante 4 horas. O grupo de animais desnutridos (grupo 2)...

‣ Efeito da suplementação com L-glutamina e L-alanil-L-glutamina sobre parâmetros de lesão muscular e de inflamação em ratos treinados e submetidos a exercício intenso de natação; Effects of supplementation with L-Glutamine and L-alanyl-Lglutamine upon parameters of muscle damage and inflammation in trained rats and submitted to intense exercise of swim

Cruzat, Vinicius Fernandes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.816045%
A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no plasma e músculo, sendo utilizada em elevadas taxas por diversas células na manutenção e promoção de funções essenciais à homeostasia celular. Entretanto, em algumas situações catabólicas, entre as quais exercícios físicos intensos e prolongados ou exaustivos é observada a redução na concentração de glutamina, o que pode comprometer as funções celulares. A suplementação com dipeptídeos de glutamina, tais como a L-alanil-L-glutamina (DIP) pode representar um eficiente meio de fornecimento de glutamina por via oral para o organismo. Desta forma, ratos Wistar machos foram treinados e suplementados com o DIP (1,49 g•kg-1) ou uma solução contendo os aminoácidos L-glutamina (1 g•kg-1) e L-alanina (0,61 g•kg-1) livres (GLN+ALA) ou água (CON), sendo sacrificados em dois tempos, antes (TR) e após (INT) um exercício intenso de natação. No plasma, a concentração de glutamina, glutamato, glicose, amônia, CK, LDH, TNF-α e PgE2 foram avaliadas. No músculo sóleo e gastrocnêmio e no fígado foram determinadas as concentrações de glutamina, glutamato, GSH, GSSG e proteínas totais. Antes do exercício intenso, ambas as suplementações atenuaram a liberação de CK no plasma. O grupo DIP-TR apresentou maior concentração de glutamato...

‣ Glutamina e metabolismo antioxidante durante a organogênese adventícia em folhas de Ananas comosus; Glutamine and antioxidant metabolism during adventitious organogenesis of Ananas comosus leaves

Semprebom, Thais Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.784316%
Diversos estudos têm demonstrado o envolvimento benéfico da utilização do aminoácido glutamina em meios de cultura, favorecendo a organogênese dos tecidos vegetais cultivados. Sabe-se que as fontes de nitrogênio podem influenciar na produção endógena de fitormônios, entretanto o papel exato da glutamina ainda não está bem estabelecido. Em Ananas comosus (L.) Merr., a adição de glutamina ao meio de cultura exerceu efeito promotor sobre a taxa de organogênese e o vigor do crescimento das gemas caulinares a partir de bases foliares. Além da glutamina, discute-se se o estresse resultante da explantação também poderia estar envolvido com a indução do processo organogenético, acarretando na produção de espécies reativas de oxigênio e na alteração do estado redox endógeno. Esse estresse para ser benéfico, entretanto, deveria estar restrito a certo limite. O presente trabalho visou compreender o efeito favorável da glutamina na organogênese adventícia em bases foliares de abacaxizeiro cultivadas in vitro. O envolvimento da glutamina com uma possível diminuição do estresse oxidativo durante o período de indução da organogênese também foi abordado. Para tanto, buscou-se correlacionar a influência do suprimento de glutamina no meio de cultura com os teores endógenos de peróxido de hidrogênio...

‣ Efeitos da abreviação do jejum pré-operatório com carboidratos e glutamina na resposta metabólica de pacientes submetidos à colecistectomia videolaparoscópica. Estudo controlado randomizado duplo cego; The effects of the abbreviation of preoperative fasting with carbohydrate and glutamine on the metabolic response after videolaparoscopic cholecystectomy. A double blind randomized trial

Nascimento, Diana Borges Dock
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.764844%
Introdução: O jejum prolongado pré-operatório aumenta a resistência periférica à insulina. Foi investigado se a abreviação do jejum pré-operatório com uma bebida contendo carboidrato e glutamina melhora a resposta orgânica ao trauma cirúrgico. Métodos: Quarenta e oito pacientes adultas, do sexo feminino (19-62 anos) candidatas a colecistectomia videolaparoscópica eletiva. As pacientes foram aleatoriamente divididas em quatro grupos: grupo jejum convencional (grupo Jejum), ou em três grupos para receber três tipos diferentes bebidas oito horas (400 mL) e duas horas antes da indução anestésica (200ml): água pura (grupo Placebo), água mais dextrinomaltose (grupo carboidrato; 12,5% de dextrinomaltose) e grupo glutamina (grupo glutamina; 12,5% de dextrinomaltose e respectivamente 40 e 10g de glutamina). As amostras de sangue foram coletadas no período pré e pós-operatório. Resultados: não houve nenhum evento de aspiração ou regurgitação do conteúdo gástrico manifesto por sinais e sintomas clínicos, durante a indução anestésica, ou em qualquer outro momento do estudo. Também não houve nenhum óbito ou complicação pós-operatória. A média e o erro padrão médio da resistência à insulina determinada pelo HOMA-IR realizada no pós-operatório foi maior (p<0...

‣ Modulação da glutamina sobre a via de sinalização do fator nuclear kappa B (NF-κB) em macrófagos peritoniais em um modelo murínico de desnutrição protéica; Modulation of glutamine on the signaling pathway of nuclear factor kappa B (NF-κB) in peritoneal macrophages in a mouse model of protein malnutrition.

Lima, Fabiana da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.715474%
Os mecanismos exatos que comprometem o sistema imune em estados de desnutrição ainda não estão totalmente esclarecidos, sendo que a desnutrição modifica a funcionalidade das células efetoras da resposta inflamatória/infecciosa, ocasionando menor síntese de citocinas pró-inflamatórias, além de ocasionar alterações da hemopoese. Macrófagos apresentam papel chave tanto na resposta imune inata quanto adaptativa, e apresentam alta taxa de utilização do aminoácido glutamina, que é fundamental para o fornecimento de energia e nitrogênio. Nesse contexto, verifica-se que o metabolismo da glutamina em macrófagos desempenha um papel importante para a síntese de citocinas, sendo que a síntese de diversas citocinas é dependente da concentração extracelular de glutamina. Dada a importância desse aminoácido no organismo e que sob condições de estresse sua manutenção encontra-se prejudicada e diante do fato de que macrófagos utilizam altas taxas desse aminoácido para seu funcionamento propusemo-nos a estudar alguns aspectos da influência desse aminácido sobre células macrofágicas em situação de desnutrição protéica. Camundongos BALB/c, machos, submetidos à desnutrição protéica, após perda de aproximadamente 20% do peso corpóreo...

‣ Efeito da suplementação com L-glutamina livre e na forma de dipeptídeo sobre eixo glutamina-glutationa, sistema imune, sistema inflamatório e vias de sinalização proteica em camundongos submetidos à endotoxemia; Effects of dietary supplementation with L-glutamine in the free and dipeptide forms on glutamine-glutathione axis, immune system, inflammatory system and protein signaling pathwaysin mice submitted to endotoxemia

Cruzat, Vinicius Fernandes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.742183%
A sepse é a principal causa de morte em unidades de terapia intensiva (UTIs) no mundo. A reduzida disponibilidade do aminoácido mais abundante do organismo, a glutamina contribui para o complicado estado catabólico da sepse. No presente estudo investigamos os efeitos da suplementação oral com L-glutamina e L-alanina (GLN+ALA), ambos na norma livre e como dipeptídeo, L-alanil-L-glutamina (DIP), sobre o eixo glutamina-glutationa (GSH), sistema imune, inflamação, proteínas de choque térmico (HSPs) e expressão de genes envolvidos com vias de sinalização proteica em animais endotoxêmicos. Camundongos C57/B6 foram submetidos à endotoxemia (Escherichia coli LPS, 5 mg.kg-1, grupo LPS) e suplementados por 48 horas com L-glutamina (1 g.kg-1) e L-alanina (0,61 g.kg-1, grupo GLN+ALA-LPS) ou 1,49 g.kg-1 de DIP (grupo DIP-LPS). A endotoxemia promoveu depleção da concentração de glutamina no plasma (71%), músculo esquelético (50%) e fígado (49%), quando comparado ao grupo CTRL, sendo restauradas nos grupos DIP-LPS e GLN+ALA-LPS (P<0,05), fato que atenuou a redução da GSH e o estado redox (taxa GSSG/GSH) em eritrócitos circulantes, musculo e fígado (P<0,05). A suplementação em animais endotoxêmicos resultou em uma upregulation dos genes GSR...

‣ Cinética na absorção intestinal de [14C]-glutamina em camundongos saudáveis e submetidos à endotoxemia; Kinetics in the intestinal absorption of [14C] glutamine in healthy and subjected to endotoxemia mice

Alvarenga, Mariana Lindenberg
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.829146%
Os diversos estudos com a suplementação de glutamina em situações de estresse fisiológico demonstram o essencial papel deste aminoácido no metabolismo. Agudamente, a suplementação com glutamina aumenta a glutaminemia. Cronicamente, verifica-se maior concentração de glutamina em tecidos, tais como o muscular e o hepático. Entretanto, não é conhecido se esses efeitos são decorrentes diretos da suplementação oral com glutamina ou da redução de sua captação a partir da membrana basolateral de enterócitos. O estudo da cinética na absorção de glutamina traz informações relacionadas à proporção da concentração de glutamina absorvida e a retida no tecido intestinal, de acordo com as doses utilizadas, e aponta quais são as alterações decorrentes da sepse induzida pela endotoxemia. O objetivo deste trabalho foi investigar a cinética de absorção de glutamina em camundongos submetidos à endotoxemia, o que não fora previamente investigado em outros trabalhos. Para avaliar a cinética da absorção intestinal de glutamina foi realizada eversão intestinal em camundongos machos, o que permite a coleta dos líquidos das camadas mucosa e serosa com maior precisão. Foram utilizadas doses de 10, 20, 40 e 50 mM de L-glutamina associada a [14C]-glutamina...

‣ A ação da glutamina na gastropatia da hipertensão portal

Marques, Camila Aparecida Moraes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.683525%
A hipertensão portal é uma complicação da cirrose com alterações hemodinâmicas, que se caracterizam pelo aumento do fluxo sangüíneo e/ou aumento da resistência vascular no sistema porta. É uma das principais causas da mortalidade entre pacientes cirróticos, devido à hemorragia digestiva alta, provocada pelo surgimento de colaterais portossistêmicos, ou seja, o surgimento de varizes gastro-esofágicas. A glutamina é um aminoácido abundante encontrado no músculo, plasma e tecidos. Ela atua em resposta à ação celular, no sistema imune e serve como substrato para a síntese da glutationa. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ação da glutamina, por via intraperitonial, em estômagos de ratos, com ligadura parcial de veia porta (LPVP), avaliando a pressão portal e o estresse oxidativo. Foram utilizados 24 ratos machos Wistar, pesando em média 300g, divididos em 4 grupos: 1. SO (controle); 2. SO + G: (controle tratado com glutamina), a partir do 8º dia, administração de glutamina (25mg/Kg); 3. LPVP: ligadura parcial da veia porta; 4. LPVP + G: ligadura parcial da veia porta e, a partir do 8º dia, administração de glutamina (25mg/Kg). No 15° dia, foi verificada a pressão portal por punção da veia mesentérica dos ratos...

‣ Suplementação enteral e parenteral com glutamina em neonatos pré-termo e com baixo peso ao nascer

Borges,Maria Carolina; Rogero,Marcelo Macedo; Tirapegui,Julio
Fonte: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo Publicador: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.683525%
A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no sangue e no músculo esquelético, bem como é o principal substrato energético para células de elevado turnover, como enterócitos e leucócitos. Adicionalmente, a glutamina representa o principal aminoácido transferido para o feto pela placenta e, juntamente com o glutamato, constituem os aminoácidos mais abundantes no leite materno. Todavia, bebês nascidos prematuramente sofrem interrupção abrupta do fornecimento placentário de glutamina, o que acarreta em dependência exclusiva da síntese endógena ou do fornecimento exógeno deste aminoácido. Aliado a isso, neonatos pré-termo (PT) e com baixo peso ao nascer (BPN), freqüentemente, recebem apenas nutrição parenteral total nas primeiras semanas de vida, a qual não contém glutamina. Cabe ainda destacar que esses bebês possuem pouca massa muscular e, portanto, seus estoques de glutamina são limitados. Uma vez que neonatos PT e com BPN estão sujeitos a intenso crescimento e a inúmeros estresses fisiológicos, é possível que a glutamina seja um nutriente condicionalmente essencial nessa fase da vida, fato que estimulou a realização de estudos com a finalidade de avaliar os possíveis benefícios clínicos da suplementação enteral e parenteral com glutamina em neonatos PT e com BPN.

‣ Suplementação nutricional com glutamina na vigência de colite induzida em ratos wistar

Bordon de Corvalan, Ana Cristina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.715474%
Resumo: A glutamina é um aminoácido não essencial, mas componente necessário para a síntese de proteínas e nucleotídeos, sob a condição de substrato energético para células de proliferação rápida como fibroblastos, linfócitos, enterócitos e colonócitos, e ainda ao transporte de nitrogênio e amónia para o fígado e rins. Este estudo investiga o efeito da suplementação com glutamina, sobre o tecido colônico na colite induzida com ácido acético a 10% em ratos Wistar, avaliado através da determinação do azul de Evans tecidual e histologia. Hipotetizamos que a suplementação acelera o reparo da mucosa colônica neste modelo experimental de processo inflamatório. Para tanto, estudaram-se 34 ratos, machos da linhagem Wistar-Tecpar com pesos compreendidos entre 239,4 g e 330,2 g, divididos em quatro grupos. Grupo I: (n=6) os ratos receberam 30 mg de glutamina intragástrica desde 7 dias antes da indução até o dia do sacrifício. Grupo II: (n=8) a glutamina foi administrada durante 7 dias antes da indução e posteriormente suspensa. Grupo III: (n=10) os animais receberam a suplementação com glutamina a partir do dia da indução da colite até o sacrifício. Grupo IV: (n=10) considerado o grupo controle recebeu solução salina a 0...

‣ Glutamina para frangos de corte criados em ambiente quente

Manvailer, Gabriel Vilela
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.860657%
A glutamina, aminoácido dieteticamente não-essencial, tem sido tema de diversos estudos por sua participação em funções metabólicas, como integridade tecidual, controle do equilíbrio ácido-básico e transporte e doação de nitrogênio. A melhoria na eficiência e utilização dos nutrientes da dieta é de grande importância para o sucesso na produção animal, e a utilização da glutamina na alimentação permite o melhor entendimento da sua funcionalidade e eficiência no desempenho. O trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar planos de suplementação de glutamina em dietas de frangos de corte de 1 aos 42 dias de idade sobre o desempenho e as características de carcaça, cortes e vísceras. Foram utilizados 690 pintainhos de corte machos da linhagem Cobb distribuídos em delineamento em blocos casualizados com cinco planos de suplementação de glutamina: 0% de glutamina de 1 a 42 dias de idade; inclusão de 0,5% de glutamina de 1 a 7 dias e 0% de 8 a 42 dias; 1,0% de glutamina de 1 a 7 dias e 0% de 8 a 42 dias; 1,0% de glutamina de 1 a 7 dias, 0,5% de glutamina de 8 a 14 dias e 0% de 15 a 42 dias; 1% de glutamina de 1 a 14 dias, 0,5% de glutamina de 14 a 21 dias e 0% de 22 a 42 dias e 6 repetições de 23 aves cada. As aves foram submetidas a desafio sanitário por meio de cama reutilizada. Avaliou-se o peso corporal final...

‣ Evaluation of glutamine, ammonia and cortisol in endurance horses during races of different lengths; Avaliação da glutamina, amônia e cortisol em cavalos de enduro durante corridas de diferentes distâncias

Siqueira, Renata Farinelli de; Fernandes, Wilson Roberto
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.715474%
Glutamine is the most abundant free amino acid in the bodies of mammals. It is very important for cell proliferation, metabolism of ammonia and energy production in skeletal muscles, especially during aerobic exercise. The aim of this study was to investigate if serum levels of glutamine and ammonia could be models for studying the dynamics of this important amino acid during exercise in endurance horses, as these animals are subjected to prolonged and intense aerobic workloads. Thirty-three endurance horses that competed in the categories of 80 km (n = 13), 120 km (n = 14) and 160 km (n = 5) in four races were tested. There was no statistical difference in the levels of glutamine between moments (P > 0.05), but there was a significant increase in plasma levels of ammonia right after the race (P < 0.05). This increase is more marked in the horses that ran 80 km, followed by those that ran 120 km and finally by those running 160 km. There was a positive correlation between the levels of ammonia and glutamine in categories 160, 120 and 80 km (r = 0.209, r = 0.151 and r = 0.176, respectively; P < 0.05). Oscillations in serum levels of glutamine are difficult to detect in endurance horses, since oxidative muscle fibers are important reservoirs of this amino acid. Also...

‣ Enteral and parenteral supplementation with glutamine in preterm and low-birth-weight neonates; Suplementação enteral e parenteral com glutamina em neonatos pré-termo e com baixo peso ao nascer

Borges, Maria Carolina; Rogero, Marcelo Macedo; Tirapegui, Julio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.683525%
Glutamine is the most abundant amino acid found in the blood and skeletal muscle, and is the principal energetic substrate for cells with a high turnover, such as enterocytes and leucocytes. Furthermore, glutamine is the most important amino acid that is passed to the foetus via the placenta, and together with glutamate, is the most abundant amino acid in maternal milk. Preterm infants suffer an abrupt interruption in the supply of glutamine via the placenta, which leads to an exclusive dependence on the endogenous synthesis or the exogenous supply of this amino acid. Preterm neonates (PT) as well as low-birth-weight neonates (LBW) frequently receive only total parenteral nutrition during their first weeks of life, which contains no glutamine. It must be pointed out that these infants present low muscular mass and that therefore, their stock of glutamine is limited. Because PT and BPN neonates are subject to intensive growth periods and numerous physiological stresses, it is possible that glutamine is a conditionally essential nutrient in this stage of life, thus giving foundation for the pursuit of studies aiming at the evaluation of the possible clinical benefits of enteral and parenteral supplementation with glutamine in PT and BPN neonates.; A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no sangue e no músculo esquelético...

‣ Weight loss and morphometric study of intestinal mucosa in rats after massive intestinal resection: influence of a glutamine-enriched diet; Perda de peso e estudo morfométrico da mucosa intestinal de ratos submetidos à ressecção subtotal de intestino delgado: influência do uso de dieta com glutamina

Ribeiro, Sidney Resende; Pinto Júnior, Paulo Engler; Miranda, Ariney Costa de; Bromberg, Sansom Henrique; Lopasso, Fábio Pinatel; Irya, Kiyoshi
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.683525%
A síndrome do intestino curto é responsável por alterações metabólicas que comprometem o estado nutricional do paciente. A glutamina é nutriente essencial para os enterócitos. OBJETIVOS: Estudou-se o efeito da administração de dieta com glutamina, em ratos submetidos à ressecção subtotal do intestino delgado, avaliando a perda de peso pós-operatória e a morfometria da mucosa intestinal. MÉTODOS: Foram constituídos três grupos de ratos Wistar machos recebendo as seguintes dietas: com glutamina (grupo EG), sem glutamina (grupo EsG), e a dieta padrão do laboratório (grupo ER). A ressecção intestinal foi realizada em todos os animais incluindo-se a válvula íleo-cecal, com remanescente jejunal de apenas 25cm a partir do piloro, anastomosado látero-lateralmente ao cólon ascendente. A diferença entre o peso inicial real e ao final do experimento no 20º dia pós-operatório foi registrada antes do sacrifício. Fragmentos de mucosa do duodeno e jejuno foram colhidos e corados com hematoxilina-eosina. Realizou-se o estudo morfométrico da mucosa intestinal, por meio de sistema digital associado ao microscópio ótico. Mediu-se a altura das vilosidades, a profundidade das criptas e a extensão total da mucosa intestinal. RESULTADOS: A perda de peso entre os três grupos não diferiu estatisticamente. A análise da morfometria da mucosa intestinal mostrou diferença significativa: 1) animais do grupo Enterectomia com Glutamina (EG) apresentaram vilosidade duodenal significativamente maior que o grupo EsG (p< 0...

‣ Influencia de la formulación de la glutamina en sus efectos sobre los sistemas antioxidantes y de destoxificación hepática en la rata

Ortiz de Urbina,J. J.; Jorquera,F.; Culebras,J.; Villares,C.; González-Gallego,J.; Tuñón,M. J.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.816045%
Objetivos: El objeto de este estudio es valorar el efecto que la suplementación de dietas parenterales con L-glutamina o con L-alanil-L-glutamina ejerce sobre el equilibrio oxidante/antioxidante hepático y sobre los sistemas de destoxificación mediados por el citocromo P-450 en ratas. Material y métodos: Los animales (n = 60) se cateterizaron centralmente y se asignaron aleatoriamente a uno de los siguientes grupos: grupo control con alimentación oral e infusión i.v. de solución salina (C), grupo de nutrición parenteral total sin glutamina (NPT sin GLN), grupo de nutrición parenteral suplementada con glutamina (NPT GLN) y grupo de nutrición parenteral total suplementada con dipéptido alanina-glutamina (20 g/L) (NPT ALA-GLN). Las nutriciones parenterales eran isocalóricas e isonitrogenadas y las infusiones se administraron a una velocidad de infusión de 2 ml/h durante 5 días. Resultados: En los animales del grupo sin GLN disminuyó la concentración hepática de glutatión y los niveles de los productos de reacción del ácido tiobarbitúrico (TBARS) se incrementaron. Tanto la suplementación con glutamina como con alanina-glutamina normalizaron los niveles de glutatión pero sólo en el grupo del dipéptido disminuyeron los niveles de TBARS. Este efecto era paralelo a la recuperación parcial de las actividades enzimáticas antioxidantes analizadas. La concentración hepática del citocromo P-450...

‣ Utilización de glutamina en nutrición parenteral en paciente crítico: efectos sobre la morbi-mortalidad

Mercadal Orfila,G.; Llop Talaverón,J. M.; Gracia García,B.; Martorell Puigserver,C.; Badía Tahull,M.ª B.; Tubau Molas,M.ª; Jodar Masanes,R.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/02/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.715474%
Objetivo: Determinar la relación entre aditivar dipéptidos de glutamina a la nutrición parenteral (NP) y la morbi-mortalidad en paciente crítico. Materiales y métodos: Estudio retrospectivo de casos y controles. Como casos se recogieron pacientes a los que se administró NP suplementada con 2 g de nitrógeno (glutamina) durante el período 2001-2004. Los controles fueron pacientes con NP sin glutamina recogidos durante el 2000. Todos los pacientes incluidos presentaban infección definida como la presencia de un foco infeccioso más 2 de los siguientes criterios: leucocitos > 12.000 x 106/L, fiebre > 38 ºC, frecuencia cardíaca 90 latidos/minuto o PCO2 < 31 mm Hg. Además, tenían niveles plasmáticos de prealbúmina < 15 g/L o albúmina < 25 g/L, PCR > 100 mg/L o fístula. Se excluyeron los pacientes con insuficiencia renal, diálisis previa, encefalopatía hepática o dieta mixta. Las variables de morbi-mortalidad registradas fueron: hiperglucemia, fracaso renal, días con NP, días en UCI, días de hospitalización y mortalidad. Resultados: Se incluyeron 202 pacientes (75 casos y 127 controles). En el estudio univariante previo no aparecieron diferencias significativas para las variables independientes entre los 2 grupos. En el estudio multivariante...

‣ Eficacia de la glutamina parenteral en pacientes sometidos a trasplante autólogo de médula ósea

Oliva García,J. G.; Pereyra-García Castro,F.; Suárez Llanos,J. P.; Ríos Rull,P.; Breña Atienza,J.; Palacio Abizanda,J. E.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.784316%
Introducción: El Trasplante Autólogo de Médula Ósea (TASPE) conlleva un alto estrés metabólico. La glutamina es considerada se ha mostrado eficaz en estados catabólicos severos, aunque hay estudios contradictorios. Objetivos: Valorar el efecto del tratamiento con nutrición parenteral (NP) suplementada con glutamina en el desarrollo de mucositis y en la estancia media hospitalaria en pacientes sometidos a TASPE. Metodología: Estudio retrospectivo de pacientes con TASPE efectuados entre 2006 y 2009. En 2008 se introdujo de forma protocolizada la adición de 1 vial de L-alanil-L-glutamina (20 g) en las fórmulas de NP de dichos pacientes. Se seleccionaron aleatoriamente 13 historias a partir de dicha fecha (grupo glutamina) y 13 historias anteriores (grupo control) (n = 26). Se comparó el grado de mucositis y la estancia hospitalaria en los dos grupos. En el subgrupo de pacientes tratados con glutamina, se comparó la dosis de glutamina que recibieron los pacientes que desarrollaron algún grado mucositis con aquellos que no presentaron dicha complicación. Resultados: Estancia media: 27,8 ± 7,4 días (grupo control) vs 20,3 ± 5,3 días (grupo glutamina) (p = 0,01). La gravedad de la mucositis fue menor en el grupo glutamina (p = 0...