Página 1 dos resultados de 3666 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

‣ Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil; Temporal Trend Analysis: an alternative for the evaluation of the impact of vaccination against Haemophilus influenzae type B in Brazil

Miranzi, Sybelle de Souza Castro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.94944%
As meningites representam um importante agravo no quadro sanitário nacional, por suas características epidemiológicas e por seu impacto sócio-econômico. O Haemophilus influenzae tipo b (HIB), causa infecções respiratórias e doenças invasivas como meningites, pneumonias, epiglotites, sinusites, bacteremias, otites e artrites. Entre essas enfermidades, a meningite tem sido a mais estudada, em virtude de sua alta morbi-mortalidade e por ser de notificação compulsória. A proposta deste trabalho foi a de avaliar a tendência, em série histórica, da morbimortalidade e da letalidade das meningites caudadas por HIB no Brasil, como uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação específica. O estudo seguiu um delineamento observacional do tipo ecológico e relativo ao período de 1983 a 2002. Foram calculados os coeficientes de incidência, mortalidade e letalidade de meningites por HIB, a partir de base de dados do Ministério da Saúde e da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para a análise de tendência destes indicadores foram estimadas retas de predição, com intervalos de confiança de 95%. Os softwares utilizados para a fase de gerenciamento e para a análise de dados foram: Excel...

‣ Avaliação da transferência materno-infantil de anticorpos séricos e secretores dirigidos ao polissacarídeo da cápsula de Haemophilus influenzae tipo B (HIB) em amostras pré e pós-vacinais de mães com PRP conjugado ao toxóide tetânico (PRP-T).; Avaliation of maternal-infant transfer of seric and secretory antibodies reactive to capsule polysaccharides Haemophilus influenzae type b (Hib) in pre and post vaccine samples of immunized mothers in PRP conjugate with tetanic toxóide (PRP-T).

Cardoso, Elaine Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.94944%
Introdução: O Haemophilus influenzae type b (Hib) é a primeira maior causa de meningites e pneumonias provocadas por bactérias encapsuladas. Trabalhos revelam que anticorpos maternos, séricos e secretores, podem proteger recém nascidos (RN) destes patógenos encapsulados e contribuem para a maturação do sistema imune do infante. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo investigar a transferência materno-infantil de anticorpos anti-Hib em mães vacinadas e que não receberam a vacina anti-Hib. Materiais e Métodos: Nós avaliamos 29 mulheres saudáveis, das quais 13 foram vacinadas e 16 não receberam a vacina ActHib®. Destas mães foram obtidas amostras de sangue periférico e do cordão umbilical, colostro e leite, sendo determinadas as imunoglobulinas totais (lgG e IgA) e suas subclasses (IgG1 e 2) por Imunodifusão Radial Quantitativa (IDR) e nefelometria. A concentração de anticorpos IgG, as subclasses (lgG1 e 2) e IgA anti-Hib foram analisados por ensaio imunoenzimático (ELlSA), também utilizado para determinar a avidez dos anticorpos IgG e IgA anti-Hib. Avaliação qualitativa destes anticorpos foi realizada a partir de ensaios de immunoblotting (IB). Resultados: As amostras maternas de mães vacinadas não apresentaram diferenças quantitativas de imunoglobulinas secretoras (lgA)...

‣ Desenvolvimento de processo para obtenção do método de conjugação do polissacarídeo capsular de Haemophilus influenzae tipo b com toxóide tetânico.; Development of process for the conjugation of capsular polysaccharide Haemophilus influenzae type b with tetanus toxoid.

Lorthiois, Ana Paula de Almeida Aranha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.94944%
Haemophilus influenzae type b (Hib) é uma importante bactéria Gram-negativa causadora de pneumonia, meningite e septicemia em crianças abaixo dos 5 anos de idade. A prevenção contra a doença pode ser alcançada pela imunização da população com vacina conjugada polissacarídeo-proteína, uma vez que a vacina de polissacarídeo não é eficiente. As vacinas conjugadas disponíveis comercialmente custam para o governo brasileiro cerca de US2,7 a dose, sendo necessárias no mínimo 3 doses para imunização completa. O presente estudo desenvolveu um novo método de conjugação de polissacarídeo capsular de Hib (PRP) com toxóide tetânico (TT). O método hidrazona baseia-se em 3 etapas simples: oxidação e derivatização de PRP com espaçador molecular e conjugação com TT na presença de uma carbodiimida e de um éster amino reativo. Após um estudo detalhado de cada etapa do método hidrazona, o novo processo mostrou excelentes resultados de rendimento mesmo após escalonamento. A imunogenicidade e o índice de avidez do conjugado hidrazona foram avaliados e os resultados encontrados foram comparáveis a vacina comercial Hiberix®. A técnica de HPSEC mostrou-se eficaz e o perfil cromatográfico do conjugado hidrazona foi muito similar ao da vacina Hiberix. Finalmente...

‣ Métodos alternativos de purificação do polissacarídeo capsular de Haemophilus influenzae tipo b.; Alternative methods for purification of capsular polysaccharide produced by Haemophilus influenzae type b.

Albani, Silvia Maria Ferreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.94944%
Haemophilus influenzae tipo b é uma bactéria Gram-negativa, patogênica causadora de meningites em crianças. A cápsula polissacarídica (PSb) é o principal fator de virulência e é usado como antígeno vacinal. O método clássico de purificação do PSb envolve várias etapas de precipitação com etanol, fenol e detergente catiônico (inflamável, corrosivo e tóxico), e etapas de ultracentrifugação. O objetivo deste estudo foi substituir total ou parcial as precipitações e/ou uso das centrífugas por cromatografia, digestão enzimática, microfiltração e ultrafiltração tangencial. As cromatografias de troca iônica e de filtração em gel não apresentaram boas purificações, entretanto a hidrofóbica pode eliminar as proteínas contaminantes. As precipitações com etanol foram necessárias para obter a pureza requerida. O etanol de alguma forma favoreceu a ação enzimática e facilitou a posterior ultrafiltração. A separação com etanol em fibra-oca de microfiltração tangencial mostrou melhores purificações do que a centrifugação, mas com uso repetido verificou-se redução na eficiência.; Haemophilus influenzae type b is Gram-negative pathogenic bacterium cause meningitis in children. The capsular polysaccharide (PSb) is the main virulence factor and it is used as vaccine antigen. The classical PSb purification process includes ethanol...

‣ Avaliação do impacto do programa de vacinação contra o Haemophilus influenzae tipo b (Hib) no Estado de São Paulo e município de São Paulo, após dez anos de introdução da vacina; Evaluation of the impact of the anti Haemophilus influenzae type b (Hib) vaccine program in the state of São Paulo and the city of São Paulo, ten years after vaccine introduction

Carvalhanas, Telma Regina Marques Pinto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.94944%
Objetivos: Avaliar o impacto global, direto, indireto e a tendência da duração de proteção da vacinação contra o Haemophilus influenzae tipo b (Hib), no estado de São Paulo (ESP) e no município de São Paulo (MSP), na população de 0 - 59 meses, comparando os períodos pré-vacinal (1996 - 1998) e pós-vacinal (2001 - 2009). Métodos: estudo com componente descritivo e de cunho analítico, retrospectivo. A população de estudo incluiu os menores de cinco anos residentes no ESP e no MSP. Adotou-se como definição de caso confirmado o menor de cinco anos identificado como positivo para o Hib em cultura e/ou contraimunoeletroforese e/ou látex e/ou RT-PCR, em amostra de LCR e sangue, e/ou vínculo epidemiológico. Os dados foram obtidos a partir do SINAN, SIGH-Web Instituto Adolfo Lutz e Fundação IBGE. As variáveis de estudo incluíram as demográficas, clínicas e relativas ao agente, apresentadas em séries temporais e períodos estabelecidos para parametrização e comparabilidade. O parâmetro das avaliações de impacto foi a magnitude da variação da incidência de meningite causada pelo Hib. Para cada estimativa de impacto construiu-se um Intervalo de Confiança (IC) de 95 por cento a partir do cálculo de Risco Relativo (RR). As estimativas do risco relativo (RR) e os respectivos intervalos de 95 por cento de confiança foram analisados utilizando-se o software R. Resultados: nos períodos considerados...

‣ VERIFICATION of THE PRESENCE of CAPSULE GENE SEQUENCES IN NASOPHARYNGEAL ISOLATES of NONTYPEABLE HAEMOPHILUS INFLUENZAE FROM HEALTHY CHILDREN AT A BRAZILIAN DAY CARE CENTER

Silva, Maria Emilia Bonifácio da; Marin, José Moacir
Fonte: Sociedade Brasileira de Microbiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Microbiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 233-235
Português
Relevância na Pesquisa
68.93529%
Cinqüenta e oito cepas de Haemophilus influenzae foram isoladas da nasofaringe de crianças saudáveis que freqüentam uma creche, e através da técnica de Southern blot foi pesquisada nas cepas acapsuladas a presença de seqüências do gene capsular. Sete cepas (12%) caracterizadas sorologicamente como acapsuladas mostraram homologia com seqüências específicas da cápsula. Uma cepa foi caracterizada com uma linhagem H. influenzae tipo b cápsula deficiente.; Fifty-eight nasopharyngeal isolates of Haemophilus influenzae were collected from healthy children at a day care center, and nontypeable isolates were examined by Southern blot for the presence of capsule gene sequences. Seven isolates (12%) demonstrated homology with capsule-specific sequences. One isolate was characterized as an H. influenzae type b capsule-deficient strain.

‣ Impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na redução de meningites, Goiás

Simões,Luciana Leite Pineli; Andrade,Ana Lúcia S S; Laval,Cristina A; Oliveira,Renato M; Silva,Simmone A; Martelli,Celina M T; Alves,Sueli L de A; Almeida,Robmary M; Andrade,João G
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
69.252095%
OBJETIVO: Avaliar o impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na incidência de meningites em crianças menores de cinco anos de idade. MÉTODOS: Utilizou-se o delineamento tipo "antes-depois" para comparar as taxas de incidência de meningites por Haemophilus influenzae b nos períodos pré-vacinação (julho/95-junho/99) e pós-vacinação (julho/99-junho/2001) no Estado de Goiás. A definição de caso de meningite bacteriana seguiu os critérios da Organização Mundial de Saúde. As taxas de meningite por Streptococcus pneumoniae e Neisseria. meningitidis foram utilizadas para efeito de comparação. Para análise estatística foram utilizados o teste de chi2 e o t de Student. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significantes. RESULTADOS: Foi detectada meningite bacteriana aguda em 979 crianças no período de estudo. A incidência de meningite por Haemophilus influenzae b diminuiu de 10,8x10(5) no período pré-vacinal para 2,3x10(5) no segundo ano pós-vacina, significando 78% de redução no risco, principalmente na faixa etária de 7-23 meses (p<0,05). Foram prevenidos 65 casos de meningite por Haemophilus influenzae b. Observou-se aumento na incidência de meningite por S. pneumoniae. Foi observada falha vacinal em um caso. CONCLUSÕES: Expressivo declínio da incidência de meningite por Haemophilus influenzae b foi detectado...

‣ Oropharyngeal colonization by Haemophilus influenzae in healthy children from Taubaté (São Paulo), prior to the Haemophilus influenzae type b vaccination program in Brazil

Bricks,Lucia Ferro; Mendes,Caio Márcio Figueredo; Lucarevschi,Bianca Rezende; Oplustil,Carmem Paz; Zanella,Rosemeire C.; Bori,Adriana; Bertoli,Ciro João
Fonte: Faculdade de Medicina / Universidade de São Paulo - FM/USP Publicador: Faculdade de Medicina / Universidade de São Paulo - FM/USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
69.092236%
Haemophilus influenzae is one of the most important bacterial agents of otitis and sinusitis. H. influenzae type b (Hib) is one of the main causes of meningitis, pneumonia, and septicemia in nonvaccinated children under 6 years of age. The aims of this study were to determine the prevalence of H. influenzae and Hib oropharyngeal colonization prior to the onset of the Hib vaccination program in Brazil in previously healthy children and to assess the susceptibility profile of this microorganism to a selected group of antimicrobials that are used to treat acute respiratory infections. METHOD: Cultures of Haemophilus influenzae were made from oropharynx swabs from 987 children under 6 years of age who were enrolled in 29 day-care centers in Taubaté (a city of São Paulo state, Brazil) between July and December 1998. RESULTS: The prevalence of H. influenzae carriers was 17.4%, and only 5.5% of the strains were beta-lactamase producers. The prevalence of Hib carriers was high, 7.3% on average (range, 0.0 - 33.3%). CONCLUSIONS: The low prevalence of colonization by penicillin-resistant strains indicates that it is not necessary to substitute ampicilin or amoxicilin to effectively treat otitis and sinusitis caused by H. influenzae in Taubaté.

‣ Occurrence of Haemophilus influenzae strains in three Brazilian states since the introduction of a conjugate Haemophilus influenzae type b vaccine

de Almeida,A.E.C.C.; de Filippis,I.; Abreu,A.O. de; Ferreira,D.G.; Gemal,A.L.; Marzochi,K.B.F.
Fonte: Associação Brasileira de Divulgação Científica Publicador: Associação Brasileira de Divulgação Científica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2005 Português
Relevância na Pesquisa
68.88653%
Few vaccines in history have induced such a dramatic decline in incidence over such a short period of time as the Haemophilus influenzae type b (Hib) conjugate. This vaccine was introduced in 1988 in the United States, but only in 1999 was Hib immunization introduced by the Brazilian Ministry of Health as part of the routine infant National Immunization Program. The authors analyzed 229 H. influenzae (Hi) isolates from Public Health Laboratories in three Brazilian states: Pernambuco (Northeast, N = 54), Santa Catarina (South, N = 19), and Rio de Janeiro (Southeast, N = 156). The isolates were collected from Brazilian children 0-10 years of age with meningitis and other infections from 1990 to 2003 and were part of the research collection of the National Institute of Quality Control in Health, FIOCRUZ. Bacterial strains were characterized by serotyping and biotyping. During the pre-vaccination period the prevalence infection due to Hib was of 165 isolates and only 2 non-b Hi among all the notified meningitis infections caused by Hi. Our results showed a significant decrease in the prevalence of Hib meningitis from 165 to 33 isolates after 1999. However, during the post-vaccination period of 2001-2003 we observed an increase in the number of non-b Hi isolates: only 2 non-b strains isolated from 1990 to 1999 and 29 from 1999 to 2003. Based on the present data...

‣ Caracterização dos mecanismos de resistência à ampicilina em estirpes clínicas de Haemophilus influenzae isoladas em Portugal entre o período de 2009 a 2012

Barrulas Guilherme, Elsa
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.917017%
Dissertação de mestrado em Biologia (Biologia Humana e Ambiente) apresentada à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 2013.; Orientadora: Maria Paula Bajanca Lavado (INSA, IP).; [PT] O Haemophilus influenzae (H. Influenzae) é uma bactéria Gram-negativa restrita ao aparelho respiratório humano, normalmente responsável por infeções respiratórias adquiridas na comunidade. A gravidade destas infeções resulta inicialmente num diagnóstico presuntivo, sendo posteriormente estabelecido um tratamento antibiótico empírico. A resistência desta bactéria aos antibióticos β-lactâmicos pode constituir sérias implicações a nível clínico, sendo que, o uso inapropriado destes antibióticos e a utilização de antibióticos de largo espectro têm contribuído grandemente para a emergência da resistência a esta classe de antibióticos. A resistência à ampicilina pode ser mediada por dois mecanismos: a produção de enzima β-lactamase, responsável pela inativação enzimática dos antibióticos β-lactâmicos, e pela presença de proteínas de ligação à penicilina alteradas que se traduz numa diminuição da afinidade aos mesmos. A amostra de 248 estirpes clínicas de H. influenzae foi selecionada com base na concentração inibitória mínima (CIM) à ampicilina...

‣ Caracterização da infeção a Haemophilus influenzae em crianças após a introdução da vacina para o Haemophilus influenzae serótipo b no Programa Nacional de Vacinação

Bajanca-Lavado, Maria Paula; Betencourt, Célia; Cristóvão, Paula; Portuguese Laboratory Network for the Surveillance of Haemophilus influenzae Infections
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 14/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
78.734927%
Introdução: O Haemophilus influenzae (Hi) é um microrganismo Gram negativo cujo nicho ecológico é o trato respiratório humano. É responsável por infeções respiratórias e infeções invasivas graves como a meningite e septicemia, principalmente nas crianças. O Hi apresenta seis serotipos capsulares distintos: a, b, c, d, e, f. Até ao início do seculo XXI o serótipo b (Hib) era responsável pela maior parte dos casos de infeção invasiva. Assim, no ano 2000, foi introduzida a vacina para o Hib no Programa Nacional de Vacinação, para crianças até aos 5 anos de idade. O objectivo deste estudo é caracterizar as estirpes de Hi isoladas entre 2001 e 2010, de crianças em idade pré-escolar (≤ 5 anos), dando destaque ao serotipo capsular e à resistência aos antibióticos. Material e Métodos: Caracterizaram-se 1550 estirpes de Hi isoladas no período pós vacinal, de 26 Laboratórios Hospitalares em Portugal. A produção de β-lactamase foi pesquisada com nitrocefin. A determinação da concentração inibitória mínima (CIM, mg/L) foi realizada pelo método de microdiluição em placa; os “breakpoints” utilizados foram os estabelecidos pelo CLSI. Foi efetuada a pesquisa de cápsula e caracterizado o serotipo capsular por “Polymerase Chain Reaction”. Resultados: As infeções mais comuns foram: infeção respiratória: 51%; conjuntivite: 29...

‣ Tipagem molecular da cápsula de Haemophilus influenzae isolados da nasofaringe de crianças de creches de Goiânia; Molecular typing of the capsule of Haemophilus influenzae isolated from the nasopharynx of children in daycare centers in Goiânia

CARVALHO, Camila Xavier de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
69.036357%
Haemophilus influenzae (Hi) causes infection in children, and is presented in two ways: with six encapsulated serotypes a-f and non-encapsulated or nontypeable (NTHi). Capsulated strains are responsible for a variety of invasive diseases, with meningitis being the most frequent. Nontypeable strains are responsible for respiratory tract infections and acute otitis media in children under 24 months. Children who attend day care centers have increased risk of developing otitis media when colonized with NTHi. Our goal was to describe the prevalence of colonization by Hi and risk factors associated with carrier status in children attending day care centers. Nasopharyngeal swabs collected from 1192 healthy children under five years of age who attended one of 62 daycare centers in Goiânia - Goiás, Brazil were analyzed. The samples were placed on chocolate agar plates and incubated in an atmosphere containing 5% CO2 at 37 ° C overnight. Hi were identified according with colony morphology in culture, Gram staining, and their requirement for V (hemin) and X (NAD) factors. Capsular typing and the presence of the genes TEM1 and ROB1 for resistance to β-lactams were evaluated by PCR. Differences between proportions and means were tested using Chi-square and Student's t test...

‣ Estudo do genoma e virulência de linhagens de Haemophilus influenzae biotipo aegyptius causadoras de febre purpúrica brasileira; Study of the genome and virulence of Haemophilus influenzae biotype aegyptius strains associated with Brazilian purpuric fever

Rafaella Fabiana Carneiro Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
69.024253%
A Febre Purpúrica Brasileira (BPF) é uma doença infantil sistêmica caracterizada por conjuntivite, febre, púrpura e sepse. Seu agente etiológico é o Haemophilus influenzae biotipo aegyptius (Hae), uma bactéria anteriormente somente relacionada a casos de conjuntivite purulenta. Os fatores de virulência desse patógeno ainda não são totalmente conhecidos. Assim, o presente estudo teve por objetivo aprofundar o conhecimento sobre esta bactéria. Para tal, nove linhagens de Hae, das quais sete são causadoras de BPF, foram comparadas quanto ao seu genoma, à quantificação da expressão de possíveis genes de virulência e ao perfil de lipídios em infecções in vitro e in vivo. Linhagens causadoras de BPF apresentaram genes ausentes nas demais linhagens Hae estudadas, tais como crgA e hadA. Hae não foi competente ao processo de transformação e análises dos genomas de Hae revelaram a ausência de genes relacionados à competência deste processo no gênero Haemophilus, o que justifica a incapacidade de manipulação genética nesta bactéria. Os genes hadA e tabA foram expressos de forma distinta em linhagens de Hae nos hospedeiros in vitro e in vivo, não sendo possível inferir seu papel na virulência de Hae. Enquanto que o gene las parece ser modulado negativamente em contato com o hospedeiro. Apenas linhagens causadoras de BPF foram recuperadas de ratos Sprague-Dawley...

‣ Estudo da transferência e funcionalidade do gene OmpP2 de Haemophilus influenzae cepa não tipada e multiresistente : perspectivas sobre aquisição de resistência e vacinas; Study of the transference and function of the OmpP2 gene from Haemophilus influenzae non typable and multiresistent strain : perspectives in vaccines and antibiotic resistance

Julia Nogueira Varela
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
69.092236%
Haemophilus influenzae é uma bactéria causadora de doenças tipicamente associadas ao trato respiratório superior e inferior. Tal bactéria é classificada em linhagens capsuladas e não capsuladas - as não tipadas. As grandes responsáveis por patogenias mais severas são as capsuladas, especialmente as do sorotipo b, a existência de uma vacina para somente esse sorotipo, faz com que ocorra uma emergência de casos com H. influenzae não tipado - NTHi. A crescente resistência a antibióticos dessa bactéria está associada à plasmídios de resistência, bem como sua competência natural. A presença desses patógeno é maior em países nos quais não existe acesso a vacina, devido ao alto custo da mesma, que acabam utilizando antibióticos mais acessíveis como o cloranfenicol no tratamento. Esse trabalho estudou a transferência horizontal do gene ompP2 em diversas cepas de H. influenzae com a ajuda de nanopartículas de óxido de grafeno. Essas nanopartículas mimetizam uma atmosfera rica em partículas suspensas como as grandes cidades e zonas de agricultura precoce, já que, nesses locais ocorrem com maior frequência mutações e adaptações desse patógeno. Quando as nanopartículas encontravam-se no meio de cultura...

‣ Impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na redução de meningites, Goiás; Impact of Haemophilus influenzae b (Hib) vaccination on meningitis in Central Brazil

Simões, Luciana Leite Pineli; Andrade, Ana Lúcia S S; Laval, Cristina A; Oliveira, Renato M; Silva, Simmone A; Martelli, Celina M T; Alves, Sueli L de A; Almeida, Robmary M; Andrade, João G
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
69.158057%
OBJETIVO: Avaliar o impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na incidência de meningites em crianças menores de cinco anos de idade. MÉTODOS: Utilizou-se o delineamento tipo "antes-depois" para comparar as taxas de incidência de meningites por Haemophilus influenzae b nos períodos pré-vacinação (julho/95-junho/99) e pós-vacinação (julho/99-junho/2001) no Estado de Goiás. A definição de caso de meningite bacteriana seguiu os critérios da Organização Mundial de Saúde. As taxas de meningite por Streptococcus pneumoniae e Neisseria. meningitidis foram utilizadas para efeito de comparação. Para análise estatística foram utilizados o teste de chi2 e o t de Student. Valores de p; OBJECTIVE: To assess the impact of the Haemophilus influenzae b (Hib) conjugate vaccine in reducing the incidence of meningitis among children under five years old. METHODS: A 'before-after' design was used to compare Hib meningitis incidence rates in the pre-vaccine (July 1995 - June 1999) and post-vaccine (July 1999 - June 2001) periods in the state of Goiás, central Brazil. Bacterial meningitis case definition was based on World Health Organization criteria. Incidence rates of S. pneumoniae and N. meningitidis were used for comparison purposes. Chi-squared and Student's t tests were used for statistical analysis. P-values below 0.05 were considered as statistically significant. RESULTS: 979 children with acute bacterial meningitis were detected throughout the entire period. The incidence rate of Hib meningitis decreased from 10.8 (x10(5)) in the pre-vaccine period to 2.3 (x10(5)) in the 2nd year post vaccination...

‣ Colonização da orofaringe de crianças saudáveis de Taubaté (São Paulo) por Haemophilus influenzae, antes da introdução da vacina contra Haemophilus influenzae do tipo b no Brasil; Oropharyngeal colonization by Haemophilus influenzae in healthy children from Taubaté (São Paulo), prior to the Haemophilus influenzae type b vaccination program in Brazil

Bricks, Lucia Ferro; Mendes, Caio Márcio Figueredo; Lucarevschi, Bianca Rezende; Oplustil, Carmem Paz; Zanella, Rosemeire C.; Bori, Adriana; Bertoli, Ciro João
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
69.37334%
Haemophilus influenzae é um dos mais importantes agentes bacterianos de otites e sinusites. Em crianças menores de seis anos de idade não vacinadas contra o H. influenzae do tipo b (Hib), essa bactéria é uma das principais causadoras de meningite, pneumonia e sepse. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência da colonização da orofaringe de crianças previamente saudáveis por H. influenzae e Hib e avaliar o perfil de suscetibilidade desses microorganismos a um grupo seleto de antimicrobianos, que habitualmente são utilizados para tratar as infecções respiratórias agudas. MÉTODO: Foram colhidos swabs da orofaringe de 987 crianças menores de seis anos de idade que freqüentavam 29 creches da cidade de Taubaté (São Paulo, Brasil), entre julho e dezembro de 1998, para realização de culturas de H. influenzae e antibiograma. RESULTADOS: A prevalência de portadores do H. influenzae foi de 17,4% e somente 5,5% das cepas isoladas eram produtoras de beta-lactamase. A prevalência de portadores do Hib foi alta, com média de 7,3% (variando entre 0.0 e 33,3%). CONCLUSÕES: A baixa prevalência da colonização por cepas resistentes às penicilinas indica que não é necessário substituir esses antibióticos para tratar empiricamente as otites e sinusites causadas por H. influenzae em Taubaté.; Haemophilus influenzae is one of the most important bacterial agents of otitis and sinusitis. H. influenzae type b (Hib) is one of the main causes of meningitis...

‣ Vacuna anti-Haemophilus influenzae de tipo b (Hib) en el Calendario Nacional de Argentina: portación nasofaríngea de Hib tras 8 años de su introducción

Romanin,Viviana; Chiavetta,Laura; Salvay,María C; Chiolo,María J; Regueira,Mabel; Barrios,Adriana; Califano,Gloria; García,Salvador; Gentile,Angela
Fonte: Archivos argentinos de pediatría Publicador: Archivos argentinos de pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.88653%
Introducción. En el contexto del "Protocolo para una evaluación del Impacto de los Programas de Vacunación contra Haemophilus influenzae tipo b, en cuatro países latinoamericanos" auspiciado por la OPS, se efectuó un estudio en Argentina luego de 8 años de introducción de la vacuna anti-Hib. Objetivos. Estimar el impacto de la vacunación anti-Hib mediante la evaluación de la tasa de portación nasofaríngea. Identificar factores asociados a la portación de Haemophilus influenzae. Métodos. Estudio de corte transversal, junio 2005- abril 2006, en el Hospital de Niños "Dr. Ricardo Gutiérrez" y el Hospital de NIños "Dr. Pedro de Elizalde". Las muestras de hisopado nasofarígeo se procesaron en el INEI-ANLIS "Dr. Carlos Malbrán", se realizó cultivo en agar chocolate con bacitracina, se identificó H. influenzae mediante Gram, oxidasa, catalasa, requerimiento de factores y prueba de la porfirina. La serotipificación capsular se realizó por aglutinación en lámina con antisueros específicos y su confirmación por reacción en cadena de la polimerasa. Población. 900 niños de 1 año y 700 de 5 años, con 3 y 4 dosis de vacuna, respectivamente. Resultados. Hi se detectó en el 40% (641/1.600) de las muestras; entre los Hi...

‣ Enfermedad invasora por Haemophilus Influenzae antes y después de la campaña de vacunación en la población infantil de la Comunidad Valenciana (1996-2000)

Goicoechea Sáez,Mercedes; Fullana Montoro,Ana M.ª; Momparler Carrasco,Pilar; Redondo Gallego,M.ª Jesús; Brines Solanes,Juan; Bueno Cañigral,Francisco J.
Fonte: Revista Española de Salud Pública Publicador: Revista Española de Salud Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/06/2002 Português
Relevância na Pesquisa
69.067036%
Fundamento: La introducción de la vacuna conjugada anti Haemophilus influenzae tipo b (Hib) en niños ha provocado un llamativo descenso de la incidencia de la enfermedad por H. influenzae. El objetivo de este estudio es analizar las características más relevantes de la enfermedad invasora por H. influenzae en cuanto a la epidemiología, clínica, evolución y estado de vacunación de la población infantil de la Comunidad Valenciana en el periodo 1996-2000. Método: Los datos se recogen de las historias clínicas de los niños menores de 15 años que hayan presentado síntomas y signos clínicos sugestivos de enfermedad invasora con aislamiento de Haemophilus influenzae y/o que cumple con los criterios de definición de caso establecidos, atendidos en todos los hospitales públicos de la Comunidad Valenciana entre 1996 y 2000. La evolución de la incidencia se valoró mediante tasas de incidencia. La clínica y su evolución (secuelas y letalidad) mediante la frecuencia y distribución por edad. Resultados: Se registraron un total de 36 casos de enfermedad invasora por Haemophilus influenzae. La tasa de incidencia en niños menores de 15 años pasó de 3,56/10(5) en 1996 a 1,07/10(5) en 1997 (coincidiendo con la campaña de vacunación y la posterior inclusión de la vacuna conjugada anti Hib en el Calendario de Vacunaciones Sistemáticas de la Comunidad Valenciana) y 0...

‣ Enfermedad invasora por Haemophilus Influenzae antes y después de la campaña de vacunación en la población infantil de la Comunidad Valenciana (1996-2000)

Goicoechea Sáez,Mercedes; Fullana Montoro,Ana M.ª; Momparler Carrasco,Pilar; Redondo Gallego,M.ª Jesús; Brines Solanes,Juan; Bueno Cañigral,Francisco J.
Fonte: Ministerio de Sanidad y Consumo Publicador: Ministerio de Sanidad y Consumo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 Português
Relevância na Pesquisa
69.067036%
Fundamento: La introducción de la vacuna conjugada anti Haemophilus influenzae tipo b (Hib) en niños ha provocado un llamativo descenso de la incidencia de la enfermedad por H. influenzae. El objetivo de este estudio es analizar las características más relevantes de la enfermedad invasora por H. influenzae en cuanto a la epidemiología, clínica, evolución y estado de vacunación de la población infantil de la Comunidad Valenciana en el periodo 1996-2000. Método: Los datos se recogen de las historias clínicas de los niños menores de 15 años que hayan presentado síntomas y signos clínicos sugestivos de enfermedad invasora con aislamiento de Haemophilus influenzae y/o que cumple con los criterios de definición de caso establecidos, atendidos en todos los hospitales públicos de la Comunidad Valenciana entre 1996 y 2000. La evolución de la incidencia se valoró mediante tasas de incidencia. La clínica y su evolución (secuelas y letalidad) mediante la frecuencia y distribución por edad. Resultados: Se registraron un total de 36 casos de enfermedad invasora por Haemophilus influenzae. La tasa de incidencia en niños menores de 15 años pasó de 3,56/10(5) en 1996 a 1,07/10(5) en 1997 (coincidiendo con la campaña de vacunación y la posterior inclusión de la vacuna conjugada anti Hib en el Calendario de Vacunaciones Sistemáticas de la Comunidad Valenciana) y 0...

‣ Impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na redução de meningites, Goiás

Simões,Luciana Leite Pineli; Andrade,Ana Lúcia S S; Laval,Cristina A; Oliveira,Renato M; Silva,Simmone A; Martelli,Celina M T; Alves,Sueli L de A; Almeida,Robmary M; Andrade,João G
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
69.252095%
OBJETIVO: Avaliar o impacto da vacinação contra o Haemophilus influenzae b na incidência de meningites em crianças menores de cinco anos de idade. MÉTODOS: Utilizou-se o delineamento tipo "antes-depois" para comparar as taxas de incidência de meningites por Haemophilus influenzae b nos períodos pré-vacinação (julho/95-junho/99) e pós-vacinação (julho/99-junho/2001) no Estado de Goiás. A definição de caso de meningite bacteriana seguiu os critérios da Organização Mundial de Saúde. As taxas de meningite por Streptococcus pneumoniae e Neisseria. meningitidis foram utilizadas para efeito de comparação. Para análise estatística foram utilizados o teste de chi2 e o t de Student. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significantes. RESULTADOS: Foi detectada meningite bacteriana aguda em 979 crianças no período de estudo. A incidência de meningite por Haemophilus influenzae b diminuiu de 10,8x10(5) no período pré-vacinal para 2,3x10(5) no segundo ano pós-vacina, significando 78% de redução no risco, principalmente na faixa etária de 7-23 meses (p<0,05). Foram prevenidos 65 casos de meningite por Haemophilus influenzae b. Observou-se aumento na incidência de meningite por S. pneumoniae. Foi observada falha vacinal em um caso. CONCLUSÕES: Expressivo declínio da incidência de meningite por Haemophilus influenzae b foi detectado...