Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

‣ Vida média da literatura periódica citada na revista ciência da informação no período de 1995 à 2006

Mendes, Lídia Maria S. Schrago; Bochner, Rosany; Lemos, Alexandre de Oliveira; Barroso, Claudia Silveira; Bottari, Christina T. R.; Souza, Cristina Gomes de; Amaral, Elisa da Silva; Filho, Fernando José de Proença F.; Moura, Lilia Teresa Torres Cursino
Fonte: Instituto Nacional de Tecnologia Publicador: Instituto Nacional de Tecnologia
Tipo: apresentação
Português
Relevância na Pesquisa
80.726143%
Workshop Metrias da Comunicação e Divulgação Científicas: Bibliometria, Informetria, Cientometria, Webmetria, 2008, Rio de Janeiro. Metrias da Comunicação Científica, 2008.; A expressão vida média da literatura teve sua origem na Física, no conceito de meia-vida dos materiais radioativos. Esse conceito foi transposto para a área de Ciência da Informação em 1960 por Burton e Kebler1, para expressar o período em que a literatura de determinadas áreas das ciências alcança a metade de sua vida útil. Burton e Kebler1 apontaram que a literatura, diferente de uma substância radioativa, que se desintegra, torna-se sem uso, o que não significa que não possa ser usada, pois continua existindo. Por essa razão, ao invés de meia vida usa-se o termo “vida média” que significa “metade da vida ativa”, e isso é comumente entendido como o tempo decorrido em que a metade da literatura corrente ativa tenha sido publicada. É importante salientar que, apesar do termo adotado tratar-se de vida média, a interpretação dada refere-se à definição de mediana, o que levaria a expressão “vida mediana”. Contudo, por uma questão de simplicidade, o que em inglês é denominado “half life”, em português é interpretado como vida média.

‣ A Coautoria Acadêmica Interprogramas da Pós-Graduação Em Ciência da Informação: uma análise baseada em métricas em grafos

Autran, Marynice; Borges, Maria Manuel; Mena-Chalco, Jesús Pascual
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
109.81768%
A colaboração acadêmica tem sido objeto de preocupação de um sem-número de investigadores nas últimas décadas, sendo estudada sob as mais diferentes perspectivas e pressupostos. Esta forma de interação pode ser estimada de forma implícita ou explícita. Um tipo de colaboração explícita é a coautoria na escrita de artigos científicos. Neste trabalho consideramos a coautoria acadêmica dos professores/pesquisadores associados a todos os Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCIs). Definimos como objetivo geral identificar e avaliar por meio de métricas em grafos (centralidade de grau, centralidade de intermediação, centralidade de proximidade, coeficiente de agrupamento e peso ponderado) a rede de coautoria interprogramas. Este tipo de rede permite estudar e avaliar a colaboração entre instituições da área, analisando as colaborações científicas no nível de artigos de periódicos, comunicações apresentadas em eventos, livros, capítulos de livros e resumos expandidos. A produção científica referente ao período 2008 a 2012 foi extraída do Currículo Lattes dos docentes/pesquisadores através da ferramenta scriptLattes. A rede de coautoria entre PPGCIs foi construída através de uma nova ferramenta que desenvolvemos. Dentre os resultados obtidos...