Página 1 dos resultados de 2071 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

‣ Microbiota benefits after inulin and partially hydrolized guar gum supplementation - a randomized clinical trial in constipated women; BENEFICIOS EN LA MICROBIOTA INTESTINAL DESPUÉS DE LA SUPLEMENTACIÓN CON INULINA Y LA GOMA GUAR PARCIALMENTE HIDROLIZADA – UN ENSAYO CLÍNICO ALEATORIZADO EN MUJERES CON ESTREÑIMIENTO

Linetzky Waitzberg, D.; Alves Pereira, C. C.; Logullo, L.; Manzoni Jacintho, T.; Almeida, D.; Teixeira da Silva, Ma. de L.; de Miranda Torrinhas, R. S. Matos
Fonte: AULA MEDICA EDICIONES; MADRID Publicador: AULA MEDICA EDICIONES; MADRID
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
68.406294%
Introduction: Prebiotics positively affect gut microbiota composition, thus improving gut function. These properties may be useful for the treatment of constipation. Objectives: This study assessed the tolerance and effectiveness of a prebiotic inulin/partially hydrolyzed guar gum mixture (I-PHGG) for the treatment of constipation in females, as well as its influence on the composition of intestinal microbiota and production of short chain fatty acids. Methods: Our study enrolled 60 constipated female health worker volunteers. Participants reported less than 3 bowel movements per week. Volunteers were randomized to treatment with prebiotic or placebo. Treatment consisted of 3 weeks supplementation with 15 g/d I-PHGG (fiber group) or maltodextrin (placebo group). Abdominal discomfort, flatulence, stool consistency, and bowel movements were evaluated by a recorded daily questionnaire and a weekly interview. Changes in fecal bacterial population and short chain fatty acids were assessed by real-time PCR and gas chromatography, respectively. Results: There was an increased frequency of weekly bowel movements and patient satisfaction in both the fiber and placebo groups with no significant differences. Total Clostridium sp significantly decreased in the fiber group (p = 0.046) and increased in the placebo group (p = 0.047). There were no changes in fecal short chain fatty acid profile. Conclusions: Consumption of I-PHGG produced clinical results comparable to placebo in constipated females...

‣ Efeito do leite fermentado contendo Lactobacillus casei Shirota na microbiota intestinal de crianças sob terapia antimicrobiana; Effect of fermented milk containing Lactobacillus casei Shirota on the intestinal microbiota of children under antimicrobial therapy

Atobe, Jane Harumi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
68.51525%
O tratamento antimicrobiano pode destruir o equilíbrio da microbiota gastrintestinal, podendo induzir sintomas clínicos, principalmente a diarréia. A influência de Lactobacillus casei Shirota sobre a microbiota intestinal foi avaliada em um estudo prospectivo, randomizado, duplo-cego e controlado. Sessenta e três crianças hospitalizadas com idade de 2 a 14 anos, sob tratamento com antibióticos β-lactâmicos, foram randomizadas para receber o leite fermentado por L. casei Shirota, 108-9 UFC/mL, ou o placebo, durante o tratamento antimicrobiano. As amostras de fezes foram colhidas antes da administração do leite fermentado, durante o tratamento antibiótico e uma semana após o término do tratamento com o antimicrobiano e a ingestão do leite fermentado. O número de L. casei Shirota aumentou significativamente (p<0,001) durante o período de ingestão do leite fermentado. Foi observado na microbiota do grupo que recebeu o placebo um aumento na contagem de Pseudomonas aeruginosa (p<0,05) e Clostridium sp (p<0,05), principalmente no último período da terapia antimicrobiana. A alteração da microbiota intestinal em decorrência do tratamento antibiótico foi constatada pela diminuição de acetato (p<0,05), butirato (p<0...

‣ Isolamento e identificação de Lactobacillus spp., Bifidobacterium spp., Enterococcus spp., Pediococcus spp. e Lactococcus spp. da microbiota intestinal de Papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva); Isolation and identification of Lactobacillus spp., Bifidobacterium spp., Enterococcus spp., Pediococcus spp. and Lactococcus spp. from the intestinal microbiota of Blue-fronted Parrot (Amazona aestiva)

Allegretti, Luciana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.406294%
No Brasil, o papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) é uma das aves mais procuradas como animal de estimação e comercializadas ilegalmente. Na literatura pouco é descrito sobre a microbiota intestinal de aves silvestres. O trato intestinal das aves é composto por inúmeras e diferentes espécies bacterianas. A grande maioria são bactérias gram-positivas pertencentes ao grupo de bactérias ácido-láticas. Este estudo teve como objetivo isolar e identificar a presença de bactérias dos gêneros Lactobacillus, Bifidobacterium, Enterococcus, Pediococcus e Lactococcus na microbiota entérica de papagaios Amazona aestiva de vida livre e de cativeiro. Para isto foram coletadas amostras de 26 aves de vida livre e de 26 aves procedentes de dois criadouros comerciais. O Enterococcus foi o gênero que apresentou maior freqüência de isolamentos (100%), seguido dos gêneros Pediococcus (63,46%), Lactobacillus (28,84%), Lactococcus e Bifidobacterium (15,38%). Foram isoladas 12 espécies de Enterococcus, sendo o E. faecium a espécie que apresentou maior ocorrência de isolamento, presente em 63,46% das aves, seguido por E. faecalis isolado em 57,69% das aves, Enterococcus sp. identificado em 46,15% das aves, E. hirae em 30,76% e E. raffinosus em 19...

‣ Microbiota intestinal de pacientes portadores da Síndrome do Intestino Curto; Intestinal microbiota of patients with Short Bowel Syndrome

Furtado, Eduarda de Castro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.6212%
Introdução: A Síndrome do Intestino Curto (SIC) é definida como um conjunto de sinais e sintomas conseqüentes de alterações nutricionais e metabólicas secundária a insuficiência intestinal funcional e/ou orgânica, como nos casos de grandes ressecções do intestino delgado. Ressecções intestinais eliminam sítios de colonização, alteram a área de absorção e, o uso freqüente de antibióticos devido a infecções recorrentes, presença de alimentos não digeridos no cólon, trânsito acelerado e diarréia, nestes mesmos pacientes, podem contribuir para a alteração da microbiota intestinal. Objetivo: Caracterizar a microbiota intestinal de pacientes portadores da Síndrome do Intestino Curto atendidos na Unidade Metabólica e do HCFMRP/USP. Casuística e Métodos: Foram recrutados os pacientes portadores de síndrome do intestino curto atendidos na Unidade Metabólica do HCFMRP/USP (uso de terapia nutricional parenteral). Para o grupo controle foram recrutados indivíduos sadios e eutróficos da comunidade e pareados segundo sexo e idade. Foram avaliadas amostras de fezes e exames bioquímicos, estes últimos foram somente dos pacientes. A avaliação do consumo alimentar foi feita por meio do inquérito Diário Alimenta e a avaliação do estado nutricional a partir de medidas antropométricas. Para detecção de cepas patogênicas foram realizados cultivos e testes bioquímicos específicos em meio aeróbio para determinação de espécies da família Enterobacteriaceae. Em cada cepa de E. coli isolada foram aplicados anti-soros para determinação de possível patogenicidade. Metodologia molecular também foi utilizada para determinação do perfil da microbiota intestinal bacteriana: sequenciamento de bibliotecas de DNAr 16S e PCR para detecção de genes característicos de cepas patogênicas de E. coli. Resultados: Verificou-se a presença de subnutrição protéico-calórica no grupo Paciente mesmo com terapia nutricional para recuperação deste estado nutricional. Quanto a microbiota...

‣ Avaliação de alguns microrganismos da microbiota intestinal endógena de crianças eutróficas com sobrepeso e obesas em idade escolar.; Evaluation of some microorganism from endogenous intestinal microbiota of normal weight, overweight and obese schoolchildren.

Silva, Aline Ignacio Silvestre da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.262573%
O objetivo deste trabalho foi analisar comparativamente alguns microrganismos que compõe a microbiota intestinal endógena de crianças eutróficas (30), com sobrepeso (24) e obesas (30) entre 3 a 11 anos, a partir de amostras fecais. Foi realizado o isolamento de espécies de Bacteroides, Parabacteroides e Clostridium; a identificação de B. fragilis e C. perfringens enterotoxigênicos; e a detecção quantitativa por PCR (SybrGreen) de B. fragilis, B.vulgatus, P. distasonis, C. perfringens, C. difficile, Bifidobacterium spp., Lactobacillus spp., Bacteroidales e Clostridium (cluster I). As espécies C. perfringens e B. vulgatus foram as mais isoladas; nenhum isolado B. fragilis foi enterotoxigênico; todos C. perfringens foram classificados como tipo A e destes 8,7% e 12,2% possuiam os genes tpeL e netB, respectivamente. C. perfringens, C. difficile e Bifidobacterium spp. estavam em maior quantidade em crianças eutróficas, enquanto obesos e com sobrepeso apresentaram maior número de Lactobacillus spp. e Bacteroidales.; The aim of this study was to evaluate some microorganism from endogenous intestinal microbiota of normal weight (30), overweight (24) and obese (30) children between 3 and 11 years, from fecal samples. It was performed the isolation of species of Bacteroides...

‣ Probiótico na ração de frangos de corte submetidos a antibioticoterapia: desempenho e microbiota intestinal; Dietary probiotic in broiler chickens submitted to antibiotic therapy: performance and intestinal microbiota

Pereira, Rafaela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.497603%
Este estudo teve o objetivo de avaliar a eficiência do probiótico em manter o equilíbrio da microbiota intestinal de aves submetidas à antibioticoterapia e as associações com o desempenho. Os tratamentos dietéticos consistiram de uma dieta basal única, à base de milho e farelo de soja, à qual foi acrescido ou não o probiótico Bacillus subtillis (100 g/ton de ração), na concentração de 10? UFC/g. Por 3 dias consecutivos a partir de 21 dias de idade, as aves foram submetidas à antibioticoterapia via água de bebida consistindo de 200 ppm de bacitracina metileno dissacilato (efeito em bactérias Gram-positivas ) e 1000 ppm de sulfato de neomicina (efeito em bactérias Gram-negativas). O experimento foi conduzido com frangos de corte no período de 1 a 42 dias, sendo que de 1 a 21 dias as aves receberam somente o tratamento dietético, e, a partir de 21 dias, as aves receberam os tratamentos dietético e terapêutico. Aos 2, 4 e 6 dias após a antibioticoterapia, 3 aves de cada unidade experimental foram sacrificadas para coleta do conteúdo do intestino delgado e do ceco e obtidos "pools" dos conteúdos intestinais em cada unidade experimental para constituir uma repetição. O experimento foi realizado com 4 tratamentos...

‣ Microbiota intestinal de indivíduos que sofreram acidente ocupacional com materiais biológicos e que realizaram profilaxia anti-retroviral

Souza, Micheli Evangelista de; Pereira, Paulo Câmara Marques
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 653-656
Português
Relevância na Pesquisa
68.486885%
Avaliar a microbiota intestinal de indivíduos que sofreram acidente ocupacional com materiais biológicos e receberam anti-retrovirais foi o objetivo deste estudo. O grupo de estudo constou de 23 indivíduos com idade entre 18-45 anos, sendo 13 doadores de sangue e 10 que sofreram acidente ocupacional. Foram avaliados a microbiota intestinal, antropometria e exames laboratoriais pré, pós e 30 dias após o término da medicação. Zidovudina mais lamivudina foi utilizada em 70% dos indivíduos associado ao nelfinavir, 20% ao efavirenz e 10% ao ritonavir. As alterações nutricionais e dietéticas-laboratoriais e de microbiota intestinal foram analisadas em três momentos. M1: até dois dias do início da profilaxia; M2: no último dia da profilaxia e M3: 30 dias após o término da profilaxia. Náuseas, vômitos e diarréia estiveram presentes em 50% no segundo momento do estudo. Sobrepeso em 70%, desnutrição e eutrofia em 10%, dos indivíduos, não se modificaram durante o estudo. Transaminases, triglicérides, LDL-colesterol se elevaram no segundo momento e normalizaram 30 dias após término da medicação. Houve redução significativa dos Lactobacillus, Bifidobacterium e Bacteróides nos três momentos. Uso de anti-retrovirais provocou impacto significativo na microbiota intestinal dos indivíduos...

‣ Influência do consumo de Iogurte de soja fermentado com Enterococcus faecium na microbiota intestinal de animais e humanos

Bedani, Raquel
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 122 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.20034%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; O objetivo desse trabalho foi investigar a influência do consumo do “iogurte” de soja fermentado com Enterococcus faecium CRL 183 sobre o perfil e atividade metabólica da microbiota intestinal de animais e humanos, de maneira a evidenciar prováveis mecanismos de ação indireta na diminuição do risco de ocorrência de câncer de cólon. Os ratos foram divididos em 6 grupos (n=10): I – animais que receberam ração à base de caseína; II – animais que receberam ração à base de carne + 3 mL/kg peso corpóreo/dia do produto não fermentado; III – animais que receberam ração à base de carne + 3 mL/kg peso corpóreo/dia de E. faecium ; IV – animais que receberam apenas ração à base de carne; V – animais que receberam ração à base de carne + 3 mL/kg peso corpóreo/dia de “iogurte” de soja esterilizado; VI – animais que receberam ração à base de carne + 3 mL/kg peso corpóreo/dia do “iogurte” de soja. Os animais consumiram os diferentes produtos (“iogurte” de soja, “iogurte” de soja esterilizado, suspensão de E. faecium e produto não fermentado) durante 4 semanas do período experimental. Foram estudadas a capacidade de aderência de Enterococcus faecium CRL 183 ao cólon e de sobrevivência nas fezes de ratos...

‣ Efeito da levofloxacina na microbiota intestinal de pacientes com pneumonia adquirida na comunidade

Silva, Ângela Mara Pinto da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 73 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.60643%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; O trato gastrointestinal é um complexo ecossistema que associa uma microbiota residente e células de vários fenótipos alinhadas na parede epitelial que expressam complexa atividade metabólica. A microbiota pode ser alterada durante o processo infeccioso e/ou a utilização de medicamentos, o que pode interferir com a digestão e absorção de nutrientes, a rápida resposta imune contra patógenos, a estimulação e a maturação do sistema imune. O desequilíbrio deste ecossistema altera a população de microrganismos, principalmente os dos gêneros Bacteroides, Bifidobacterium e Lactobacillus da microbiota intestinal, ocasionando diversos prejuízos para o hospedeiro. Assim, este estudo teve como objetivo verificar a influência da pneumonia adquirida na comunidade e a monoterapia com levofloxacina, por via oral, sobre a microbiota intestinal normal do paciente. Por meio de análises microbiológicas das fezes de 15 pacientes estudados, verificou-se que a pneumonia adquirida na comunidade afetou a microbiota intestinal reduzindo a população de Lactobacillus e Bacteroides. O tratamento com levofloxacina alterou a população de Bifidobacterium e Lactobacillus que...

‣ A suplementação via oral com L-glutamina altera a composição da microbiota intestinal de indivíduos sobrepesos e obesos; Impact of oral supplementation with l-glutamine on gut microbiota of obese and overweight human adults

Alessandra Zanin Zambom de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.514263%
Introdução: Inúmeros fatores contribuem para o aumento da obesidade em todo o mundo. Recentemente, a microbiota intestinal ganhou destaque devido ao seu poder de predispor ou inibir o ganho de peso. Alguns nutrientes são capazes de alterar a composição da microbiota intestinal, o que pode trazer efeitos benéficos ou maléficos, como a obesidade. O aminoácido L-glutamina, além de suas inúmeras funções orgânicas e imunológicas, é conhecido por desempenhar importante papel no trofismo intestinal. O objetivo do presente estudo foi investigar alterações na composição da microbiota intestinal de indivíduos com sobrepeso ou obesidade após suplementação oral com L-glutamina. Métodos: Voluntários com sobrepeso ou obesidade foram selecionados para ingerir 30g de L-glutamina (GLN) por via oral ao dia, por um período de quatorze dias. O grupo controle recebeu L-alanina (ALA) no mesmo tempo e proporção. Amostras de sangue e fezes foram coletadas para análises. Para classificação taxonômica das bactérias intestinais, foi realizado sequenciamento do gene 16S RNA ribossomal. Análises de bioinformática foram conduzidas com base no banco de dados RDP (Ribosomal Database Project). Para análise dos dados, estratégias estatísticas variadas foram utilizadas. Resultados: Após quatorze dias de suplementação...

‣ Efeito das proteínas do soro do leite bovino sobre alterações metabólicas causadas por uma dieta hiperlipídica no camundongo C57BL/6 : disbiose intestinal, resposta inflamatória e parâmetros associados; intestinal dysbiosis, inflammatory response and associated parameters : Obesidade; Proteínas do soro do leite; Inflamação; Microbiota intestinal; Dieta hiperlipídica

Naice Eleidiane Santana Monteiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.34215%
Caracterizada como um dos mais importantes problemas que a saúde pública enfrenta atualmente no Brasil e no mundo, a obesidade está associada a um quadro de inflamação subclínica, que predispõe à resistência à insulina e ao desenvolvimento de diabetes mellitus, além de representar fator etiológico para diversas outras doenças crônicas não transmissíveis. Sabendo da importância que os alimentos com propriedades bioativas podem ter no tratamento da obesidade é que a utilização das proteínas do soro do leite na dieta vem sendo alvo de diversos estudos, devido aos benefícios que podem trazer à saúde humana. Dentre as propriedades da whey protein, citam-se a capacidade de regular a função imune, atuar como agente antimicrobiano, estimular a síntese de proteína muscular, suprimir o apetite e atuar na redução da gordura corporal, além das propriedades de aumentar a expressão gênica de proteínas anti-estresse (HSPs) e de ativar o transportador de glicose GLUT4, ambas descobertas pelo nosso grupo da FEA. O presente estudo teve como objetivo investigar o impacto que as proteínas do soro do leite, seja na sua forma íntegra ou na forma hidrolisada, possam exercer sobre a homeostase e a proteção do organismo de camundongos...

‣ Estudo da variabilidade da microbiota intestinal em murganhos machos ICR durante um ensaio de carcinogénese química do urotélio

Sobral, Carina de Jesus Sequeira
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
68.495615%
Dissertação de Mestrado em Biologia Clínica Laboratorial.; A microbiota intestinal é constituída por um ecossistema microbiológico complexo, composto por microrganismos. Tem um importante papel no desenvolvimento do sistema imunológico e da mucosa gastrointestinal após o nascimento. O objetivo deste trabalho experimental consistiu em investigar a variabilidade da microbiota intestinal em murganhos (Mus musculus) ICR com 4-5 semanas de idade, durante um ensaio de carcinogénese do urotélio. Efetuaram-se dois ensaios, em dois períodos diferentes, sendo denominados de Grupo 1 (primeiro ensaio) e Grupo 2 (segundo ensaio). Em cada grupo efetuaram-se dois subgrupos no Grupo 1 denominados de A1 e B1. Nos animais do subgrupo A1 apenas foi administrado placebo na água durante 12 semanas (controlo) e, no subgrupo B1 os animais foram expostos a N-butil-N-(4-hidroxibutil) nitrosamina (BBN), substância com ação carcinogénica durante 12 semanas na água de bebida (tratamento). No grupo 2 incluíram-se animais no subgrupo A2 onde foi administrado o placebo durante 19 semanas (controlo) e, o subgrupo B2, onde os animais foram expostos a BBN durante 12 semanas na água (tratamento), e depois ao placebo durante as 7 semanas seguintes. Os murganhos foram distribuídos aleatoriamente...

‣ Microbiota intestinal e risco cardiometabólico: mecanismos e modulação dietética

Moraes,Ana Carolina Franco de; Silva,Isis Tande da; Almeida-Pititto,Bianca de; Ferreira,Sandra Roberta G.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.21742%
A microbiota intestinal, adquirida no período pós-natal, é composta por grande diversidade de bactérias que desempenham diferentes funções no hospedeiro humano, entre elas a absorção de nutrientes, proteção contra patógenos e modulação do sistema imune. O conteúdo bacteriano intestinal ainda não é totalmente conhecido, mas sabe-se que é influenciado por fatores internos e principalmente externos que modulam sua composição e função. Estudos indicam que a microbiota intestinal difere em indivíduos magros e obesos e ainda naqueles que mantêm hábitos alimentares diferentes. Há evidências de que as relações entre dieta, inflamação, resistência à insulina e risco cardiometabólico são em parte mediadas pela composição de bactérias intestinais. Conhecimentos sobre a microbiota poderão reverter em diferentes estratégias para manipular as populações bacterianas e promover saúde. Esta revisão aborda a relevância do conhecimento sobre o papel de fatores ou padrões alimentares na composição da microbiota, assim como mecanismos fisiopatológicos de doenças metabólicas crônicas e as potencialidades de prebióticos e probióticos sobre o perfil de risco cardiometabólico.

‣ Microbiota intestinal de indivíduos que sofreram acidente ocupacional com materiais biológicos e que realizaram profilaxia anti-retroviral

Souza,Micheli Evangelista de; Pereira,Paulo Câmara Marques
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.262573%
Avaliar a microbiota intestinal de indivíduos que sofreram acidente ocupacional com materiais biológicos e receberam anti-retrovirais foi o objetivo deste estudo. O grupo de estudo constou de 23 indivíduos com idade entre 18-45 anos, sendo 13 doadores de sangue e 10 que sofreram acidente ocupacional. Foram avaliados a microbiota intestinal, antropometria e exames laboratoriais pré, pós e 30 dias após o término da medicação. Zidovudina mais lamivudina foi utilizada em 70% dos indivíduos associado ao nelfinavir, 20% ao efavirenz e 10% ao ritonavir. As alterações nutricionais e dietéticas-laboratoriais e de microbiota intestinal foram analisadas em três momentos. M1: até dois dias do início da profilaxia; M2: no último dia da profilaxia e M3: 30 dias após o término da profilaxia. Náuseas, vômitos e diarréia estiveram presentes em 50% no segundo momento do estudo. Sobrepeso em 70%, desnutrição e eutrofia em 10%, dos indivíduos, não se modificaram durante o estudo. Transaminases, triglicérides, LDL-colesterol se elevaram no segundo momento e normalizaram 30 dias após término da medicação. Houve redução significativa dos Lactobacillus, Bifidobacterium e Bacteróides nos três momentos. Uso de anti-retrovirais provocou impacto significativo na microbiota intestinal dos indivíduos...

‣ Microbiota intestinal e desempenho de frangos alimentados com rações elaboradas com sorgo ou milheto e complexo enzimático

Leite,P.R.S.C.; Leandro,N.S.M.; Stringhini,J.H.; Souza,E.S.; Café,M.B.; Carvalho,F.B.; Andrade,M.A.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.1549%
Avaliou-se a suplementação enzimática em rações contendo milheto ou sorgo sobre a microbiota intestinal e o desempenho de frangos. Foram alojados 420 pintos - ensaio de microbiota - e 1.200 pintos - ensaio de desempenho -, submetidos aos tratamentos com sorgo ou milheto suplementados ou não com complexo enzimático. O delineamento utilizado foi inteiramente ao acaso, com sete repetições de 15 aves cada, para o ensaio de microbiota, e em blocos ao acaso, com cinco repetições e 60 aves por parcela para desempenho. Foram realizadas pesquisas de bactérias Gram-negativas e contagem do número total de microrganismos aeróbios do intestino delgado. A suplementação enzimática não afetou a microbiota intestinal de frangos aos 14 e 28 dias de idade. Houve efeito da suplementação enzimática nas dietas com sorgo para conversão alimentar na fase pré-inicial. Nas dietas com milheto, a suplementação melhorou o ganho de peso no período de um a 35 dias de idade. No período total de criação, de um a 42 dias, não foi observado efeito da suplementação para milheto ou sorgo. Conclui-se que a utilização da suplementação de enzimas em rações com sorgo ou milheto pode melhorar os resultados de desempenho, dependendo da fase de crescimento de frangos de corte.

‣ Exposição alimentar à própolis : resposta de biomarcadores inflamatórios e da microbiota intestinal em camundongos C57BL/6 tratados com dieta obesogênica; Dietary exposure to propolis : response of inflammatory biomakers and intestinal microbiota in C57BL/6 mice fed a high-fat diet

Aline Rissetti Roquetto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.4994%
A obesidade é um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, sendo associada a diversas doenças metabólicas como inflamação, resistência insulínica, dislipidemia, esteatose hepática, entre outras. Recentemente, tem sido demonstrado que alterações nas proporções dos filos que compõem a microbiota intestinal repercutem negativamente sobre o metabolismo e processos fisiológicos do hospedeiro. A dieta moderna é apontada como um dos fatores capazes de modular as bactérias intestinais e desencadear respostas inflamatórias. Diante deste cenário e tendo conhecimento de que a própolis, resina produzida por abelhas que possui ação anti-inflamatória e antimicrobiana, a presente pesquisa teve como objetivo avaliar o efeito da suplementação da própolis em camundongos tratados com dieta hiperlipídica sobre a microbiota intestinal e biomarcadores inflamatórios. Quarenta camundongos da linhagem C57BL/6 foram divididos em 4 grupos (n=10) aleatoriamente: grupo controle - dieta baseada na AIN-93G; grupo hiperlipídico (HF) - dieta com 37% de gordura; e grupos HFP2 e HFP5 tratados com dieta hiperlipídica, seguida de suplementação com própolis 0,2% nas duas e cinco semanas que antecederam ao sacrifício respectivamente. Foram coletadas amostras de sangue e músculo para determinações bioquímicas e indicadores de inflamação...

‣ Efeito dos oligossacarídeos FOS e GOS na microbiota intestinal e no pH do conteúdo cecal de ratas Wistar em desenvolvimento; Effect of oligosaccharides FOS and GOS on the intestinal pH and microbiota of the young female Wistar rats

Glaucia Carielo Lima
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.477974%
Muitos estudos tem demonstrado que o consumo acumulado de galactooligossacarídeo (GOS) e frutooligossacarídeo (FOS) pode trazer benefícios significativos para a saúde, relacionados com a sua resistência à digestão, sendo utilizados como substrato pelas bactérias intestinais, em especial as bifidobactérias. O objetivo do presente trabalho foi avaliar os efeitos de alteração de pH e microbiota (contagem de Bifidobacterium e Lactobacillus) no intestino grosso de ratas Wistar após o consumo dos oligossacarídeos não digeríveis (ONDs) FOS e GOS. Foram confeccionadas quatro dietas baseadas na AIN93G para roedores utilizando os ONDs em substituição parcial à sacarose para os grupos experimentais. Desta forma, o experimento contou com quatro grupos experimentais, sendo: grupo Controle, grupo FOS, grupo GOS e grupo FOS + GOS. O ensaio biológico contou com 32 animais divididos em grupos de 8 animais cada, mantidos em gaiolas separadas, sob ciclo claro/escuro de 12 horas, com temperatura e umidade controladas, durante o período de 90 dias. O consumo de dieta e o ganho de peso foram monitorados. Ao final do experimento, os animais foram sacrificados por decapitação, seu ceco retirado para coleta de material para análises posteriores de pH e microbiota intestinal. A análise de pH foi realizada por meio de peagômetro digital (TEC 5MP...

‣ La microbiota intestinal en el desarrollo del sistema inmune del recién nacido

La Rosa Hernández,Deyanira; Gómez Cabeza,Enrique José; Sánchez Castañeda,Niurka
Fonte: Revista Cubana de Pediatría Publicador: Revista Cubana de Pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.21742%
La microbiota intestinal comprende al conjunto de microorganismos comensales que cohabitan en simbiosis con el individuo. Su programación intraútero y colonización ulterior son factores determinantes en la maduración del sistema inmune. Para enriquecer nuestros conocimientos sobre el efecto de la microbiota intestinal en la maduración del sistema inmune en el niño, se realizó una revisión bibliográfica tras consultar las bases de datos Google, Medline y el Localizador de Información de Salud de Infomed, con la utilización de descriptores como microbiota intestinal, sistema inmune, gut microbiota.

‣ ¿Existe una relación entre la microbiota intestinal, el consumo de probióticos y la modulación del peso corporal?

Rodríguez,J. M.; Sobrino,O. J.; Marcos,A.; Collado,M. C.; Pérez-Martínez,G.; Martínez-Cuesta,M. C.; Peláez,C.; Requena,T.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.377705%
Introducción: Estudios científicos recientes indican que la microbiota intestinal puede jugar un papel importante en la modulación del peso corporal del hospedador. Objetivo: En este artículo se presenta una revisión actualizada de la literatura científica sobre el papel potencial de la microbiota intestinal y del consumo de probióticos en el peso corporal del hospedador, incluyendo la predisposición y la prevención del sobrepeso y la obesidad. Resultados y conclusiones: El empleo de probióticos en diferentes etapas de crecimiento, tanto en el hospedador animal como el humano, está habitualmente asociado a beneficios en la salud. Es evidente que los beneficios asociados al crecimiento no implican necesariamente un aumento del tejido adiposo ni tampoco una predisposición al sobrepeso o la obesidad. Hasta el momento, los datos que asocian un tipo de microorganismos específicos con la obesidad humana no son concluyentes ya que no determinan si es dicha microbiota la que juega una función causativa de la obesidad (fenómeno primario), o si es la microbiota intestinal la que está modulada en respuesta a dietas obesogénicas u otros factores relacionados con la patogénesis de esta condición (fenómeno secundario). Los estudios dirigidos a la modulación de la microbiota intestinal para prevenir o controlar la obesidad del hospedador...

‣ Microbiota intestinal e probióticos: Implicações sobre o câncer de cólon

Bedani,R.; Rossi,E.A.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.21742%
Atualmente, muito tem se discutido sobre o papel da microbiota intestinal, em particular das bactérias colônicas, na etiologia do câncer de cólon. Evidências revelam que uma microbiota desequilibrada pode contribuir para o desenvolvimento dessa doença. No entanto, estudos têm mostrado que os probióticos podem modular beneficamente a microbiota intestinal do hospedeiro, contribuindo para a inibição da carcinogênese. O presente trabalho tem como propósito apresentar uma revisão sobre a microbiota intestinal e sua relação com a promoção do câncer de cólon, bem como relatar, baseado em evidências científicas, os efeitos benéficos do consumo de probióticos e os possíveis mecanismos pelos quais esses microrganismos poderiam inibir o desenvolvimento desse tipo de câncer.