Página 1 dos resultados de 88 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

‣ Ensaios sobre macroeconomia e mercado de trabalho; Essays on macroeconomics and labor market

Attuy, Guilherme de Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
101.29669%
Os três artigos que compõem esta Tese possuem em comum a discussão da macroeconomia e o mercado de trabalho, para a investigação de problemas específicos. Desta forma, esta Tese busca preencher importantes lacunas presentes na literatura nacional e internacional. O primeiro artigo analisa os ciclos do desemprego brasileiro a partir de dados de fluxo de trabalhadores obtidos a partir da Pesquisa Mensal de Emprego (PME-IBGE). Usamos a abordagem proposta por Shimer (2007), que tenta controlar para eventual viés decorrente da agregação temporal nos dados do mercado de trabalho. Os dados brasileiros sugerem que a margem de ingresso para o desemprego (margem de separação) tem grande relevância para explicar os ciclos da taxa de desemprego no Brasil no período de março de 2002 a dezembro de 2010. Tais resultados indicam que o Brasil, relativamente a alguns países desenvolvidos, apresenta um mercado de trabalho com características mais próximas de um contexto com baixa regulamentação, ou seja, que o ingresso (e não a saída) no desemprego seria o principal responsável por sua flutuação. Além disso, a dinâmica da margem de separação, em relação a indicadores de atividade (PIB e Taxa de Desemprego), tem um comportamento claro (anticíclico e pró-cíclico...

‣ A política de salário mínimo e seus efeitos na renda do trabalhador brasileiro no período 2002 a 2011

Mesquita, Patrícia Laurentino de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
99.85096%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2012.; O interesse deste trabalho é identificar de que forma o salário mínimo influenciou o rendimento do trabalho, em particular nos últimos anos, a partir da definição da política de reajustes praticada entre 2002 e 2011. A metodologia utilizada em Neumark et al (2004) foi adaptada para esta pesquisa, realizada com dados da Pesquisa Mensal de Emprego - PME, elaborada pelo IBGE, para os anos de 2002 a 2011. Um painel rotacional relaciona o salário mínimo e faixas de distribuição de rendimentos. Uma análise contrafactual mostra o efeito de um reajuste real de 5% do salário mínimo sobre a renda. As estimativas indicam que os trabalhadores de salários próximos ao mínimo foram os mais fortemente afetados, com efeitos em escala decrescente a medida que aumenta o nível salarial. O efeito um ano após o aumento tem elasticidade máxima de 0,8 para salários de 0.9 a 1.1 salário mínimo, que sobe para 1,0 quando considerado apenas o período de 2006 a 2011. O efeito-resposta dado um reajuste de 5% no salário mínimo é de 4%...

‣ O atrito nas pesquisas longitudinais: o caso da pesquisa mensal de emprego (PME/IBGE)

Ribas,Rafael Perez; Soares,Sergei Suarez Dillon
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
161.09532%
O objetivo deste artigo é estimar os determinantes da permanência de pessoas no painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e, além disso, testar se ignorar a não-aleatoriedade do desgaste no painel causa algum viés em análises de regressão. Os resultados apontam que há uma forte correlação da taxa de atrito com as características geralmente associadas a uma mobilidade geográfica maior. Além disso, tanto características do processo de entrevista quanto fatores socioeconômicos estão significativamente relacionados à probabilidade de atrito no painel. Nos modelos adotados para testar o viés do desgaste no painel, assim como de outros critérios de seleção amostral, constatamos que todos estes são endógenos, apesar de alguns não estarem diretamente correlacionados com a equação de interesse. Por fim, mostramos que a ausência do controle para seleção amostral, o que inclui a retenção no painel, pode incorrer em algumas análises enviesadas.

‣ Inserção ocupacional e duração do desemprego nas regiões metropolitanas do Brasil : primeiro emprego e reemprego

Monte, Paulo Aguiar do
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
99.78388%
A presente Tese de doutorado tem por objetivo descrever e analisar a inserção ocupacional e a duração no estado de desemprego de duas classes de desempregados: a dos indivíduos que procuram o reemprego e a dos indivíduos que procuram o primeiro emprego. No intuito de avaliar as características do indivíduo que interferem na sua inserção ocupacional fora aplicado o modelo Logit bivariado; já com respeito ao estudo da duração esperada do indivíduo no estado de desemprego, utilizou-se o modelo não-paramétrico de Kaplan-Meier. Tendo como base os microdados da Pesquisa Mensal de Emprego PME, 2000 e 2001 - os resultados indicaram chances heterogêneas de inserção ocupacional e de permanência no estado de desemprego; quase sempre em favor dos indivíduos que procuram o reemprego, recomendando a necessidade que mecanismos sejam criados com o objetivo de gerar oportunidades iguais a todos que disputam uma vaga de emprego no mercado de trabalho - especialmente para aqueles que competem em condições desfavoráveis

‣ Uma avaliação dos efeitos do salário mínimo sobre o mercado de trabalho no Brasil; Texto para Discussão (TD) 564: Uma avaliação dos efeitos do salário mínimo sobre o mercado de trabalho no Brasil; An assessment of the effects of the minimum wage on the labor market in Brazil

Foguel, Miguel Nathan
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
99.67432%
O principal objetivo deste artigo é estimar os impactos do salário mínimo sobre o mercado de trabalho brasileiro. Para isso, exploramos o processo de convergência dos salários mínimos regionais ocorrido durante a primeira metade dos anos 80. A metodologia empregada foi a usualmente denominada “diferenças em diferenças” e as informações utilizadas foram obtidas da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) para as seis principais regiões metropolitanas brasileiras.; Série Monográfica: Texto para Discussão ; 564; Referências Bibliográficas: possui referências bibliográficas

‣ Aplicação de um modelo de idade-período-coorte para a atividade econômica no Brasil metropolitano

Rios-Neto, Eduardo L. G.; Oliveira, Ana Maria H. C.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
130.69303%
Um método relevante para a projeção da população economicamente ativa (PEA) é a projeção das taxas específicas de participação na PEA integrando o período com a coorte. Este trabalho formaliza essas aplicações, que normalmente são efetuadas mediante estimativa de planilha, através da implementação de modelos log-lineares topológicos de taxa (rate models). A discussão teórica e metodológica sobre os problemas de identificação nos modelos de idade-período-coorte é uma contribuição do trabalho. Já a aplicação empírica do modelo para os dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) nos anos 80 e 90 mostrou a eficácia da metodologia, apresentando resultados similares aos obtidos pela metodologia tradicional. A vantagem da metodologia aqui proposta é a possibilidade de se desenhar cenários mais rigorosos para a projeção da PEA.; p. 243-272 : il.

‣ A imputação da renda do não trabalho na pesquisa mensal de emprego

Ribas, Rafael Perez; Machado, Ana Flávia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
120.28717%
O painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é uma das bases de dados mais ricas do Brasil para investigações de fenômenos relativos ao mercado de trabalho. Entretanto, seu questionário traz apenas informações relativas à renda do trabalho. Este artigo propõe uma nova forma de imputar a renda do não trabalho utilizando um sistema de equações estimado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), também do IBGE. Além de descrever o modelo de imputação e sua consistência, o artigo levanta alguns fatos estilizados sobre pobreza e desigualdade em regiões metropolitanas (RMs) brasileiras. Os resultados contemplam basicamente os seguintes pontos: sazonalidade e tendência da pobreza e da desigualdade; taxas de transição para fora e para dentro da pobreza; e comparação entre as incidências de pobreza crônica e pobreza observada.; p. 265-395 : il.

‣ Pesquisa mensal de emprego na região metropolitana de Curitiba

Lira, Sachiko Araki; Delgado, Paulo Roberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
120.38112%
Traz uma breve apresentação do comportamento do mercado de trabalho na região metropolitana de Curitiba (RMC) nos anos de 2003 e 2004, comparando-o com o das demais regiões metropolitanas em que o IBGE realiza a Pesquisa Mensal de Emprego (PME).; p. 33-47 : il.

‣ A Utilização da PED no acompanhamento conjuntural do mercado de trabalho metropolitano

Parreiras, Luiz Eduardo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
100.07099%
Analisa, ainda que de forma meramente descritiva e limitada, algumas contribuições trazidas ao conhecimento da dinâmica do mercado de trabalho por uma outra pesquisa de características semelhantes, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, em parceria com instituições regionais nos estados em que é executada.; p. 29-41 : il

‣ Análise regionalizada da massa salarial com uso da PME-IBGE; Comunicados do Ipea 72 : Análise regionalizada da massa salarial com uso da PME-IBGE

Rodrigues Júnior, Waldery; Laureto, Camilo Rey; Pena, Marina Garcia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
Português
Relevância na Pesquisa
111.51624%
A Pesquisa Mensal do Emprego (PME) é uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que permite avaliar as flutuações e tendências da força de trabalho regionalmente. Esta pesquisa tem como alguns de seus objetivos avaliar e traçar metas socioeconômicas sobre o mercado de trabalho nacional, além de informações sociodemográficas. Uma característica importante da pesquisa é a periodicidade de atualização dos resultados pelo IBGE. As bases e resultados são divulgados mensalmente com as características da população residente nas áreas urbanas das principais regiões metropolitanas. Além disso, o trabalho traz resultados não só das características dos trabalhadores como também da estrutura de ocupação e atividade. Como dito anteriormente, a pesquisa foca as principais regiões metropolitanas, ou seja, região metropolitana de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Atualmente, a PME está dividida entre informações sociodemográficas e informações sobre trabalho e educação. Na primeira, são pesquisados todos os moradores entrevistados e, na segunda, apenas moradores com dez anos ou mais de idade, ou seja, População em Idade Ativa (PIA)...

‣ A Evolução do mercado de trabalho metropolitano segundo a leitura da nova metodologia da pesquisa mensal de emprego no período de março de 2002 a dezembro de 2006

Ávila, Marcelo de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
99.86113%
Investiga as principais variáveis agregadas do mercado de trabalho metropolitano nos últimos cinco anos com base na nova metodologia da PME, posta em prática pela primeira vez em março de 2002.; p. 17-28 : il.

‣ Reprovação, avanço e evasão escolar no Brasil

Leon, Fernanda Leite Lopez de; Menezes-Filho, Naércio Aquino
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
130.66117%
Este trabalho apresenta uma análise descritiva dos indicadores e determinantes da reprovação, avanço e evasão escolar condicional à reprovação no Brasil para as seguintes séries-diploma: 4ª e 8ª séries do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio, no período 1984-1997. Foram utilizados dados em painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do IBGE, cuja peculiaridade é seguir os mesmos indivíduos ao longo do tempo. Procuramos encontrar os determinantes da seleção dos indivíduos ao longo do ciclo escolar, concentrando a análise nas características familiares e nos seus efeitos sobre as probabilidades de sucesso. Concluímos que esses efeitos são mais importantes nas séries mais avançadas, e principalmente como determinantes do avanço escolar. Além disso, durante o período em análise, as características familiares perderam parte de sua importância, apontando para a universalização do ensino.; p. 417-452 : il.

‣ O atrito nas pesquisas longitudinais: o caso da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE; Texto para Discussão (TD) 1347: O atrito nas pesquisas longitudinais: o caso da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE; The Attrition in longitudinal studies: the case of the Monthly Employment Survey (PME) from IBGE

Ribas, Rafael Perez; Soares, Sergei Suarez Dillon
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
162.03418%
O objetivo deste artigo é estimar os determinantes do atrito/permanência de pessoas no painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, além disso, testar se ignorar a não-aleatoriedade deste desgaste causa algum viés na análise de regressões. O atrito pode ser de três tipos: a) aleatório, que não gera qualquer tipo de viés em estimações de parâmetros; b) função de variáveis observadas, cujo viés pode ser corrigido mediante repesagem adequada; e c) função de variáveis não-observadas, cujo viés pode ser corrigido usando-se um probit bivariado para variáveis discretas ou a correção de Heckman para variáveis contínuas. Os resultados apontam que a taxa de atrito na pesquisa tende a ser maior nos meses de férias, e que há uma forte correlação dessa taxa com as características geralmente associadas a uma mobilidade geográfica maior. Além disso, tanto características do processo de entrevista quanto fatores socioeconômicos são significativamente relacionados à probabilidade de atrito no painel. Nos modelos adotados para testar o viés do desgaste no painel, assim como de outros critérios de seleção amostral, constatamos que todos estes são endógenos...

‣ Sobre o painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE; Texto para Discussão (TD) 1348: Sobre o painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE; About the panel's Monthly Employment Survey (PME) from IBGE

Ribas, Rafael Perez; Soares, Sergei Suarez Dillon
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
162.18887%
O objetivo deste texto é fornecer as informações necessárias para que pesquisadores possam utilizar a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e, em particular, o painel de domicílios. O painel da PME é um instrumento extremamente útil de análise que, no entanto, tem sido subutilizado devido a uma série de dificuldades práticas, principalmente na sua (re)construção. Escrevemos este texto para fornecer a outros pesquisadores alguns instrumentos para lidar com estas dificuldades. O texto tem três partes. A primeira trata da leitura e identificação do painel da PME, inclusive o esquema de rotação da pesquisa. Até esta tarefa relativamente simples torna-se complexa devido a algumas peculiaridades de como a PME é organizada. Na segunda parte, fornecemos alguns procedimentos para aumentar a taxa de identificação no painel de pessoas. A hipótese por trás destes procedimentos é que o erro na declaração de informações individuais dificulta a reconstituição mais precisa deste painel. Finalmente, na última parte, apontamos qual é a implicação de uma reconstituição menos precisa do painel de pessoas sobre os resultados de um exemplo de análise do mercado de trabalho.; 35 p. : il.

‣ A imputação da renda não-trabalho na Pesquisa Mensal de Emprego (PME/IBGE) e seu proveito em análises dinâmicas de pobreza e desigualdade; Texto para Discussão (TD) 1363: A imputação da renda não-trabalho na Pesquisa Mensal de Emprego (PME/IBGE) e seu proveito em análises dinâmicas de pobreza e desigualdade; Imputation of non-labor income in the Monthly Employment Survey (PME / IBGE) and its advantage in dynamic analysis of poverty and inequality

Ribas, Rafael Perez; Machado, Ana Flávia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
172.12145%
O painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é, sem dúvida alguma, uma das bases de dados mais ricas do Brasil para investigações de fenômenos relativos ao mercado de trabalho. Isso devido a sua natureza longitudinal. Entretanto, por enfatizar apenas o mercado de trabalho, seu questionário traz apenas informações relativas a esta fonte de renda, não considerando outros tipos de rendimentos, como pensões, aposentadorias, transferências sociais etc. Dada esta limitação, este artigo apresenta uma proposta para aumentar a utilidade da atual PME. Esta proposta consiste em imputar a renda não-trabalho, utilizando um sistema de equações estimado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), também conduzida pelo IBGE. Além de descrever o modelo de imputação e sua consistência em termos de reprodução na PME dos mesmos indicadores da Pnad, o artigo levanta alguns fatos estilizados sobre pobreza e desigualdade em Regiões Metropolitanas (RMs) brasileiras. A natureza dinâmica desses fatos estilizados os impossibilita de serem levantados com o uso de outra base de dados no Brasil que não seja a própria PME imputada. Os resultados contemplam basicamente os seguintes pontos: sazonalidade e tendência da pobreza e da desigualdade; taxas de transição para fora e para dentro da pobreza; e comparação entre as incidências de pobreza crônica e pobreza observada.; 28 p. : il.

‣ Uma Análise das diferenças entre as estatísticas do mercado de trabalho sobre a variação da ocupação formal metropolitana : PME e CAGED

Ramos, Lauro; Aguas, Marina; Corseuil, Carlos Henrique L.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
131.47434%
Esta nota procura levantar elementos que ajudem a avaliar em que medida as duas pesquisas, (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e Pesquisa Mensal de Emprego (PME), oferecem informações que estão em concordância ou discordância sobre a geração de empregos de janeiro de 2003 a dezembro de 2009, levando em consideração as variações das dimensões citadas. Cabe notar que a estatística mensal comparável entre as duas fontes é a variação mensal da população ocupada, sendo portanto o objeto da análise.; p. 37-44 : il.

‣ Evolução recente da informalidade do emprego no Brasil : uma análise segundo as características da oferta de trabalho e o setor; Recent developments of informal employment in Brazil : a labor supply-side analysis

Barbosa Filho, Fernando de Holanda; Moura, Rodrigo Leandro de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
99.97381%
Apesar da recente queda, o elevado nível de informalidade do emprego (acima de 30%) no Brasil chama atenção devido aos impactos da informalidade na economia de forma geral. Nesse sentido, analisar a relação entre as características da mão de obra e a informalidade é fundamental para compreender a redução recente superior a 10 pontos percentuais (p.p.). Para tanto, este trabalho utiliza dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), ambas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para estudar esse fenômeno. Este artigo contribui para a literatura ao mostrar que a queda da participação de trabalhadores menos escolarizados e com baixa experiência chega a explicar quase 80% da queda da informalidade no país. Mostra, ainda, que a transição de trabalhadores do setor informal para o formal e a absorção dos trabalhadores desempregados pelo setor formal ajuda a explicar a queda da informalidade.; p. 101-123

‣ Os Efeitos do aumento da licença-maternidade sobre o salário e o emprego da mulher no Brasil

Carvalho, Sandro Sacchet de; Firpo, Sergio; Gonzaga, Gustavo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
100.05922%
Este artigo tem como objetivo estimar os efeitos da mudança na legislação de licença-maternidade sobre os salários e o emprego da mulher no Brasil. Em particular, analisamos os impactos da elevação do período de licença de 12 semanas para 120 dias, determinada pela Constituição Federal de 1988. De acordo com a literatura teórica, o efeito do aumento do período de licença é ambíguo. É de se esperar, por um lado, que esse aumento tenha efeitos negativos sobre a demanda por trabalho, na medida em que eleva o custo dos empregadores. Por outro, a nova legislação pode aumentar a oferta de trabalho e ter efeitos positivos sobre os salários ao evitar que as mulheres se retirem do mercado de trabalho cada vez que tenham um filho, preservando o capital humano específico dessas trabalhadoras acumulado à empresa. Utilizamos uma simples metodologia de diferenças em diferenças com base em dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 1986 e 1991. Analisamos as variações nos salários e no emprego ocorridas entre os períodos antes e depois da Constituição de 1988, de mulheres em idade fértil (o grupo de tratamento) em relação a dois grupos de controle: homens na mesma faixa etária e mulheres em idade não-fértil. Os resultados mostram que o aumento da licença não teve impactos significativos sobre os salários. Também não foram encontrados indícios de que esse aumento tenha elevado a retenção das mulheres no mercado de trabalho...

‣ Mercado de trabalho na região metropolitana de Curitiba

Garcias, Paulo Mello; Lyra, Sachiko Araki
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
130.68018%
O objetivo deste texto é apresentar a evolução do mercado de trabalho na região metropolitana de Curitiba (RMC) no período 1999-2001 a partir dos dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e compará-la com os resultados do Brasil.; p. 73-77 : il.

‣ O atrito nas pesquisas longitudinais: o caso da pesquisa mensal de emprego (PME/IBGE)

Ribas, Rafael Perez; Soares, Sergei Suarez Dillon
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
161.344795%
This article aims to estimate the determinants of attrition/permanence of people in the panel of the Brazilian Monthly Employment Survey (PME/IBGE) and also to test the bias emerged from ignorability of attrition selection in regression analyses. Results point out a strong correlation between attrition rate and characteristics closely related to geographic mobility. In addition, both survey design aspects and socioeconomic events are significantly related to the probability of attrition. In selection correction models, we find that all selection mechanisms are endogenous, even though they are not directly correlated with the equation of interest. Finally, we show that ignoring the endogeneity of sample selection, such as attrition, may imply to a biased analysis. However, controlling for only some selection mechanism, not controlling for all, may provide estimators even more biased than no controlling.; O objetivo deste artigo é estimar os determinantes da permanência de pessoas no painel da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e, além disso, testar se ignorar a não-aleatoriedade do desgaste no painel causa algum viés em análises de regressão. Os resultados apontam que há uma forte correlação da taxa de atrito com as características geralmente associadas a uma mobilidade geográfica maior. Além disso...