Página 1 dos resultados de 1390 itens digitais encontrados em 0.030 segundos

‣ A europeização das políticas de emprego : impactos e implicações no caso português

Valadas, Carla Sofia Andrade Teodósio dos Santos
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
98.56138%
A presente investigação tem por tema a europeização das políticas de emprego. Nela analisamos o desenvolvimento das políticas de emprego, constituídas no seio das instâncias europeias, e o modo como estas se inter-relacionam com as políticas de emprego prosseguidas num dos Estados-membros: Portugal. Partimos da ideia de que os sistemas nacionais de protecção social são hoje largamente influenciados por mudanças ocorridas a nível internacional e por linhas de orientação e acordos delineados por organizações internacionais como é o caso da União Europeia. Ao observarmos os efeitos dessas inter-relações nas políticas de emprego nacionais percebemos que estas reflectem mudanças importantes que se têm feito sentir nos mercados de trabalho, como seja a tendência para o crescimento do emprego precário e o aumento do desemprego. Como forma de responder a estes desafios, na viragem do milénio, a UE delineou uma estratégia para lidar com o desemprego ao nível europeu, a Estratégia Europeia de Emprego (EEE), que implica uma nova abordagem do que deve ser o papel dos Estados (alterando as bases e a estrutura do seu funcionamento) e visando promover um novo modelo de funcionamento e organização dos mercados de trabalho a nível europeu. Uma das ideias centrais é a de que o Estado transfere a sua responsabilidade para a promoção de políticas de empregabilidade e já não de emprego...

‣ A Europeização das Políticas de Emprego. Impactos e implicações no caso português

Góis, Carla Sofia Andrade Teodósio dos Santos Valadas e
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
108.5623%
A presente investigação tem por tema a europeização das políticas de emprego. Nela analisamos o desenvolvimento das políticas de emprego, constituídas no seio das instâncias europeias, e o modo como estas se inter-relacionam com as políticas de emprego prosseguidas num dos Estados-membros: Portugal. Partimos da ideia de que os sistemas nacionais de protecção social são hoje largamente influenciados por mudanças ocorridas a nível internacional e por linhas de orientação e acordos delineados por organizações internacionais como é o caso da União Europeia. Ao observarmos os efeitos dessas inter-relações nas políticas de emprego nacionais percebemos que estas reflectem mudanças importantes que se têm feito sentir nos mercados de trabalho, como seja a tendência para o crescimento do emprego precário e o aumento do desemprego. Como forma de responder a estes desafios, na viragem do milénio, a UE delineou uma estratégia para lidar com o desemprego ao nível europeu, a Estratégia Europeia de Emprego (EEE), que implica uma nova abordagem do que deve ser o papel dos Estados (alterando as bases e a estrutura do seu funcionamento) e visando promover um novo modelo de funcionamento e organização dos mercados de trabalho a nível europeu. Uma das ideias centrais é a de que o Estado transfere a sua responsabilidade para a promoção de políticas de empregabilidade e já não de emprego...

‣ Políticas económicas para a criação de emprego

Varandas, Margarete de Oliveira
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
88.29353%
A Estratégia Europeia para o Emprego (EEE) foi e continua a ser a primeira estratégia de emprego comum aos estados membros da União Europeia (UE). Neste contexto, as políticas de emprego definidas tendo como base uma arquitetura de políticas macroeconómicas alicerçadas na conceção neoclássica do mercado de trabalho, podem originar várias consequências para o mercado de trabalho e para a criação de emprego. Este trabalho aborda a forma como as políticas de emprego têm sido executadas bem como o impacto que podem ter na vida dos empregados e desempregados. Estará a EEE bem delineada? Será a flexibilização do mercado de trabalho a melhor solução? Quais as suas consequências a nível macroeconómico? A conceção neoclássica do mercado de trabalho aliada a uma política macroeconómica que não permite estimular a economia da UE e mais especificamente da zona euro não nos parece ser o melhor caminho. A criação de empregos instáveis, inseguros e precários é claramente um problema estrutural.; Trabalho de projeto do mestrado em Economia (Economia do crescimento e das políticas estruturais), apresentado à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Margarida Antunes.

‣ Do desempregado ao desemprego: desenvolvimento das políticas públicas de emprego no Brasil; From unemployed to unemployment: development of employment public policies in Brazil

Jardim, Fabiana Augusta Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
97.95051%
Procurando conhecer o percurso que possibilitou a emergência do desemprego como problema, na experiência brasileira, este trabalho enfrentou o desafio analítico de tomar as políticas públicas de emprego como objeto de reflexão. Não para marcar sua adequação ou eficiência, senão para distinguir suas relações com a produção de diferentes formas de sujeição do trabalho. Para isso, tomou como referência as noções foucaultianas de governamentalidade e problematização, investigando os diferentes jogos de relações nos quais a ausência de trabalho (involuntária e temporária) foi colocada ao longo do tempo, desde os anos 1930 até 1990, ano que marca o início dos esforços mais consistentes de construção de um Sistema Público de Emprego no Brasil. Os resultados aqui apresentados, ainda que certamente não preencham a lacuna de uma genealogia do desemprego entre nós, sugerem a fecundidade da abordagem para a compreensão do desemprego, entendido aqui não como fenômeno ligado apenas ao funcionamento do mercado de trabalho, mas como efeito de diferentes artes de governo e, nesse sentido, como revelador das maneiras pelas quais o trabalho tem sido produzido como sujeito.; In search of learning the path that made possible the appearing of unemployment in Brazilian experience...

‣ Pessoas com deficiência no mercado de trabalho: considerações sobre políticas públicas nos Estados Unidos, União Europeia e Brasil

Oliveira, Marileide Antunes de; Goulart Júnior, Edward; Fernandes, José Munhoz
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 219-232
Português
Relevância na Pesquisa
87.92284%
Atualmente, discussões a respeito da construção de uma sociedade inclusiva, ou seja, responsiva às diferenças, têm ocorrido em diversos países. de acordo com os princípios da inclusão social, a participação das pessoas com deficiência na sociedade depende de profundas transformações, cabendo à sociedade prover os suportes necessários para que esses indivíduos tenham acesso a todos os recursos disponíveis no meio social e, além disso, ao convívio de maneira não-segregada. Uma questão importante, nesse sentido, é a elaboração de políticas públicas no âmbito do trabalho voltadas para pessoas com deficiência. Embora o acesso ao trabalho seja considerado um dos principais direitos civis dos indivíduos, as pessoas com deficiência ainda encontram diversas barreiras para ingressar no mercado profissional. Partindo dessas afirmações, este artigo teve como objetivo discutir alguns dos principais aspectos das políticas de emprego adotadas nos Estados Unidos, na União Europeia e no Brasil para favorecer a inserção desses indivíduos no mercado de trabalho. Para tanto, três documentos legais, sendo um Nacional, um procedente dos Estados Unidos e outro, da União Europeia, foram analisados quanto aos itens: a) ano de publicação do documento; b) objetivos; c) definição de deficiência; e d) estratégias de inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. A partir das considerações realizadas...

‣ Bolsa trabalho : politica de emprego?

Lourival Rodrigues da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
88.16386%
A dissertação tem como objetivo analisar uma política pública municipal de inserção de jovens, entre 15 e 24 anos, no mercado de trabalho, da cidade de São Paulo, na gestão Marta Suplicy (2001/2004). A pesquisa ao considerar o Estado como o agente fundamental para a promoção de políticas de emprego analisa o programa Bolsa Trabalho que, dentre outros, busca superar a exclusão social. O objetivo da análise é identificar os reflexos de tais políticas no emprego e desemprego de jovem. A dissertação foi desenvolvida com base em dados secundários estatísticos e entrevistas semi-estruturadas. A hipótese que orientou a pesquisa é de que adiar a entrada do jovem no mercado de trabalho e melhorar sua condição de inserção na sociedade é passo importante para o desempenho das políticas de emprego, ao lado de uma política econômica que mantenha níveis de crescimento adequado e sustentado. Nesse sentido este estudo vem somar esforços, sobretudo, na compreensão do caminho trilhado pelas políticas públicas de inserção no mercado de trabalho.; The dissertation aims to analyze a municipal public policy of integration of young people between 15 and 24 years in the job market, the city of Sao Paulo, Marta Suplicy in the management (2001/2004). The search to consider the state as the key agent for the promotion of employment policies analyzes the Labor Scholarship program which...

‣ Politicas de emprego na União Europeia (1995-2007) : a Europa social, uma uma utopia; Employment policies in the European Union (1995-2007) : the social Europe - an utopia?

Rita Petra Kallabis
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
88.16315%
Em meados da década de 1970 rompeu-se o padrão de desenvolvimento estabelecido no período do pós-guerra, um padrão expresso na construção dos Estados de Bem Estar Social, estes pautados pela inclusão social e pela promoção de maior justiça distributiva. Este rompimento deslanchou abertamente uma dupla crise, econômica e social. Pergunta-se: Quais as respostas que a União Européia deu a esta crise com a qual se instalaram o crescimento econômico lento e oscilante, o desemprego em massa e a precarização dos mercados de trabalho? E qual o significado destas respostas na busca por um novo padrão de desenvolvimento, como modelo social europeu? Procura-se por respostas, analisando-se a Estratégia Europeia para o Emprego (EEE), lançada em 1994, incluída no ano de 2000 na Estratégia Europeia para Emprego e o Crescimento (Estratégia de Lisboa) e afunilada em 2007 no projeto da Flexicurity. Discutindo-se as Políticas de Emprego contidas nestas estratégias, percebe-se um conflito de objetivos. De um lado, encontram-se elementos que as revelam como instrumentos de uma política econômica guiada pela visão liberal-conservadora que pressiona pela desregulação e flexibilização do mercado de trabalho, este último novamente visto como lócus para a resolução de problemas sociais mais amplos. Ao mesmo tempo...

‣ Parcerias para a Promoção Local do Emprego

Mendes, Tiago Carrilho Ribeiro
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 07/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
88.04584%
Nesta investigação discutimos o conceito de parceria, ou seja, o processo através do qual dois ou mais actores se relacionam com predisposição para negociar e agir na base da mudança, e que tem tradução na dinâmica do projecto. Para este estudo temos como base teórica e conceptual os paradigmas funcionalista e territorialista, a abordagem do sistema de emprego e os trabalhos sobre a acção dos actores locais. A base empírica diz respeito ao estudo da estratégia das políticas de emprego, dos respectivos programas públicos e das experiências de promoção local do emprego em Portugal e na Europa. Uma das principais consequências da crise estrutural do modelo fordista é a tendência para o aumento do desemprego e do emprego precário, que constituem as principais fontes de exclusão social. Neste contexto, a União Europeia estabeleceu as bases da estratégia europeia para o emprego, com o reconhecimento e reforço da escala local com nível crucial de intervenção. Em face dos problemas sociais e de emprego, as respostas locais baseadas na parceria viabilizam a promoção do emprego numa perspectiva de integração social e desenvolvendo formas de trabalho conjunto com envolvimento de instituições «sociais» e agentes empresariais. No entanto...

‣ Pessoas com deficiência no mercado de trabalho: considerações sobre políticas públicas nos Estados Unidos, União Europeia e Brasil

Oliveira,Marileide Antunes de; Goulart Júnior,Edward; Fernandes,José Munhoz
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
87.92284%
Atualmente, discussões a respeito da construção de uma sociedade inclusiva, ou seja, responsiva às diferenças, têm ocorrido em diversos países. De acordo com os princípios da inclusão social, a participação das pessoas com deficiência na sociedade depende de profundas transformações, cabendo à sociedade prover os suportes necessários para que esses indivíduos tenham acesso a todos os recursos disponíveis no meio social e, além disso, ao convívio de maneira não-segregada. Uma questão importante, nesse sentido, é a elaboração de políticas públicas no âmbito do trabalho voltadas para pessoas com deficiência. Embora o acesso ao trabalho seja considerado um dos principais direitos civis dos indivíduos, as pessoas com deficiência ainda encontram diversas barreiras para ingressar no mercado profissional. Partindo dessas afirmações, este artigo teve como objetivo discutir alguns dos principais aspectos das políticas de emprego adotadas nos Estados Unidos, na União Europeia e no Brasil para favorecer a inserção desses indivíduos no mercado de trabalho. Para tanto, três documentos legais, sendo um Nacional, um procedente dos Estados Unidos e outro, da União Europeia, foram analisados quanto aos itens: a) ano de publicação do documento; b) objetivos; c) definição de deficiência; e d) estratégias de inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. A partir das considerações realizadas...

‣ Decisão e participação na política pública de emprego: o caso dos núcleos de produção do programa SER da prefeitura municipal de Natal (RN)

Ferreira,Luciano Alberto; Araujo,Maria Arlete Duarte de
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
87.81793%
Considerando a idéia da participação dos cidadãos na implementação de políticas públicas no Brasil, o objetivo deste artigo é apreender as condições em que se efetiva a participação dos beneficiários nas tomadas de decisão nos núcleos de produção do subprograma Núcleos de Produção/Incentivo à Criação de Microempresas,Cooperativas e Associações, um dos seis subprogramas do programa SER (Sistema de Geração de Emprego e Renda), principal instrumento da política de emprego e renda implementada pela Prefeitura Municipal de Natal, no estado do Rio Grande do Norte. A análise dos dados mostra que o processo decisório para os núcleos de produção tem possibilitado a participação das costureiras apenas em níveis e graus elementares de decisão, dado que suas possibilidades de influências são ofuscadas pela capacidade das coordenações do programa SER e do subprograma Núcleos de Produção exercerem o controle sobre fontes importantes de poder na organização pública: recursos disponibilizados aos núcleos de produção, processo decisório, fluxo das informações e articulação com o ambiente externo referentes ao ambiente operacional dos núcleos de produção do subprograma em análise.

‣ Fundo de Amparo ao Trabalhador : uma solução de financiamento esgotada?; Support fund for workers : a solution depleted of funding?

Amorim, Brunu Marcus Ferreira; Souza, Marcelo Galiza Pereira de; Gonzalez, Roberto Henrique Sieczkowski; Campos, André Gambier
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil em Desenvolvimento (BD) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
98.09366%
Este capítulo discute os vetores da evolução das receitas e despesas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), de modo a esclarecer a sua situação financeira, bem como apontar saídas para o financiamento das políticas de emprego e de estímulo ao desenvolvimento. A questão básica consiste em saber se é possível garantir recursos para uma adequada proteção social aos trabalhadores contra situações de desemprego, sem abrir mão do papel do FAT como financiador de projetos que possam gerar novas oportunidades de trabalho e de ampliação da renda. De fato, não há nada que obrigue as políticas voltadas ao mercado de trabalho e ao desenvolvimento econômico a serem financiadas (nos dois sentidos mencionados) exclusivamente pelo FAT. Porém, o fundo compõe o marco institucional em torno do qual se articularam vinculação de recursos, normatização do sistema público de emprego e dos programas de crédito direcionado e instâncias de participação social. Mais do que encarar esta questão como um problema de equilíbrio fiscal, portanto, propõe-se entendê-la como um desafio institucional às políticas de emprego e renda, entendidas em seu sentido amplo. A análise do FAT se dividirá em três partes. A primeira apresentará o modo de organização do fluxo de recursos do fundo. A segunda parte mostrará a evolução das receitas...

‣ Políticas de emprego, trabalho e renda no Brasil: desafios à montagem de um sistema público, integrado e participativo; Texto para Discussão (TD) 1237: Políticas de emprego, trabalho e renda no Brasil: desafios à montagem de um sistema público, integrado e participativo; Employment, work and income policies in Brazil: challenges to mount a public system, integrated and participatory

Cardoso Jr., José Celso; Gonzalez, Roberto; Stivali, Matheus; Amorim, Brunu; Vaz, Fábio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
108.38364%
Este trabalho realiza um esforço de compreensão acerca de temas centrais ao desenvolvimento do aqui chamado Sistema Público de Emprego, Trabalho e Renda (SPETR) no Brasil. Para tanto, na seção 1, traz-se uma recuperação histórica não exaustiva da montagem das principais políticas federais brasileiras de emprego, trabalho e renda. Na seção 2, são revelados alguns aspectos importantes da criação e do estabelecimento do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) como principal – e quase exclusiva – fonte de financiamento daquelas políticas. Na seção 3, evidenciam-se algumas características distintivas do Conselho Deliberativo do FAT (Codefat) perante as demais políticas sociais brasileiras, com destaque para sua forma de funcionamento e para alguns aspectos concernentes ao gerenciamento dos programas sob sua alçada. Na seção 4, abordam-se aspectos da gestão pública das políticas de emprego, trabalho e renda, com ênfase para as principais características da descentralização e da participação não estatal na provisão de serviços do SPETR. Por fim, na seção 5, promove-se uma breve avaliação de desempenho (físico e financeiro) dos principais programas federais de emprego, trabalho e renda do país.; 72 p. : il.

‣ O Dilema do financiamento orçamentário das políticas públicas de emprego

Paiva, Luis Henrique
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
87.87172%
Demonstra que a primeira avaliação encoberta problemas importantes, tanto técnicos como fiscais, relacionados às ações de emprego: a) ênfase crescente nas ações passivas de emprego e não nas ações de caráter mais ativo (como seria desejável); b) falta de focalização das ações passivas – pois, apesar de estarem entre as mais dispendiosas ações sociais do governo federal, não chegam aos trabalhadores mais pobres, graças ao seu desenho; c) vinculação orçamentária de parte significativa das despesas do MTE à variação do salário mínimo (SM) – que, nos últimos anos, tem sido superior à inflação.; p. 27-40 : il.

‣ Balanço das políticas de emprego e renda no período 1995-2002

Lopes, Simone Saisse
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
87.79011%
Nos últimos oito anos, a economia brasileira passou por mudanças importantes das quais a mais visível é a derrota da hiperinflação. Ainda que com benefícios enormes para as perspectivas futuras do país, essas mudanças tiveram impactos não desprezíveis sobre o mercado de trabalho.; p. 11-13

‣ Políticas de emprego e renda em cidades médias e aglomerados não metropolitanos : os casos do aglomerado urbano sul (RS) e de Caruaru e entorno (PE) em 2006

Schneider, Eduardo Miguel; Rodarte, Mario Marcos Sampaio; Garcia, Lúcia dos Santos
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
97.95051%
Estudos recentes apontam que as cidades do interior brasileiro, especialmente as de porte médio, vêm constituindo-se em polos de atração de novos investimentos que, por sua vez, dinamizam as estruturas produtivas e os mercados de trabalho destas cidades. De tal sorte que, nestes municípios, o ritmo de geração de novos postos de trabalho, e, portanto, de oportunidades de emprego, estaria acima do registrado nas grandes metrópoles brasileiras. Assim, reforça-se a necessidade de desenvolvimentos metodológicos para a realização de pesquisas que forneçam estatísticas sobre o mercado de trabalho das cidades médias, contemplando esta grande heterogeneidade.; p. 29-36

‣ Notas sobre políticas de emprego; Texto para Discussão (TD) 471: Notas sobre políticas de emprego; Notes on employment policies

Ramos, Carlos Alberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
108.2603%
Neste texto são discutidas as políticas de emprego mais utilizadas hoje no mundo. Os dados e as experiências analisadas referem-se, na maioria dos casos, aos países da OCDE, ainda que sejam realizadas algumas referências ao caso brasileiro. As políticas de formação profissional e elevação do nível educacional, talvez a mais popular das medidas contra o desemprego, parecem não ser uma panacéia. As estatísticas sugerem que todo o sistema educacional e de formação é eficaz em conjunturas de crescimento e onde sua articulação com as firmas é estreita (caso da Alemanha). Essa ausência de articulação pode gerar elevadas taxas de desemprego entre os jovens, ainda que possuam escolaridade elevada (casos da Itália e da Espanha). Os subsídios à contratação de grupos sociais vulneráveis (jovens, mulheres, adultos com escassa formação, etc.) parecem ter efeitos de substituição de mão-de-obra que tornam pouco eficazes os recursos aplicados. Estratégias que combinem políticas passivas e ativas focalizadas, setorial ou geograficamente, em que os processos de reestruturação são importantes parecem eficazes para reduzir os custos sociais. Os estudos de caso realizados sobre os projetos de apoio aos pequenos empreendimentos não parecem indicar que sejam grandes dinamizadores do emprego. Contratos de trabalho não-convencionais (emprego a tempo parcial e temporário) para gerar empregos parecem...

‣ Emprego e renda

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Políticas Sociais: acompanhamento e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
87.81292%
O legado encontrado na área de emprego e renda não é dos mais positivos. A tendência que se afirmara nos anos 1990 e que se consolida no início desta nova década configura um mercado de trabalho mais afetado pela informalidade, com taxas de desemprego em patamares mais elevados, além de rendimentos mais concentrados, cujo patamar médio reduziu-se de forma efetiva. Essa trajetória das categorias de trabalhadores sem carteira, por conta própria e empregadores determina a tendência ascendente da informalidade e traz preocupações quanto à cobertura e ao financiamento do sistema de proteção social e quanto à precariedade do trabalho. Essa informalidade, que atinge mais da metade do mercado de trabalho brasileiro, reduz a capacidade do Estado de financiar a proteção social, que tem como base a contribuição proveniente do trabalho assalariado. Da mesma forma, projeta-se, para o futuro, uma enorme massa de trabalhadores descobertos pela Previdência Social, desprotegidos quanto aos eventos que possam ocasionar perda de sua capacidade produtiva, e que certamente deverão recorrer aos benefícios assistenciais como forma de proteção e de sobrevivência.; p. 80-89 : il.

‣ Funcionamento e desenvolvimentos recentes da intermediação de mão de obra

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Secretaria de Políticas Públicas de Emprego. Gabinete
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
88.02092%
Apresenta o funcionamento da política pública de intermediação de mão de obra e alguns de seus desenvolvimentos recentes. Entre as mudanças atuais, aborda a implementação do Portal Mais Emprego, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE); a autointermediação, dentro Portal Mais Emprego; o Programa de Melhorias da Intermediação de Mão de Obra, e os esforços para a integração das políticas de seguro-desemprego, qualificação e intermediação de mão de obra.; p. 45-52 : il.

‣ A Experiência do Reino Unido no fortalecimento das políticas ativas de emprego

Costanzi, Rogério Nagamine
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
87.7453%
Neste final de século XX, a tendência generalizada de crescimento da taxa de desemprego, inclusive o de longa duração, criou pressões políticas e sociais em prol de maior cobertura da massa de desempregados, via critérios mais flexíveis de acesso ao benefício, assim como, de ampliação da duração do seguro desemprego. Por outro lado, o próprio crescimento da taxa de desemprego pressionou os custos destes programas, exatamente em um momento de crise do welfare state, inclusive financeira, que dificultava políticas de benefícios mais generosas e criava pressões para cortes dos gastos públicos.; p. 53-57

‣ Políticas públicas de emprego : a experiência do Proger

Araujo, Tarcisio Patricio de; Lima, Roberto Alves de; Souza, Hermino Ramos de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
98.15996%
Sabe-se que a resposta de efeito mais rápido e mais significativo no combate ao desemprego - crescimento econômico - depende de limites em geral associados a ajustes Macroeconômicos: por outro lado, respostas advindas de mudanças institucionais e de adequação a novos padrões tecnológicos e organizacionais levam algum tempo para surtir efeitos expressivos. Considerando esse quadro, políticas públicas de emprego do tipo "programas de geração de emprego e renda" desempenham um papel que, embora obviamente limitado, é importante em momentos de grandes transformações no mercado de trabalho, pois tais programas podem direcionar recursos para a criação de empregos em regiões ou segmentos econômicos mais atingidos pelo processo de reestruturação; ademais, podem ter um papel relevante na criação ou manutenção de pequenos negócios; neste último caso, os programas estariam formando uma força de trabalho que potencialmente geraria outros empregos.; p. 11-13