Página 1 dos resultados de 13997 itens digitais encontrados em 0.062 segundos

‣ Influência da renda sobre as despesas com alimentação fora do domicílio, no Brasil, 2002-2003; Influence of income on food expenditures away from home among Brazilian families, 2002-2003

CLARO, Rafael Moreira; LEVY, Renata Bertazzi; BANDONI, Daniel Henrique
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Objetivou-se descrever e avaliar a influência da renda sobre a participação da alimentação fora do domicílio no Brasil. Utilizaram-se dados coletados pela Pesquisa de Orçamentos Familiares realizada em 2002/2003 (POF 2002/2003), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Analisaram-se os registros dos gastos com aquisições de alimentos e bebidas consumidos fora do domicílio. A associação entre a participação da alimentação fora do domicílio e a renda, ajustada para atributos sócio-demográficos, foi estudada por meio de modelos de regressão utilizados para estimação de coeficientes de elasticidade-renda. A alimentação fora do domicílio representou 21% do total dos gastos com alimentação; destaque-se que o incremento de 10% na renda aumentaria em 3% a participação da alimentação fora do domicílio. O efeito da renda sobre a participação da alimentação fora, ainda que sempre positivo, diminui conforme elevação da renda, sendo alto nos domicílios com renda inferior a R$68,70 per capita/mês. Há influência da renda nos gastos com alimentação fora do domicílio, assim a evolução favorável da renda resultará em aumento dessa forma de se alimentar.; This study describes and evaluates the influence of income on the percentage of food expenditures away from home for Brazilian families. Food acquisition data from the National Household Budget Survey conducted from 2002 to 2003 (POF 2002/2003) by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) or National Census Bureau was used in the analysis. Information on food-and-drink expenditures away from home was analyzed. The influence of income on the share of food purchased away from home in the household budget...

‣ Influência da renda e preço dos alimentos sobre a participação de frutas, legumes e verduras no consumo alimentar das famílias do município de São Paulo; Influence of income and price on the share of fruits and vegetables (F&V) on the household food consumption in the city of São Paulo

Claro, Rafael Moreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Objetivo. Analisar a influência da renda e dos preços dos alimentos sobre a participação de frutas, legumes e verduras no consumo alimentar das famílias residentes no município de São Paulo. Métodos. A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), realizada entre 1998/1999 no município de São Paulo, serviu de base para este estudo. O padrão alimentar das famílias foi descrito a partir da participação relativa de 18 grupos de alimentos no total mensal de calorias adquirido pela família para consumo no domicilio. A influência da renda familiar e do preço dos alimentos sobre a participação de frutas, legumes e verduras (FLV) no padrão alimentar foi estudada empregando-se técnicas de análise de regressão múltipla (modelo log-log) para estimação de coeficientes de elasticidade-preço e elasticidade-renda. Resultados. Identificou-se efeito estatísticamente significante da renda familiar (efeito positivo), do preço das próprias frutas, legumes e verduras (efeito negativo) e do preço do conjunto dos demais alimentos (efeito positivo). A comparação da magnitude desses efeitos, feita pela comparação dos coeficientes de elasticidade, indica maior efeito do preço das frutas...

‣ Crescimento econômico e desigualdade de renda no estado de São Paulo: uma análise das disparidades regionais; Income Inequality in the state of Sao Paulo: an analysis of regional disparities

Pinto, Jeronymo Marcondes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Esta pesquisa visa realizar uma radiografia da desigualdade de renda no estado de São Paulo a partir da base de dados disponibilizada pelos Censos de 1991 e 2000. Nesse sentido, avaliar-se-á qual o valor dos indicadores de desigualdade de renda para os diferentes níveis de agregação existentes no Estado disponibilizados pelo Censo. No caso, a metodologia aplicada é a mesma utilizada por Bourguignon e Morrisson em seu trabalho seminal "Inequality among world citizens: 1820 - 1992" (2002), que ressalta o fato de que os estudos sobre a desigualdade mundial são, em sua maioria, simplistas demais ao só considerarem a desigualdade de renda entre países, mas não levar em conta desigualdade dentro dos mesmos. Assim, baseados nos indicadores tratados em Bourguignon (1979), os autores estimam a desigualdade entre países e dentro dos países, dado que a soma de ambas seria igual à desigualdade de renda total. A presente pesquisa faz a mesma análise, mas tendo como foco o estado de São Paulo ao invés do mundo e utilizando-se da variável rendimento mensal domiciliar - dada pelo Censo - dividida pelo número de moradores por domicílio. A radiografia da desigualdade de renda no Estado é feita nos seguinte níveis de agregação: Mesorregiões...

‣ Análise das volatilidades dos mercados brasileiros de renda fixa e renda variável no período 1986 - 2006; Study of the volatility of the fixed income market and the stock market in Brazil in a period of 1986-2006

Rossetti, Nara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
O presente trabalho tem como objetivo analisar a volatilidade dos mercados de renda fixa e renda variável no Brasil, no período de março de 1986 até fevereiro de 2006, por meio do CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro) e IRF-M (Índice de Renda Fixa de Mercado), como indicadores do mercado de renda fixa, e o IBOVESPA (Índice da BOVESPA), como indicador de renda variável. Por meio da comparação da volatilidade destes ativos é possível observar se há coincidência temporal entre os dois mercados, em relação aos picos de volatilidade devido, principalmente, a influência de variáveis macroeconômicas. Tal análise é importante para que os gestores de portfólios, que tomam decisões de como alocar os investimentos, conheçam o histórico e o corrente relacionamento entre as volatilidades dos dois mercados. As volatilidades do mercado de renda fixa e do mercado de renda variável foram calculadas por meio do desvio padrão anual dos retornos mensais e por meio de um modelo GARCH(1,1). Os resultados mostram que, no Brasil, durante o período analisado, os dois mercados apresentaram: períodos coincidentes de picos de volatilidade, grande mudança no padrão comportamental das volatilidades após a implantação do Plano Real e pouca estabilidade na relação entre as volatilidades.; This work aims to study the volatility of the fixed income market and the stock market in Brazil...

‣ Fatores associados à percepção de suficiência de renda entre a população idosa do município de São Paulo - Estudo SABE; Factors associated with perception of sufficiency of income among the elderly in São Paulo - SABE Study

Bento, Jorge Avelino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.80919%
Objetivos: Identificar fatores associados à percepção de suficiência de renda dos idosos do município de São Paulo, que relataram alguma vez ter trabalhado com remuneração e que possuíam renda. Métodos: A partir da entrevista com 2.143 idosos (60 anos e mais), em 2000, foram identificados 1.300 que não precisaram de ajuda para responder o questionário, com 13 pontos ou mais no MEEM (Mini Exame de Estado Mental), que exerceram algum tipo de trabalho remunerado, que tinham algum tipo de renda e que, esta coincidisse com a quantidade de fontes de renda informada. Utilizou-se na análise estatística o teste de associação para amostras complexas (Rao-Scott), análise univariada e multivariada de regressão logística, sendo construído através desta última o modelo final, ao nível de significância de 5 por cento . Resultados e discussão: Perceberam como suficiente sua renda, 31 por cento dos idosos. Aqueles com renda acima dos patamares analisados (per capita acima de ½ salário mínimo e renda total acima do mínimo necessário para atendimento das necessidades básicas) apresentaram maiores chances de percepção satisfatória. Independente da renda, os seguintes fatores estiveram associados com uma melhor percepção de suficiência de renda: ter trabalhado predominantemente em atividades não físicas...

‣ Estratégias de empresas varejistas direcionadas para a baixa renda : um estudo exploratório

Barki, Edgard Elie Roger
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.785696%
O mercado de baixa renda apresenta nos últimos anos um maior interesse tanto pela comunidade acadêmica como pelos executivos das empresas. Diversos motivos explicam essa questão, dentre os quais destacam-se o incremento nos mercados emergentes e a dificuldade de crescimento nos mercados maduros dos países desenvolvidos. Contudo, apesar deste interesse crescente, percebe-se ainda uma incompatibilidade das estratégias adotadas pelas grandes empresas em atuação no mercado de baixa renda. Via de regra, ocorre uma extrapolação das estratégias adotadas em países desenvolvidos para os mercados emergentes, ou então, a atuação no mercado de baixa renda é realizada com base em mitos que não se comprovam na prática. Neste contexto delineia-se o principal objetivo deste estudo, que é descrever estratégias adotadas por empresas varejistas direcionadas para a baixa renda. Com isso, busca-se entender quais estratégias de empresas varejistas são implementadas no mercado de baixa renda. Este estudo baseou-se em uma revisão bibliográfica centrada nas características do consumidor de baixa renda, estratégias de empresas e estratégias de empresas direcionadas à baixa renda. Como forma de estudar o mercado, optou-se por uma análise de estudo múltiplo de casos...

‣ Crowding no varejo : diferenças na satisfação e percepção de valor hedônico de consumidores de alta e baixa renda no Brasil

Brandão, Marcelo Moll
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.785696%
Esta investigação visa o melhor entendimento do fenômeno do crowding em lojas, dentro do contexto do mercado brasileiro, procurando identificar como as respostas dos consumidores variam entre os de renda baixa e renda alta, e buscando fatores que possam melhor explicar essas diferenças. Para atender esses objetivos, adotou-se uma metodologia experimental para testar como o aumento da densidade humana afeta diferentemente as respostas dos consumidores de alta e baixa renda. Como moderadoras da relação entre densidade humana e as respostas de consumidores, utilizaram-se as variáveis renda (alta e baixa) e familiaridade (alta e baixa). Três experimentos de desenhos fatoriais permitiram o teste das hipóteses propostas, por meio de análises multivariadas: ANOVAs, ANCOVAs e regressões lineares. Os estudos demonstraram que renda efetivamente modera as respostas dos consumidores, pois existe substancial diferença entre os consumidores de alta e baixa renda para situações de alta densidade humana em lojas. Foram verificadas as seguintes respostas dos consumidores com menor renda em situações de alta densidade humana: atitude mais positiva e maior nível de satisfação do que os de alta renda; percepção de maior valor hedônico em lojas mais cheias de gente versus os de maior renda. Os resultados contrariam a maioria dos achados de estudos realizados nos Estados Unidos nas últimas décadas. Enquanto a maioria desses estudos indica uma resposta negativa à densidade humana...

‣ Embalagens menores e a adoção de novos produtos : o caso do GLP na baixa renda

Ditta, Paolo
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Novos processos, que intrinsecamente aportem mais tecnologia, tendem, em geral, a ter um custo direto mais elevado para o usuário, sendo de mais difícil absorção para o consumidor de baixa renda. As embalagens fracionadas ou de menor tamanho têm sido utilizadas como um instrumento de abordagem dos mercados de baixa renda, pois permitem a adequação dos recursos de que esta faixa da população dispõe às suas necessidades de consumo. Este estudo pretende investigar como a oferta, em quantidades menores, de produtos que aportam novas tecnologias, pode facilitar sua absorção, pela eliminação de barreiras ao consumo, como, por exemplo, a falta de numerário para a aquisição de uma embalagem maior. Este trabalho estudou, dentro da perspectiva empresarial e do consumidor, o lançamento de embalagens de menor tamanho de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) e de como esta diminuição de tamanho e custo para o consumidor influenciou no aumento do consumo e na adoção do GLP em substituição à lenha. Através da análise de variáveis como renda familiar, gastos mensais com GLP por família, a redução do uso de lenha e o aumento de consumo de GLP, a renúncia ao consumo de outros produtos em favor da compra de GLP e o percentual de cozinhas que utilizam simultaneamente GLP e biomassa (cozinhas “flex”)...

‣ Renda e gastos com educação de nível superior

Thomé, Francisco Augusto Seixas
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.827222%
O estudo em questão pretende verificar, o quão é inelástico o gasto com a educação de nível superior em relação à renda. Verificamos que os domicílios com maior renda há um gasto maior dos que os de menor renda. O que também foi verificado no Brasil é que, quanto maior a renda, maior é o gasto com educação de nível superior, porém esta correlação é inelástica, ou seja, com um aumento de 1,0% na renda mensal, acarreta 0,31% de aumento na despesa mensal com educação de nível superior. Quanto à proporção de gastos com educação na renda domiciliar, há evidências que com o aumento da renda em domicílios de certas Regiões Geográficas, há uma destinação de um percentual menor de sua renda para com os gastos em educação superior do que em outras regiões, conforme foi verificado. Isto leva a crer que em domicílios com um nível de renda maior, esta alteração de renda não influenciará tanto em sua decisão de investir mais em educação para ter um curso universitário de melhor qualidade de ensino. Pode-se observar que entre as regiões brasileiras, há diferenças que muitas vezes são oriundas da quantidade de moradores e diferenças educacionais, muitas vezes no próprio domicílio. Nos domicílios de maior renda...

‣ Estimando o impacto da renda na saúde através de programas de transferência de renda aos idosos de baixa renda no Brasil

Neri,Marcelo C.; Soares,Wagner Lopes
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.798271%
Nível de renda e estado de saúde são variáveis correlacionadas tanto pelo fato de aumentos da primeira propiciarem maior acesso a bens e serviços, que se refletem em melhorias no estado de saúde das pessoas, como pelos ganhos de produtividade e de renda propiciados por melhorias da saúde do trabalhador. Este artigo estuda os impactos da renda na saúde no Brasil, tendo como instrumento para lidar com o problema de simultaneidade as mudanças observadas em políticas de transferência de renda aos idosos de baixa renda. A estratégia usada foi comparar o estado de saúde de pessoas idosas de baixa renda - sem contar o efeito dos benefícios - antes e depois do incremento exógeno do recebimento de novos programas de transferência de renda. Utilizamos um estimador de diferenças em diferenças, baseado em regressões logísticas sobre suplementos especiais de saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD 1998 e 2003. O trabalho demonstra uma melhora diferenciada do estado de saúde de pessoas idosas de baixa renda, o que não nos permite rejeitar a hipótese de que mudanças de renda causam melhorias nas condições percebidas de saúde.

‣ Influência da renda sobre as despesas com alimentação fora do domicílio, no Brasil, 2002-2003

Claro,Rafael Moreira; Levy,Renata Bertazzi; Bandoni,Daniel Henrique
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Objetivou-se descrever e avaliar a influência da renda sobre a participação da alimentação fora do domicílio no Brasil. Utilizaram-se dados coletados pela Pesquisa de Orçamentos Familiares realizada em 2002/2003 (POF 2002/2003), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Analisaram-se os registros dos gastos com aquisições de alimentos e bebidas consumidos fora do domicílio. A associação entre a participação da alimentação fora do domicílio e a renda, ajustada para atributos sócio-demográficos, foi estudada por meio de modelos de regressão utilizados para estimação de coeficientes de elasticidade-renda. A alimentação fora do domicílio representou 21% do total dos gastos com alimentação; destaque-se que o incremento de 10% na renda aumentaria em 3% a participação da alimentação fora do domicílio. O efeito da renda sobre a participação da alimentação fora, ainda que sempre positivo, diminui conforme elevação da renda, sendo alto nos domicílios com renda inferior a R$68,70 per capita/mês. Há influência da renda nos gastos com alimentação fora do domicílio, assim a evolução favorável da renda resultará em aumento dessa forma de se alimentar.

‣ Fontes de renda dos pequenos agricultores no semi-árido do Nordeste brasileiro.

CAVALCANTI, N. de B.; RESENDE, G. M.; ARAÚJO, F. P. de; REIS, E. M.; BRITO, L. T. de L.; OLIVEIRA, C. A. V.
Fonte: In: CONGRESSO MUNDIAL DE SOCIOLOGIA RURAL, 10.; CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 38., 2000, Rio de Janeiro, RJ. Anais... Campinas: UNICAMP; Auburn: IRSA; BrasÍIia, DF: SOBER, 2000. Publicador: In: CONGRESSO MUNDIAL DE SOCIOLOGIA RURAL, 10.; CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 38., 2000, Rio de Janeiro, RJ. Anais... Campinas: UNICAMP; Auburn: IRSA; BrasÍIia, DF: SOBER, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Na região semi-árida do Nordeste brasileiro, as fontes de renda das quais dependem a maioria dos pequenos agricultores, está fundamentada na produção agrícola e na pecuária. A agricultura é constituída, basicamente do cultivo de feijão e milho, destinados em sua maior parte para à subsistência das famílias rurais e a pecuária é caracterizada, principalmente, pela criação de bovinos, caprinos e ovinos em sistemas de pastejo ultra-extensivos, na caatinga, sem práticas zootécnicas ou sanitárias. Esses métodos de cultivo e de exploração utilizados pelos agricultores, não têm contribuído para o aumento da produtividade e, consequentemente, para melhoria das condições de vida desses agricultores. O objetivo deste estudo foi identificar as principais fontes de renda dos pequenos de duas comunidades do semi-árido do Nordeste brasileiro. O trabalho foi realizado nas comunidades de Lagoa do Rancho e Fazenda Saco, localizadas nos municípios de Uauá e Jaguarari (BA) no ano de 1998. As variáveis analisadas foram as seguintes: a) renda obtida com a venda de imbu; b) renda da agricultura; c) renda da pecuária; d) renda da venda de mão-de-obra; e) renda total dos agricultores. Os resultados obtidos demonstraram que a renda proveniente da venda do imbu e da venda de mão-de-obra...

‣ Estratégias de melhoria da renda da agricultura familiar: análise a partir da base social da CRESOL/Prudentópolis

Ternoski, Simão
Fonte: Pato Branco Publicador: Pato Branco
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
36.80919%
The emergence of a market economy, has made the social context of agriculture were changed, especially in its forms of organization of work and production. Submission productive market economy determine the diversification strategies of livelihoods in agriculture, family and require efforts to expand the capabilities in pursuit of greater potentiality of living. The market causes deprivation of opportunities that may exacerbate or assist rural poverty situations thus ask: diversification strategies adopted by rural households can reduce vulnerabilities and increase income? From this problem, the following possible answers were sought: (1) Farmers with more concentrated income have lower total income,(2) Farmers pluriativas have higher income farmers monoativas; (3) Farmer with better access to resources livelihoods has higher income. Therefore, the objective of this research is to identify strategies to improve rural income among the cooperative's Rural Credit Cooperative Interaction with Solidarity - CRESOL / Prudentópolis - PR. As a result, it was found that: (1) diversification of livelihoods allows institutions of higher income levels, advancing pluriactivity becomes positive in order to raise revenue, (2) the index of income diversification is not associated with higher levels of income...

‣ Aspectos controvertidos do valor limite do auxílio-reclusão: um estudo sobre a divergência jurisprudencial acerca da renda para base de cálculo, na esfera do RGPS

Colombo, Tainá Pagani
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no Curso de Direito da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; O auxílio-reclusão é uma das parcelas concedidas pela Previdência Social e é devido aos dependentes do segurado recolhido à prisão, que não receber remuneração da empresa, auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço. Além destes requisitos, a emenda constitucional nº 20/98 trouxe o requisito de baixa-renda, limitando o acesso àqueles cuja renda não ultrapasse R$ 360,00, corrigidos pelos índices do Regime Geral da Previdência Social, atualmente perfazendo o valor de R$ 862,11. O presente estudo tem como escopo estudar o auxílio-reclusão na esfera do RGPS, objetivando examinar qual a renda base a ser utilizada para sua concessão, eis que há regra normativa fixando limite de renda para sua concessão e há controvérsia jurisprudencial sobre qual renda deve atender o requisito de baixa-renda, se do segurado instituidor ou de seus dependentes. O objetivo geral é estudar o auxílio-reclusão na esfera do RGPS, para verificar qual a renda base a ser utilizada para sua concessão. Os específicos são pesquisar o RGPS, seus princípios e características...

‣ Distributional effects of optimal commodity taxes combined with minimum income programs in Brazil; Texto para Discussão (TD) 980: Distributional effects of optimal commodity taxes combined with minimum income programs in Brazil; Efeitos distributivos efeitos distributivos da tributação ótima combinados com programas de renda mínima no Brasil

Barbosa, Ana Luiza N. H.; Fiuza, Eduardo P. S.; Scharth, Marcel; Asano, Seki
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
Impostos sobre o consumo têm um importante papel no Brasil e arrecadam cerca de 60% da receita tributária total. Essa forte dependência faz com que a tributação sobre o consumo seja um dos principais instrumentos distributivos e de arrecadação do governo na receita tributária. De fato, a desigualdade de renda brasileira é uma das mais altas do mundo: o 1% mais rico da população (o equivalente a 1,6 milhão de pessoas) ganha uma renda igual à dos 50% mais pobres; estes últimos representam cerca de 80 milhões de pessoas. O objetivo deste estudo é realizar uma simulação dos efeitos distributivos da tributação ótima sobre o consumo associada a programas de transferência de renda mínima feitos pelo governo. O arcabouço utilizado para medir o bem-estar dos agentes econômicos é a money metric indirect utility ou renda equivalente [King (1983)], com base nos parâmetros do sistema de demanda quase ideal (Almost Ideal Demand System). Nós adotamos a medida de variação equivalente, especificada em termos de renda equivalente, para avaliar os efeitos de eqüidade. A fonte de dados deste estudo é obtida na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do período de 1995-1996, embora a estimação dos parâmetros de demanda também tenha como base a POF de 1987-1988. Os resultados mostram que os programas de renda mínima...

‣ Programas de transferência de renda no Brasil: impactos sobre a desigualdade; Texto para Discussão (TD) 1228: Programas de transferência de renda no Brasil: impactos sobre a desigualdade; Cash transfer programmes in Brazil: impacts on inequality

Soares, Fabio Veras; Soares, Sergei; Medeiros, Marcelo; Osório, Rafael Guerreiro
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.847576%
Este texto avalia a contribuição dos programas de transferência de renda para a redução da desigualdade de renda no Brasil entre 1995 e 2004, bem como seu impacto sobre a pobreza. Utilizou-se a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2004, que pela primeira vez coletou informação sobre a incidências de alguns programas de transferência de renda. Desenvolveu-se uma metodologia para separar o componente da renda derivada desses programas, particularmente a renda do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e dos outros programas de transferência de renda (tipo Bolsa-Família) da renda residual do componente “outros rendimentos” da renda da Pnad que parecem ser associados a rendimentos provenientes de juros e dividendos. Além disso, foram cotejados os dados da Pnad 2004 com os registros administrativos dos programas, avaliada a incidência da renda dos mesmos, calculado os índices de concentração desses componentes (ex-ante e ex-post) e decomposta a contribuição de cada componente para a queda do Gini entre 1995 e 2004. Encontrou-se que ambos (o BPC e o Bolsa-Família) são bem focalizados: 74% da renda declarada do BPC e 80% da renda do Bolsa-Família vão para famílias abaixo da linha de pobreza (de metade de 1 salário mínimo per capita)...

‣ Diferenças de renda, emprego e desigualdade entre os municípios brasileiros no período de 1991 a 2000; Texto para Discussão (TD) 1250: Diferenças de renda, emprego e desigualdade entre os municípios brasileiros no período de 1991 a 2000; Income employment differences and inequality among municipalities in the period 1991-2000

Magalhães, João Carlos R.; Rabelo, Raquel A.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.785696%
Este trabalho descreve as diferenças de renda per capita, da participação da renda do trabalho na renda total, da participação das transferências na renda total, do percentual da população ocupada, da desigualdade de renda municipal e da taxa de pobreza entre os municípios brasileiros com dados dos censos de 1991 e 2000. Essa descrição mostra grandes diferenças econômicas e sociais entre os municípios brasileiros e o aumento das diferenças territoriais nos rendimentos do trabalho. A estimação dos coeficientes de correlação revela que a variável mais correlacionada com a redução da taxa de pobreza foi o aumento da renda per capita, enquanto o aumento da participação das transferências na renda dos municípios é correlacionado negativamente com a queda da taxa de pobreza.; 50 p. : il.

‣ Uma análise da composição da renda da população urbana segundo diferentes fontes com ênfase na renda previdenciária no período 1992-2002; Texto para Discussão (TD) 1078: Uma análise da composição da renda da população urbana segundo diferentes fontes com ênfase na renda previdenciária no período 1992-2002; An analysis of the income composition of the urban population according to different sources with emphasis on social security income in the period 1992-2002

Beltrão, Kaizô Iwakami; Sugahara, Sonoe; Rabelo, Flávio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.771057%
As políticas previdenciárias podem ser descritas como o conjunto de ações dirigidas para cobrir a eventual perda da capacidade laborativa. De modo geral, os sistemas públicos pretendem cobrir uma porção básica da renda, sem a intenção da manutenção total do poder aquisitivo. Cabe, usualmente, aos regimes complementares cumprir essa função. No Brasil, a história dos regimes complementares é relativamente recente, sendo de 1977 a lei que pela primeira vez regulamentou esses fundos (Lei 6.435). No passado, indivíduos de maior renda recorriam a estratégias alternativas para a manutenção do poder aquisitivo. Investimentos em imóveis e negócios familiares eram as opções mais comuns, uma vez que o mercado de capitais era muito incipiente. Mais recentemente já é possível notar o peso da alternativa de fundos de pensão privados (abertos e fechados) nas rendas dos idosos brasileiros. Este trabalho tem por objetivo analisar a população urbana desagregada por sexo, grupos de idade e escolaridade do chefe de domicílio, no período 1992-2002 segundo as diferentes fontes de renda e calcular o peso relativo de cada uma dessas fontes no orçamento individual, bem como sua evolução na última década e ao longo do ciclo de vida. Ênfase especial é dada à renda previdenciária: quando se focaliza a população mais idosa...

‣ Renda per capita, desigualdades de renda e educacional, e participação política no Brasil; Texto para Discussão (TD) 827: Renda per capita, desigualdades de renda e educacional, e participação política no Brasil; Per capita income, income and educational inequalities, and political participation in Brazil

Oliveira, João Barbosa de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
36.798271%
Esta dissertação realiza investigação empírica sobre a validade das principais relações testáveis, derivadas em modelo teórico desenvolvido por Ferreira (2001), a respeito da interação entre desigualdades de renda e educacional, e de poder político, bem como da influência dessas formas de desigualdade sobre a renda per capita de uma economia. A análise é feita aplicando-se técnicas de estimação de dados em painel, para uma amostra de municípios brasileiros de grande porte ou pertencentes a regiões metropolitanas, chamados de auto-representativos na composição da amostra da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Foram utilizados dados das PNADs de 1988, 1992, 1996 e 1999. As principais conclusões obtidas são: a) desigualdades de renda e educacional têm correlação negativa com a renda per capita; b) maior grau de participação política está associado a maior nível de renda e a menor desigualdade de renda; e c) desigualdades de renda e educacional são positivamente correlacionadas. Além disso, observa-se que as características específicas dos municípios, captadas via efeitos fixos, são importantes na explicação das relações estudadas, e que só foi possível captar os efeitos da participação política quando se utiliza variável que reflete mais diretamente a disposição dos agentes de influir no processo de decisão política.; 62 p.

‣ Estimando o impacto da renda na saúde através de programas de transferência de renda aos idosos de baixa renda no Brasil

Neri,Marcelo C.; Soares,Wagner Lopes
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.798271%
Nível de renda e estado de saúde são variáveis correlacionadas tanto pelo fato de aumentos da primeira propiciarem maior acesso a bens e serviços, que se refletem em melhorias no estado de saúde das pessoas, como pelos ganhos de produtividade e de renda propiciados por melhorias da saúde do trabalhador. Este artigo estuda os impactos da renda na saúde no Brasil, tendo como instrumento para lidar com o problema de simultaneidade as mudanças observadas em políticas de transferência de renda aos idosos de baixa renda. A estratégia usada foi comparar o estado de saúde de pessoas idosas de baixa renda - sem contar o efeito dos benefícios - antes e depois do incremento exógeno do recebimento de novos programas de transferência de renda. Utilizamos um estimador de diferenças em diferenças, baseado em regressões logísticas sobre suplementos especiais de saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD 1998 e 2003. O trabalho demonstra uma melhora diferenciada do estado de saúde de pessoas idosas de baixa renda, o que não nos permite rejeitar a hipótese de que mudanças de renda causam melhorias nas condições percebidas de saúde.