Página 1 dos resultados de 852 itens digitais encontrados em 0.026 segundos

‣ Risco e retorno de investimento em citros no Brasil; Risk and Return in Brazilian Citrus Investment

Adami, Andréia Cristina de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
88.17756%
A citricultura brasileira é vista como atividade razoavelmente rentável no longo prazo, mas caracterizada por preocupante nível de risco. Este trabalho buscou avaliar a rentabilidade e o risco da atividade, sugerindo como forma de melhor gerenciá-los a provisão de recursos. A análise que confronta risco e retorno da atividade utiliza o método do Valor Presente Líquido - VPL. A identificação dos principais fatores (fontes de risco) responsáveis pela variabilidade do fluxo de caixa foi feita através da análise das contas do fluxo de caixa da atividade e pela estimação do modelo de auto- regressão vetorial de previsão para definir as distribuições conjuntas desses preços. As distribuições de probabilidade para a produtividade nos 19 anos de vida útil do pomar foram definidas através do teste de ajustamento de Kolmogorov-Smirnov. Utilizando o modelo do VPL foram simulados 10.000 possíveis valores para os fatores de risco que substituídos nas contas do fluxo de caixa geraram 10.000 possíveis valores de rentabilidade para a atividade. A análise do investimento no pomar de laranja mostrou que os principais fatores de risco para a citricultura são os preços recebidos pela fruta, os preços pagos pelos insumos e a produtividade das plantas. O investimento se apresentou viável economicamente para uma taxa real de desconto de 4% ao ano...

‣ Comparação de carteiras otimizadas segundo o critério média-variância formadas através de estimativas robustas de risco e retorno

Pereira, Pedro Luiz Valls
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
68.312656%
Este trabalho examinou as características de carteiras compostas por ações e otimizadas segundo o critério de média-variância e formadas através de estimativas robustas de risco e retorno. A motivação para isto é a distribuição típica de ativos financeiros (que apresenta outliers e mais curtose que a distribuição normal). Para comparação entre as carteiras, foram consideradas suas propriedades: estabilidade, variabilidade e os índices de Sharpe obtidos pelas mesmas. O resultado geral mostra que estas carteiras obtidas através de estimativas robustas de risco e retorno apresentam melhoras em sua estabilidade e variabilidade, no entanto, esta melhora é insuficiente para diferenciar os índices de Sharpe alcançados pelas mesmas das carteiras obtidas através de método de máxima verossimilhança para estimativas de risco e retorno; This paper investigated the properties of equity portfolios under mean-variance framework and built on statistically robust estimates of risk and return. The motivation for this approach is that financial data contains more outliers and fatter tails than that predicted from a normal distribution. Portfolio stability properties and Sharpe ratio of returns were used to compare different portfolios that came out from the classical (where risk and return were estimated by the maximum likelihood estimator) and robust estimates of risk and return. Robust portfolios are more stable than the classical ones but their Sharpe ratio of returns is no different from their classical counter-part

‣ Risco e taxa de retorno : agroindústria cooperativa versus pequena propriedade rural

Bastiani, Ivonete Catharina Rigão
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
68.13518%
O presente trabalho de tese aborda a análise das variáveis risco e retorno para a agroindústria cooperativa e a pequena propriedade rural (cujos proprietários são membros da primeira), empregando o modelo de diversificação preconizado por Markowitz. Enfoca as questões de: a) risco e rentabilidade obtidos pelos dois grupos de entidades econômicas estudadas, bem como das principais culturas; b) benefícios econômicos à pequena propriedade rural, decorrentes da estratégia de diversificação horizontal/vertical adotada pelas respectivas entidades cooperativas; c) decisão quanto à especialização ou diversificação da produção agrícola em pequenas propriedades; e d) aplicabilidade de modelos de diversificação de risco, oriundos da teoria financeira de carteiras, na produção agrícola realizada em pequenas propriedades, notadamente o modelo original de Markowitz comparando-o ao modelo linear alternativo de Hazell. Os resultados revelam que houve uma elevação expressiva no patamar dos retornos das duas entidades cooperativas em função, principalmente, da industrialização dos produtos agrícolas recebidos. E o poder de geração de retornos é significativamente maior nestas entidades do que na pequena propriedade rural. Os níveis de risco também são diferenciados. No que se refere a diversificação da produção agrícola esta não resultou em redução na variabilidade dos retornos. A causa mais provável disto está ligada à composição das respectivas carteirasde produção. Em relação ao emprego dos modelos de Markowitz e Hazell para a escolha do conjunto ótimo de produção agrícola...

‣ Risco versus retorno a partir de dados contábeis de empresas brasileiras : uma contribuição empírica

Silveira, José Augusto Giesbrecht da
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
68.526406%
Na pesquisa, que é a parte nuclear desta tese, investiga-se a relação entre risco e retorno contábeis em 10 setores econômicos brasileiros. No período 1978-87, com amostra de 344 empresas, detectou-se associação risco/retorno negativa em oito setores e positiva ou neutra em apenas dois. No todo da amostra, sem divisões setoriais, também se encontrou relação negativa entre risco e retorno. Dividindo as firmas entre mais e menos rentáveis, achou-se uma associação risco/retorno essencialmente negativa na metade das empresas menos lucrativas e ausência de associação entre as duas variáveis na metade das firmas mais lucrativas, tanto dentro dos setores como para toda a amostra.

‣ Investimento em mercado de capitais : estudo do equilíbrio entre riscos e retorno, através da diversificação eficiente

Neves, Marlize Pereira das
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.18551%
O presente trabalho apresenta a proposta de, a partir da Teoria Moderna de Carteira de Harry Markowitz, construir carteiras simuladas demonstrando a relação risco e retorno, a maximização do retorno e a redução do risco a partir da diversificação dos ativos na construção das carteiras. Para avaliação da performance, foram construídas noves carteiras e apresentado a evolução no período de janeiro de 1999 a agosto de 2007. Os resultados obtidos podem ser considerados como satisfatórios, averbando-se desta forma, a eficiência da teoria aplicada na prática, tendo em vista a redução do risco quando combinados ativos com correlação mais divergentes possíveis. No entanto, devido a magnitude do tema, sua dinâmica e complexidade, é notório a necessidade de análise complementar a cerca de cenários econômicos internos e externos, atuação e performance do segmento e dos resultados obtidos.

‣ Análise do risco e retorno do índice de sustentabilidade empresarial na Bolsa de Valores de São Paulo sob a perspectiva do índice de Sharpe

Oliveira, Márcio Fogliatto de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
78.24084%
A popularização das práticas sustentáveis fez crescer a oferta de investimentos conhecidos como Socialmente Responsáveis1. Surgiram fundos de investimento que aplicam seus recursos somente em empresas realmente comprometidas com a causa social e ambiental. Com o aumento da demanda por esse tipo de investimento, houve a necessidade da criação de um indicador que fosse utilizado como padrão de comparação de desempenho desses fundos. Foi criado o Índice de Sustentabilidade Empresarial, que é o indicador de referência para comparar o desempenho de empresas listadas na Bovespa sob os aspectos da sustentabilidade, criando um ambiente de investimento compatível com as demandas de desenvolvimento sustentável da sociedade, estimulando a responsabilidade social empresarial. O presente trabalho faz uma análise do desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial no que se refere ao seu risco e retorno, tentando identificar se os investidores estão preocupados com sustentabilidade, o que deveria refletir num melhor desempenho do índice, comparando-o com o IBOVESPA. Foi realizada uma pesquisa exploratória, com dados secundários, e verificou-se a forte correlação entre o retorno do ISE e o do IBOVESPA, fruto da elevada participação de alguns ativos...

‣ Análise de risco e retorno das ações de empresas listadas no nível 1 de governança corporativa em relação ao mercado tradicional da bolsa de valores de São Paulo

Ferreira, Robson Diego
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
78.246396%
A proposta deste estudo tem por distinção medir o desempenho, através de análises de risco e retorno, dos mercados da Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA). Neste trabalho foi utilizada uma amostra de empresas listadas no Mercado Tradicional e no Nível 1 de governança corporativa que possuíam um número exigido de empresas a serem avaliadas. Sendo assim, o objetivo principal deste trabalho é analisar a relação risco e retorno dos ativos do segmento do Nível 1 e do Mercado Tradicional da BOVESPA em relação ao Índice BOVESPA (Ibovespa), com base no modelo CAPM e no Índice de Sharpe, que são teorias bastante aplicadas e aceitas a níveis internacionais. Para tanto, utilizou-se cotações mensais de 68 ações de empresas negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, sendo o Ibovespa utilizado como referencial de mercado e a taxa SELIC acumulada como ativo livre de risco. A amplitude temporal corresponde ao período compreendido de dezembro de 2002 a dezembro de 2007, num período de 60 meses. Por fim, verifica-se através dos resultados que as empresas listadas no Mercado Tradicional possuem um melhor desempenho que as empresas da amostra do Nível 1 de Governança Corporativa, tanto pelo Teste do Modelo de Precificação de Ativos de Capital (CAPM)...

‣ Análise de risco e retorno dos fundos de investimento da Modal Asset Management

Stein, Marco Beltrão
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
78.35961%
Este trabalho busca auxiliar investidores pessoa física a terem mais conhecimento sobre fundos de investimento multimercados como forma de diversificar seus investimentos. Recentemente houve uma reestruturação na classificação dos fundos de investimento multimercados gerando mais dúvidas para um assunto que já não se tinha muito conhecimento, inclusive por parte de gerentes de banco, que normalmente são quem orientam investidores. Com a queda da taxa de juros que ocorreu nos últimos anos no Brasil, tradicionais investimentos como a poupança e fundos de renda fixa passaram a render menos, surgindo uma necessidade de avaliar investimentos que possam melhorar o retorno aos investidores. Nesse cenário, a Modal Asset Management possui fundos de investimento com rentabilidade bastante atraente possibilitando que pequenos poupadores apliquem seu dinheiro em uma instituição renomada com a atividade de gestão profissional de recursos. Para avaliar o retorno e o risco envolvido nesses fundos realizou-se uma pesquisa quantitativa, exploratória e descritiva através da aplicação de ferramentas como Índice de Sharpe e Value at Risk nos valores de rentabilidades diárias coletados dos fundos pelo período dos anos de 2008 e 2009...

‣ A relação risco e retorno entre as large caps e small caps no mercado acionário brasileiro : uma abordagem comparativa ao mercado norte-americano

Wickert, Luiz Henrique Mielke
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.20232%
O mercado acionário brasileiro passa por uma gradual popularização à medida que o ambiente macroeconômico do país consolida-se estável. A queda da taxa de juros e a possibilidade de alocação dos recursos do poupador brasileiro na bolsa de valores são assuntos abordados com frequência na mídia. Apesar disso, não se distinguem, aos investidores, os tipos de empresas que possuem ações negociadas no mercado de capitais. Leigas no assunto, ao optarem pela renda variável, muitas pessoas tendem a alocar seus recursos em companhias large caps, pois elas inspiram maior confiança por serem empresas mais conhecidas pelos investidores, seja por possuírem operações por todo o país ou por manter uma marca forte. As empresas small caps, por sua vez, são menores e que, muitas vezes, possuem um rápido potencial de crescimento. Em meio a essa discussão se desenvolve este trabalho. Além disso, ressalta-se o risco das diferentes classes de empresas e analisa-se o caso norte-americano para se comparar as características daquele mercado com o brasileiro. Primeiramente, faz-se uma revisão de importantes conceitos do mercado financeiro. Segue-se o trabalho apresentando os retornos e os riscos associados às large caps e small caps nos mercados acionários do Brasil e dos Estados Unidos entre os anos de 2002 e 2011. Por fim...

‣ Análise da divergência não planejada como controle do risco e retorno dos ativos de fundos de pensão frente à necessidade atuarial

Cunha, Marcos Alberto Durieux da
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 97 f.
Português
Relevância na Pesquisa
98.3527%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Este trabalho desenvolve uma análise do desempenho dos investimentos de um fundo de pensão utilizando a ferramenta Divergência Não Planejada (DNP), que é uma metodologia estabelecida pela Secretaria de Previdência Complementar (SPC) a ser utilizada como base para o acompanhamento dos investimentos de um fundo de pensão frente à sua meta atuarial. Traçou-se um panorama atual da previdência privada, que demonstra o crescimento do patrimônio administrado pelos fundos de pensão e do número de entidades em funcionamento, bem como sua participação no PIB brasileiro. São apresentados alguns conceitos sobre a administração de carteiras, principalmente relacionados à otimização dos investimentos e diversificação dos ativos para a obtenção de um maior retorno com o menor risco, com enfoque nas principais ferramentas de análise de risco e retorno. Com a utilização de dados da Fundação Celesc de Seguridade Social (CELOS) realizou-se a aplicação da ferramenta de análise instituída pela SPC, que se mostrou apropriada para visualizar a diferença de rentabilidade dos investimentos realizados pelo fundo de pensão e sua meta atuarial...

‣ O processo de análise do risco e incerteza no retorno de investimentos

Brito, Alexandra Mara de
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: f.; 57 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.514883%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Curso de Ciências Contábeis; O presente trabalho tem, como objetivo, realizar um estudo sobre os métodos de avaliação do risco e incerteza dos fluxos de caixa projetados para avaliar o retorno de um investimento. Através da pesquisa bibliográfica procuro-se conceituar risco e incerteza. E realizada urna revisão sobre as duas principais técnicas de avaliação econômica de investimentos: Valor presente liquido e Taxa interna de retorno. São apresentados três métodos sob condições de incerteza: método de análise de sensibilidade; da taxa de desconto ajustada ao risco, e das matrizes de decisão. E quatro métodos de análise sob condições de risco: o método da simulação probabilistica; dos fluxos de caixa independente no tempo; o método de análise de risco através da distribuição (3; e árvores de decisão . A incorporação da análise de risco e incerteza à avaliação econômica de investimento, poderá evidenciar a probabilidade de aumento de riqueza do investidor. Os métodos, análise de sensibilidade e análise de risco através da distribuição (3, parecem ser os mais adequados a análise de risco e incerteza.

‣ Estimativa do custo de capital para empresas de pequeno porte no Brasil

Guimarães, Rogério Sousa
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.31603%
Este estudo tem como objetivo conceituar o porte das empresas no Brasil e aplicar uma metodologia para calcular o custo de capital próprio em uma empresa de pequeno porte, sendo adotado um modelo de regressão linear múltipla baseado nas informações de empresas de capital aberto, relacionando seus betas com seus indicadores contábeis para estimativa do risco. Foram encontradas uma taxa com aderência ao conceito de taxa livre de risco e uma taxa com boa aproximação para o retorno do mercado, parâmetros necessários em quase todos os modelos econométricos que utilizam o binômio risco e retorno. O modelo de regressão foi aplicado em empresa de pequeno porte do setor de vestuário, produzindo assim o risco desta. Finalmente, aplicou-se o modelo de precificação de ativos financeiros (CAPM), estimando-se uma taxa de retorno para o ano, valor esse que foi comparado com o ROE do último exercício, mostrando aderência do modelo teórico apresentado em relação ao praticado do mercado.; This study aims to conceptualize the size of the companies in Brazil and apply a methodology to calculate the cost of equity in a small business, adopting a multiple linear regression model based on information from publicly traded companies...

‣ O modelo de precificação de ativos de capital: teoria e evidências

Fama,Eugene F.; French,Kenneth R.
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
77.907197%
Distante quatro décadas de seu aparecimento, o modelo de precificação de ativos de capital proposto pelo Nobel William Sharpe e por John Lintner, conhecido como CAPM, é ainda o modelo mais amplamente utilizado na estimativa do custo de capital de empresas e na avaliação de carteiras. O fato se deve às poderosas previsões permitidas pelo modelo sobre a medida do risco e a relação entre risco e retorno. O objetivo deste artigo é mostrar que o CAPM apresenta algumas falhas empíricas associadas a simplifi cações teóricas e difi culdades de implementação de testes que sejam válidos para o modelo. A conclusão do artigo é que as limitações do CAPM representam desafi os a serem explicados por modelos alternativos.

‣ Análise da relação risco e retorno em carteiras compostas por índices de bolsa de valores de países desenvolvidos e de países emergentes integrantes do bloco econômico BRIC

Santos,José Odálio dos; Coelho,Paula Augusta
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
88.45723%
O objetivo deste trabalho foi analisar se a formação de carteiras de investimentos compostas por ativos internacionais pode proporcionar relações de risco e retorno mais vantajosas para o investidor. Paralelamente, analisou-se o estágio de integração entre as economias dos países selecionados por meio do modelo desenvolvido por Securato (1997), denominado Nível de Globalização Restritra (NGR). A pesquisa foi aplicada em dois períodos: 1996 a 2000, quando se intensifica a abertura de importantes mercados emergentes, e de 2003 a 2007 para a comparação dos resultados. Para analisar a contribuição da diversificação internacional, calculou-se o risco e o retorno de quatro carteiras assim formadas: 1. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos (Reino Unido, EUA e Japão) e dos países que integram o BRIC; 2. índices de bolsa de valores dos EUA e dos países que integram o BRIC; 3. índices de bolsa de valores dos países que integram o BRIC e 4. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos. Os resultados empíricos sugerem que o investidor obteria melhores resultados, caso optasse por carteiras compostas pelos índices do mercado acionário dos Estados Unidos e dos países integrantes do BRIC. A adição desses ativos na carteira geraria menores índices de covariância...

‣ A relação entre risco idiossincrático e retorno no mercado acionário brasileiro

Mendonça,Fernanda Primo de; Klotzle,Marcelo Cabus; Pinto,Antonio Carlos Figueiredo; Montezano,Roberto Marcos da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.463633%
A relação entre risco idiossincrático e retorno tem sido amplamente estudada em várias publicações internacionais, com resultados controversos. No contexto brasileiro, os estudos sobre este tema ainda são escassos. Este trabalho visa verificar a relação entre o risco idiossincrático e o retorno das ações no mercado acionário brasileiro. Para atingir este objetivo, foram utilizados dois métodos de estimação da volatilidade idiossincrática: primeiro, os resíduos de regressões baseadas no Modelo de Três Fatores de Fama e French, e segundo, o modelo EGARCH, que forneceu a volatilidade convencional. Essas variáveis foram adicionadas a modelos de regressão cross-section, juntamente com outras variáveis específicas às ações, tais como: beta, valor de mercado, índice book-to-market, efeito momentum e liquidez. Os resultados mostram que a volatilidade idiossincrática tem uma influência positiva e significante sobre o retorno das ações, e que o modelo mais apropriado é aquele que inclui todas as variáveis mencionadas. A análise das outras variáveis também produziu resultados importantes. Contrariamente às expectativas, o valor de mercado das ações e a liquidez tiveram uma influência importante sobre o retorno. Os coeficientes dessas variáveis foram positivos em todos os modelos analisados. Esse resultado pode ser reflexo de uma particularidade do mercado brasileiro...

‣ Análise de Risco e Derivativos

Bomfá, Cláudia
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
67.919517%
Fundamentos de risco e retorno, tipos de risco. Conhecer os derivativos, tipos, mercados e participantes.

‣ A relação entre risco idiossincrático e retorno no mercado acionário brasileiro; The relationship between idiosyncratic risk and returns in the Brazilian stock market

Mendonça, Fernanda Primo de; Klotzle, Marcelo Cabus; Pinto, Antonio Carlos Figueiredo; Montezano, Roberto Marcos da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.461763%
A relação entre risco idiossincrático e retorno tem sido amplamente estudada em várias publicações internacionais, com resultados controversos. No contexto brasileiro, os estudos sobre este tema ainda são escassos. Este trabalho visa verificar a relação entre o risco idiossincrático e o retorno das ações no mercado acionário brasileiro. Para atingir este objetivo, foram utilizados dois métodos de estimação da volatilidade idiossincrática: primeiro, os resíduos de regressões baseadas no Modelo de Três Fatores de Fama e French, e segundo, o modelo EGARCH, que forneceu a volatilidade convencional. Essas variáveis foram adicionadas a modelos de regressão cross-section, juntamente com outras variáveis específicas às ações, tais como: beta, valor de mercado, índice book-to-market, efeito momentum e liquidez. Os resultados mostram que a volatilidade idiossincrática tem uma influência positiva e significante sobre o retorno das ações, e que o modelo mais apropriado é aquele que inclui todas as variáveis mencionadas. A análise das outras variáveis também produziu resultados importantes. Contrariamente às expectativas, o valor de mercado das ações e a liquidez tiveram uma influência importante sobre o retorno. Os coeficientes dessas variáveis foram positivos em todos os modelos analisados. Esse resultado pode ser reflexo de uma particularidade do mercado brasileiro...

‣ Análise da relação risco e retorno em carteiras compostas por índices de bolsa de valores de países desenvolvidos e de países emergentes integrantes do bloco econômico BRIC; Analysis of the relationship between risk and return in portfolios comprising stock exchange indexes from developed and emerging countries members of BRICs economic bloc

Santos, José Odálio dos; Coelho, Paula Augusta
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
88.45723%
O objetivo deste trabalho foi analisar se a formação de carteiras de investimentos compostas por ativos internacionais pode proporcionar relações de risco e retorno mais vantajosas para o investidor. Paralelamente, analisou-se o estágio de integração entre as economias dos países selecionados por meio do modelo desenvolvido por Securato (1997), denominado Nível de Globalização Restritra (NGR). A pesquisa foi aplicada em dois períodos: 1996 a 2000, quando se intensifica a abertura de importantes mercados emergentes, e de 2003 a 2007 para a comparação dos resultados. Para analisar a contribuição da diversificação internacional, calculou-se o risco e o retorno de quatro carteiras assim formadas: 1. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos (Reino Unido, EUA e Japão) e dos países que integram o BRIC; 2. índices de bolsa de valores dos EUA e dos países que integram o BRIC; 3. índices de bolsa de valores dos países que integram o BRIC e 4. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos. Os resultados empíricos sugerem que o investidor obteria melhores resultados, caso optasse por carteiras compostas pelos índices do mercado acionário dos Estados Unidos e dos países integrantes do BRIC. A adição desses ativos na carteira geraria menores índices de covariância...

‣ As empresas sustentáveis são realmente mais rentáveis e seu nível de risco é menor?; ¿Las empresas sostenibles son efectivamente más rentables y menos riesgosas?; Are sustainable companies less risky and more profitable?

Nunes, Tânia Cristina Silva; Nova, Silvia Casa; Cornacchione, Edgard; Garcia, Solange
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.208843%
The purpose of this study was to determine whether there were significant differences in accounting indicators when comparing sustainable enterprises to other similar companies that are not considered as sustainable. The Corporate Sustainability Index of BM (São Paulo Stock, Commodities and Futures Exchange) was the criterion selected to break down the samples into sustainable and non-sustainable enterprises. The accounting indicators were separated into two kinds: risk (dividend payout, percentage growth of assets, financial leverage, current liquidity, asset size, variability of earnings, and accounting beta) and return (ROA, ROE, asset turnover, and net margin). We individually analyzed the companies in the energy sector, followed by those in the banking sector, as well as the entire ISE portfolio as of 2008/2009, including all the sectors. Mann-Whitney tests were performed in order to verify the difference of the means between the groups (ISE and non-ISE). The results, considering the method chosen and the time span covered by the study, indicate that there are no differences between sustainable companies and the others, when they are assessed by the accounting indicators used here.; El objetivo en este estudio fue determinar si existían diferencias significativas en los indicadores contables de las empresas sostenibles en relación con otras empresas no reconocidas como sostenibles. El Índice de Sostenibilidad Empresarial (ISE) de BM fue el criterio utilizado para dividir la muestra en empresas sostenibles o no. Se dividieron los indicadores contables analizados en dos categorías: de riesgo (tasa de pago de dividendos...

‣ GOOD CORPORATE GOVERNANCE PRACTICES IN BRAZILIAN COMPANIES AND THE RISK-RETURN DILEMMA; BOAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA NAS EMPRESAS BRASILEIRAS E O DILEMA RISCO-RETORNO

Holanda, Allan Pinheiro; Ponte, Vera Maria Rodrigues; Professora da Universidade Federal do Ceará - UFC
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - ACCOUNTING DEPARTMENT Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - ACCOUNTING DEPARTMENT
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.693657%
 Ao aderir às boas práticas de governança corporativa, as empresas conseguem usufruir de um conjunto de benefícios, dentre os quais se destaca a diminuição do risco. Desse modo, com base no dilema risco-retorno, os investidores exigiriam menores retornos das empresas com menores riscos. A pesquisa que deu origem ao presente artigo teve como objetivo investigar a relação existente entre a adesão às boas práticas de governança corporativa, o risco e o retorno. Parte-se da hipótese de que as empresas com maior adesão às boas práticas de governança corporativa apresentam menor risco e menor retorno. Trata-se de pesquisa exploratória e descritiva, que adotou procedimentos bibliográficos e documentais e de natureza quantitativa, reunindo uma amostra de 266 empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa no ano 2009. As variáveis risco e retorno foram mensuradas, respectivamente, pelo desvio-padrão do Lucro Antes dos Juros e Impostos (EBIT) sobre o Ativo Total e pelo retorno sobre o Patrimônio Líquido inicial, ambos obtidos na base de dados do software Economática®. Já quanto à variável governança corporativa...