Página 1 dos resultados de 4372 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

‣ Sofrimento na doença crónica

Baptista, Gorete; Novo, André; Galvão, Ana Maria
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.19103%
O depender de uma máquina para viver é, sob o ponto de vista psicossocial, "aterrador". O indivíduo sofre no mais interno do seu ser o que, apesar de não ser visível para os que o rodeiam, é o mais dramático. A doença renal terminal é uma das doenças crónicas mais exigentes pela natureza dos tratamentos e pela necessidade de cuidados contínuos, com inevitáveis repercussões na vida dos doentes, levando muitas vezes ao suicídio, mesmo que inconsciente. Neste estudo pretendemos avaliar o sofrimento dos doentes em tratamento de hemodiálise, verificar a sua relação com algumas variáveis sociodemográficas e clínicas e ainda validar a escala de sofrimento na doença (IESSD) para esta população. Foi feito um estudo numa amostra de 210 doentes IRC em tratamento de hemodiálise, em 11 centros de diálise no norte e centro do país. Foi aplicado o Inventário das experiências subjectivas de sofrimento na doença (IESSD - McIntyre e Gameiro, 1997) e um questionário para caracterização da amostra. Foi analisada a fiabilidade da escala (estudo da correlação de Pearson das subescalas/dimensões do sofrimento físico, psíquico, existencial, sócio relacional e experiências positivas, com a pontuação global da escala)...

‣ Sofrimento na doença crónica

Baptista, Gorete; Novo, André; Galvão, Ana Maria
Fonte: Escola Superior de Saúde de Bragança, Sociedade Portuguesa de Suicidologia Publicador: Escola Superior de Saúde de Bragança, Sociedade Portuguesa de Suicidologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.19103%
O depender de uma máquina para viver é, sob o ponto de vista psicossocial, "aterrador". O indivíduo sofre no mais interno do seu ser o que, apesar de não ser visível para os que o rodeiam, é o mais dramático. A doença renal terminal é uma das doenças crónicas mais exigentes pela natureza dos tratamentos e pela necessidade de cuidados contínuos, com inevitáveis repercussões na vida dos doentes, levando muitas vezes ao suicídio, mesmo que inconsciente. Neste estudo pretendemos avaliar o sofrimento dos doentes em tratamento de hemodiálise, verificar a sua relação com algumas variáveis sócio-demográficas e clínicas e ainda validar a escala de sofrimento na doença (IESSD) para esta população. Foi feito um estudo numa amostra de 210 doentes IRC em tratamento de hemodiálise, em 11 centros de diálise no norte e centro do país. Foi aplicado o Inventário das experiências subjectivas de sofrimento na doença (IESSD - McIntyre e Gameiro, 1997) e um questionário para caracterização da amostra. Foi analisada a fiabilidade da escala (estudo da correlação de Pearson das sub-escalas/dimensões do sofrimento físico, psíquico, existencial, sócio-relacional e experiências positivas, com a pontuação global da escala)...

‣ O Sofrimento no doente crónico

Cordeiro, L.; Moura, P.; Sabino, N.; Baptista, Gorete
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.218418%
Cada vez mais a doença crónica é uma realidade revelando uma importância acrescida em termos de saúde pública pois, devido à sua irreversibilidade, tem repercussões na vida da pessoa: pessoais, socioeconómicas, psicológicas e espirituais, o que implica sem dúvida grande sofrimento. Valores humanistas altruístas devem ser a base dos profissionais que cuidam. Ajudar os profissionais de saúde à reflexão sobre o sofrimento do doente crónico, nomeadamente: ilustrar as fontes e as formas de sofrimento na doença crónica; e esclarecer quais as principais intervenções junto à pessoa em sofrimento. Revisão da literatura, tendo por finalidade identificar o estado da arte sobre a temática. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica existente desde 2010, online, baseada em livros, Dissertações de Licenciatura, de Mestrado, de Doutoramento e artigos disponíveis, tendo utilizado as palavras-chave: doença crónica, cuidados continuados e paliativos, sofrimento na doença. Resultados: Seleção de 11 referências bibliográficas que contextualizam diretamente a temática a estudar. Segundo os vários autores, doença crónica “é uma doença de duração prolongada e progressão lenta e descreve quadros crónicos como sendo problemas de saúde que exigem tratamento continuado ao longo de um período de anos ou décadas”. Sofrimento é um “estado de desconforto severo associado a uma ameaça à integridade da sua pessoa como ser biopsicossocial...

‣ As vivências da dor e do sofrimento na pessoa com doença oncológica em tratamento paliativo

Paulo, José Manuel Rodrigues
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.22574%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; Este estudo procura compreender as vivências da dor e do sofrimento na pessoa com doença oncológica no momento em que a cura deixou de ser possível e a ênfase deve ser colocada no alívio do mal-estar e do sofrimento. Efectuámos uma revisão da literatura numa perspectiva histórica, bio-médica e psicológica, com o objectivo de clarificar os conceitos de dor, sofrimento e suporte social, tendo utilizado uma metodologia mista com avaliação quantitativa baseada em dois instrumentos, o Inventário das Experiências Subjectivas do Sofrimento na Doença e a Escala de Satisfação com o Suporte Social, complementados por uma avaliação qualitativa baseada na análise fenomenológica, com o objectivo de interpretar os significados e as representações do sofrimento e do suporte social presentes nas entrevistas feitas aos participantes. Dezassete doentes em situação de tratamento paliativo da sua doença oncológica responderam aos questionários, e quatro aceitaram serem entrevistados. Dos resultados da análise destacamos a associação do sofrimento à perda. O Inventário das Experiências Subjectivas do Sofrimento na Doença (valor mínimo 1...

‣ A experiência de sofrimento: histórias narradas pela criança doente; The experience of suffering: narrative stories by the sick child

Vasques, Raquel Candido Ylamas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.210293%
Ao trabalhar com indivíduos e suas famílias, as enfermeiras têm a oportunidade de incentivar e testemunhar algumas histórias de sofrimento. Assim sendo, é importante que identifiquemos o sofrimento para conseguirmos aliviá-lo. O sofrimento é uma experiência particular que freqüentemente traz consigo isolamento e alienação dos outros; pode, ainda, significar experienciar, passar ou tolerar a angústia, tristeza, perda e/ou modificações não-desejadas ou não-previstas. Dentro do contexto de doença, é necessário que se fale sobre o sofrimento. A hospitalização pode trazer inúmeras fontes de sofrimento. O presente estudo teve como objetivo conhecer a experiência de sofrimento da criança em idade escolar na situação de hospitalização e doença. Foi utilizada a pesquisa de narrativa como estratégia metodológica e a análise dos dados foi baseada no Modelo de Sofrimento, de Morse e Carter. As autoras descrevem o Modelo como dois largos e divergentes estados de comportamento: enduring/tolerância e sofrimento. A partir das narrativas de 14 crianças que vivenciavam a hospitalização ou a doença, aprendeu-se sobre os eventos cotidianos do hospital, que compõem a experiência de sofrimento da criança. Estes eventos são considerados novos e marcantes...

‣ Percepção dos sintomas e sofrimento no fim da vida das crianças com câncer e repercussões nos cuidadores; Symptom perception and end of life suffering of cancer children and the repercussion on caregivers

Boldrini, Erica
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Introdução: Apesar do progresso da oncologia pediátrica, ainda existem pacientes que não atingem a cura. Estudos mostram que estes recebem tratamento agressivo no fim da vida, sem controle efetivo dos sintomas, com sofrimento significativo. O cuidador familiar é fonte preciosa de informações conforme a morte da criança se aproxima. No entanto, as impressões parentais podem não refletir precisamente a experiência da criança, pois presenciar sofrimento pressupõe sofrimento. Talvez isso explique a discordância entre o relato dos pais e os registros médicos. A convivência com o sofrimento do filho morrendo permanece gravado na memória dos pais. Acreditar que o filho morreu sofrendo pode levar a morbidade psicológica e interferir no futuro deles. Avaliou-se a percepção dos pais sobre os sintomas que afetaram o bem estar dos seus filhos no fim da vida, comparou-se com os dados da equipe médica e relacionaram-se as circunstâncias em que a morte ocorreu com transtornos de humor e presença de luto complicado. Material e métodos: em 2012 entramos em contato com 250 famílias que perderam o filho no período de 2000 a 2010, em um Hospital especializado, no interior do Brasil, que realiza atendimento através do sistema governamental. A pesquisa foi conduzida através de questionários auto-aplicáveis enviados pelos correios. Resultados: tivemos a participação de 60 cuidadores com tempo de luto variando entre 14 e 80 meses. Esses relataram média de 12 sintomas que afetaram o bem estar dos filhos na última semana de vida...

‣ Pra que mexer nisso? : suicídio e sofrimento social no meio rural

Werlang, Rosangela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Esta tese trata da questão do suicídio na sua articulação com as transformações ocorridas no meio rural por meio do avanço capitalista no campo. Tal avanço, por sua vez, é considerado como potencialmente gerador de sofrimento social, causador de processos de autoexclusão, levando ao suicídio. Neste sentido, como problema de pesquisa, questionou-se: o suicídio pode constituir-se em expressão do sofrimento social causado pelas transformações ocorridas no campo nos últimos anos, em decorrência dos processos de desenvolvimento capitalista? Assim, o objetivo deste estudo foi o de verificar se as transformações sociais e econômicas no meio rural poderiam estar gerando situações de precariedade acentuada, conduzindo à prática suicida. Como procedimento metodológico utilizou-se a triangulação metodológica, tanto no que condiz à coleta de dados quanto à sua análise. Os dados foram coletados junto ao Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde do Brasil (SIM/DATASUS), através dos Inquéritos Policiais abertos por ocasião da morte por suicídio e, por fim, por meio da necropsia verbal. Para a análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva, por meio da análise de distribuição de frequência...

‣ Aliviando o sofrimento : o processo de acompanhamento de enfermagem ao doente em final de vida

Martins, Maria Clara Sales Fernandes Correia, 1955-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.112778%
Tese de doutoramento, Enfermagem, Universidade de Lisboa, com a participação da Escola Superior de Enfermagem, 2011; Na fase final de vida, a dor e o sofrimento correm parelhas e são uma constante. A enfermeira é o elemento da equipa de saúde que mais de perto e durante mais tempo lida com o sofrimento do doente. Ela tem a seu cargo a sua avaliação, compreensão e alívio. A literatura, no entanto, não propicia uma clara evidência sobre a forma como as enfermeiras o fazem. Compreender a forma como se desenvolve o processo de intervenção de enfermagem no alívio do sofrimento do doente em final de vida, internado numa unidade hospitalar, é o objectivo central deste estudo. Desenvolveu-se uma investigação de natureza qualitativa, utilizando-se o método da Grounded Theory e uma triangulação de dados obtidos através de diversas técnicas: observação participante, entrevistas formais e informais, análise de registos de enfermagem, transcrição de uma passagem de turno e notas de campo. Participaram no estudo 19 enfermeiros de uma unidade hospitalar, 9 doentes internados na mesma unidade e 19 familiares.. Os achados revelam que a intervenção de enfermagem para o alívio do sofrimento do doente em final de vida desenvolve-se através de um processo de acompanhamento de enfermagem que é interaccional...

‣ SOFRIMENTO SOCIAL E DO TRABALHO NO CONTEXTO DA ÁREA "SAÚDE MENTAL E TRABALHO"

Bouyer,Gilbert Cardoso
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Este trabalho objetiva esclarecer as relações entre sofrimento individual e sofrimento coletivo (Sofrimento Social), no contexto dos atuais sistemas de produção. Há, na ciência, um espaço entre o coletivo e o patológico individual no âmbito da saúde coletiva e saúde pública. Investigou-se a relação entre Sofrimento Social e Sofrimento Psíquico no trabalho, no cenário teórico atual da área de Saúde Mental e Trabalho. O texto central tomado para análise é de Emmanuel Renault (2008). O método de pesquisa adotado foi uma revisão analítica, sistemática e crítica de conceitos, teorias e abordagens sobre aspectos sociais e psíquicos da relação entre sofrimento e trabalho. Os resultados confirmam que isso é uma séria e urgente questão e indicam que o sofrimento social opera em duas dimensões simultaneamente interligadas: coletiva (social) e individual (intrapsíquica). A revisão de como o Sofrimento Social agride a saúde coletiva e individual está baseada em fundamentos teóricos aprofundados.

‣ Da apatia à compaixão: o sofrimento da criação e o sofrimento de Deus em Cristo segundo Jürgen Moltmann

Leite, Francisco Geovani
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.112778%
O sofrimento faz parte da vida contingente da criação. Diante dele torna-se inevitável a questão: Onde está Deus quando sofremos? A fé cristã tem sua razão de ser em Cristo, o Crucificado-Ressuscitado. Na paixão, o Filho de Deus, historicamente, sofre a morte no abandono do Pai. Deus parece se revelar apático e até sádico face ao sofrimento. Jürgen Moltmann, ao abordar a dimensão teológica do sofrimento de Cristo, constata que, tanto a tradição judaica, quanto a cristã, desde sua origem, professou sua fé num Deus apático/impassível. Contestando essa visão, propõe uma revolução no conceito de Deus baseado no pensamento trinitário. Assim, compreendido trinitariamente, o sofrimento de Cristo é o sofrimento de Deus. Para o autor, na Paixão, o Pai não abandona o Filho, mas, em amorosa e livre entrega, compartilha, com o Espírito Santo, de seu sofrimento. Essa teologia demonstra que o Deus da fé cristã não é apático, mas compassivo. Deus não abandona sua criação à mercê do sofrimento. O clamor de toda criatura que sofre injustamente é o clamor do próprio Deus. E, assim como o Deus da fé judaica e cristã se manifesta compassivo, é proposto às pessoas, sobretudo aos cristãos, assumirem a atitude de compaixão como paradigma de quem tem paixão pela vida; The suffering is part of contingent life of the Creation. By this reason it is inevitable to lift up the question: Where is God when we are suffering? The Christian faith holds its reason for being in Christ – the Crucified-Resurrect. In the passion...

‣ Realização profissional, prazer e sofrimento no trabalho e valores: um estudo com profissionais de nível superior

Guimarães, Flavia Arantes Lopes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Este estudo teve por objetivo descrever a realização profissional como um dos aspectos fundamentais do prazer e do sofrimento que o trabalhador sente no trabalho e investigar o impacto dos valores individuais e organizacionais na realização profissional. Hipotetizou-se que os valores individuais e organizacionais contribuiriam favoravelmente para a realização profissional de trabalhadores com formação superior. Estudos sobre prazer, bem-estar, psicodinâmica do trabalho e teorias dos valores humanos e organizacionais forneceram os fundamentos teóricos para este trabalho que foi desenvolvido em duas etapas. Na primeira utilizaram-se Escalas de Valores Relativos ao Trabalho, de Valores Organizacionais, de Indicadores de Prazer-Sofrimento no Trabalho e Ficha de dados sócio-demográficos. Desta etapa participaram 178 trabalhadores de diferentes empresas e segmentos diversos. Exigiu-se dos sujeitos, nível superior completo e um ano de conclusão do curso de graduação. Na segunda fase foram entrevistados individualmente 10 trabalhadores selecionados dentre os sujeitos da primeira fase. O objetivo nesta etapa era descrever empiricamente o fenômeno da realização profissional, sob a ótica dos trabalhadores. Os sujeitos foram selecionados a partir das médias em prazer e sofrimento no trabalho apresentadas na primeira fase. Foram escolhidos dois casos de cada extremo de prazer...

‣ Sofrimento psíquico em psicólogos que atuam no contexto organizacional: um estudo na cidade de Uberlândia

Pereira, Maristela de Souza
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.112778%
Este estudo investiga o prazer e o sofrimento no trabalho de psicólogos que atuam na área organizacional. Tem por objetivo analisar as estratégias utilizadas pelos psicólogos organizacionais em sofrimento psíquico para lidar com esta situação e conseguir se manter no exercício de seu trabalho. A perspectiva teórica adotada concebe que o trabalho é propiciador tanto de vivências de prazer quanto de sofrimento e que cada indivíduo encontra formas particulares para lidar com a realidade que experiência, ao mesmo tempo em utiliza-se também de estratégias de enfrentamento que são comuns no campo organizacional. O sofrimento e o prazer, enquanto vivências psíquicas, podem ser experienciados de diversas formas, sendo adotados como guia de análise dois indicadores de sofrimento, o desgosto e a insegurança, e dois indicadores de prazer, a valorização e o reconhecimento. O método utilizado é o qualitativo, tendo sido usado como instrumento de identificação dos sujeitos para a pesquisa a Escala de Indicadores de Prazer e Sofrimento no Trabalho (EIPST). Com base nos resultados desta escala, foi realizada uma entrevista individual e semi-dirigida com duas psicólogas que evidenciaram vivências significativas de sofrimento no trabalho. De acordo com os resultados...

‣ Sofrimento e fé em pessoas com fibromialgia

Encarnação, Paula; Oliveira, Clara Costa; Martins, Teresa, 1962-
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.210293%
Ver vídeo de Conferência através do link: https://www.facebook.com/FIBRO.PAAVF/videos/1176937032331929/; O sofrimento é pessoal, profundo, sem relação com a idade, pois velhos e novos são acometidos por experiências de sofrimento. O sofrimento frequentemente vem associado à grande questão: “porquê eu?” (Ferrell & Coyle, 2008), aguardando por uma explicação contínua sobre o motivo pelo qual ocorreu e de que forma pode ser suportado. O sofrimento pode significar experienciar, passar por, ou tolerar, a angústia, tristeza, perda e/ou modificações não desejadas ou não previstas (Wright, 2005). Uma das doenças crónicas com a qual os enfermeiros se deparam, de patogénese complexa e de curso imprevisível, que provoca grande sofrimento às pessoas que dela padecem e seus familiares é a Fibromialgia. Pela natureza da relação de cuidados, os enfermeiros acompanham e vivenciam com a pessoa e família, as suas experiências pessoais, desenvolvendo a proximidade necessária para ouvir as narrativas do seu sofrimento e serem suas testemunhas. O presente estudo pretende analisar se o Sofrimento das Pessoas com Fibromialgia diminui naquelas que se consideram pessoas com Fé. Estudo piloto realizado com uma amostra de conveniência (n=51) de pessoas com Fibromialgia. Idade: até 45 anos 29...

‣ Experiência subjetiva de sofrimento na doença e qualidade de vida em doentes oncológicos em tratamento

Santos, Andrea Susana Pereira dos
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.151194%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; Contextualização: aquando do diagnóstico de cancro, o doente e a sua família vivenciam momentos de grande sofrimento. O cancro é a segunda maior causa de morte e morbilidade na União Europeia. Objetivos: este trabalho visou avaliar a experiência subjetiva de sofrimento na doença na amostra estudada. Método usado e procedimentos: de acordo com os objetivos da investigação e a sua finalidade, tratou-se de um estudo descritivo e correlacional em 105 doentes com cancro, seguidos no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real. Foi administrado o Inventário de Experiências Subjetivas de Sofrimento na Doença, um questionário de dados sociodemográficos e um questionário clínico. Resultados: o sofrimento é maior a nível sócio-relacional, seguindo-se o sofrimento psicológico, o que significa que o sofrimento provoca relevantes alterações afetivo-relacionais, sócio-laborais, cognitivas e emocionais. Em vez de dor, desconforto e perda de vigor físico. Conclusão: o sofrimento é multidimensional, com valores elevados em ambos os níveis, nomeadamente o sofrimento sócio-relacional, psicológico, existencial e por fim, o sofrimento físico. Podemos considerar que é indispensável compreender a doença oncológica como uma fonte de sofrimento...

‣ Análise psicodinâmica do trabalho: um estudo exploratório das vivências de prazer-sofrimento em empregadas domésticas; Analysis psychodynamics of work: an exploratory study of the experiences of pleasure - suffering in household maids.

Silva, Bruna Martins da
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
37.151194%
Este estudo teve por objetivo realizar uma análise psicodinâmica das vivências de prazer-sofrimento no trabalho doméstico remunerado, com base no referencial teórico da Psicodinâmica do Trabalho. A pesquisa foi realizada junto a uma amostra de dez empregadas domésticas que atuam em uma cidade do Distrito Federal. A metodologia de pesquisa é de natureza qualitativa e os dados foram coletados por meio de uma entrevista semiestruturada individual e analisados segundo a técnica de Análise de Núcleo de Sentido. Como resultados, encontraram-se cinco núcleos de sentido: organização do trabalho, fontes de sofrimento, fontes de prazer, estratégias de mediação do sofrimento e adoecimento. As entrevistadas não realizam suas atividades em um mesmo ambiente de trabalho, no entanto, pode-se perceber que houve considerável similaridade na Organização do Trabalho. Esta é caracterizada pelo excesso de tarefas, jornada de trabalho diária extensa, diversos tipos de tarefas e trabalho aos fins de semana. O prazer está ligado principalmente à identificação com a tarefa, ao envolvimento afetivo com a família, ser bem tratada e reconhecida pelos patrões, ter liberdade para organizar a rotina de trabalho, não ter despesas com moradia...

‣ Vivências de sofrimento em trabalhadores reabilitados: estudo com professores da rede pública

Dourado, Pâmela Kayone de França
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
37.151194%
Este estudo investiga as vivências subjetivas de sofrimento em professores da rede pública que passam pelo processo de reabilitação/ readaptação. Busca ainda suscitar reflexões nas organizações de trabalho no intuito de dar um melhor acolhimento e atenção aos trabalhadores com restrições laborais e, assim, contribuir para um retorno satisfatório e a sua saúde. Sob o enfoque da Psicodinâmica do Trabalho, tem como objetivos específicos descrever como os trabalhadores vivenciam o processo de reabilitação/readaptação profissional na organização; analisar o sentido que os trabalhadores reabilitados/readaptados dão ao trabalho imposto; e, analisar quais as estratégias utilizadas para lidar com o sofrimento no trabalho. O referencial teórico discorreu sobre conhecimentos construídos da Psicodinâmica do Trabalho que analisa as relações entre a organização do trabalho e os processos subjetivos dos trabalhadores nas vivências de prazer-sofrimento, nas estratégias de enfrentamento utilizadas para as contradições da organização, nas patologias sociais, na saúde e no adoecimento (MENDES, 2007). E conhecimentos do processo de reabilitação/readaptação, que readaptar consiste em realocar um trabalhador que está com alguma incapacidade física e/ou psíquica adquirida do trabalho ou fora em outra função em que não cause dano ao seu estado de saúde. Ou readaptá-lo na mesma função mais com algumas restrições de atividades. O estudo foi realizado com 2 (dois) professores que são lotados em postos de trabalho na condição de readaptados. A metodologia utilizada é qualitativa baseada na Psicodinâmica do Trabalho...

‣ Vivências de prazer-sofrimento no trabalho: estudo com terceirizados de um órgão público federal; Vivências de prazer sofrimento no trabalho: estudo com terceirizados de um órgão público federal

Mazzilli, Luiz Roberto Fernandes
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Este estudo teve como principal objetivo compreender como se dão as vivências de prazer e sofrimento de terceirizados de um órgão público federal. Sob a abordagem da psicodinâmica do trabalho e como objetivos específicos de descrever a organização de trabalho de terceirizados e analisar quais estratégias de enfrentamento do sofrimento são utilizados por estes em órgãos públicos. O referencial teórico - psicodinâmica do trabalho – aborda conteúdos referentes a prazer e sofrimento no trabalho, estudos sobre terceirizados, história do trabalho e pesquisas em que a terceirização é entendida como uma precarização do trabalho. O estudo foi realizado com 04 (quatro) trabalhadores terceirizados que trabalham com atividades administrativas em um órgão público federal. Utilizou-se a abordagem qualitativa, que permitiu o uso de entrevista semiestruturada para coleta de dados. As entrevistas individuais foram analisadas a partir da técnica da Análise de Núcleos de Sentidos (ANS), adaptada através da análise de conteúdo desenvolvida por Bardin (2004), agrupando o conteúdo latente e manifesto do texto em categorias. Os resultados foram organizados em três núcleos de sentidos, atendendo aos objetivos específicos: a) “Aqui nós temos...

‣ Vivências de sofrimento em trabalhadores reabilitados: estudo com professores da rede pública

Dourado, Pâmela Kayone de França
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
37.151194%
Este estudo investiga as vivências subjetivas de sofrimento em professores da rede pública que passam pelo processo de reabilitação/ readaptação. Busca ainda suscitar reflexões nas organizações de trabalho no intuito de dar um melhor acolhimento e atenção aos trabalhadores com restrições laborais e, assim, contribuir para um retorno satisfatório e a sua saúde. Sob o enfoque da Psicodinâmica do Trabalho, tem como objetivos específicos descrever como os trabalhadores vivenciam o processo de reabilitação/readaptação profissional na organização; analisar o sentido que os trabalhadores reabilitados/readaptados dão ao trabalho imposto; e, analisar quais as estratégias utilizadas para lidar com o sofrimento no trabalho. O referencial teórico discorreu sobre conhecimentos construídos da Psicodinâmica do Trabalho que analisa as relações entre a organização do trabalho e os processos subjetivos dos trabalhadores nas vivências de prazer-sofrimento, nas estratégias de enfrentamento utilizadas para as contradições da organização, nas patologias sociais, na saúde e no adoecimento (MENDES, 2007). E conhecimentos do processo de reabilitação/readaptação, que readaptar consiste em realocar um trabalhador que está com alguma incapacidade física e/ou psíquica adquirida do trabalho ou fora em outra função em que não cause dano ao seu estado de saúde. Ou readaptálo na mesma função mais com algumas restrições de atividades. O estudo foi realizado com 2 (dois) professores que são lotados em postos de trabalho na condição de readaptados. A metodologia utilizada é qualitativa baseada na Psicodinâmica do Trabalho...

‣ Prazer-sofrimento no trabalho de motoristas do transporte público coletivo

Oliveira, Juliette Rodrigues
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
37.151194%
Este estudo objetiva investigar as vivências de prazer e sofrimento no trabalho de motoristas do transporte público coletivo. Buscar-se-á caracterizar a organização do trabalho, descrever as vivências de prazer e sofrimento no trabalho, e, apresentar os mecanismos de mediação do sofrimento de motoristas do transporte público coletivo no DF. O estudo tem como referencial teórico, abordagem da psicodinâmica do trabalho que analisa as organizações de trabalho, visto que ela é elemento primordial para a compreensão das experiências de prazer e sofrimento vivenciadas pelos trabalhadores na realização de suas atividades laborais. Dejours (2007) compreende a organização do trabalho como sendo a definição, divisão e distribuição das tarefas entre os trabalhadores, bem como, os modos de conceber e prescrever o trabalho e, ainda, a forma como se operam a fiscalização, o controle, a ordem, a direção e a hierarquia. Os participantes do estudo foram nove voluntários que desempenham a função de motorista de ônibus. Foi realizada uma entrevista semiestruturada e coletiva. Os resultados foram organizados em três categorias, as quais foram sistematizadas com base na interpretação de conteúdos proposta por Bardin (2004). A primeira categoria organização do trabalho revela que os trabalhadores cumprem uma jornada de seis horas...

‣ O impacto do cancro na experiência subjetiva de sofrimento, sintomatologia psicopatológica e qualidade de vida

Félix, Patrícia Sofia Almeida
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.13356%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; De entre todas as patalogias, o cancro é uma das doenças mais temidas do mundo moderno. Por conseguinte, a presença de doença do foro oncológico manifesta-se como uma circunstância que impacta a vida dos sujeitos, induzindo sofrimento e implicações na qualidade de vida. O estudo procurou analisar a experiência subjetiva de sofrimento e a qualidade de vida de doentes com cancro. A amostra foi constituída por 101 doentes diagnosticados com a doença, com idades compreendidas entre os 19 e os 85 anos. As variáveis em estudo foram avaliadas através da aplicação do Inventário de Experiências Subjetivas de Sofrimento na Doença e do Quality of Life Questionnaire. Os resultados apontam para valores de sofrimento moderados, sendo o sofrimento psicológico a dimensão mais prejudicada; e para uma qualidade de vida pouco afetada pela doença, em que o desempenho emocional e a fadiga representam as escalas mais comprometidas. No que se refere às características sociodemográficas a experiência de sofrimento revelou variância em função da idade e da situação ocupacional, por sua vez a escolaridade demostrou influência, quer na experiência de sofrimento quer na qualidade de vida. Quanto às variáveis clínicas...