Página 1 dos resultados de 913 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

‣ Os serviços de educação e responsabilização para homens autores de violência contra as mulheres : uma análise de quadros interpretativos, modelos de intervenção e atores

Amado, Roberto Marinho
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
129.99419%
Apesar de grandes avanços na elaboração de políticas públicas destinadas a promover a equidade de gênero, particularmente na área da violência contra as mulheres os índices continuam alarmantes no Brasil. A criação de serviços destinados a interrupção deste tipo de violência concentram-se no atendimento às vítimas, e a questão do que se fazer com o autor ainda permanece sem resposta efetiva. As primeiras experiências de serviços para o atendimento aos homens autores de violência contra as mulheres iniciaram nos EUA nos anos 1970 e 1980 e estas experiências foram sendo expandidas pelo resto do mundo até chegar ao Brasil no final dos anos 1990. Um dos objetivos desta dissertação foi identificar quais as principais questões que estruturam os serviços desta natureza, desde a maneira como definem a violência contra as mulheres até o órgão que deve financiar tais iniciativas. A metodologia utilizada, a análise de quadros interpretativos, permite acessar o enquadramento da realidade pelos diversos atores envolvidos na discussão da temática. Dessa forma, buscou-se evidenciar pontos convergentes e conflitantes nas dinâmicas de construção desta política no Brasil. Para chegar a este objetivo foram realizadas as seguintes atividades: desenho da Matriz de identificação dos atores...

‣ Marketing turístico e violência contra as mulheres : (des)(re)construções do Brasil como paraíso de mulatas

Gomes, Mariana Selister
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
108.98197%
Esta dissertação versa sobre o imaginário social do Brasil como um paraíso de mulatas. Inicialmente busca-se analisar como esse imaginário foi construído historicamente. Em seguida analisa-se as tentativas de desconstrução desse imaginário. Por fim, foca-se nos discursos turísticos atuais, para perceber se eles estão reconstruindo ou desconstruíndo esse imaginário. Essa análise é realizada através de um arque-genealogia, inspirada em Michel Foucault, na qual são mapeados discursos intelectuais, literários, políticos, artísticos, midiáticos e, principalmente, turísticos, dos séculos XIX, XX e XXI. Entende-se que esse imaginário está imerso em relações de poder e articula construções e disputas em torno da identidade nacional, racial, de gênero e sexualidade. Esse imaginário, muitas vezes, configura-se como violência contra as mulheres negras, quando as aprisiona em uma hiper-erotização, quando as conduz aos maiores números no turismo sexual, quando silencia suas reivindicações de outra definição identitária.; This dissertation focuses on the social imaginary of Brazil as a paradise of the "mulatas". Initially we seek to examine how this imagery was built historically. It then analyzes whether attempts to deconstruct this imagery. And finally...

‣ Eu também sei atirar!: Reflexões sobre a Violência contra as Mulheres e Metodologias Estético Políticas

Oliveira, Érika Cecília Soares
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 555-573
Português
Relevância na Pesquisa
129.71591%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); This article sought to foster discussions about violence against women in a heterosexual relationship, as well as getting to know discourses on gender, violence, power, femininities and masculinities from the following groups of some cities in the State of São Paulo: pickers of recyclable material, students of a literacy program and of a vocational college, and finally, health-care professionals. The methodological path laid out also intended to inaugurate a new device for research and social intervention within Psychology: Forum Theatre. Scenes were constructed that depict a protagonist in situation of violence and we asked for people to go up to the stage and to help resolve that impasse. Five presentations were held for groups of 10 to 50 participants of both women and men. During the forum, there were three types of speeches that were named as regulating speeches, counter discourse and legal discours, which showed the positions undertaken by (the) speakers in discursive order. These were analyzed though Foucaultian analysis of speech. In addition...

‣ Desafios das políticas e ações em saúde diante da violência contra as mulheres; Challenges to health care policies and actions to fight violence against women

Bandeira, Lourdes Maria; Almeida, Tânia Mara Campos de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
129.36374%
A formulação de políticas e a implantação de ações cotidianas no campo da saúde diante da violência contra as mulheres estão permeadas por tensões entre características universalistas do Sistema Único de Saúde (SUS) e as teorias e movimentos críticos feministas, bem como por dilemas em relação às arraigadas representações dos/as profissionais referentes ao fenômeno e às demandas específicas deste tipo de atendimento e cuidado. Ao apontar e analisar alguns entraves ao avanço em saúde no país nessa seara, o presente artigo indica bases para a revisão de diretrizes estruturais e conjunturais pautadas pela questão de gênero, além de discutir referências centrais para a urgente sensibilização e capacitação dos/as agentes públicos. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The formulation of policies and the implementation of everyday actions in the health field to fight violence against women are filled with tension between the Single Health Care System’s (SUS) universalist characteristics and the critical feminist theories and movements, as well as dilemmas in relation to the deep-rooted representation of professionals that refer to the phenomenon and specific demands of this type of care. By pointing out and analyzing some restraints to progress in health in the country...

‣ "Eu espero acordar um dia sem sentir o peso do corpo" : violência contra as mulheres e Teatro do(a) Oprimido(a); "I hope to wake up one day without feeling the weight of the body" : violence against women and Theater of the Opressed

Oliveira, Érika Cecilia Soares; Saavedra, Luísa
Fonte: Associação Portuguesa de Estudos das Mulheres Publicador: Associação Portuguesa de Estudos das Mulheres
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
139.49729%
The Theatre of the Oppressed was used to search discourses on violence against women in poor communities in São Paulo. Proposals from espect-atores /espect-atrizes to deal with this kind of oppression are to leave home, the demand for justice and empowerment through work. At the same time this intervention allows to raise awareness of this type of experience, and seek new possibilities for addressing violence against women; O Teatro do/a Oprimido/a foi utilizado para pesquisar os discursos sobre a violência contra as mulheres em comunidades carentes do interior paulista. As propostas dos/das espect-atores/espect-atrizes para lidar com este tipo de opressão passam pela fuga do lar, a procura pela justiça e o empoderamento através do trabalho. Ao mesmo tempo esta intervenção permite sensibilizar as pessoas para este tipo de vivência, e buscar novas possibilidades de enfrentamento da violência contra as mulheres.

‣ Atendimento psicológico e a secretaria de políticas para as mulheres

Porto,Madge; Bucher-Maluschke,Júlia S. N. F
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
109.2166%
O objetivo deste artigo é analisar as propostas da Secretaria de Políticas para as Mulheres - SPM - para o atendimento psicológico de mulheres em situação de violência apresentadas nos manuais, termos de referência e normas técnicas. Para tal, foi realizada uma análise de discurso nos documentos publicados pela SPM que servem para orientar a intervenção em psicologia. Foi observado que as propostas têm como base principal a compreensão das relações hierarquizadas entre os sexos e que as orientações específicas para a atuação do/a psicólogo/a ainda são pouco definidas, generalistas e confusas, de forma a não ficar claro qual o papel do/a psicólogo/a na política de enfrentamento à violência contra as mulheres. Assim, as potencialidades do atendimento psicológico nesse contexto ficam minimizadas.

‣ Lei Maria da Penha: as representações do judiciário sobre a violência contra as mulheres

Porto,Madge; Costa,Francisco Pereira
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
129.58376%
Este estudo teve como objetivo identificar as representações de juízes sobre a violência contra as mulheres, de forma a compreender como tais representações pessoais podem ou não influenciar as decisões prolatadas em suas sentenças. Foi realizada a análise de conteúdo de 15 sentenças, proferidas entre setembro de 2006 e agosto de 2007, correspondente ao primeiro ano de vigência da Lei 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da Penha, em uma cidade da região Norte do Brasil. Nesse contexto, pode-se afirmar que os magistrados percebem a violência contra as mulheres como elemento constitutivo das relações entre gêneros, como um fato que não oferece perigo para elas e que não se enquadra no estatuto jurídico, não configurando crime. Há uma naturalização do lugar social definido para as mulheres pela sociedade patriarcal e a consequente invisibilidade das várias formas de violência por elas sofrida, o que dificulta o acesso à Justiça.

‣ Contando estórias e inventando metodologias para discutir a violência contra as mulheres

Oliveira,Érika Cecília Soares
Fonte: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
129.23558%
Neste artigo discorro sobre a importância de se criar metodologias alternativas para trabalhar com a violência contra as mulheres dentro do campo da psicologia. Produções artísticas como a literatura, o teatro, a contação de histórias, entre outras, possibilitam o questionamento de identidades fixas e binárias na regulação de gênero e podem permitir a reconstrução de normas identitárias por meio de enunciados e gestos inéditos, ensejadores de novos mapas que abarquem as diferenças e refutem as normalizações. Trago a possibilidade de pensar a inserção do/a psicólogo/a nesse debate, amparada em dispositivos artísticos como estratégias de resistência e construção de subjetividades dissidentes, e exemplifico essa narrativa trazendo a estória de Branca e José Pássaro Volante, personagens da obra de Lídia Jorge em "O dia dos prodígios".

‣ Introdução à violência contra as mulheres como um problema de direitos humanos e de saúde pública

Azambuja,Mariana Porto Ruwer de; Nogueira,Conceição
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
129.820205%
O objetivo deste artigo é apresentar àqueles(as) que se iniciam no estudo da violência praticada contra as mulheres uma breve contextualização histórica do modo como, gradualmente, este se tornou um tema do campo dos Direitos Humanos e da Saúde Pública. Partimos da Declaração Universal dos Direitos dos Homens para, em seguida, discutirmos sua importância para o campo dos Direitos Humanos e analisarmos a polêmica entre direitos humanos versus direitos das mulheres. Posteriormente, apresentamos as diversas convenções e tratados internacionais de proteção dos direitos das mulheres e sua importância para a conscientização da Saúde Pública, com relação ao fenômeno da violência. Inicialmente abordada como "causas externas" de morbidade e mortalidade, devido à grande incidência e aos elevados prejuízos sociais, econômicos e de saúde (física e psicológica), atualmente a violência é reconhecida como um campo específico e urgente de intervenção sob a perspectiva da Saúde Pública. De modo particular, a violência praticada contra as mulheres é um problema de proporções mundiais, que atinge pessoas de todas as classes sociais, religiões e etnias. Afirmamos que, a partir da inclusão da violência contra as mulheres na arena dos direitos humanos e da Saúde Pública...

‣ "Eu também sei atirar"!: Reflexões sobre a Violência contra as Mulheres e Metodologias Estético Políticas

Oliveira,Érika Cecília Soares
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
119.0588%
Este artigo teve como objetivo fomentar discussões sobre a violência contra as mulheres dentro de uma relação amorosa heterossexual, bem como conhecer discursos sobre gênero, violência, poder, feminilidades e masculinidades dos seguintes grupos de algumas cidades do interior paulista: catadoras e catadores de material reciclável, alunas e alunos de um programa de alfabetização e de um curso profissionalizante e, por fim, profissionais da saúde. A trajetória metodológica empregada também pretendeu inaugurar um novo dispositivo de investigação e intervenção social dentro da Psicologia: o teatro fórum. Foram construídas cenas que mostravam uma protagonista em situação de violência e pediu-se para que as pessoas subissem ao palco e a auxiliassem a resolver aquele impasse. Foram realizadas cinco apresentações para grupos de 10 a 50 participantes entre mulheres e homens. Durante o fórum, surgiram três tipos de discursos que foram nomeados como discursos reguladores, contradiscursos e discursos jurídicos e que mostravam os posicionamentos assumidos pelos(as) falantes na ordem discursiva. Estes foram analisados por meio da análise foucaultiana do discurso. Além disso...

‣ Violência contra as mulheres na perspectiva dos agentes comunitários de saúde

Hesler,Lilian Zielke; Costa,Marta Cocco da; Resta,Darielli Gindri; Colomé,Isabel Cristina dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
109.49183%
O presente estudo visou conhecer e compreender a violência contra as mulheres na perspectiva dos Agentes Comunitários de Saúde inseridos nas Estratégias de Saúde da Família de um município da região noroeste do Rio Grande do Sul. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva com abordagem qualitativa, realizada com 35 Agentes Comunitários de Saúde. Para a coleta dos dados, utilizou-se entrevista semiestruturada, e os mesmos foram analisados pela modalidade temática. As conceituações da violência contra as mulheres centram-se na violência enquanto construção social e de desigualdades de gênero; e violência enquanto construção multifatorial. Em relação às práticas de cuidado e enfrentamento, observaram-se algumas ferramentas: a construção de estratégias de cuidado junto com a equipe; vínculo, escuta e diálogo com a mulher vítima de violência. Acredita-se que este estudo contribua para dar visibilidade a essa problemática como uma necessidade de saúde e assistência e para a construção de estratégias de enfrentamento.

‣ Para um Direito sem Margens: representações sobre o Direito e a violência contra as mulheres

Duarte, Madalena
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
99.75696%
As reivindicações pela não discriminação, pela inclusão e por justiça social têm sido traduzidas em apelos pela redação e implementação de textos jurídicos emancipatórios. As expectativas, coletivas e individuais, recaem no Direito, perspetivando-o como uma forma de resistência contra a predação neoliberal, a degradação ecológica, o racismo, o patriarcado, a homofobia, a incapacitação das pessoas com deficiência, entre outras. Neste cenário, é necessária uma reinvenção do Direito no encalço de uma justiça de alta intensidade. A justiça de alta intensidade exige que os tribunais ousem olhar para os conflitos substantivos e estruturais que subjazem nas nossas sociedades, indo, assim, ao encontro das reivindicações atrás mencionadas. O patriarcado é, sem dúvida, uma das formas de silenciamento e subalternização mais resistentes e transversais nas diferentes sociedades, tornando-se premente analisar, num espaço e tempo em que os quadros jurídicos normativos nacionais e internacionais tendem a ser promotores da igualdade entre homens e mulheres, as conquistas que o Direito tem efetivamente possibilitado e com que intensidade. É certo que o Estado de Direito e a democracia representativa criam a impressão de que todos/as os/as cidadãos/ãs têm direitos iguais e o mesmo valor social. Mas quando rasgamos um pouco mais a capa de aparente igualdade promovida pelo liberalismo...

‣ A propaganda é a alma (arbitrária) do negócio : violência simbólica e discriminação contra as mulheres na publicidade brasileira

Teixeira, Deice Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
119.80221%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito, 2014.; Esta dissertação aborda o tema da violência simbólica contra as mulheres e a dominação masculina verificadas no conteúdo de propagandas televisivas. A base teórica está fundamentada na obra de Pierre Bourdieu, notadamente na abordagem do autor sobre a teoria da reprodução, violência simbólica e o poder simbólico. O enfrentamento da violência contra as mulheres é feito pelos direitos humanos por meio de tratados internacionais e regionais e também pela Constituição brasileira atual, que proíbe qualquer tipo de discriminação e iguala em direitos homens e mulheres. O objetivo é compreender de que forma a propaganda brasileira contribui para reproduzir a discriminação contra as mulheres utilizando a violência simbólica no argumento de suas peças publicitárias. A análise das propagandas selecionadas mostra que as propagandas reafirmam a posição inferior das mulheres em relação aos homens, fazem isso através de mecanismos sutis de diferenciação e apresentam a realidade como construidora de identidades e reafirmadora da ordem social desejada, a masculina. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This study is about symbolic violence against women and male domination verified among television advertisements. The theoretical basis is based on the work of Pierre Bourdieu...

‣ Desafios das políticas e ações em saúde diante da violência contra as mulheres

Almeida, Tânia Mara Campos de; Bandeira, Lourdes Maria
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
129.35506%
A formulação de políticas e a implantação de ações cotidianas no campo da saúde diante da violência contra as mulheres estão permeadas por tensões entre características universalistas do Sistema Único de Saúde (SUS) e as teorias e movimentos críticos feministas, bem como por dilemas em relação às arraigadas representações dos/as profissionais referentes ao fenômeno e às demandas específicas deste tipo de atendimento e cuidado. Ao apontar e analisar alguns entraves ao avanço em saúde no país nessa seara, o presente artigo indica bases para a revisão de diretrizes estruturais e conjunturais pautadas pela questão de gênero, além de discutir referências centrais para a urgente sensibilização e capacitação dos/as agentes públicos.

‣ Violências contra as mulheres do campo: (des) caminhos nas trajetórias de lutas e de vidas

Carissimi, Fabrícia Santina de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
109.14151%
As violências contra as mulheres têm sido “objeto” de pesquisa em vários domínios do saber, o que demonstra a amplitude e a complexidade dessa problemática na sociedade brasileira. Para as mulheres do campo, que vivem em diferentes contextos rurais, como, Acampamentos, Assentamentos, Quilombos e outros, é uma realidade pouco explorada pelos/as pesquisadores/as. Diante disso, esta investigação tem por objetivo estudar o fenômeno das violências contra as mulheres nos espaços rurais para, assim, refletir sobre as relações de gênero, além de discutir sobre as políticas públicas direcionadas a esse grupo social, bem como a participação dos movimentos sociais no contexto de efetivação de estratégias ante as situações de violências no campo, considerando suas especificidades e particularidades. O recorte temporal delimitado situa-se entre os anos 2006 e 2012, caracterizando o que se denomina como História do Tempo Presente, partindo de uma realidade social: o Assentamento Geraldo Garcia, localizado, no município de Sidrolândia, Estado de Mato Grosso do Sul. As análises de abordagem quantitativa e qualitativa centraram-se na perspectiva de gênero, do patriarcado e feminista, com a utilização de diferentes técnicas e fontes de pesquisa...

‣ An introduction to violence against women as a human rights and public health problem; Introdução à violência contra as mulheres como um problema de direitos humanos e de saúde pública

Azambuja, Mariana Porto Ruwer de; Nogueira, Conceição
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
129.83216%
O objetivo deste artigo é apresentar àqueles(as) que se iniciam no estudo da violência praticada contra as mulheres uma breve contextualização histórica do modo como, gradualmente, este se tornou um tema do campo dos Direitos Humanos e da Saúde Pública. Partimos da Declaração Universal dos Direitos dos Homens para, em seguida, discutirmos sua importância para o campo dos Direitos Humanos e analisarmos a polêmica entre direitos humanos versus direitos das mulheres. Posteriormente, apresentamos as diversas convenções e tratados internacionais de proteção dos direitos das mulheres e sua importância para a conscientização da Saúde Pública, com relação ao fenômeno da violência. Inicialmente abordada como "causas externas" de morbidade e mortalidade, devido à grande incidência e aos elevados prejuízos sociais, econômicos e de saúde (física e psicológica), atualmente a violência é reconhecida como um campo específico e urgente de intervenção sob a perspectiva da Saúde Pública. De modo particular, a violência praticada contra as mulheres é um problema de proporções mundiais, que atinge pessoas de todas as classes sociais, religiões e etnias. Afirmamos que, a partir da inclusão da violência contra as mulheres na arena dos direitos humanos e da Saúde Pública...

‣ Contando estórias e inventando metodologias para discutir a violência contra as mulheres

Oliveira, Érika Cecília Soares; Universidade Estadual Paulista
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
129.23558%
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2014000100011Neste artigo discorro sobre a importância de se criar metodologias alternativas para trabalhar com a violência contra as mulheres dentro do campo da psicologia. Produções artísticas como a literatura, o teatro, a contação de histórias, entre outras, possibilitam o questionamento de identidades fixas e binárias na regulação de gênero e podem permitir a reconstrução de normas identitárias por meio de enunciados e gestos inéditos, ensejadores de novos mapas que abarquem as diferenças e refutem as normalizações. Trago a possibilidade de pensar a inserção do/a psicólogo/a nesse debate, amparada em dispositivos artísticos como estratégias de resistência e construção de subjetividades dissidentes, e exemplifico essa narrativa trazendo a estória de Branca e José Pássaro Volante, personagens da obra de Lídia Jorge em “O dia dos prodígios”.

‣ Crimes e segredos na violência sexual contra as mulheres: o diálogo entre Durkheim e Simmel

Viana, Alba Jean Batista; Universidade Federal da Paraíba; Sousa, Eduardo Sérgio Soares; Universidade Federal da Paraíba
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
109.50705%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7984.2015v14n29p11Este estudo objetiva refletir acerca dos crimes e dos segredos que envolvem a violência sexualcontra as mulheres. Trata-se de uma revisão bibliográfica sobre vivências femininas, considerando que a não publicização do ato violento aparece como uma preocupação constante entre as mulheres. A partir do arcabouço teórico proposto por Émile Durkheim e Georg Simmel, verificou-se que esta violência está imersa em uma trama social, seja existencial ou da ordem das hierarquias de gênero. Na concepção de crime apresentada por Durkheim, pode-se compreender que a mudança de valores, por atingir os estados da consciência coletiva, é central para que a violência contra a mulher possa ser vista como um “ato criminoso”. A partir de Simmel, o segredo, enquanto categoria sociológica, não deve ser interpretado como omissão ou inércia, mas como uma forma de manutenção dos laços sociais. As interações dos indivíduos ampliam as possibilidades do mundo social.

‣ Violence against women on borders: The twin Cities of Corumbá (Porto Quijaro) and Ponta Porã (Pedro Juan Caballero); Violencia contra las mujeres en la frontera: las ciudades gemelas de Corumbá/Porto Quijaro y Ponta Porã/Pedro Juan Caballero; Violência contra as mulheres na fronteira: as cidades gêmeas de Corumbá/Porto Quijaro e Ponta Porã/Pedro Juan Caballero

Figueiredo, Luiza Vieira Sá; Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa histórica e empírica de campo; ; Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
99.73437%
http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2015v12n2p262The present paper deals with two specific state policies interfaces to contemplate the border and violence against women, due to field research held in the year 2014 in the twin cities located in the Brazilian border line. The scope chosen on the research was to ascertain whether there is integration of these policies, if they contemplate the reality of the border population, and if they adequately serve this population. It was applied a qualitative exploratory study, in which we used literature and data collection in official agencies, interviews with professionals in the treatment of women network in Brazil and neighboring countries, as well as visits to the respective government agencies on both sides of the Brazilian border. For the effectiveness of preventive and repressive actions against women violence, it is essential the service network articulation, which is something that becomes a little more complex in dry border regions because this articulation must necessarily contemplate the neighboring country. The research shows that international cooperation is one of the paths needed to ensure the effectiveness of public policies of women protection in the border region, because violence against women has no borders or nationality.; http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2015v12n2p262En el presente artículo...

‣ Desafios das políticas e ações em saúde diante da violência contra as mulheres; Challenges to health care policies and actions to fight violence against women

Bandeira, Lourdes; Almeida, Tânia Mara Campos de
Fonte: UnB-BCE Publicador: UnB-BCE
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por pares; ; Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
109.15616%
A formulação de políticas e a implantação de ações cotidianas no campo da saúde diante da violência contra as mulheres estão permeadas por tensões entre características universalistas do Sistema Único de Saúde (SUS) e as teorias e movimentos críticos feministas, bem como por dilemas em relação às arraigadas representações dos/as profissionais referentes ao fenômeno e às demandas específicas deste tipo de atendimento e cuidado. Ao apontar e analisar alguns entraves ao avanço em saúde no país nessa seara, o presente artigo indica bases para a revisão de diretrizes estruturais e conjunturais pautadas pela questão de gênero, além de discutir referências centrais para a urgente sensibilização e capacitação dos/as agentes públicos.; The formulation of policies and the implementation of everyday actions in the health field to fight violence against women are filled with tension between the Single Health Care System’s (SUS) universalist characteristics and the critical feminist theories and movements, as well as dilemmas in relation to the deep-rooted representation of professionals that refer to the phenomenon and specific demands of this type of care. By pointing out and analyzing some restraints to progress in health in the country...