Página 1 dos resultados de 526 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

‣ Perdas qualitativas de maçãs cv. Gala em armazenamento refrigerado; Postharvest quality lost in cv. Gala aplles during refrigerated air storage

Bender, Renar João; Lunardi, Rosangela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.7082%
O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de dimensionar as perdas de qualidade de maçãs cv. Gala durante o armazenamento refrigerado. Para determinar estas perdas, foi feito um acompanhamento durante três anos consecutivos, com frutos de três tamanhos: calibre em torno de 100 frutos/caixa de 18kg, calibre 130 e calibre acima de 200. Quinzenalmente, durante os primeiros 90 dias de armazenagem no primeiro ano, 144 dias no segundo ano e 211 dias no terceiro ano, amostras de 20 a 30 maçãs foram avaliadas para perda de peso e parâmetros qualitativos como a firmeza de polpa, os sólidos solúveis totais (SST) e acidez titulável. As variáveis que apresentaram as melhores correlações com o período de armazenagem e, portanto, podem auxiliar na estimativa de possíveis perdas quantitativas durante o armazenamento em ar-refrigerado foram a firmeza de polpa e a acidez titulável. As maiores perdas de qualidade, com exceção da firmeza de polpa, foram observadas em frutos dos tamanhos menores.; The experiment was conducted with the objective to evaluate quality lost of Gala apples during refrigerated air storage. Three sizes of apples: 100 apples/40Lbs box, 130 apples/box, and 200 apples/box were sampled every two weeks during 90 days of storage in the first year...

‣ Efeito do tempo de armazenamento do leite cru e da temperatura de esticagem do leite pasteurizado sobre sua vida de prateleira.; Effects of raw milk storage time and pasteurized milk storage temperature on milk shelflife.

Gustavo Braga Sanvido
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2007 Português
Relevância na Pesquisa
49.335146%
O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do tempo de armazenamento do leite cru e da temperatura de estocagem do leite pasteurizado sobre sua qualidade físicoquímica, microbiológica e vida de prateleira. Para cada experimento utilizouse 150 litros de leite cru que foram divididos em 3 latões de 50 litros armazenados por 0, 4 ou 7 dias a 5 ± 1ºC antes da pasteurização. Durante o armazenamento refrigerado, amostras de leite cru foram avaliadas quando a presença de resíduos de antibióticos, contagem de células somáticas, pH, acidez, densidade, extrato seco total, gordura, nitrogênio total e solúvel em pH 4,6 e em TCA 24%, coliformes a 3035 ºC e a 45ºC e a contagem dos seguintes microorganismos: aeróbios mesófilos, psicrotróficos, Pseudomonas spp., termodúricos mesófilos e psicrotróficos, esporos mesófilos e psicrotróficos. Após o período de armazenamento refrigerado o leite foi pasteurizado (7275 ºC/1520 segundos), refrigerado (5±1ºC) e envasado em embalagens plásticas de polietileno, as quais foram divididas em dois lotes e estocadas a 5±1ºC ou a 10±1ºC. Durante o armazenamento refrigerado amostras dos leites pasteurizados foram avaliadas para as mesmas características, excetuandose contagem de células somáticas e a presença de resíduos de antibióticos e incluindose os testes de eficiência de pasteurização (peroxidase e fosfatase) e a pesquisa de Salmonela spp. O final da vida de prateleira do leite pasteurizado foi estabelecido como sendo o primeiro dia em que as amostras apresentassem contagem total de microorganismos mesófilos aeróbios superior a 8 x 10 4 UFC/mL. O experimento completo foi repetido três vezes e o delineamento experimental utilizado foi o Splitsplitplot com três fatores. Durante o armazenamento refrigerado do leite cru observouse o aumento significativo da proteólise...

‣ Efeito do armazenamento refrigerado e da microfiltração na qualidade e vida útil do leite pasteurizado; Effect of refrigerated storage and microfiltration in quality and shelf life of pasteurized milk

Veridiana de Carvalho Antunes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
49.2671%
A extensão da vida de prateleira do leite pasteurizado é um desafio e uma necessidade para a indústria de laticínios. A microfiltração tem sido utilizada para remoção de micro-organismos e aumento da qualidade e vida de prateleira de leite fluido, sendo geralmente realizada em membranas cerâmicas sob o conceito de Pressão Transmembranar Uniforme (PTU). O objetivo desse trabalho foi avaliar o desempenho de um novo tipo de membrana (Isoflux®) capaz de manter o fluxo de permeado constante ao longo do comprimento da membrana e também o efeito do armazenamento refrigerado e da microfiltração na qualidade e vida útil do leite pasteurizado. O desempenho da membrana Isoflux , na microfiltração do leite cru, foi avaliado através da determinação do fluxo de permeado, retenção de células somáticas, microorganismos, gordura e caseína. Em geral, o fluxo da membrana estudada foi baixo, variando de 130 a 200 Kg/h/m2. A retenção de micro-organismos mesófilos e psicrotróficos foi maior que 99%, enquanto a retenção de coliformes foi de 90%, e de 100% para células somáticas. A membrana reteve, em média, 11,2% de caseína e 34,6% de gordura. O efeito do armazenamento refrigerado do leite cru (7 ºC/ 6 dias) e o impacto da microfiltração na microbiota...

‣ Produtividade e qualidade de figos Roxo de Valinhos submetidos à fertirrigação e ao armazenamento refrigerado

Fronza,Diniz; Brackmann,Auri; Carlesso,Reimar; Anese,Rogério de Oliveira; Both,Vanderlei; Pavanello,Elizandra Pivotto; Hamann,Jonas
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
58.7082%
A baixa produtividade de figos no Brasil geralmente está relacionada com as deficiências hídrica e nutricional. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da fertirrigação com doses de nitrogênio e potássio sobre a produtividade e qualidade dos figos do cultivar Roxo de Valinhos durante o armazenamento refrigerado. O experimento de campo foi realizado durante dois anos, e que no último ano os frutos foram armazenados na temperatura de 0,5 °C por 15 dias. Os tratamentos consistiram da combinação das doses de 150, 250, 350 e 450 kg ha-1 de nitrogênio (N) e 150, 250 e 350 kg ha¹ de potássio (K) fornecidas via fertirrigação. Segundo os resultados, doses de até 250 kg ha-1 de N e K na fertirrigação elevam a produtividade de figos Roxo de Valinhos, e estas doses conduzem a maior produtividade entre os tratamentos avaliados. A fertirrigação aumentou em 96,7% a produtividade de figos verdes e 49% a de figos maduros em comparação ao tratamento padrão. Os níveis de N, K e a forma de aplicação não influenciam a qualidade dos frutos durante o armazenamento refrigerado.

‣ Conservação pós-colheita de guavira (Campomanesia sp.)

Campos,Raquel Pires; Hiane,Priscila Aiko; Ramos,Maria Isabel Lima; Ramos Filho,Manoel Mendes; Macedo,Maria Ligia Rodrigues
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
49.003906%
Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a conservação pós-colheita de guavira (Campomanesia sp.), em função da utilização de 1-MCP e de atmosfera modificada passiva, além do armazenamento à temperatura ambiente e a 11ºC. Os frutos foram colhidos no ponto de maturidade fisiológica, subdivididos em parcelas e submetidos à aplicação de 1-Metilciclopropeno (1-MCP) (700 ηL.L-1/12horas) e à atmosfera modificada passiva por meio do uso de embalagem plástica. Foram realizadas análises de perda de massa, sólidos solúveis, acidez titulável, vitamina C, fenóis totais, atividade antioxidante e aparência geral dos frutos. O uso de 1-MCP não reduziu a perda de massa dos frutos, tanto em armazenamento ambiente quanto refrigerado, o que foi verificado com o uso da atmosfera modificada passiva. O armazenamento refrigerado reduziu a perda de massa dos frutos e prolongou a vida útil destes com manutenção dos teores de vitamina C, fenóis totais e atividade antioxidante. Os teores finais de sólidos solúveis e vitamina C dos frutos não apresentaram interferência significativa em relação aos tratamentos utilizados, e os valores de acidez titulável aumentaram ao final do período de armazenamento, com exceção dos frutos tratados com 1-MCP associado com atmosfera modificada e armazenados em ambiente. O uso de 1-MCP e de atmosfera modificada passiva prolongaram a vida útil dos frutos tanto em armazenamento ambiente...

‣ Armazenamento refrigerado de três cultivares de hortênsia cultivadas em vaso

Sonego,Graciela; Bellé,Rogério Antônio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 Português
Relevância na Pesquisa
58.527646%
O experimento foi conduzido no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria. RS, no período de agosto de 1993 a janeiro de 1995. Os objetivos foram verificar o efeito do armazenamento a 2°C sobre a duração do cultivo da hortênsia - Hydrangea macrophylla (Thunb.) Ser. e fornecer subsídios para o desenvolvimento da cultura da hortênsia, através da caracterização fenométrica das cultivares disponíveis na região. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições, constituído por um esquema bifatorial 6x3, cujos tratamentos constaram de seis períodos de armazenamento a frio (zero, duas, três, quatro, cinco e seis semanas), em câmara frigorífica a 2°C e três cultivares de hortênsia (Rústica, Branca e Decorativa). Os resultados obtidos evidenciam que as cultivares Rústica e Decorativa mostraram-se indiferentes ao armazenamento a 2°C, enquanto que a cultivar Branca atrasou o florescimento, em cerca de dois meses. Por sua vez. as três cultivares possuem potencial para a produção em vasos e são caracterizadas pelas diferenças de diâmetro da inflorescência, ciclo de florescimento e ciclo total da cultura.

‣ Tamanho de amostra para a estimação da média de caracteres de pêssego na colheita e após o armazenamento refrigerado

Toebe,Marcos; Both,Vanderlei; Brackmann,Auri; Cargnelutti Filho,Alberto; Thewes,Fabio Rodrigo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
49.05506%
O objetivo deste trabalho foi determinar o tamanho de amostra necessário para avaliar caracteres de frutos de pêssego na colheita e após o armazenamento refrigerado. Foram colhidos frutos de um pomar comercial. No laboratório, separaram-se, aleatoriamente, duas amostras de 120 frutos de pêssego, sendo uma amostra avaliada na colheita e a outra armazenada a -0,5°C por 30 dias, mais cinco dias a 20°C. Foram mensurados 11 caracteres em cada fruto na colheita e 12 caracteres após o armazenamento refrigerado, sendo calculadas medidas de tendência central e de dispersão e verificada a normalidade. Posteriormente, compararam-se as médias e verificou-se a homogeneidade de variâncias dos caracteres avaliados na colheita e após o armazenamento refrigerado. A seguir, foi determinado o tamanho de amostra para cada caractere. São necessários 169 frutos para estimar a firmeza de polpa, 34 frutos para estimar a massa, a acidez e o ratio, 11 frutos para avaliar a suculência e seis frutos para estimar os demais caracteres na colheita e após o armazenamento refrigerado, com erro de estimação de 5% da média.

‣ Qualidade de mirtilos de diferentes cultivares do grupo Rubbiteye durante o armazenamento refrigerado.

MACHADO, C. C.; ANTONIOLLI, L. R.; LIMA, C. S. da; SCHILD, P. M.
Fonte: In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 9.; ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS DA EMBRAPA UVA E VINHO, 5., 2011, Bento Gonçalves. Resumos... Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2011. Publicador: In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 9.; ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS DA EMBRAPA UVA E VINHO, 5., 2011, Bento Gonçalves. Resumos... Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2011.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 21.
Português
Relevância na Pesquisa
58.3321%
Devido a difícil conservação pós-colheita e ao cultivo recente no Brasil, objetivou-se neste trabalho avaliar a aceitabilidade e a qualidade de frutos de quatro cultivares de mirtilo do grupo Rabbiteye durante o armazenamento refrigerado.; 2011; Resumo.

‣ Viabilidade de bactérias láticas em iogurte adicionado de biomassa da microalga Spirulina platensis durante o armazenamento refrigerado

Perez, Karla Joseane; Guarienti, Cíntia; Bertolin, Telma Elita; Costa, Jorge Alberto Vieira; Colla, Luciane Maria
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
48.8679%
A influência de longos períodos de estocagem sobre a contagem de bactérias láticas viáveis tem sido estudada, uma vez que os produtos lácteos fermentados devem possuir um número mínimo de microrganismos, a partir do qual apresentam efeitos benéficos ao consumidor. A adição de biomassa seca da microalga Spirulina platensis pode influenciar beneficamente a sobrevivência das bactérias iniciadoras durante o armazenamento refrigerado, devido à sua composição em proteínas, vitaminas, aminoácidos essenciais, minerais e ácidos graxos essenciais como ácido - linolênico. Objetivou-se avaliar a viabilidade celular das bactérias láticas sob refrigeração em iogurtes preparados com e sem a adição de extrato seco da microalga Spirulina. O iogurte foi elaborado sob condições assépticas e dividido em três amostras: controle, com adição de 0,5 e 1,0 % de biomassa da microalga Spirulina seca. Estas amostras foram armazenadas a 4ºC durante 0, 15 e 30 dias, sendo realizadas contagens de bactérias láticas nestes períodos. A adição de biomassa de Spirulina platensis influenciou positivamente a sobrevivência das bactérias ácido-láticas durante o armazenamento refrigerado, diminuindo a perda de viabilidade durante os 30 dias de armazenamento refrigerado para as amostras adicionadas de 1...

‣ Resfriamento rapido e armazenamento refrigerado do figo (Ficus carica L.) 'Roxo Valinhos' e seus efeitos na qualidade da fruta

Saul Dussan Sarria
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em /04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
48.8679%
O figo `Roxo de Valinhos´, atualmente é resfriado lentamente em câmaras frias a temperaturas entre 1 e 3°C, não se sabendo, ao certo, qual o tempo de resfriamento necessário para atingir tal temperatura. Este trabalho se fundamentou na necessidade de avaliar o efeito do resfriamento rápido com ar forçado na qualidade do figo ‘Roxo de Valinhos´ durante o armazenamento refrigerado. Para isso foram avaliados os principais parâmetros envolvidos no amadurecimento das frutas (perda de peso, percentagem de sólidos solúveis, pH, acidez total titulável, taxa respiratória, módulo de elasticidade aparente e análise sensorial). As frutas foram colhidas em estádio rami (3/4 de maturidade) e tamanho tipo 8 que correspondem a 8 frutas por caixeta somando no total 24 frutas por embalagem. O trabalho foi desenvolvido em duas fases: a inicial na qual foi selecionada a condição (tratamento) mais adequada de fluxo de ar e tipo de embalagem (caixa de madeira, caixa de papelão RIGESA® e uma das caixas de papelão utilizada atualmente para a exportação). Nesta fase foram testadas nove condições de resfriamento (tratamentos: 3 fluxos de ar para 3 tipos embalagens). Os fluxos de ar aplicados foram: 1,8; 2,8 e 4,9 L/s por quilograma de produto resfriado. A temperatura final das frutas no resfriamento rápido...

‣ Utilização de embalagem de polietileno na conservação de caquis 'giombo' durante o armazenamento refrigerado

Antoniolli,Lucimara Rogéria; Castro,Paulo Roberto de Camargo e; Kluge,Ricardo Alfredo; Scarpare Filho,João Alexio
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
58.527646%
Procurou-se estudar o efeito da utilização de embalagem de polietileno durante o armazenamento refrigerado de frutos de caquizeiro (Diospyros kaki L.), cultivar Giombo. Os frutos foram acondicionados em sacos de PEBD (0,06mm) e mantidos a 1 ± 0,5ºC e 95-98% UR durante 30; 60 ou 90 dias. As características químicas e físicas dos frutos foram avaliadas ao final de cada período de armazenamento. As variáveis analisadas foram teor de taninos solúveis, firmeza da polpa, perda de matéria fresca, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e teor de ácido ascórbico. Os frutos mantiveram elevada qualidade durante os primeiros 30 dias de armazenamento, independentemente do uso da embalagem. Constatou-se, aos 60 dias, redução na qualidade comercial decorrente da baixa firmeza de polpa. A utilização de embalagem de polietileno não apresentou eficiência na remoção total da adstringência dos frutos.

‣ O tratamento pré-colheita com AVG, aliado à absorção do etileno durante o armazenamento refrigerado, preserva a qualidade de maçãs 'Gala'

Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Steffens,Cristiano André
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
58.887324%
O manejo do estádio de maturação na colheita e a remoção do etileno no ambiente de armazenamento são estratégias importantes na preservação da qualidade pós-colheita de maçãs. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a ação combinada do manejo da maturação na colheita, através da pulverização pré-colheita com aminoetoxivinilglicina (AVG), com a utilização de sachê contendo absorvedor de etileno à base de permanganato de potássio (KMnO4), na preservação da qualidade pós-colheita de maçãs 'Gala'. Frutos dos tratamentos envolvendo combinações de doses de AVG (0; 62,5; 125 e 250 mg L-1) e datas de colheita (0; 5; 10 e 14 dias após o início da colheita comercial) foram acondicionados em caixas, envoltos em filme de polietileno de alta densidade (30µm), sem (controle) ou com a inclusão de um sachê de KMnO4, e armazenados por dois meses em câmara fria convencional (0±0,5ºC/90-95% de UR) e mais sete dias em condição ambiente (20±4ºC/70-80% de UR). A pulverização pré-colheita com AVG retardou substancialmente a maturação dos frutos na colheita, bem como o amadurecimento durante o armazenamento refrigerado em mais de uma semana em condição ambiente. O armazenamento refrigerado com a utilização de sachê de KMnO4 retardou o amadurecimento...

‣ Qualidade de maçãs 'Royal gala' submetidas ao dano mecânico por impacto e aplicação de 1-metilciclopropeno em dois sistemas comerciais de armazenamento

Hendges,Marcos Vinicius; Steffens,Cristiano André; Antoniolli,Lucimara Rogéria; Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Brackmann,Auri
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
58.78717%
O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do dano mecânico por impacto e da aplicação de 1-metilciclopropeno (1-MCP) sobre a qualidade de maçãs 'Royal Gala' mantidas em armazenamento refrigerado (AR) e em atmosfera controlada (AC). Os tratamentos avaliados foram dano mecânico (sem e com dano por impacto) combinado com a aplicação de 1-MCP (0 e 625 nL L-1). Os frutos foram armazenados durante quatro meses em armazenamento refrigerado (AR; 0 ºC ± 1 ºC e 92 ± 2 % de UR) (experimento 1) e durante oito meses em atmosfera controlada (AC; 1,2 kPa de O2 + 2,0 kPa de CO2; 0 ºC ± 0,1 ºC e 96 ± 2 % de UR) (experimento 2). Em AR, os frutos tratados com 1-MCP apresentaram maior firmeza de polpa, além de maior área escurecida no local danificado, na saída da câmara. Nesta condição de armazenamento, após sete dias em condição ambiente, os frutos tratados com 1-MCP apresentaram acidez titulável mais elevada, maior escurecimento da epiderme e menor profundidade de escurecimento da polpa no local danificado. Em AC, a aplicação do 1-MCP proporcionou, após a saída da câmara, frutos com menor teor de sólidos solúveis e maior escurecimento da epiderme no local danificado, sendo que, após sete dias em condição ambiente...

‣ Armazenamento refrigerado de abacates 'Hass'

Donadon,Juliana Rodrigues; Durigan,José Fernando; Morgado,Cristiane Maria Ascari; Santos,Leandra Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
58.527646%
Este trabalho objetivou determinar a ocorrência de injúria pelo frio em abacates 'Hass'. Na primeira Etapa, os abacates foram armazenados a 5ºC (77% UR), 10ºC (79% UR) e 15ºC (79% UR) por até 21 dias. Aos 7; 14 e 21dias de armazenamento, um lote com 36 frutos foi levado ao ambiente (22°C e 77% UR) para amadurecimento. Testou-se também o armazenamento a 2°C (74% UR) e 4°C (77% UR) por até 45 dias, sendo que aos 15; 30 e 45 dias, um lote com a mesma quantidade de frutos foi levado ao ambiente, mantido a 22°C e 77% UR. Frutos armazenados ao ambiente, desde o início, foram considerados testemunha. Avalaram-se a aparência e a luminosidade da polpa. Os frutos armazenados a 10°C e 15°C não apresentaram sintomas de injúrias pelo frio, que foram observados nos frutos armazenados a 2°C, por períodos superiores a 15 dias, e nos mantidos a 4°C, por 30 dias. Quando levados ao ambiente, os frutos armazenados a 2°C conservaram aparência aceitável para o consumo (nota = 3) por até10 dias, e os armazenados a 4°C, por até 12 dias. Na segunda Etapa, analisaram-se a intensidade respiratória e a atividade das enzimas peroxidase (POD), polifenoloxidase (PPO), poligalacturonase (PG) e pectinametilesterase (PME) nos frutos armazenados a 2ºC...

‣ Tratamento por água quente na qualidade de maçãs 'Fuji', inoculadas artificialmente com Botryosphaeria dothidea, em armazenamento refrigerado; Hot water treatments on fruit quality of “Fuji” apples artificially inoculated with Botryosphaeria dothidea, in refrigerated storage

Lunardi, Rosangela; Seibert, Eduardo; Pezzi, Ernani; Bender, Renar João
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.3321%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de perdas físico-químicas em maçãs cultivar Fuji, previamente inoculadas com o fungo causador da podridão branca (Botryosphaeria dothidea (Moug.:Fr.) Ces. & De Not), em armazenamento refrigerado (AR), à temperatura de 0-1ºC. Os tratamentos foram combinações de 3 períodos (1, 2 e 3 minutos) e 3 temperaturas da água de imersão (47, 49 e 52ºC). As maçãs foram avaliadas após 1, 3 e 5 meses em AR e após 7 dias em temperatura ambiente. Ao final de cada período de armazenagem, as maçãs foram avaliadas para as seguintes variáveis: firmeza de polpa, sólidos solúveis totais (SST), acidez titulável e perda de peso. O tratamento térmico reduziu os teores de acidez titulável, aumentou os teores de SST, e pouco influenciou na firmeza de polpa e perda de peso.; The objective of the present study was to evaluate the effects of heat treatments on quality parameters of `Fuji´ apples. Apples were immersed for either one, two or three minutes in water at 47, 49 or 52oC. Before the heat treatments the apples had been artificially inoculated with the fungus Botryosphaeria dothidea (Moug.: Fr) Ces. & De Not. After the heat treatments, the apples were stored in refrigerated air storage at 0-1oC for one...

‣ Alterações químicas, físicas e físico-químicas da tangerina 'ponkan' (Citrus reticulata Blanco) durante o armazenamento refrigerado

Vale,Adriana Aparecida Souza; Santos,Custódio Donizete dos; Abreu,Celeste Maria Patto de; Corrêa,Angelita Duarte; Santos,Juliana Araújo
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
49.047026%
O objetivo proposto neste trabalho foi o de avaliar as alterações químicas, físicas e físico-químicas da tangerina 'Ponkan' (citrus reticulata Blanco) durante o armazenamento refrigerado a 5 ± 2° C e umidade relativa de 85 ± 3% por um período de 28 dias, em dois estádios de maturação (frutos coletados no início da safra; com a casca mais verde e frutos coletados no final da safra com a casca amarela). Os frutos foram coletados com pedúnculo, ao acaso de um pomar comercial com sete anos de idade, localizado no município de Perdões, região Sul do Estado de Minas Gerais. Foram realizadas duas colheitas, uma no mês de Abril quando os frutos estavam com a casca verde, mas já estavam aptos para o consumo; e outra mais no final da safra no mês de Julho quando os frutos já estavam com a casca bem amarela. Os frutos coletados foram levados ao Laboratório de Bioquímica da Universidade Federal de Lavras, onde foram selecionados 100 (cem) frutos de tamanho uniforme e com ausência de injúrias a cada colheita, estes foram lavados com uma solução de hipoclorito de sódio a 1%, protocolados, pesados, medidos e realizadas as leituras de cor. Os frutos foram então armazenados em refrigerador a 5 ± 2° C e umidade relativa de 85 ± 3% por um período de 28 dias...

‣ Qualidade de ameixas (Primus salicina, Lindl.) 'Reubennel' após armazenamento refrigerado

Kluge,R.A.; Hoffmann,A.; Nachtigal,J.C.; Bilhalva,A.B.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1995 Português
Relevância na Pesquisa
68.8442%
O objetivo do trabalho foi verificar a qualidade de ameixas 'Reubemier após 30 e 40 dias de armazenagem a 0°C e 90-95% UR e 1, 2 e 3 dias de comercialização simulada em temperatura ambiente (25-26°C). As perdas de peso das frutas até os 30 dias de armazenamento e durante a comercialização foram de 0,57% e 2,0%, respectivamente, enquanto que, até os 40 dias e durante posterior comercialização, as perdas alcançaram 1,87% e 7,0%, respectivamente. As podridões aumentaram durante a comercialização simulada, principalmente após 40 dias de armazenamento. A firmeza de polpa e a acidez total titulável (ATT) tiveram maiores decréscimos após 40 dias de armazenamento refrigerado. Poucas modificações ocorreram no teor de sólidos solúveis totais (SST). Em virtude da alta incidência de podridões, desidratação e sobrematuração após 40 dias de armazenamento, recomenda-se armazenar esta cultivar até 30 dias, com comercialização até 2 dias.

‣ Conseqüência da umidade relativa durante o armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada na qualidade da maçã 'Gala'

Brackmann,Auri; Pinto,Josuel Alfredo Vilela; Steffens,Cristiano André; Guarienti,Affonso José Wietzke; Giehl,Ricardo Fabiano Hettwer; Sestari,Ivan
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 Português
Relevância na Pesquisa
49.11209%
O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da umidade relativa no armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada sobre a qualidade de maçãs 'Gala' colhidas tardiamente. Os tratamentos foram armazenamento refrigerado + alta umidade relativa (96%), armazenamento refrigerado + baixa umidade relativa (90%), atmosfera controlada + alta umidade relativa (96%) e atmosfera controlada + baixa umidade relativa (90%). Os frutos de todos os tratamentos foram mantidos a 0,5°C e a condição de atmosfera controlada foi de 1,2kPa O2 + 3,0kPa CO2. Após sete meses de armazenamento, os frutos mantidos sob baixa umidade relativa (90%) apresentaram menor incidência de rachaduras, porém maior índice de murchamento na retirada da câmara. Após cinco dias de exposição a 20°C, os frutos mantidos em baixa umidade relativa, tanto em armazenamento refrigerado quanto em atmosfera controlada, apresentaram menor incidência de podridão e rachaduras. A incidência de degenerescência da polpa e polpa farinácea não foi influenciada pela umidade relativa.

‣ Alterações químicas, físicas e físico-químicas da tangerina 'ponkan' (Citrus reticulata Blanco) durante o armazenamento refrigerado; Chemical, physical and physical–chemical changes on tangerina 'ponkan' (Citrus reticulata Blanco) under refrigerated storage

Vale, Adriana Aparecida Souza; Santos, Custódio Donizete dos; Abreu, Celeste Maria Patto de; Corrêa, Angelita Duarte; Santos, Juliana Araújo
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 30/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
49.047026%
This work was aimed to evaluating chemical, physical and physical–chemical changes on tangerine 'Ponkan' (citrus reticulata Blanco) during the storage at 5 ± 2° C under relative humidity of 85 ± 3%, for a period of 28 days, in two maturation stadiums (fruits collected at the beginning of the crop; with the greenest peel and yellow peel fruits,, collected by the end of the crop). Fruits with stalf were alleatory collected in a seven–years old commercial orchard, located at Perdões, South area of the State of Minas Gerais. Fruits were collectd twice: on April, when they got a green peel, but they were already edible; and on July, by the end of the crop, when fruits got a very yellow peel. Then fruits were taken to the Laboratory of Biochemistry of the Federal University of Lavras, where a hundred aff them with uniform size and injury were washed with a 1% sodium hypochoride solution, marked, weigthted measured and submitted to color readings. After 0, 7, 14, 21 and 28 days in a refrigerator at fruits of uniform size and with absence of offenses to each crop, these were washed with a hipoclorito of sodium solution to 1%, recorded, heavy, measured and accomplished the color readings. Then the fruits were stored then in refrigerator at 5 ± 2° C...

‣ Qualidade de ameixas (Primus salicina, Lindl.) 'Reubennel' após armazenamento refrigerado; Quality of plums (Prunus salicina, Lindl) 'Reubennel' after cold storage

Kluge, R.A.; Hoffmann, A.; Nachtigal, J.C.; Bilhalva, A.B.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/1995 Português
Relevância na Pesquisa
68.8442%
O objetivo do trabalho foi verificar a qualidade de ameixas 'Reubemier após 30 e 40 dias de armazenagem a 0°C e 90-95% UR e 1, 2 e 3 dias de comercialização simulada em temperatura ambiente (25-26°C). As perdas de peso das frutas até os 30 dias de armazenamento e durante a comercialização foram de 0,57% e 2,0%, respectivamente, enquanto que, até os 40 dias e durante posterior comercialização, as perdas alcançaram 1,87% e 7,0%, respectivamente. As podridões aumentaram durante a comercialização simulada, principalmente após 40 dias de armazenamento. A firmeza de polpa e a acidez total titulável (ATT) tiveram maiores decréscimos após 40 dias de armazenamento refrigerado. Poucas modificações ocorreram no teor de sólidos solúveis totais (SST). Em virtude da alta incidência de podridões, desidratação e sobrematuração após 40 dias de armazenamento, recomenda-se armazenar esta cultivar até 30 dias, com comercialização até 2 dias.; The purpose of this research was to verily the quality of 'Reubennel' plums after two periods of cold storage: 30 and 40 days at 0°C and 90-95% RH and thereafter submitted to 1, 2 and 3 days of simulated marketing, at room temperature (25-26°C). The weight loss at 30 days of cold storage and marketing were 0...