Página 1 dos resultados de 135 itens digitais encontrados em 0.269 segundos

‣ Determinantes internos da inovação e do desempenho exportador em empresas industriais exportadoras brasileiras.

Costa, Maria da Penha Braga
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
68.847593%
Exportar é, normalmente, a primeira e mais comum forma de internacionalização das empresas. É considerada uma atividade da maior importância, tanto para empresas quanto para países, uma vez que aquelas precisam, frequentemente, ampliar mercado para se manterem sustentáveis, e estes precisam de saldo comercial para manterem as contas em equilíbrio e elevarem o bem-estar de suas populações. A inovação é considerada um dos principais elementos para a vantagem competitiva das empresas e para a competitividade das nações. Apesar desses pressupostos, o relacionamento específico entre inovação de produto e desempenho exportador tem sido pouco investigado pela academia, notadamente para determinados países, como é o caso do Brasil. Além disso, existe uma lacuna (gap) na literatura de estratégia e marketing internacional sobre o impacto da criatividade organizacional, enquanto competência interna à firma, na inovação de produto e, consequentemente, sobre o desempenho exportador. Neste sentido, o objetivo geral desta pesquisa é analisar os impactos, diretos e indiretos, de recursos e competências específicas à firma sobre a inovação de produto para os mercados internacionais e sobre o desempenho exportador das empresas exportadoras brasileiras. Para alcance desse objetivo...

‣ O papel da capacitação tecnológica no desempenho exportador da indústria brasileira de software; The role of technological capability in software export performance of the brazilian software industry

Gomel, Márcia May
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
48.07807%
Setores como o de software requerem organizações aptas a aplicarem suas capacidades tecnológicas. Apesar do fato de a capacidade técnica brasileira do setor ter gerado resultados reconhecidos internacionalmente, os incentivos dados a essa indústria não foram suficientes para permitir que o país atingisse as metas de exportação preestabelecidas. O objetivo deste estudo é verificar o papel que a capacitação tecnológica exerce sobre o desempenho exportador dos produtos e serviços de software. A expectativa inicial era de que o nível de capacitação tecnológica tivesse uma contribuição significativa para a expansão dos negócios internacionais e que fosse positivamente correlacionado a resultados de exportação. Para a análise, foram selecionadas 488 empresas integrantes da indústria brasileira de software, pesquisadas a partir da base de dados da Secretaria de Política de Informática do Ministério da Ciência e Tecnologia (SEPIN/MCT). A correlação entre capacitação tecnológica e desempenho exportador foi observada em aspectos referentes a ações de incentivo à capacitação e contribuição de novos produtos ao faturamento.; Software activities demand organizations that are able to apply their technological capabilities. Despite of the Brazilian technical capability in this field had been internationally recognized by good results...

‣ Instrumentos públicos de incentivo às exportações e desempenho de estreantes no mercado internacional; Public export promotion and new exporters performance: evidence from Brazilian manufacturing firms

Alvarez, Rodrigo Baggi Prieto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.83515%
A compreensão da dinâmica de persistência e evasão da atividade exportadora é fundamental para o desenho de incentivos adequados às firmas estreantes no mercado internacional e encontra respaldo nos modelos da nova teoria do comércio internacional. O propósito deste trabalho é investigar os determinantes do desempenho de firmas industriais brasileiras estreantes no mercado internacional, em termos de probabilidade de sobrevivência e evolução do valor exportado, com especial atenção aos impactos dos instrumentos de apoio Drawback, BNDES Exim e Proex. Para tanto, serão analisadas empresas estreantes no comércio exterior entre os anos de 1998 e 2003, configurando um painel desbalanceado com 8,5 mil firmas. Por meio de análise econométrica para dados em painel e estimação de modelos de duração, verificou-se que a função de sobrevivência e crescimento do valor médio exportado no tempo difere claramente entre firmas que utilizam um dos benefícios e aquelas que não o fazem. Também se pode afirmar que custos irreversíveis de entrada no comércio internacional não sejam desprezíveis entre as firmas industriais analisadas, o que indica que os programas públicos de promoção de exportações devam se concentrar na (i) redução da taxa de abandono das recém-exportadoras e (ii) na minimização dos custos fixos associados aos investimentos para entrada no mercado exportador.; Understanding the dynamics of persistence and evasion of export activity is essential for the design of export promotion for new exporters and international trade policies. Several results point to the importance of taking into account the specific sector of the industry in the implementation of public policies...

‣ Sistemas de certificação florestal no setor de papel e celulose : influências no desempenho exportador

Fischer, Bruno Brandão
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
47.981562%
A crescente preocupação mundial com o manejo dos recursos florestais tem exercido grande pressão nos ambientes extrativistas e industriais ligados à base produtiva silvícola. Em vista da dificuldade de se estabelecer quais empresas e produtores adotam padrões produtivos ambientalmente sustentáveis, o uso das certificações tem ganhado notoriedade, funcionando como mecanismo de sinalização de comportamento mercadologicamente valorizado. Este cenário representa empiricamente teorizações da Economia da Informação em um ambiente agroindustrial específico, apresentando ferramentas de emissão de sinais como potenciais redutores da assimetria de informação presente na estrutura econômica de comércio. Contudo, permanecem questionamentos sobre como este uso de certificações e conseqüente melhoria da disponibilidade informacional podem impactar sobre as firmas adotantes desta estratégia. Relacionando esta situação com elementos da Economia Industrial (abordagem Estrutura-Conduta-Desempenho) e caracterizando a sinalização como um elemento de Conduta, esta pesquisa se propõe a verificar empiricamente potenciais impactos desta estratégia de atuação no Desempenho resultante. Como objeto específico de estudo, elegeu-se...

‣ Esforço inovativo e desempenho exportador: evidências para Brasil, Índia e China

Avellar,Ana Paula M.; Carvalho,Luciana
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
48.07807%
O objetivo do artigo é realizar uma investigação empírica acerca da relação entre esforço inovativo e desempenho exportador para uma amostra de empresas industriais do Brasil, Índia e China. Foram utilizados dados por empresa da base Enterprise Survey, organizados pelo Banco Mundial para os anos 2002 e 2003 e estimados modelos probabilísticos. Os resultados encontrados para os três países sugerem que o esforço inovativo medido por novos produtos, gastos em P&D, índice de tecnologia ou cooperação, aumenta a probabilidade das empresas exportarem. Ademais, para as amostras de empresas de todos os países a participação de capital estrangeiro e os gastos com máquinas e equipamentos aumentam a probabilidade de exportarem. Contudo, nota-se que para as empresas do Brasil, Índia e China, a relação entre esforço inovativo e desempenho exportador é mais tênue do que a observada para empresas de países desenvolvidos.

‣ Redes, inovação e desempenho exportador: uma abordagem institucional

Mais,Ilisangela; Carvalho,Luciano Castro de; Amal,Mohamed
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.885435%
Diversos estudos prévios buscaram analisar os fatores determinantes do desempenho exportador. Parte significativa desses estudos tem se dedicado à avaliação do papel dos recursos das empresas, gerenciais, organizacionais, assim como do tamanho e experiência da empresa. Outros procuraram medir o efeito da inovação sobre o desempenho exportador. Contudo há poucos estudos que tratam do efeito do quadro institucional sobre o desempenho exportador. O presente estudo tem como objetivo avaliar os determinantes institucionais do desempenho exportador de empresas, com isso, procurando preencher uma lacuna na literatura de negócios internacionais ao analisar os modos pelos quais o quadro institucional do país de origem afeta o desempenho exportador de empresas. Embora diversos estudos tenham investigado o efeito das instituições do país de origem sobre internacionalização e desempenho exportador, ainda são poucos aqueles que avaliaram os modos e mecanismos pelos quais tais instituições agem e configuram o desempenho exportador de empresas. A contribuição do presente estudo é, a partir de modelagem de equações estruturais, mostrar que o quadro institucional não tem efeito direto sobre o desempenho exportador...

‣ O crédito e o desempenho exportador : uma análise do sistema de financiamento às exportações no Brasil nos períodos 1994-1998 e 1999-2005

Silva, Carlos Alberto de Melo Marques da; Hidalgo, Álvaro Barrantes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
48.165356%
Este trabalho analisa o Sistema de Financiamento às exportações no Brasil, nos períodos 1994-1998 e 1999-2005, com foco na influência do crédito sobre o desempenho exportador. Expõe contribuições teóricas e evidências empíricas relevantes para a área, além de um relato da experiência brasileira. Descreve os principais mecanismos de financiamento e de garantia de créditos à produção exportável e à exportação utilizados no Brasil, fazendo uma análise descritiva da origem, do volume e dos canais de distribuição dos recursos disponibilizados ao financiamento às exportações. Dedica-se, também, à análise da influência da assimetria de informações sobre a eficiência do Sistema e a participação das micro, pequenas e médias empresas como tomadoras de financiamentos, avaliando suas dificuldades de acesso ao Sistema. É concluído evidenciando empiricamente a relação entre o crédito à exportação e o desempenho exportador nacionais abordando causas de ausência de um melhor desempenho

‣ Relação entre o uso dos programas de apoio à exportação, as capacidades organizacionais e o desempenho exportador de PME’s mineiras

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DAE - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DAE - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL
Português
Relevância na Pesquisa
47.693315%
Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Administração, área de concentração em Gestão de Negócios, Economia e Mercado, para a obtenção do título de Mestre.; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES

‣ DETERMINANTES MOTIVACIONAIS E ESTRATÉGICOS DO COMPORTAMENTO EXPORTADOR DE UMA EMPRESA MINEIRA NO SETOR ALIMENTÍCIO

Fonte: Organizações Rurais & Agroindustriais Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
47.814946%
Objetivou-se, neste artigo, analisar aspectos facilitadores e dificultadores do comportamento exportador de uma empresa mineira do setor alimentício, tendo em vista a teoria sobre aspectos motivacionais e estratégicos da internacionalização da firma. Reconhece-se que tais aspectos estão interligados e que eles podem revelar o modo como as atividades internacionais são realizadas em diferentes mercados estrangeiros. O artigo pode ser caracterizado como um estudo de caso que utilizou a entrevista semiestruturado como a principal técnica de levantamento de dados. Foram entrevistados dois diretores da empresa exportadora e uma diretora da trading company responsável pelas atividades de exportação da empresa pesquisada. Pelos resultados percebe-se que, apesar da exportadora participante do estudo manifestar aspirações e expectativas gerenciais com a possibilidade de obter lucros com os negócios no exterior, esse aspecto não se mostra alinhado a certas características organizacionais importantes para o desempenho exportador bem sucedido, isto é, experiência internacional, comprometimento de recursos e estratégias de marketing internacional.

‣ Comércio internacional e competitividade do Brasil: um estudo comparativo utilizando a metodologia Constant-Market-Share para o período 2000-2011

Lima,Manuela Gomes de; Lélis,Marcos Tadeu Caputi; Cunha,André Moreira
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
47.693315%
RESUMOO presente estudo aplica a metodologia de Constant-Market-Share para analisar o desempenho exportador do Brasil, China, Estados Unidos, Alemanha, Rússia, Coreia do Sul e Japão, entre 2000 e 2011. Após decompor a variação das exportações foi possível constatar que o efeito-competitividade parece ser influenciado pelo padrão de especialização das economias.

‣ Indicadores de competitividade e de comércio exterior da agropecuária brasileira; Texto para Discussão (TD) 908: Indicadores de competitividade e de comércio exterior da agropecuária brasileira; Competitiveness indicators to foreign trade of Brazilian agriculture

Gasques, José Garcia; Conceição, Júnia Cristina P. R. da
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
47.693315%
Este trabalho tem por objetivo estimar um conjunto de indicadores de comércio exterior da agropecuária brasileira no período 1990/2001, e representa uma síntese de uma pesquisa feita no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com o propósito de estimar indicadores de comércio exterior da agropecuária. A importância desse tema foi também sistematizar os principais resultados do comércio exterior a fim de facilitar uma análise mais abrangente da agricultura. Os resultados encontrados constituem importante instrumento para o acompanhamento e para a avaliação de políticas públicas que tenham impacto no desempenho exportador.; 91 p.

‣ Desempenho exportador das firmas industriais no Brasil: a influência na eficiência de escala e dos rendimentos crescentes de escala; Texto para Discussão (TD) 997: Desempenho exportador das firmas industriais no Brasil: a influência na eficiência de escala e dos rendimentos crescentes de escala; Exporter performance of industrial firms in Brazil: the influence on the efficiency of scale and increasing returns to scale

De Negri, João Alberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
48.07807%
O paradigma dominante na literatura sobre os determinantes do comércio internacional afirma que as exportações dos países em desenvolvimento estão relacionadas às tradicionais vantagens comparativas. Tais vantagens são determinadas pela dotação de fatores como mão-de-obra pouco qualificada e recursos naturais, e são associadas ao comércio interindustrial. No caso dos países desenvolvidos, as exportações baseiam-se em economias de escala e diferenciação de produto e estão, essencialmente, associadas ao comércio interindustrial. O Brasil é um país em desenvolvimento e a abundância de recursos naturais e mão-de-obra torna-o competitivo nas exportações de bens que demandam maior dotação relativa desses fatores. Este trabalho encontrou evidências de que o tamanho do mercado brasileiro permite que as firmas instaladas no território nacional atinjam escalas de produção competitivas. Dessa forma, as firmas brasileiras também são competitivas na produção de bens em que rendimentos crescentes de escala são um dos fatores determinantes da competitividade das firmas no mercado internacional. Essas evidências empíricas são realizadas com um banco de dados inédito que reúne informações de 50 mil firmas industriais durante o período de 1996 a 2000. As estimativas foram realizadas para trinta segmentos da indústria de transformação. As conclusões sugerem que os ganhos de produtividade total dos fatores que a firma pode obter com o aumento da escala de produção são positivamente relacionados à probabilidade de a firma tornar-se exportadora. Finalmente...

‣ Desempenho exportador, regulamentação internacional e privatização: o caso da siderurgia brasileira; Texto para Discussão (TD) 287: Desempenho exportador, regulamentação internacional e privatização: o caso da siderurgia brasileira; Export performance, international regulation and privatization: the case of Brazilian steel industry

Mesquita, Mário M. C.; Naidim, Leane C.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
48.165356%
Analisa o desempenho exportador da siderurgia brasileira diante de dois eventos recentes de grande importância, a privatização, no campo doméstico, e o fim do regime de restrições "voluntárias" às exportações (Voluntary Restraint Agreements - VRA). Apresenta também as principais características do setor siderúrgico brasileiro relevantes para a análise proposta e analisa o comércio exterior siderúrgico brasileiro e seu desempenho recente e a competitividade das exportações siderúrgicas brasileiras. Ao final, avalia as perspectivas comerciais do setor, no contexto do corrente processo de privatização.; 51 p. : il.

‣ Apoio à exportação: evidências empíricas e desafios para futuras pesquisas; Texto para Discussão (TD) 1785: Apoio à exportação: evidências empíricas e desafios para futuras pesquisas; Export assistance: a literature review and challenges for future research

Schmidt, Flávia de Holanda; Silva, Jorge Ferreira da
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
47.693315%
O fortalecimento do compromisso com a assistência à exportação e o estabelecimento de programas completos para aumentar a atividade exportadora das firmas são parte das políticas públicas de quase todos os países desenvolvidos e em desenvolvimento. Nas últimas décadas, não apenas houve aumento dos valores dedicados pelos governos a essas ações como o número de agências de apoio à exportação triplicou no contexto do desenvolvimento de estratégias nacionais de exportações em todo o mundo. A despeito da contribuição sobre o tema já estar presente na agenda de muitos autores há mais de trinta anos, aspectos metodológicos e conceituais contribuíram para que, ainda na atualidade, persistam divergências sobre os efeitos e impactos da adoção de programas de apoio à exportação no desempenho exportador das firmas apoiadas. Considerando que os recursos governamentais são escassos e exigem o máximo de esforços para a melhor eficiência alocativa e que, dessa forma, políticas públicas precisam ser fortemente baseadas em evidências, quantidade significativa de estudos empíricos dedicados ao entendimento do apoio à exportação foi desenvolvida recentemente na área de Negócios Internacionais. Este trabalho tem como objetivo contemplar o estado atual das questões ligadas à promoção de exportações e contribuir para o desenvolvimento de maior entendimento sobre o fenômeno...

‣ Apropriabilidade tecnológica e desempenho exportador das firmas Industriais brasileiras

Zucoloto, Graziela Ferrero
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
68.07807%
Este artigo trata a correlação entre inovação e exportações foi amplamente apresentada na literatura internacional. Empresas inovadoras tendem a ser mais intensivas em exportações, em comparação com as empresas que não inovam. Soma-se a isto o fato de que tanto as empresas exportadoras quanto as inovadoras são, em geral, maiores, mais produtivas e mais intensivas em mão de obra qualificada. Além disso, se uma empresa não somente inova, mas também protege os resultados destas inovações, este diferencial de competitividade pode se tornar ainda mais significativo, pois a apropriabilidade pode aumentar sua liderança de mercado e consolidar vantagens monopolistas. A proteção de tecnologias no mercado interno fortalecer a capacidade competitiva das empresas em território nacional, melhorando a sua capacidade de atuar também no exterior. Se esta proteção envolve os mercados externos – por exemplo, pelas patentes em outros países – a empresa consolida vantagens monopolistas no exterior, podendo aumentar o desempenho exportador.; p. 49-61

‣ Apropriabilidade tecnológica e desempenho exportador das firmas brasileiras: análise preliminar; Texto para Discussão (TD) 2005: Apropriabilidade tecnológica e desempenho exportador das firmas brasileiras: análise preliminar; Technological appropriability and export performance of Brazilian firms: preliminary analysis

Zucoloto, Graziela Ferrero
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
48.31485%
Este trabalho tem como objetivo avaliar a relação entre a apropriação tecnológica e o desempenho exportador das firmas industriais brasileiras. A correlação entre inovação e exportações já foi amplamente apresentada na literatura internacional. Empresas inovadoras tendem a ser mais intensivas em exportações, em comparação com as empresas que não inovam. E ambas as empresas, exportadoras e inovadoras, são, em geral, maiores, mais produtivas e mais intensivas em mão de obra qualificada. Além disso, se uma empresa não somente inova, mas também se apropria dos resultados destas inovações, este diferencial de competitividade pode se tornar ainda mais significativo, já que a apropriabilidade pode aumentar a liderança de mercado e consolidar vantagens monopolistas. O trabalho analisa a relação entre inovação e exportação no Brasil, mostrando que as empresas inovadoras brasileiras tendem a exportar mais que as não inovadoras, corroborando as principais conclusões da literatura. A seguir, discute-se a relação entre apropriação tecnológica e desempenho exportador das empresas inovadoras brasileiras, comparando a importância de métodos formais (patentes, desenhos industriais e marcas) e estratégicos (segredo...

‣ Esforço Inovativo e Desempenho Exportador: Evidências para Brasil, Índia e China

Avellar, Ana Paula Macedo; Carvalho, Luciana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 19/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
48.07807%
O objetivo do artigo é realizar uma investigação empírica acerca da relação entre esforço inovativo e desempenho exportador para uma amostra de empresas industriais do Brasil, Índia e China. Foram utilizados dados por empresa organizados pelo World Bank Investment Climate Survey de 2002 e 2003 e estimados modelos probabilísticos. Os resultados encontrados para os três países sugerem que o esforço inovativo, medido por novos produtos, gastos em P&D, índice de tecnologia e cooperação, aumenta a probabilidade das empresas exportarem. Ademais, para as amostras de empresas de todos os países a participação de capital estrangeiro e os gastos com máquinas e equipamentos aumentam a probabilidade de exportarem. Contudo, nota-se que para as empresas do Brasil, Índia e China, a relação entre esforço inovativo e desempenho exportador é mais tênue do que a observada para empresas de países desenvolvidos. 

‣ O DESEMPENHO EXPORTADOR DO CHILE: UM DEBATE EM ANDAMENTO

Mussa, Luciano; Carvalho, Carlos Eduardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciência e Humanidades. PROLAM Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciência e Humanidades. PROLAM
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
48.07807%
O artigo apresenta um panorama das principais questões ligadas ao desempenho dasexportações no Chile nas últimas décadas. O objetivo principal é oferecer um quadro geral dos temas mais relevantes, em especial o debate sobre as relações entre sucesso exportador, crescimento econômico e incorporação de progresso técnico, além do papel do Estado no crescimento e diversificação das  exportações. O vigoroso desempenho exportador do Chile deveria ter promovido o enobrecimento dos produtos e o desenvolvimento de atividades industriais de maior conteúdo tecnológico, mas não há evidências de que tal processo virtuoso tenha acontecido. O apoio persistente e diversificado do setor público às exportações desmente a visão simplificadora do Chile como exemplo de sucesso econômico promovido pelo mercado sem intervenção estatal.

‣ COMPETITIVENESS OF THE BRAZILIAN SOFTWARE INDUSTRY AND THE INFLUENCE OF TECHNOLOGICAL CAPACITY ON EXPORT PERFORMANCE DOI:10.5773/rai.v8i1.741; A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE SOFTWARE E A INFLUÊNCIA DA CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA NO DESEMPENHO EXPORTADOR DOI: 10.5773/rai.v8i1.741

Gomel, Marcia May; Sbragia, Roberto
Fonte: Universidade de São Paulo. Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.31485%
Technologically sophisticated industries like software require a high degree of technological capability. Despite that fact that Brazilian software firms have attained international recognition, government industry incentives have been insufficient to permit the industry to reach official export goals. The objective of this research was to investigate the influence of technological capability in product and service export performance. Our initial expectation was that level of technological capability would have a significant impact on the expansion of international business leading to a positive correlation between tech capability and export results. This hypotheses was tested on a sample of 488 Brazilian software firms drawn from the SEPIN/MCT database. A correlation between technological capability and export performance was only observed in variables relating to incentives for human resource training and new product development. Our analyses suggest that technological capability in this industry has been neglected and may obstruct the expansion of international sales of Brazilian software.; Setores como o de software requerem organizações tecnologicamente aptas. Apesar do fato de a capacidade técnica brasileira do setor ter gerado resultados reconhecidos internacionalmente...

‣ Factors associated with the export performance of micro, small and medium-sized Brazilian companies; Factores asociados al desempeño exportador de micros, pequeñas y medianas empresas brasileñas; Fatores associados ao desempenho exportador de micros, pequenas e médias empresas brasileiras

Klotzle, Marcelo Cabus; Thomé, Cristiane Caires
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
68.58783%
One of the most macroeconomic challenges of Brazil is export growth. Companies should enter in the international market to increase competitiveness, gain economic scale and reduce national domestic dependence. In the present study, data of 80 micro-, small- and medium-sized Brazilian exporting companies, which were segmented according to their export per, were collected by questionnaires, which were sent by e-mail. This study could identify four statistical significant determinants of export performance: experience in international markets, the existence of an export department, the utilization of export-financing programs, specially the Advances on Exchange-rate Contracts (ACC), and the quality of the product.; El aumento de las exportaciones es, actualmente, uno de los principales retos macroeconómicos para el país. Desde el punto de vista empresarial, entrar en el mercado internacional es fundamental para aumentar la competitividad, obtener economía de escala y disminuir la dependencia del mercado doméstico. Para el presente estudio se obtuvieron, por medio de cuestionarios enviados por correo electrónico, informaciones de 80 micros, pequeñas y medianas empresas exportadoras brasileñas, segmentadas de acuerdo con su desempeño exportador. Se pudo confirmar la existencia de cuatro factores estadísticamente significantes para el desempeño exportador: tiempo de actuación en el mercado internacional...