Página 1 dos resultados de 3417 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

‣ Vigilância epidemiológica em doenças crónicas não transmissíveis

Correia, Teresa
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano
Tipo: Parte de Livro
Português
Relevância na Pesquisa
68.281396%
O conceito de vigilância epidemiológica para as doenças crónicas não transmissíveis ainda não é consensual, não estando para já completamente estabelecidos os procedimentos relacionados com esta actividade de Saúde Pública. Entre os principais factores de risco para o desenvolvimento destas patologias estão: o sedentarismo, a obesidade, a hipertensão, colesterol elevado, o tabagismo e o consumo alimentar. É necessária uma vigilância epidemiológica efectiva destas doenças. O objectivo desta comunicação é reflectir sobre o processo, ainda recente, de desenvolvimento da vigilância das doenças não transmissíveis. Metodologia: Procedeu-se a uma revisão da literatura existente nacional e internacional. Procurou-se prioritariamente as bases de dados relativamente às doenças crónicas de declaração não obrigatória em geral e mais em particular à possível existência de bases específicas da vigilância das doenças crónicas não transmissíveis. Resultados: Os resultados permitem reflectir sobre dados nacionais e internacionais relativamente às metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Saúde de 2004-2010. Alguns dos resultados aproximaram-se das metas, no entanto ainda há muito para fazer nomeadamente em relação à obesidade e aos estilos de vida dos mais jovens. Conclusões: São necessárias estratégias combinadas que permitam a implementação de um sistema de vigilância epidemiológica destas doenças...

‣ Relação entre o número de refeições e o índice de massa corporal e gordura corporal em indivíduos com e sem antecedentes de doenças crónicas

Aidos, Andreia; Hipólito, Joana; Peixoto, Rita; Fernandes, António; Souza, Juliana
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
68.42066%
A OMS aponta as doenças crónicas, como a principal causa de morte e incapacidade no mundo. Sendo as alterações da dieta, o aumento do sedentarismo e o crescimento no consumo de tabaco e álcool as principais causas destes facto (1). Está documentado que a crescente prevalência de excesso de peso, contribui para o aumento de doenças crónicas (2). Estudos (3-7) sugerem que diversos comportamentos alimentares, como a frequência alimentar, a distribuição temporal das refeições durante o dia, não tomar o pequeno-almoço e a frequência de refeições fora de casa, referidos como "padrões alimentares”, podem influenciar o peso corporal. Pretende-se com este estudo comparar a massa gorda, a ingestão calórica e o IMC considerando o fator “número de refeições” em indivíduos com antecedentes de doenças crónicas (ICADC) e indivíduos sem antecedentes de doenças crónicas (ISADC). Objectivos Comparar a massa gorda, a ingestão calórica e o índice de massa corporal em indivíduos com e sem antecedentes de doenças crónicas considerando o fator “número de refeições”. Material e métodos Foi conduzido um estudo é de carácter quantitativo, observacional, transversal e analítico que envolveu 122 indivíduos de uma organização pública. O levantamento dos dados passou pela recolha de informações pessoais; dados antropométricos com recurso a uma balança Tanita BC545...

‣ A gestão das doenças crónicas : implicações na prática nos cuidados de saúde primários

Pinheiro, Carla Teresa Munhoz
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.46089%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; Este trabalho de investigação analisa a situação actual das práticas organizacionais, médicas e de enfermagem, relacionadas com a prestação de cuidados à pessoa com Diabetes Mellitus nos Cuidados de Saúde Primários. Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo, de base institucional (Centros de Saúde da extinta Sub-Região de Saúde de Lisboa, nomeadamente da Unidade E, que integram a rede de cuidados de saúde do Sistema Nacional de Saúde - SINS), realizado através de um questionário. A doença alvo do estudo foi seleccionada segundo um conjunto de critérios relacionados com o peso da doença (burden of disease, em termos de incidência, prevalência, complicações, transcendência social e económica, vulnerabilidade, entre outros) e a teoria da gestão da doença (GD). A investigação consistiu na avaliação pluridimensional de dados, relacionados com categorias essenciais do continuum dos cuidados prestados ao doente crónico que incidem sobre a estrutura e o processo subjacentes às práticas de cuidados de saúde na abordagem das doenças crónicas (DC), efectuadas pelos profissionais de saúde (médicos e enfermeiros) destes Centros de Saúde. A selecção da amostra obedece a critérios de conveniência...

‣ Auxílio na prevenção de doenças crônicas por meio de mapeamento e relacionamento conceitual de informações em biomedicina; Support in the Prevention of Chronic Diseases by means of Mapping and Conceptual Relationship of Biomedical Information

Pollettini, Juliana Tarossi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
68.25392%
Pesquisas recentes em medicina genômica sugerem que fatores de risco que incidem desde a concepção de uma criança até o final de sua adolescência podem influenciar no desenvolvimento de doenças crônicas da idade adulta. Artigos científicos com descobertas e estudos inovadores sobre o tema indicam que a epigenética deve ser explorada para prevenir doenças de alta prevalência como doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade. A grande quantidade de artigos disponibilizados diariamente dificulta a atualização de profissionais, uma vez que buscas por informação exata se tornam complexas e dispendiosas em relação ao tempo gasto na procura e análise dos resultados. Algumas tecnologias e técnicas computacionais podem apoiar a manipulação dos grandes repositórios de informações biomédicas, assim como a geração de conhecimento. O presente trabalho pesquisa a descoberta automática de artigos científicos que relacionem doenças crônicas e fatores de risco para as mesmas em registros clínicos de pacientes. Este trabalho também apresenta o desenvolvimento de um arcabouço de software para sistemas de vigilância que alertem profissionais de saúde sobre problemas no desenvolvimento humano. A efetiva transformação dos resultados de pesquisas biomédicas em conhecimento possível de ser utilizado para beneficiar a saúde pública tem sido considerada um domínio importante da informática. Este domínio é denominado Bioinformática Translacional (BUTTE...

‣ Razão 6/3 como indicador de qualidade da dieta brasileira e a relação com doenças crônicas não transmissíveis; 6/3 ratio as a quality indicator of the Brazilian diet and it relation with chronic diseases

Mainardi, Giulia Marcelino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.358086%
Introdução: A carga de doenças crônicas está aumentando rapidamente em todo o mundo. A proporção de ácido graxo 6/3 é um indicador qualitativo da dieta e sua elevação tem se mostrado associada a doenças crônicas na idade adulta. Em diversos países os padrões alimentares modernos apresentam proporção elevada de ácido graxo 6/3, no Brasil esse dado é desconhecido. Objetivo: Identificar os padrões de consumo alimentar da população brasileira na faixa etária de 15 a 35 anos e investigar a associação desses padrões com fatores de risco biológicos para doenças crônicas. Métodos: Foram utilizados dados do inquérito de consumo alimentar individual (POF 7) da Pesquisa Orçamento Familiares (POF) 2008 a 2009. Para estimar os padrões alimentares utilizou-se a análise de componentes principais (ACP), com rotação varimax. Para determinar o número de componentes a serem retidos na análise, consideramos aqueles com eingenvalues 1 e, para caracterizá-los, as variáveis com loadings |0,20|. Realizou-se o teste de Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) para indicar a adequação dos dados à ACP. As associações entre os padrões alimentares (escores fatoriais) e fatores de risco para doenças crônicas, sintetizados na razão 6/3 do consumo alimentar acima de 10:1...

‣ Efeito combinado de polimorfismo nos genes do metabolismo lipídico (LIPC, APOA1 E APOE) e estilo de vida sobre os fatores de risco para doenças crônicas em adolescentes

Balthazar, Emilia Alonso
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 132 f.
Português
Relevância na Pesquisa
68.27813%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Alimentos e Nutrição - FCFAR; A interação entre gene e meio ambiente tem sido apontada como responsável pelo aumento das doenças crônicas metabólicas, cujos fatores de risco vêm se manifestando nas populações humanas, em idades cada vez mais precoces. Objetivo: Analisar os efeitos dos polimorfismos -514C/T no gene da LIPC e CT84 no gene da ApoA1, bem como da mutação missense no gene da ApoE sobre os fatores de risco para doenças crônicas, numa amostra de adolescentes, de um município do interior do Estado de São Paulo, Brasil. Metodologia: Foi realizado um estudo transversal com 214 adolescentes de ambos os sexos com idade mínima de 10 anos. Na coleta de dados foram incluídos: questionário de freqüência alimentar e de atividades físicas especifico para adolescentes, antropometria, aferição da pressão arterial, dosagens bioquímicas (insulina, glicose, colesterol total e frações, triglicerídeos e Apoa1) e genotipagem por PCR-real time dos genes selecionados. Resultados: Os adolescentes portadores do alelo raro para o polimorfismo -514CT do gene LIPC apresentaram maior prevalência de síndrome metabólica. Em relação ao polimorfismo TC84 da ApoA1...

‣ Estudo da aptidão fisica e fatores de risco para doenças cronicas não-transmissiveis em trabalhadores da limpeza urbana da cidade de Goiania; Study of the physical aptitudes and risk factors in not transmissible chronic illnesses of the urban cleanness workers in Goiania

Francisco Luiz De Marchi Netto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.313237%
O presente estudo teve como objetivo principal estudar a aptidão física e alguns hábitos de vida relacionados à saúde em trabalhadores da limpeza pública da cidade de Goiânia, a partir dos aspectos morfofisiológicos do condicionamento físico promovidos pelas características do próprio trabalho e do consumo de álcool e tabaco com os fatores de risco às doenças crônicas não transmissíveis. A metodologia utilizada neste estudo é do tipo descritiva, no modelo Survey Normativo (transversal) para a análise dos resultados dos testes motores da aptidão física e na discussão dos dados do inquérito referente aos hábitos de vida e histórico familiar de doenças. Foram selecionados dois grupos de trabalhadores da limpeza urbana da cidade de Goiânia assim constituídos, 54 homens e 52 mulheres, totalizando uma amostra de 106 sujeitos adultos.O estudo verificou as variáveis antropométricas de peso, estatura, Índice de Massa Corporal ? IMC, Relação Cintura/quadril ? RCQ, determinação do Percentual de Gordura Corporal (% Gordura)e Pressão Arterial (PAS e PAD). As variáveis motoras analisadas foram a força muscular de membros inferiores (pernas) e superiores (mão), resistência muscular abdominal, resistência cardiorrespiratória e flexibilidade coluna-quadril. Também foram analisados os dados relativos ao consumo de álcool e fumo dos sujeitos...

‣ Desigualdades socioeconômicas e demográficas na prevalência de doenças crônicas autorreferidas em adultos no município de Florianópolis, Santa Catarina, 2009

Harb, Maria Conceição Schorn
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 96 p.| tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
68.46089%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva; Objetivos:Testar a associação entre a carga de doenças crônicas e as condições socioeconômicas e demográficas, através da descrição e análise referente à prevalência das doenças. Métodos: Entrevistou-seamostra probabilística (n= 1581) da população de 20 a 59 anos, residentes na área urbana de Florianópolis, SC em 2009. A amostragem foi por conglomerados formados por setores censitários e domicílios estratificados em decis em ordem crescente de renda. Para analisar a carga de doenças crônicas foram coletados informações sobre a existência de 12 diferentes doenças, conforme edições da PNAD. O desfecho foi conformado em ausência de qualquer doença crônica ou presença de ao menos uma doença.Resultados: A prevalência de doenças crônicas se distribuiu de maneira desigual entre as variáveis: sexo, idade, cor/raça, escolaridade e renda. Mais de 45% dos homens apresentaram ausência de alguma doença crônica, 47% de pessoas na faixa etária de 50 a 59 anos referiram ter duas ou mais doenças crônicas, 55% de pessoas de cor preta, obtiveram ausência de alguma doença crônica...

‣ Desigualdades socioeconômicas na prevalência de doenças crônicas no Brasil

Tozatti, Francieli
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 112 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
68.489106%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2012; Objetivos: Testar associação entre escolaridade e renda domiciliar per capita e o relato de 12 doenças crônicas na população brasileira adulta e idosa comparando-se os valores de 2003 e 2008. Também estimaram-se as prevalências de acúmulo de doenças crônicas em adultos e idosos no Brasil em 2003 e 2008 segundo renda e escolaridade. Métodos: O estudo foi realizado a partir das edições de 2003 e 2008 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). A amostra foi de 206.418 adultos com idade > 20 anos em 2003 e 216.547 em 2008, e 35.448 idosos em 2003 e 41.269 em 2008. Foi realizada regressão logística, ajustada por sexo, idade e consulta médica, para obtenção do odds ratio e respectivos intervalos de confiança (95%) entre as variáveis socioeconômicas e cada doença crônica. Além disso, foram comparadas as prevalências de indivíduos sem doença crônica, com uma, duas e três ou mais segundo o primeiro (Q1) e o quinto (Q5) quintil de renda e o grupo mais escolarizado (12 anos ou mais de estudos) e menos escolarizado (0 a 4 anos de estudos)...

‣ Programa de prevenção de doenças crônicas não comunicáveis em escolas de educação infantil da rede municipal de ensino de Porto Alegre

Goldraich, Noemia; Barreto, Annelise; Viegas, Karin; Canabarro, Simone; Bohrer, Ernani; Bittencourt, Barbara
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Português
Relevância na Pesquisa
68.340713%
Trabalho apresentado no 31º SEURS - Seminário de Extensão Universitária da Região Sul, realizado em Florianópolis, SC, no período de 04 a 07 de agosto de 2013 - Universidade Federal de Santa Catarina.; Programa de prevenção de doenças crônicas não comunicáveis, desenvolvido em escolas de educação infantil da rede municipal de educação do município de Porto Alegre, coordenada pelo Núcleo Interdisciplinar de Prevenção de Doenças Interdisciplinar de Doenças Crônicas na Infância da Pró-Reitoria de Extensão da UFRGS, na qual participam a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e o Departamento de Enfermagem da UFCSPA. A população-alvo são crianças de 0 a 5 anos, matriculadas nas escolas de educação infantil da rede pública de ensino do município de Porto Alegre, seus pais ou responsáveis e os profissionais destas escolas. Além da capacitação dos pais e profissionais pela difusão dos conhecimentos sobre estas doenças e sua associação com sobrepeso/obesidade, iniciados nos primeiros anos de vida, sobre os riscos da ingestão excessiva de sal e açúcar desde os primeiros meses de vida , haverá a análise dos dados da avaliação antropométrica (peso...

‣ O problema das doenças crônicas e degenerativas e dos acidentes nas áreas urbanizadas da América Latina

Laurenti,Ruy
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1975 Português
Relevância na Pesquisa
68.25392%
A rápida urbanização que vêm sofrendo as cidades latino-americanas tem apresentado alguns problemas de saúde para as suas populações. As doenças crônicas e degenerativas e os acidentes, principalmente os de trânsito e os de trabalho, têm tido nessas áreas uma evolução ascendente quanto à incidência, medida principalmente pela mortalidade. Dentre as doenças crônicas, as cardiovasculares e os tumores, malignos apresentam coeficientes de mortalidade por vezes superiores aos observados em cidades de países desenvolvidos. São discutidas também as incidências dos acidentes de trânsito e os de trabalho, as quais são bastante superiores às verificadas nos países desenvolvidos. Esses aspectos vêm cada vez mais constituindo problemas quanto à demanda de serviços, porém é discutido o fato de que ainda não devem ser considerados prioritários, tendo-se em vista que, ao lado destes agravos a saúde, existem também, em altos níveis, as doenças infecciosas, a maioria das quais já foram completamente dominadas em países desenvolvidos. Assim, por exemplo, em São Paulo, ainda que seja grande a demanda de serviços para as doenças crônicas e os acidentes, parte considerável dos gastos ainda estão voltados para as doenças infecciosas.

‣ Impacto dos fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis na qualidade de vida

Oliveira-Campos,Maryane; Rodrigues-Neto,João Felício; Silveira,Marise Fagundes; Neves,Daniele Malard Rocha; Vilhena,Janine Moraes; Oliveira,Juliana Fonseca; Magalhães,Júlio César; Drumond,Daniel
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.21882%
A qualidade de vida tornou-se uma importante medida de impacto em saúde. Sua avaliação relacionada às doenças e seus fatores de risco tem acrescido na população em geral. Objetivo: Verificar a qualidade de vida e a presença de associação com fatores de risco para as doenças crônicas não transmissíveis na população urbana do município de Montes Claros, Minas Gerais. Métodos: Estudo transversal de base populacional. A amostra foi calculada considerando-se a prevalência do fator de risco sobrepeso de 30% e corrigida para um efeito de delineamento de 30%. Amostragem por conglomerados de setores censitários urbanos. Sorteou-se 17 setores censitários e entrevistou-se 648 moradores de idade maior ou igual a 18 anos. Os fatores de risco para as doenças crônicas não transmissíveis foram verificadas e a qualidade de vida também através do SF-36. Resultados: Alguns dos fatores de risco foram associados a piores escores no questionário SF-36. Conclusão: a presença de alguns fatores de risco para as doenças crônicas tem impacto na qualidade de vida.

‣ Óbitos, internações e custos das doenças crônicas não transmissíveis no estado de Goiás no período de 2006 a 2012

Lima, Helen de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
68.3628%
The aim of this study was to analyze the prevalence and distribution of mortality hospitalizations and costs for non-communicable chronic diseases (cardiovascular diseases, cancer, chronic respiratory diseases and diabetes mellitus ) in the State of Goiás, from 2006-2012 about the epidemiological dimension and proposed strategic actions. Methodological procedures included descriptive statistics with frequency analysis, absolute and percentage, and frequency conversion rate of deaths per 10 000 inhabitants, for all of the municipalities and their distribution in the large and small regions of health. We used the databases of deaths and hospitalizations from national health information by selecting admissions frequently occurring above 100 in 2011, according to the International Classification of Diseases (ICD-10). Copied these databases. It was created an environment tab, using TabWin Exploratory Analysis applicative, version 3.6. The process of extracting the data consisted in taking some filters so that the extracted data were only and exclusively of non-communicable chronic diseases and disabled residents in the state of Goiás and only during the selected period. The findings show that, for the variable death, the most frequent cause was the circulatory system diseases. Struck both sexes in the age groups in their extreme stratification. These diseases are also prevalent when analyzing hospital admissions...

‣ Uma observação sobre estimativas da prevalência de algumas doenças crónicas, em Portugal Continental

Branco, Maria João; Nogueira, Paulo Jorge; Contreiras, Teresa
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Observatório Nacional de Saúde Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Observatório Nacional de Saúde
Tipo: Relatório
Publicado em /07/2005 Português
Relevância na Pesquisa
68.25392%
Objectivo: O Observatório Nacional de Saúde realizou um estudo com o objectivo de estimar a prevalência auto-declarada de algumas doenças crónicas na população residente em unidades de alojamento do Continente, com telefone fixo. Metodologia: O estudo, descritivo transversal, constou de um inquérito realizado por entrevista telefónica, no último trimestre de 2004, a um elemento de 18 e mais anos, residente nas unidades de alojamento (UA) que integram a amostra de famílias ECOS. Este respondente deu informação sobre a ocorrência de doenças crónicas noutros elementos do agregado. Esta amostra é aleatória e constituída por 1211 UA, com telefone fixo, com alocação homogénea, estratificada por Região de Saúde do Continente. Nestas unidades de alojamento existem 3434 indivíduos. As variáveis colhidas contemplaram idade, nível de instrução, ocupação e Região de Saúde de residência, peso, altura, ocorrência de sensação de ardor/queimadura retroesternal, tensão arterial elevada, diabetes, asma/bronquite asmática, doenças reumáticas, cancro, doença da tiróide, doença de Alzheimer; doença bipolar, doença de Parkinson, doença de Crohn e psoríase. Resultados: Obtiveram-se 975 questionários válidos que incluíram respostas referentes a 2820 indivíduos. As prevalências...

‣ Atenção integral aos usuários com doenças crônicas não transmissíveis para médico

Júnior, Calvino Reibnitz; Freitas, Fernanda Lazzari; Ramos, Flávia Regina Souza; Tognoli, Heitor; Amante, Lúcia Nazareth; Cutolo, Luiz Roberto Agea; Padilha, Maria Itayra Coelho de Souza; Miranda, Fernanda Alves Carvalho de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do adulto: Atenção integral aos usuários com doenças crônicas não transmissíveis para dentista médico. Unidade 2 do módulo 13 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multip
Português
Relevância na Pesquisa
68.2317%
Tópico 1 - Atenção integral aos usuários com DCNT O tópico mostra que com o aumento de casos de DCNT é importante considerar não só as diferenças entre os tipos de agravos, mas também as semelhanças entre suas causas e as ações possíveis na AB para prevenção e identificação precoce com vistas a melhorar qualidade de vida, sendo as condições crônicas no adulto tema de reflexão para a produção de cuidado e atuação de enfermagem, conforme o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento de DCNT/MS. São apontadas: intervenções viáveis em programas locais e regionais; fundamentos para a abordagem integral de DCNT; determinantes socioambientais; ação intersetorial; abordagem precoce e abrangente; evidências; vigilância e monitoramento; redes de serviços; linhas de cuidados modelos de atenção; consulta e acompanhamento domiciliar. Tópico 2 – Rastreamento de doenças crônicas mais comuns na atenção básica O tópico lembra a necessidade de recapturar a importância do diálogo entre profissionais de saúde e usuários/famílias e de realização do cuidado para além da abordagem biomédica na AB. Apresenta também: o elenco de doenças crónicas mais comuns nesse nível de atenção, destacando a grande incidência de: DCV...

‣ Atenção integral aos usuários com doenças crônicas não transmissíveis para enfermeiro

Júnior, Calvino Reibnitz; Freitas, Fernanda Lazzari; Ramos, Flávia Regina Souza; Tognoli, Heitor; Amante, Lúcia Nazareth; Cutolo, Luiz Roberto Agea; Padilha, Maria Itayra Coelho de Souza; Miranda, Fernanda Alves Carvalho de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do adulto: Atenção integral aos usuários com doenças crônicas não transmissíveis para enfermeiro. Unidade 2 do módulo 13 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofiss
Português
Relevância na Pesquisa
68.32163%
Tópico 1 - Atenção integral aos usuários com DCNT O tópico mostra que, com o aumento de casos de DCNT, é importante considerar não só as diferenças entre os tipos de agravos, mas também as semelhanças entre suas causas para estabelecer as ações possíveis na AB para sua prevenção e identificação precoce, com vistas a melhorar qualidade de vida. Mostra as condições crônicas no adulto como tema de reflexão para a produção de cuidado e atuação de enfermagem, conforme o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento de DCNT/MS. São apontados: intervenções viáveis em programas locais e regionais; fundamentos para a abordagem integral de DCNT; determinantes socioambientais; ações intersetoriais; abordagem precoce e abrangente; evidências; vigilância e monitoramento; redes de serviços; linhas de cuidados modelos de atenção; consulta de enfermagem e acompanhamento domiciliar. Tópico 2 – As doenças crônicas mais comuns e o cuidado O tópico atenta para a importância da relação dialógica para a compreensão de como a doença afeta a pessoa, a família e a comunidade e como deve ser o apoio oferecido por ESF/NASF. Propõe uma reflexão sobre caso. Apresenta: as recomendações do MS; o questionário CAGE e os procedimentos de rastreamento das doenças. Tópico 3 – Hipertensão arterial...

‣ O problema das doenças crônicas e degenerativas e dos acidentes nas áreas urbanizadas da América Latina; The problem of chronic and degenerative diseases and of accidents in the urban areas of Latin America

Laurenti, Ruy
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1975 Português
Relevância na Pesquisa
68.25392%
A rápida urbanização que vêm sofrendo as cidades latino-americanas tem apresentado alguns problemas de saúde para as suas populações. As doenças crônicas e degenerativas e os acidentes, principalmente os de trânsito e os de trabalho, têm tido nessas áreas uma evolução ascendente quanto à incidência, medida principalmente pela mortalidade. Dentre as doenças crônicas, as cardiovasculares e os tumores, malignos apresentam coeficientes de mortalidade por vezes superiores aos observados em cidades de países desenvolvidos. São discutidas também as incidências dos acidentes de trânsito e os de trabalho, as quais são bastante superiores às verificadas nos países desenvolvidos. Esses aspectos vêm cada vez mais constituindo problemas quanto à demanda de serviços, porém é discutido o fato de que ainda não devem ser considerados prioritários, tendo-se em vista que, ao lado destes agravos a saúde, existem também, em altos níveis, as doenças infecciosas, a maioria das quais já foram completamente dominadas em países desenvolvidos. Assim, por exemplo, em São Paulo, ainda que seja grande a demanda de serviços para as doenças crônicas e os acidentes, parte considerável dos gastos ainda estão voltados para as doenças infecciosas.; Some health problems have been enhanced by the swift urbanization that Latin America cities are going through at present. Chronic and degenerative diseases besides accidents...

‣ Programa de prevenção de doenças crônicas não comunicáveis em escolas de educação infantil da rede municipal de ensino de Porto Alegre

Goldraich, Noemia Perli; UFRGS; Barreto, Annelise Krause; Viegas, Karin; UFCSPA; Canabarro, Simone Travi; UFCSPA; Bohrer, Ernani; UFCSPA; Bittencourt, Barbara Fontoura Moreira; UFCSPA
Fonte: Pró-Reitoria de Extensão Publicador: Pró-Reitoria de Extensão
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 02/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.3628%
http://dx.doi.org/10.5007/1807-0221.2013v10n16p62O Programa de Prevenção de Doenças Crônicas não Comunicáveis é desenvolvido em escolas de educação infantil da rede municipal de educação do município de Porto Alegre e coordenado pelo Núcleo Interdisciplinar de Prevenção de Doenças Interdisciplinar de Doenças Crônicas na Infância da Pró-Reitoria de Extensão da UFRGS, em que participam a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e o Departamento de Enfermagem da UFCSPA. A população-alvo são crianças de zero a cinco anos, matriculadas nas escolas de educação infantil da rede pública de ensino do município de Porto Alegre, seus pais ou responsáveis e os profissionais dessas escolas. Além da capacitação dos pais e profissionais pela difusão dos conhecimentos sobre essas doenças e sua associação com sobrepeso/obesidade, iniciados nos primeiros anos de vida, sobre os riscos da ingestão excessiva de sal e açúcar desde os primeiros meses de vida, haverá a análise dos dados da avaliação antropométrica (peso, altura e circunferência abdominal) e pressão arterial dessas crianças e dos dados de questionários sobre ocorrência familiar de doenças crônicas não comunicáveis...

‣ Estimativas de expectativa de vida com doenças crônicas de coluna no Brasil

Camargos,Mirela Castro Santos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.358076%
As doenças crônicas de coluna, entre elas as deformidades e as dores musculares, são importantes causas de morbidade entre adultos e idosos. O objetivo deste estudo foi estimar a expectativa de vida de brasileiros com doenças crônicas de coluna, por sexo e idade, nos anos de 2003 e 2008. Empregou-se o método de Sullivan, combinando a tábua de vida e as prevalências de doen ças crônicas de coluna. Foram utilizadas as tá buas de vida publicadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e as prevalências de enfermidades crônicas de coluna da Pesquisa Nacio nal por Amostra Domiciliar (PNAD), dos anos selecionados. Os principais resultados indicam que, no Brasil, ao nascer em 2008, um homem poderia esperar viver 69,1 anos, 15% dos quais com doenças crônicas de coluna. Já as mulheres que nasceram neste mesmo ano, apresentavam uma expectativa de vida de 76,7 anos e espera riam viver um quinto de sua vida com problemas crônicos de coluna. No período analisado, concomitantemente aos ganhos na expectativa de vida, ocorreu um crescimento na expectativa de vida saudável, ou seja, nos anos de vida livre de doenças crônicas da coluna, tanto em termos absolutos como relativos.

‣ O problema das doenças crônicas e degenerativas e dos acidentes nas áreas urbanizadas da América Latina

Laurenti,Ruy
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1975 Português
Relevância na Pesquisa
68.25392%
A rápida urbanização que vêm sofrendo as cidades latino-americanas tem apresentado alguns problemas de saúde para as suas populações. As doenças crônicas e degenerativas e os acidentes, principalmente os de trânsito e os de trabalho, têm tido nessas áreas uma evolução ascendente quanto à incidência, medida principalmente pela mortalidade. Dentre as doenças crônicas, as cardiovasculares e os tumores, malignos apresentam coeficientes de mortalidade por vezes superiores aos observados em cidades de países desenvolvidos. São discutidas também as incidências dos acidentes de trânsito e os de trabalho, as quais são bastante superiores às verificadas nos países desenvolvidos. Esses aspectos vêm cada vez mais constituindo problemas quanto à demanda de serviços, porém é discutido o fato de que ainda não devem ser considerados prioritários, tendo-se em vista que, ao lado destes agravos a saúde, existem também, em altos níveis, as doenças infecciosas, a maioria das quais já foram completamente dominadas em países desenvolvidos. Assim, por exemplo, em São Paulo, ainda que seja grande a demanda de serviços para as doenças crônicas e os acidentes, parte considerável dos gastos ainda estão voltados para as doenças infecciosas.