Página 1 dos resultados de 10 itens digitais encontrados em 0.020 segundos

‣ Seleção de microrganismos pectinolíticos deficientes em pectina metilesterase

Mantovani, Cristina F.; Geimba, Mercedes Passo; Brandelli, Adriano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
28.299177%

‣ Efeito de tratamentos de pressão e temperatura na actividade e estabilidade da pectina metilesterase e na textura de pimento (Capsicum annuum)

Castro, Sónia Marília de Almeida e
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
49.97467%
De entre os diversos métodos de conservação de alimentos, o processamento térmico é o mais comum. No entanto, a alta pressão tem ganho interesse já que inactiva microorganismos e várias enzimas relacionadas com a qualidade alimentar, enquanto que outros atributos (cor, aroma, vitaminas) são mantidos. Do mesmo modo, a aplicação de pressão a baixas temperaturas (abaixo de 0oC) tem tido um interesse crescente na área do processamento por congelação, já que este provoca danos irreversíveis na textura de diversos frutos e vegetais. Industrialmente, os pimentos são congelados, após branqueamento térmico, para serem consumidos crus em saladas. Considerada como um importante parâmetro de qualidade no pimento, a textura é muitas vezes afectada por alterações que ocorrem durante o processamento, onde se incluem as modificações ao nível da pectina, devido a reacções químicas e/ou à acção de enzimas endógenas, tal como a pectina metilesterase (PME). Tratamentos de pressão de 100 e 200 MPa foram estudados como possíveis substitutos para o branqueamento térmico de pimentos. Os resultados revelaram que os pimentos tratados por pressão apresentam de um modo geral melhor qualidade em diversos parâmetros, nomeadamente ao nível da proteína solúvel...

‣ Efeito de uma pectina metilesterase na firmeza de pedaços de morango

Neves, José Maria de Mascarenhas Gaivão Correia
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
59.807695%
Os frutos são alimentos fundamentais na alimentação humana e são largamente consumidos em todo o mundo. Parte do consumo é feito na forma de frutos processados aplicados nos mais diversos produtos alimentares como iogurte, gelados, pastelaria, compotas, sumos etc. O processamento dos frutos provoca uma alteração das propriedades organoléticas especialmente na textura, devido a alterações na parede celular e principalmente na lamela média. As homogalacturonanas, um dos polissacarídeos pécticos presentes na lamela média, quando desesterificadas tem capacidade de formar ligações com catiões de Ca2+ formando assim um gel. Essa desesterificação pode ocorrer através da ação da pectina metilesterase (PME). A atividade da PME em conjunto com a adição de iões de cálcio pode trazer aumento da firmeza aos frutos processados. Neste trabalho foi testado o efeito provocado por uma PME em pedaços de morango. O trabalho focou-se na influência da temperatura de enzimagem ao longo do tempo em termos de firmeza dos pedaços. Foram utilizadas 3 temperaturas de incubação da enzima: 4ºC; 25ºC e 40ºC. Os dados obtidos foram adaptados ao modelo matemático de one-phase association que relaciona a firmeza dos pedaços em função do tempo através de uma constante de velocidade de enzimagem...

‣ Metodologias integradas para a conservação de kiwi minimamente processado

Barros, Sara Maria Martins Beirão da Costa Teixeira de
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
28.299177%
Doutoramento em Engenharia Agro-Industrial -Instituto Superior de Agronomia; The main objective of the present work was the development of methodologies able to increase and/or maintain the quality of minimally processed kiwifruit during storage. Several treatments were tested at different steps of fresh-cut kiwifruit production process. Fruit maturity stage was a key factor determining both fruit ability for minimal processing and the appropriate treatment selection for appliance. Moderate heat treatments, applied to whole fruit, were efficient in preserving firmness of ready-to-eat kiwifruit during storage, but fruits must be at a firm ripe stage. Heat treatment that conduces to better results was 45 ºC/25 min. The beneficial effect of this treatment could be enhanced with calcium dips but, the synergistic effect between treatments is only observed if the treatments were done sequentially. Pectin methylesterase activation by heat treatment with calcium pectates formation was the main mechanism involved in fruit slices firmness maintenance. From tested methods, UV-C treatment was the most effective in reducing microbial loads of minimally processed kiwifruit, maintaining the levels always below the recommended limits. This treatment also induced fruit physiology changes allowing a better retention of fruit slices firmness during storage.

‣ Aproveitamento de resíduos de processamento via seca e via úmida do café para obtenção de pectinases; Utilization of waste from dry and wet processing of coffee to obtain pectinases

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DCA - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DCA - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
28.817168%
Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos, área de concentração em Aproveitamento de Resíduos Agrícolas, para a obtenção do título de Doutor.; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

‣ Vassoura-de-bruxa : caracterização de um metanol oxidase extracelular e do secretoma de Moniliophthora perniciosa; Witche¿s broom disease : characterization of an extracellular methanol oxidase and of the secretome of Moniliophthora perniciosa

Bruno Vaz de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
28.817168%
O fungo basidiomiceto Moniliophthora perniciosa é o agente causador da vassoura-de-bruxa do cacaueiro, doença que se tornou um dos principais problemas fitopatológicos do Brasil. O fungo possui duas fases de vida, biotrófica e necrotrófica, as quais estão associadas aos sintomas de vassoura-verde e vassoura-seca, respectivamente, durante a progressão da doença. Em vista dos grandes prejuízos econômicos causados pela vassoura-de-bruxa, foi iniciado o Projeto Genoma Vassoura-de-Bruxa, cujo objetivo é a decodificação genética do fungo com o intuito de identificar genes candidatos que possam estar relacionados ao estabelecimento e à progressão da doença para serem caracterizados. M. perniciosa é capaz de utilizar metanol como fonte única de carbono. Na maioria dos organismos estudados, a enzima metanol oxidase (MOX) é a responsável pelo metabolismo de metanol através do metabolismo peroxissomal, à qual também está associada uma catalase (CAT). Em plantas, uma das principais fontes de metanol é a pectina presente na estrutura da parede celular vegetal. Algumas espécies de fungos fitopatogênicos tem a capacidade de secretar oxalato como produto da enzima oxaloacetato acetilhidrolase (OAH), o qual é capaz de quelar íons cálcio da estrutura das pectinas...

‣ Analise da expressão de genes envolvidos na reciclagem de grupos metil e do grau de metilesterificação de homogalacturonano na parede celular de cacau (Theobroma cacao L.) durante a doença vassoura-de-bruxa; Evaluation of methyl recycling-related genes expression and homogalacturonan methylesterification degree in cacao (Theobroma cacao L.) cell wall during witches' broom disease

Gleidson Silva Teixeira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
29.088496%
A Vassoura-de-bruxa é uma das principais doenças que acometem o cacaueiro (Theobroma cacao L.). Ela é causada pelo fungo hemibiotrófico Moniliophthora perniciosa. Durante a fase biotrófica, o patógeno coloniza o espaço intercelular e estimula a formação de ramos hipertróficos/ hiperplásicos denominados vassoura verde. No estágio avançado da doença, o fungo passa a colonizar também o interior das células e observa-se a morte do tecido originando a vassoura seca. Homogalacturonano (HG) é um domínio estrutural péctico que constitui a matriz da parede celular primária e define suas propriedades funcionais e estruturais. Durante sua síntese, HG é altamente metilesterificado pela ação de pectinas metiltransferases (PMT) que utilizam S-adenosil-L-metionina (SAM) como fonte de grupos metil. Após ser depositado na parede celular, o padrão de metilesterificações de HG é modelado por pectina metilesterases (PME). Alterações no padrão de metilesterificação de HG são relacionadas à má formação de tecidos, complicações durante o desenvolvimento vegetal e à resistência contra a degradação da parede celular por enzimas microbianas. Neste trabalho, a expressão tecido-específica de genes envolvidos nas reações de síntese de SAM e o grau de metilesterificação do HG foram analisadas em plântulas de T. cacao sadias e infectadas. ESTs (expressed sequence tags) de T. cacao foram utilizadas como molde para a síntese de sondas de RNA específicas para os genes: glicosiltransferase...

‣ Efeito do processamento nas caracteristícas físico-químicas da ameixa d'Elvas : alterações ao nível dos polissacarídeos das paredes celulares, enzimas, aroma e textura

Nunes, Cláudia Sofia Cordeiro
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
28.299177%
As Ameixas d’Elvas são ameixas (Prunus domestica L.) da variedade ‘Rainha Cláudia Verde’ produzidas numa área geográfica delimitada do Alto Alentejo e detentoras de uma Denominação de Origem Protegida (DOP) reconhecida pela União Europeia. A confitagem deste fruto, por um processo tradicional, origina um produto de grande valor acrescentado, denominado de Ameixa d’Elvas confitada. O processo da confitagem da Ameixa d’Elvas consiste num cozimento dos frutos inteiros, colhidos num grau de maturação bem definido (16-17 ºBrix e 1 meq de ácido málico por 100 g de fruto fresco) durante 15 minutos e em seguida as ameixas são colocadas numa calda de açúcar que vai sendo concentrada sucessivamente até atingir os 75 ºBrix. As ameixas são mantidas nesta calda durante, pelo menos, 2 meses. O principal objectivo deste trabalho foi a compreensão e resolução de um problema industrial na confitagem da Ameixa d’Elvas. O problema consiste na impossibilidade de confitar ameixas de um pomar (Cano) localizado na região delimitada pela DOP, pois os frutos perdem a integridade com o cozimento. Com este intuito, as Ameixas d’Elvas foram caracterizadas a nível físico-químico e as transformações bioquímicas, químicas e físicas que ocorrem com a confitagem foram estudadas em ameixas provenientes de dois pomares...

‣ Avaliação da atividade das enzimas pectina metilesterase e β-Galactosidase em mamões cv. Golden armazenados sob diferentes concentrações de oxigênio

Pinto,Luciana Konda de Azevedo; Martins,Meire Lelis Leal; Resende,Eder Dutra de; Thièbaut,José Tarcísio Lima; Martins,Marco Antonio
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
50.184424%
Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de atmosferas controladas contendo diferentes concentrações de oxigênio sobre a atividade das enzimas β-galactosidase e pectina metilesterase, e sobre a cor da casca e a firmeza da polpa de mamões 'Golden'. Os frutos foram mantidos por 36 dias, nas seguintes atmosferas controladas: 1% de O2 e 0,03% CO2 com adsorvedor de etileno, 3% de O2 e 0,03% de CO2 com adsorvedor de etileno, 5% O2 e 0,03% de CO2 com adsorvedor de etileno e atmosfera ambiente sem adsorvedor de etileno. A UR e a temperatura foram mantidas entre 85-95% e a 13º C, respectivamente. Os frutos estocados sob atmosfera de 1% de O2 e 0,03% CO2 apresentaram retardamento nas atividades das enzimas β-galactosidase e pectina metilesterase comparado com os frutos estocados nas outras atmosferas avaliadas. Os frutos armazenados sob atmosfera de 1% de O2 e 0,03% O2 também apresentaram atraso no desenvolvimento da cor da casca e amolecimento da polpa.

‣ Atividade da pectina metilesterase e da β-galactosidase durante o amadurecimento do mamão cv. golden

Pinto,Luciana Konda de Azevedo; Martins,Meire Lelis Leal; Resende,Eder Dutra de; Thièbaut,José Tarcísio Lima
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
70.184424%
Este trabalho foi realizado com o objetivo de investigar o comportamento das enzimas pectina metilesterase (PME) e β-galactosidase (β-Gal) durante o amadurecimento do mamão cv.'Golden'. Mamões com 15% de cor amarela foram estocados em câmara de refrigeração a 20ºC e 85-95 % UR, por um período de 11 dias. Durante este período de estocagem, foi determinada a cor da casca, firmeza e pH da polpa dos frutos, bem como a atividade das enzimas PME e β-Gal. A atividade da PME, observada ao longo do amadurecimento do mamão, indicou que esta enzima participou do processo de hidrólise da parede celular, principalmente no início do amadurecimento dos frutos. Já a atividade da β-Gal aumentou, de maneira não gradual, do primeiro dia até o final do armazenamento, quando alcançou seu valor máximo. Uma redução drástica na firmeza e no pH da polpa ocorreu nos três primeiros dias de armazenamento. Neste período, os frutos apresentaram coloração com valores do ângulo hue próximos de 80, a qual corresponde a uma coloração amarela. Verificou-se que a PME atua de modo efetivo no amadurecimento do mamão, mas a redução precoce em sua atividade indica que a β-Gal tem também um papel fundamental na rápida perda de firmeza pelo mamão cv. Golden.